Alto Piquiri



Alto Piquiri inaugura unidades de tratamento de resíduos sólidos

No sábado, 18 de dezembro, as cidades de Alto Piquiri e Brasilândia do Sul, no Noroeste do Estado, inauguram os Centros de Triagem e Compostagem dos Municípios. A instalação das unidades de tratamento de resíduos sólidos atende termo de ajustamento de conduta apresentado às prefeituras pela Promotoria de Justiça de Alto Piquiri, conforme reivindicação antiga do Ministério Público do Paraná, especificamente do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção do Meio Ambiente. Desde 2004 o MP-PR cobra das prefeituras de todo Estado o desenvolvimento de centrais para tratamento de lixo que contemplem reciclagem e compostagem (para os resíduos orgânicos).

O objetivo do Ministério Público é reduzir ao máximo o volume de material que as cidades encaminham para seus aterros sanitários, nos moldes da Lei Federal nº 11.445/07 e, mais recentemente, da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal nº 12.305/2010).

O modelo de centro de triagem que vai funcionar em Alto Piquiri e Brasilândia do Sul baseia-se nas orientações fornecidas pelo CAOP do Meio Ambiente e pelo Instituto Ambiental do Paraná. As unidades devem destinar cerca de 60% dos resíduos sólidos para compostagem (matéria orgânica), aproximadamente 30% para reciclagem e encaminhar apenas de 5% a 10% para os aterros. “A proposta é quadruplicar a vida útil dos aterros”, explica a promotora de Justiça Melissa Cachoni Rodrigues, de Alto Piquiri. Ela conta que além da inauguração dos centros de tratamento no sábado, durante a semana começa uma campanha educacional direcionada à população das duas cidades, com foco na questão ambiental. Na quarta-feira, 15 de dezembro, houve caminhada com alunos da rede pública, gincana com materiais ilustrativos e distribuição de panfletos e calendários explicativos com informações sobre tratamento de lixo e meio ambiente.

“A implementação e funcionamento dos centros colocará os municípios no pequeno rol de locais, no Brasil e no mundo, que dão a destinação ambientalmente adequada aos seus resíduos sólidos, preservando efetivamente o meio ambiente e atendendo às Metas de Desenvolvimento do Milênio provenientes da Declaração do Milênio das Nações Unidas”, afirma Melissa.

Comente aqui