Mês: maio 2013



Câmara de Maringá homenageia empresário das telecomunicações

O empresário e presidente da Redetelesul, associação de provedores de internet do Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Rondônia, Marcelo Siena, receberá nesta terça-feira, às 16 horas, uma homenagem da Câmara Municipal de Maringá. O principal motivo para a homenagem são os dois anos em que Siena presidiu o Conselho Consultivo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Brasília.

Siena lutou para democratizar e dar mais transparência ao conselho, inclusive transmitindo on-line as reuniões do órgão. “Fico feliz por ter contribuído para a reformulação desta agência reguladora, tornando-a mais independente e atualizada, capaz de servir aos interesses da nação”, frisa o empresário que tem negócios em Maringá e Marialva, tendo inclusive sido conselheiro da Associação Comercial.

O empresário é formado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Planejamento e Controle Financeiro, Especialista em TIC, Administração e Finanças. Em 2007, juntamente com outros empresários do setor, fundou a Redetelesul, integrando pequenos provedores de internet de vários Estados.

A homenagem foi proposta pelo vereador Mário Verri, do PT, que justifica que, durante três anos (dois como presidente e um como conselheiro), Marcelo Siena contribuiu com sua dedicação, experiência e conhecimentos, para o amadurecimento da discussão de vários projetos nas áreas de telecomunicações e internet.

“Temos que valorizar um líder que representou de forma muito positiva a cidade e a região de Maringá em Brasília, conduzindo com maestria diversos projetos na área de telecomunicações”, frisa Mario Verri. O vereador acrescenta que pessoas como Marcelo Siena contribuem, e muito, para o desenvolvimento econômico e social.

Comente aqui


Pioneiros homenageados com madeira da antiga catedral

Pessoas que chegaram para construir a cidade foram comparadas à peroba-rosa, madeira de lei de grande resistência e qualidade

 

Um palhaço que foi pioneiro do circo na região, dois radialistas que foram também vereadores, um médico, um agricultor e uma dona de casa foram os seis homenageados na Noite do Mérito Profissional deste ano, que o Rotary Club Colombo realizou quinta-feira na Casa da Amizade. Todos tiveram suas histórias contadas em público, ouviram a música de sua preferência e puderam levar uma lembrança feita com madeira da primeira catedral de Maringá.

Segundo o coordenador de Projetos do Rotary Colombo, Odair Roberto Herrerias Lopes, a lembrança que os homenageados deste ano receberam durante a festa tem tanta história quanto eles próprios. Trata-se de uma placa feita em peroba-rosa, madeira de lei que predominava na floresta onde foi construída a cidade de Maringá, com a qual foram erguidas as casas e estabelecimentos dos pioneiros. De acordo com Herrerias, a escolha pela peroba-rosa tem significado especial, pois trata-se de uma madeira de alta qualidade e resistência, que são características também dos pioneiros.

A madeira usada na confecção dos certificados é a mesma das paredes da primeira catedral de Maringá, que depois da demolição da igreja foi usada em um projeto social da própria Diocese, a construção de casas para famílias pobres no Núcleo Social Papa João XXIII. “Não é simplesmente madeira, e sim de uma parte importante de nossa história”, comentou o primeiro servidor da prefeitura de Maringá, Antonio Mário Manicardi, o Nhô Juca, ao receber a homenagem.

O ex-vereador Antenor Sanches, que dirige uma entidade de pioneiros e está intrinsecamente ligado à história do município como pesquisador e autor de livros, se emocionou com a homenagem e destacou a escolha acertada em se confeccionar lembranças feitas com madeira que um dia esteve no mais importante templo religioso da região. Segundo ele, a peroba-rosa, hoje praticamente extinta na região, tem tudo a ver com a história de Maringá, pois a abundância nas matas da região foi um dos pontos altos da economia nos primeiros tempos da cidade.

Para a pioneira Laura Fregadolli, a homenagem feita pelos rotarianos é uma forma de reconhecimento ao trabalho daqueles que chegaram quando a cidade ainda estava sendo construída. Segundo ela, todos foram importantes na formação da cidade, não importando a posição que ocupavam na época.

 

A Noite do Mérito Profissional foi criada há 10 anos para homenagear pessoas que, por suas atividades, ajudaram a construir Maringá. “São pioneiros que enfrentaram as dificuldades de uma terra crua para ajudar dar às novas gerações uma das melhores cidades brasileiras”, disse o presidente do clube, Ovídio Trevisan Júnior. “Aprendemos muito sobre a formação de nossa cidade ao conhecermos a vida desses pioneiros”, disse o diretor de Protocolo do clube, Norvan Noronha Dias.

