Mesquita muçulmana inaugura espaço para conciliação

A Mesquita Muçulmana, na Avenida Carlos Borges, na região do Borba Gato, é a primeira instituição religiosa de Maringá a disponibilizar dependências especialmente para o programa Pacificar é Divino, do Tribunal de Justiça do Paraná, para trabalhar a solução consensual de conflitos e incrementar a cultura do diálogo e da conciliação no âmbito religioso e promover a pacificação social.

O espaço será inaugurado nesta sexta-feira, às 19h30, com a presença da juíza Carmem Lúcia Rodrigues Ramajo, representante dos Centros Judiciários de Soluções de Conflitos e Cidadania (Cejusc), de outros juízes, promotores e autoridades municipais.

O diretor de Jovens Muçulmanos e diretor de Assuntos Religiosos da Sociedade Beneficente Muçulmana de Maringá, Yuri de Gennaro Jaruche, será o facilitador e fará os atendimentos das pessoas em conflito, aplicando as técnicas de autocomposição e, nos casos necessários, encaminhar o acordo para homologação judicial.

Ainda neste mês outros dois espaços de conciliação do Pacificar é Divino começarão a funcionar. Estes espaços são resultados de uma parceria entre o Tribunal de Justiça e diversos segmentos religiosos de Maringá para buscar soluções de pequenos conflitos, evitando que se tornem grandes problemas e acabem indo parar na Justiça.

Um comentário sobre “Mesquita muçulmana inaugura espaço para conciliação

  1. maso 12 de janeiro de 2018 17:55

    A mesquita muculmana de Maringa foi construida com dinheiro da Arabia Saudita. A ditadura saudita, da Familia Saud, doa dinheiro pra fazer mesquita no mundo inteiro.
    Consideremos que para falar em centro de conciliacao lembrar que na Terra dos Saud, qualquer oposicao politica tem os pescocos cortados. Que em Meca os cristao sao proibidos de passar perto, porque sao considerados impuros. O tal livro Corao entre as profetadas diz numa ”sutra”= sao imundos os judeus, os cristaos, os porcos, e os cachorros. Todo o Corao e ameacador e instigador de violencia. Terroristas que se explodem simplesmente sao fieis ao Corao, o livro base destes conciliadores ai.
    Essa conversa de conciliacao os muculmanos pregam onde sao minorias, que onde eles chegam a 20% viram um problema com suas taras religiosas. Basta ver o tratamento que os cristao recebem no Oriente Medio. Ha excessoes
    Gostaria de entender melhor o que seria a tal ”conciliacao”, que o que os noticiarios e a midia livre nos mostra faz essa palavra cheirar engano como prega o Corao. Que nao tem problema um muculmano puro enganar e roubar um infiel.
    Tambem gostaria que Jeova ou Ala, Tupa, Tatuzinho Coro, ou sei la o nome desse cara se manifestasse por aqui e acabasse de vez com essa confusao religiosa de profetas e profetadas, de revelacoes aqui e acola, divergentes e insanas. De gente que usa religiao pra ser principe arabe ou pastor salvador e milagreiro.Tao safados sao os Sauds quanto um Edir Macedo e Valdomiro Santiago.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.