Lula, a jararaca, acusa o golpe na cabeça

“Não me tiraram do jogo”, “vou concorrer à presidência da República”, “desafio a apresentarem um documento qualquer com minha assinatura para provar minha culpa”… e por aí vai.

Um dia depois da condenação por corrupção e lavagem de dinheiro pelo juiz Sergio Moro, o ex-presidente Lula reuniu sua turma* no diretório do PT em São Paulo para se contrapor à sentença que sepulta a “viva alma mais inocente deste país”, como ele se intitula.

O conteúdo e a cena repetem seu discurso após a condução coercitiva para depor à PF em São Paulo, em março do ano passado. Naquela ocasião, ele desafiou: “Tentaram matar a jararaca, mas acetaram no rabo e não na cabeça”.

Engana-se Lula. O golpe que sofreu ontem não o fez se dar conta ainda de que a cabeça, o corpo e os membros do chefe da organização criminosa que praticou o maior assalto aos cofres públicos foram atingidos em cheio…

· E lá estava Gleisi Hoffmann, “presidenta” do PT, que gazeteou os trabalhos no Senado para aparecer ao lado do líder.

Sem categoria

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.