Confissão de Palocci lacra os caixões de Lula, Dilma et caterva

Em depoimento hoje ao juiz Sergio Moro, o ex-ministro e homem das sombras do PT Antonio Palocci admitiu que Lula e Dilma – e ele próprio e também o PT – receberam milhões em propinas de empreiteiras, notadamente da Odebrecht.

O depoimento do Palocci – o homem da língua plesa que a soltou hoje – integra o processo em que Lula é acusado de receber da Odebrecht, por vias tortas, um terreno destinado ao seu instituto e uma cobertura contígua à em que mora em São Bernardo.

A admissão de Palocci acontece um dia depois de o procurador-geral Rodrigo Janot denunciar o “quadrilhão do PT” por organização criminosa. O chefão seria Lula, e seus cúmplices Dilma, Palocci, Guido Mantega, João Vaccari Neto, Edinho Silva e o casal Gleisi Narizinho Hoffmann e Paulo Bernardo (ele se esqueceu de Zé Dirceu, por que será?).

Eles são acusados de embolsar R$ 1,5 bilhão em propina desde a posse de Lula na presidência, em 2003, ao fim do governo (desastroso) de Dilma.

A confissão de Palocci equivale ao prego na tampa dos caixões de Lula, Dilma et caterva.

Nem precisava mais nada para lacrá-los, mas Mantega, que fechou acordo de delação, quer ter a honra de tornar esses esquifes indevassáveis…

Sem categoria

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.