Mais de 40 pessoas que se destacaram ao longo da história por suas atividades profissionais já foram homenageadas pelo Rotary Colombo em uma década, como é o caso do casal Toshiyuki e Zélia Horita, Meroslau Sendeski, Orlando Pelosi, o agricultor Izaltino Martins Gomes e o músico Tercílio Men.

 

 

 

Laura Boro Fregadolli, 87 anos, viúva do agricultor Arthur Fregadolli, chegou em Maringá em 1957, criou 10 filhos, teve 20 netos e já tem 10 bisnetos. Laura e Arthur foram proprietários de um sítio de café de 36 alqueires na Estrada Jaguaruna, às margens do Córrego Moscados. Ele sempre foi ligadas às atividades da igreja católica.

 

O médico Minao Okawa, de 61 anos, é também professor do Departamento de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM), delegado do Conselho Regional de Medicina e diretor superintendente do Hospital Paraná. Morador em Maringá desde 1971, é casado com Lie Okawa e pai de dois filhos, um médico e outro engenheiro.

 

Antonio Manfrinato, “seu” Tonico, 91, chegou em Maringá em 1947 e tornou-se administrador de uma área de café onde hoje está o câmpus da Universidade Estadual de Maringá. No final dos anos 50 pediu ao bispo dom Jaime Coelho um salão da Capela Nossa Senhora de Lourdes para aulas, nascendo assim a Escola Santa Maria Goretti.

 

Antonio Mário Manicardi, Nhô Juca, 88 anos, chegou a Maringá para animar comícios na primeira eleição da cidade, em 1952, e tornou-se o primeiro funcionário da prefeitura. Comandou vários programas na Rádio Cultura, exerceu dois mandatos de vereador e foi candidato a vice-prefeito. Casado com Esmeralda Conceição, tem quatro filhos.

 

Antenor Sanches, 86 anos, é catarinense e chegou com a família em 1947, aqui casou-se, criou seis filhos, foi corretor de café, dono de escritório, secretário dos prefeitos Américo Dias Ferraz e João Paulino, eleito vereador para sete mandatos, apresentou programas de rádio e TV e hoje registra a história de Maringá em livros.

 

Altamiro Tavares, 75 anos, faz parte das recordações das primeiras gerações de maringaenses como o palhaço Lambretinha, do Circo Flechas Humanas, que percorria bairros e a região e era palco de apresentações de duplas sertanejas de renome. Mora em Maringá desde 1948 e, com o fim do circo, dedicou-se à corretagem de imóveis e veículos. 

Sem categoria
Comente aqui


Pamonha, curau, bate-papo, tudo em nome de Santa Rita

Foto: /Ricardo Lopes

Enquanto as mulheres trabalhavam, os homens foram ‘expulsos’ da cozinha para bater papo do lado de fora

Ainda está longe da época de colher o milho safrinha, mas os agricultores da Gleba Pinguim e suas mulheres aproveitaram a sexta-feira chuvosa para produzir mais de 500 pamonhas doces, salgadas, com queijo ou calabresa, paneladas de curau, e outras iguarias com milho verde.

O preparo, em clima de festa e reunião de bate-papo, aconteceu nesta sexta na cozinha da Capela Bom Jesus, a igreja do Pinguim, com a participação de cerca de 20 casais.

Tudo o que foi feito será vendido na noite desta sexta-feira na festa da Paróquia Santa Rita de Cássia, no Jardim Itaipu.

Durante toda esta semana a paróquia vem realizando a festa de Santa Rita e cada dia uma comunidade diferente é responsável pelas iguarias.

Sem categoria
Comente aqui


Paraíso enterra quatro moradores hoje

A cidade de Paraíso do Norte está chocada com a perda de quatro de seus moradores em um acidente na manhã de ontem na PR-559, a cinco quilômetros da cidade. Todas as vítimas eram pessoas bastante conhecidas e estimadas.

Os jovens Fábio Augusto Neves e José Henrique Riciolli, ambos funcionários da Coopcana, serão sepultados às 11 horas e o casal de pioneiros Assis Campaner e Marilda Maria Cavecchia Campaner será sepultado em Rolândia, onde reside uma das filhas.

