Greve mostra que, em vez de “ideia”, Lula se transformou em esquecimento

Lula se disse “preocupado” com o desabastecimento da população durante a greve dos caminhoneiros.

Foi a única menção ao ex-presidente durante todo o conflito – o mais grave desde a redemocratização, pois paralisou o país e defendia a mudança violenta de regime. E foi feita por intermédio dos áulicos que o visitam com regularidade na cela confortável que desfruta na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, onde cumpre pena de 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro.

Onde estavam, durante os dez dias de bloqueio das estradas, as faixas exigindo “Lula livre”, “Lula presidente”, onde estavam?

Em parte alguma. Pedia-se de tudo, principalmente “fora Temer” e “intervenção militar”, nada em relação ao homem que se julga o maior presidente de todos os tempos e promete voltar ao poder para “restituir aos pobres o que foi confiscado pelo governo golpista”.

“Vamos incendiar o país”, “vamos parar o país”, “vai ter que morrer gente”, ameaçavam os dirigentes petistas e seus lacaios da CUT e MST na tentativa desesperada de impedir a prisão do chefe – chefe também da organização criminosa mais voraz e estruturada de que se tem notícia. E o que aconteceu? Nada, nadica de nada, exceto o acampamento ridículo de petistas no entorno da PF e seus enervantes (para a vizinhança) berros de “bom dia, presidente Lula”, “boa tarde, presidente Lula”, “boa noite, presidente Lula”. O acampamento do ocaso do partido político que se apresentava como aurora.

A greve dos caminhoneiros mostrou a rejeição do brasileiro ao governo Temer, mera e melancólica continuidade do ciclo lulopetista, e o isolamento de Lula e do PT.

Nada poderia ser mais doloroso para Lula, que se sente um ente divino “(não sou mais um ser humano, sou uma ideia”, disse na missa macabra que antecedeu sua prisão) e constata que, em vez da tal ideia, transformou-se no esquecimento. E esquecimento é sinônimo de vazio, vácuo. De nada.

Sem categoria

2 comentários sobre “Greve mostra que, em vez de “ideia”, Lula se transformou em esquecimento

  1. Marcos 2 de junho de 2018 22:39

    Não sabe falar de outro assunto?
    Tem que procurar ajuda psicológica. Isso não é normal. Eu, heim.
    É digo mais: Voto em Quem o Lula mandar.

  2. maso 3 de junho de 2018 11:40

    Essa missa foi desmoralizante pra I.C.A.R.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.