Mês: julho 2013



Foi prestigiar e saiu prestigiado

O empresário Divanir Braz Palma, proprietário da Loteadora Palmas e da construtora Monulux, foi a Sarandi prestigiar a re-posse do prefeito Carlos Alberto de Paula Júnior e saiu de lá com a bola mais cheia do que o próprio re-empossado.

Convidado para a mesa das autoridades, o empreendedor foi mais citado nos discursos do que os cinco deputados presentes. E o vice-prefeito Luiz Carlos Aguiar, que passou seis meses como prefeito, encheu os pulmões para dizer que Palmas “é mais que um deputado”.

Divanir já foi vereador em Maringá e deputado estadual e, se continuar prestigiado assim, corre o sério risco de voltar a disputar eleições.

Comente aqui


Diocar assume cadeira na Câmara

O comerciante Dionízio Aparecido Viaro, mais conhecido como Dionízio da Diocar, vai ter oportunidade de mostrar na Câmara que é capaz de cumprir tudo o que prometeu como candidato a vereador pelo PMN.

Como suplente, ainda nesta semana Diocar deverá ser empossado na Câmara, na vaga de Cilas Moraes, que deverá assumir a chefia de Gabinete do prefeito Carlos Alberto de Paula Júnior, que reassume a prefeitura nesta quarta-feira, depois de 180 de afastamento por determinação da Justiça.

Cilas, que tem seis mandatos na Câmara, aceitou o convite e com isto abre a vaga que será ocupada por Diocar.

Comente aqui


Todo mundo merece Pete Seeger pelo menos uma vez na vida

Acho que todo mundo merece ouvir Pete Seeger pelo menos uma vez na vida. Principalmente interpretando um clássico, como é “Forever Young”, de Bob Dylan.

Aliás, quando Dylan começou a cantar, lá pelo final dos anos 50, ele era fã de Seeger, que já era famoso.
Esta gravação é recente e faz parte de uma homenagem que vários cantores fizeram nos 50 anos de carreira de Bob Dylan. Pode-se dizer que esse vovô de quase um século fez a melhor gravação que conheço desta música. Aliás, mil vezes melhor do que o próprio autor. Cliquem e curtam, vocês merecem.

Comente aqui


Cabelinho desafia morador a fazer parte de comissão de licitação

O presidente da Câmara de Ourizona, Cláudio Bispo Elvira, mais conhecido como Cláudio Cabelinho, está procurando uma pessoa chamada Diego Andreoli para lançar-lhe um desafio: que aceite fazer parte da comissão de licitação da Câmara.

É que Diego teria feito críticas ao Legislativo por ter colocado na sua comissão de licitação a mulher que faz a limpeza da casa, mesmo tendo em seu quadro um advogado, um contador e um diretor.

Mas, é bom que se diga que, antes de fazer o convite, Cabelinho deverá dizer poucas e boas a Andreoli, inclusive fazendo-o lembrar que sua queixa foi absolutamente preconceituosa. Segundo ele, Fátima Thomazetti tem o mesmo direito de integrar a comissão que qualquer outra pessoa. Além disso, é uma pessoa capacitada, esclarecida e séria.

Ao contestar a nomeação de Thmazetti, Andreoli teria mostrado-se preconceituoso, discriminando a servidora por ela não ter nível superior de escolaridade.

Cabelinho explicou que a comissão de licitação foi composta por dois vereadores e Fátima, o que é absolutamente normal. A Câmara de Ourizona só tem quatro funcionários efetivos e não poderiam ser nomeados para a função nem o advogado, nem o contador e muito menos o diretor, porque justamente eles são os encarregados de dar pareceres sobre os atos da comissão.

O presidente diz que foram convidadas pessoas de fora da Câmara, já que a Lei Orgânica admite isto, mas ninguém aceitou participar da comissão.

Vale lembrar também que a comissão de licitação é praticamente simbólica, já que o orçamento da Câmara é tão baixo que não fará nenhuma compra significante por um bom tempo. A última compra que precisou da comissão de licitação aconteceu em 2008.

Comente aqui


Paiçandu perde profissional de imprensa

Leandro Ricardi, blogueiro de Paiçandu

Paiçandu vai perder seu mais importante profissional de imprensa. O comunicador Leandro Ricardi, editor do blog Paiçandu Blog News, apresentador de rádio e atualmente assessor de Imprensa da Câmara de Vereadores está de malas prontas para cruzar o Atlântico e ir trabalhar na África.Ele foi convidado para desenvolver um trabalho na área de comunicação e não resistiu à possibilidade de conhecer um mundo bem diferente do nosso.

Quem conhece Ricardi e seu trabalho já pode antever que ele será bem sucedido e nosotros estaremos de cá torcendo pelo sucesso do nobre confrade.

1 Comentário


Morre “seu” Adão, um dos homens mais idosos do Paraná

Esta terça-feira seria dia de festa em Paraíso do Norte (a 99 quilômetros de Maringá), mas o dia será de tristeza. Ao invés de comemorar os 108 anos de vida do pioneiro João Pereira dos Santos, o “seu” Adão, um símbolo de vitalidade e alegria, a cidade lamenta sua morte, ocorrida na madrugada de sábado.

Ao lado da filha Graça, seu Adão em uma de suas últimas fotos     Foto: João Paulo dos Santos

Às vésperas de completar 108 anos, ele era uma das pessoas mais idosas do Paraná.

Adão, o homem que apesar da idade gostava de dançar, desenvolveu uma pneumonia devido ao frio da semana passada, foi internado e não resistiu.

Pai de seis filhos, com 19 netos, 26 bisnetos e duas tataranetas, o pioneiro de Paraíso do Norte (a 99 quilômetros de Maringá) conhecido por “Seu Adão” comemora hoje 107 anos de idade.

A longevidade era devidamente comprovado pelos documentos que juntou no século passado, entre eles a carteira do I.A.P.I., um instituto que foi substituído pelo IAPC, Instituto de Aposentadorias e Pensões, Iapetec, depois pelo INPS e hoje é o INSS.

Seu Adão, na verdade  João Pereira dos Santos, nasceu na pequena cidade mineira de Divino de Carangola. Descendente de uma família que mistura índios, portugueses e negros, nasceu em 1904 e já tinha quase cinquenta anos e cinco filhos quando chegou onde hoje é Paraíso do Norte com os pais e os 14 irmãos com as famílias deles para trabalhar em uma olaria.

“Tenho boa saúde. De vez em quando ainda vou nas rodas de viola ali do bosque dançar. Como bem, durmo bem e tenho boa memória. O ruim de viver tanto é que os amigos da época de mais moço já morreram”, disse ele a este repórter no ano passado, quando festejava 107 anos.

Em seus quase sessenta anos de Paraíso do Norte, Seu Adão dizia que ainda não tinha se acostumado com o frio. Por muitas décadas foi bom de copo, fumava cachimbo e cigarro de fumo de rolo e não perdia um baile.

Ao completar cem anos, deixou de lado a vida boêmia, parou de pintar os cabelos e  viveu tranquilo mais quase oito anos, divertindo-se com os bisnetos e tataranetos na casa da filha Graça, de onde só saia para dançar no Clube da Terceira Idade – do qual participavam também os filhos – ou nas rodas de viola do bosque.

Comente aqui