Continue lendo

3 Comentários


Hattori registra a história com lente que só ele tem

Fotógrafo que registrou casamentos de gente como Ratinho, Pinga Fogo e outros é dono de uma lente tão rara que nem os colecionadores conhecem; existem apenas duas em todo o mundo e uma é a dele

No dia em que resolveu encerrar a carreira de fotógrafo, quase 10 anos atrás, Toshio Hattori decidiu que a partir daquele dia fotografaria somente por

Yoshio Hattori

Em sua Nikon antiga, o fotógrafo usa uma das lentes mais raras do mundo   Foto: Ricardo Lopes

prazer e se dedicaria ao gateball, ou gueitebol, esporte criado no Japão que sempre o atraiu. Vendeu o foto que teve por 35 anos no centro de Jandaia do Sul (a 45 quilômetros de Maringá), arquivo de filmes e as máquinas fotográficas, menos a Nikon com que começou a fotografar famílias nos cafezais da região e rendeu dinheiro suficiente para montar seu próprio foto, que por muitos anos foi o maior da cidade. Também não vendeu uma lente Nikon 20 mm que ele considerava a coisa mais importante da empresa, não pela qualidade, mas pela raridade. Ele se gaba de ser o único fotógrafo no mundo a possuir esta lente, tão rara que nem os colecionadores sabem de sua existência.

Hattori, que mudou-se para Maringá depois de aposentado e está sempre fotografando durante os eventos da colônia japonesa, mantém-se um fotógrafo tradicional. Embora possua e goste de máquinas digitais, sua preferida é a velha Nikon, com filmes de 200 asas, “que dá uma profundidade maior, que talvez não interesse à maioria das pessoas, mas é a que dá ao fotógrafo uma sensação de trabalho bem feito”. E durante os eventos, passa mais tempo dando explicações sobre a máquina e a lente rara do que fotografando.

Nem os profissionais da Nikon no Brasil sabem da existência da rara lente 20 mm de Hattori. O mais antigo fotógrafo em atividade em Maringá, Kenji Ueta, com 65 anos clicando e colecionador de máquinas e lentes raras, conhece Hattori, já ouviu falar muito da lente rara mas ainda não teve a oportunidade de tocá-la e experimentá-la. “Todas essas raridades interessam a quem gosta de fotografia e de máquinas e se temos uma tão próxima é claro que quero conhecê-la”.

O fotógrafo que fez carreira em Jandaia do Sul deixa claro que nenhum colecionador vai se tornar dono de sua 20 mm enquanto ele for vivo. “Não há dinheiro no mundo que me faça vender esta lente”. E ele explica o porquê: “Este modelo foi desenvolvido pela Nikon na década de 50, mas nunca foi comercializado porque era uma lente de fabricação muito cara e seria inviável para comércio”.

Apenas os poucos exemplares usados no processo de criação permaneceram nos laboratórios da Nikon, no Japão, e nos anos 60, quando o pai de Yoshio Hattori foi à Terra do Sol Nascente visitar parentes que não deixaram o país na época da guerra, foi convidado por um primo para conhecer a Nikon, já que o diretor-geral da empresa tinha sido seu aluno. Durante a visita, Hattori, o pai, contou que tinha um filho fotógrafo e então o diretor da Nikon disse que ia mandar um presente para ele, a lente que não chegou ao mercado.

“Coincidentemente, minhas máquinas preferidas eram também da Nikon e o casamento com a lente foi perfeito”, conta o fotógrafo.

Segundo ele, com sua máquina preferida e a lente rara fotografou casamentos, batizados, formaturas, o povo que chegava para construir Jandaia do Sul. Entre os muitos casamentos registrados por Hattori ele cita o do apresentador Carlos Massa, o Ratinho, que na época era repórter policial em uma rádio de Jandaia. Outro foi o do também radialista Benedito Cláudio de Oliveira, que ficou famoso e hoje comanda o “Pinga Fogo na TV”, em Maringá.

Aos 74 anos, Yoshio Hattori, também conhecido como Márcio por quem não é da colônia japonesa, faz exatamente o que planejou quando se aposentou: fotografa só por prazer e dedica-se ao gateball, tanto que virou craque, entrou para o time da Acema e neste domingo está em São Paulo integrando a seleção do Paraná no 30º Campeonato Brasileiro de Gateball.

