Chuva e animais danificam sepulturas e ossada fica exposta

Ossada exposta foi encontrada por moradores do distrito. entre as sepulturas.

Com mais de 60 anos e localizado em um dos extremos da área urbana, limitando com áreas de plantio de soja e milho, o cemitério do distrito de Aquidaban, no município de Marialva, é motivo para críticas, quando ossadas foram encontradas entre os túmulos. Pessoas fotografaram, filmaram e publicaram nas redes sociais.

cranio 1O que mais chamou a atenção foi o crânio de um antigo morador do distrito sepultado há mais de 30 anos. “É um desrespeito com os pioneiros , com as famílias que chegaram há décadas para, com seu trabalho, construir Aquidaban e Marialva”, disse um morador, que prefere não ter seu nome divulgado.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Marialva informou que problemas deste tipo acontecem porque o cemitério é antigo e, como não tem calçamento, sofre ação da erosão, o que tanto danifica a base dos túmulos de cimento, provocando rachaduras, quanto destrói as covas simples. Além disto, como o portão permanece aberto, animais, a exemplo de cães e cavalos, entram e também danificam o ambiente.

Alguns túmulos são danificados pela queda de galhos de árvores antigas. De acordo com a prefeitura, há pouco tempo o cemitério de Aquidaban passou por reformas, ganhou muros e plantio de grama para melhorar o visual e conter a erosão. O próximo passo será a colocação de portões para evitar a entrada de animais e a recuperação da área em que estão as covas rasas. 

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.