Comente aqui


Profeta, uma vida dedicada ao esporte

O jornalista Silvio Santos, o Zékatraca, editor do Caderno de Cultura do Diário da Amazônia, em Porto Velho (RO) e maior agitador cultural do Estado – o homem é compositor, poeta, autor de sambas de enredo de várias escolas de samba de Capital rondoniense, levantador de toadas de boi bumbá, e, nas horas de folga, edita um caderno diário de jornal, publica a prestigiada coluna “Lenha na Fogueira” e ainda tem tempo para blogar – publicou entrevista com o professor Amílcar Machado Profeta, que fez história como secretário de Esportes de Maringá.

Embora tenha ido para Rondônia há 30 anos, Profeta ainda é uma lenda em Maringá, cidade em que deixou muitos amigos.

Vale a pena ler. CLIQUE

4 Comentários


Remédio para aluno que bate em professor

Diretores do Colégio Estadual João XXIII pelo jeito concordam que cabeça vazia é oficina do diabo, pois sugeriram à família de um garoto que vive causando problemas na escola que arrume ocupação para ele durante o dia.

O adolescente de 15 anos já protagonizou vários atos de indisciplina, agrediu verbalmente professores e colegas e nesta semana agrediu fisicamente uma professora.

A direção chamou a mãe do rapaz para anunciar a punição e preveni-la para as consequências no caso de outros atos de indisciplina. A sugestão foi para que a mãe providencie ocupação para a mente do garoto, como, por exemplo, colocá-lo em cursos para que aprenda algo útil ao invés de ficar nas ruas aprendendo o que não deve.

Os diretores explicaram para a mãe do garoto da forma que ele vem agindo está destruindo o próprio futuro. Que tipo de homem poderá ser um jovem que está sempre envolvendo-se em problemas e chega ao ponto de bater na professora?

4 Comentários


Mãe é surrada por filho na véspera do Dia das Mães

Na véspera do Dia das Mães, quando filhos estão à procura de presentes para suas mães ou programando almoço para homenageá-las, em Arapongas o ‘presente’ de uma mãe foi uma surra, aplicada pelo próprio filho, um garoto de 16 anos viciado que queria usar droga dentro de casa.

O fato aconteceu na Rua do Mergulhador, no Jardim Bandeirantes. A polícia de Arapongas informou que o garoto estava descontrolado, quebrou objetos da casa e atacou a própria mãe com socos e chutes. Outros membros da família que interviram também foram agredidos.

O garoto foi apreendido pela polícia e com ela foi encontrada certa quantidade de maconha. O caso foi repassado ao Conselho Tutelar e à Promotoria da Infância e Juventude.

Sem categoria
1 Comentário


Mulher usa pênis de borracha ao participar de sequestro

pênis de borracha

A perigosa arma, fotografada por Ricardo Lopes, de longe

Soldados da Polícia Militar de Maringá caíram o queixo ao desarmar uma mulher que participou de um sequestro relâmpago na manhã desta terça-feira em uma chácara de lazer do distrito de Iguatemi. Ela dizia ter uma pistola 765 e, por baixo da blusa apontava para um e para outro.

Quando um soldado saltou sobre ela e agarrou a suposta pistola, se assustou ao ver que o que tinha nas mãos era um pênis de cerca de 30 centímetros de comprimento, grosso e duro.

A mulher, que era menor de idade, foi apreendida e na Delegacia confessou que há tempos usa o gigantesco pênis de borracha para assaltar pessoas nas ruas.

Duro era para as vítimas contarem à política que se renderam ao ver o tamanho do pênis.

3 Comentários


Sarandi não vai poder dar os canos

Vereadores de cinco cidades que integram o Parlamento Metropolitano começam a desconfiar que Sarandi não está levando a sério a força da nova instituição que nasceu para dar força às reivindicações das Câmaras, principalmente quando as reivindicações forem de interesse regional.

Nesta segunda-feira, na primeira reunião do Parlamento, estiveram presentes os vereadores de Paiçandu, Mandaguaçu, Marialva e Maringá. De Sarandi não apareceu ninguém, nem mesmo um telefonema para justificar a ausência.

Se faltasse um representante de Sarandi, tudo bem, ninguém ia nem notar. Mas faltaram todos os escolhidos para representar a Câmara.

Mas, vai ser difícil que faltem à próxima reunião. Para evitar que os vereadores de Sarandi mais uma vez faltem e não avisem, o Parlamento decidiu que a próxima reunião será realizada na Câmara de Sarandi.

Comente aqui