Curiosidades



Relatório do Planeta Terra

O texto abaixo está sendo divulgado pela Agência de Notícias Net For Winners e, por achá-lo interessante e ter autorização para publicá-lo, estou compartilhando com os leitores do blog.

Relatório do Planeta Terra

Se a população da Terra fosse reduzida à dimensão de uma pequena cidade de 100 pessoas,
poderia observar-se a seguinte distribuição:

57 Asiáticos
21 Europeus
14 Americanos (norte e sul)
08 Africanos
52 mulheres
48homens
70 pessoas de cor
30 caucasianos
89heterossexuais
11 homossexuais
06 pessoas seriam donas de 59% detoda a riqueza e todos eles seriam dos Estados Unidos da América
80 pessoas viveriam em más condições
70não teriam recebido qualquer instrução escolar
50 passariam fome
01 morreria
02nasceriam
01 teria um computador
01 (apenas um)teria instrução escolar superior

Quando olha para o mundo nessa perspectiva, consegue perceber a real necessidade de solidariedade, compreensão e educação?

Pensa também no seguinte:

Esta manhã, se acordar com saúde, então é mais feliz do que 1 milhão de pessoas que não vão sobreviver até ao final da próxima semana.
Se nunca sofrer os efeitos da guerra, a solidão de uma cela, a agonia da tortura, ou fome, então é mais feliz do que outros 500milhões de pessoas do mundo.
Se pode entrar numa igreja (ou Mesquita) sem medo de ser preso ou morto, é mais feliz do que outros 3 milhões de pessoas do mundo.
Se tem comida na geladeira, tem sapatos e roupa, tem uma cama e teto, é mais rico do que 75% das outras pessoas do mundo.
Se tem uma conta bancária, dinheiro na carteira e algumas moedas num moedeiro, pertence ao pequeno grupo de 8% de pessoas do mundo que estão bem na vida.

Se está lendo esta mensagem, é triplamente abençoado, pois:

1.Alguém lembrou-se de você.
2.Não faz parte do grupo de 780 milhões de pessoas que não sabem ler.
3.E tem um computador!

 

Agência de Notícias do NetForWinners

Curiosidades
Comente aqui


Sapo gigante é do tamanho de menino de quatro anos

A dito popular “engolir sapo” deve ser revisto, pelo menos na Malásia, onde um aborígene encontrou um sapo de 20 quilos, o que é praticamente o tamanho de uma criança de quatro anos.

O batráquio colossal, que a esta altura deveria estar sendo estudado por cientistas ou exposto em algum ponto para visitação pública, acabou tornando-se o jantar da família aborígene. Agora os cientistas e curiosos estão percorrendo as florestas da região montanhosa de Gemencheh na tentativa de encontrar algum parente do gigantão.

Um turista inglês chegou a ver o bicho e, espantado, perguntou ao malaio se ele estaria disposto a vender. Como o aborígene pediu mais de R$ 500, o turista não topou e pediu para, pelo menos, tirar uma foto do monstrão.

Ao voltar para seu hotel, o tal turista ficou remoendo a idéia e achou que, de fato, o sapo valia o que estavam pedindo.

No dia seguinte, ele passou num caixa, sacou a grana toda e colou na casa do malaio, perguntando pelo sapão.

Para sua surpresa, o inglês descobriu que o malaio tinha fatiado o sapo-monstro e comido no jantar da noite anterior.

6 Comentários


Vai uma mãozinha aí?

 

Mão gigante 'pega' carro na rua

Mão de alumínio 'agarra' Fiat 500 em escultura colocada em Londres. Chamada 'Vroom Vroom', a obra é de autoria de Lorenzo Quinn, filho do falecido ator Anthony Quinn (Foto: Reuters)

Mão de alumínio ‘agarra’ Fiat 500 em escultura colocada em Londres. Chamada ‘Vroom Vroom’, a obra é de autoria de Lorenzo Quinn, filho do falecido ator Anthony Quinn (Foto: Reuters)
Comente aqui


Vagão se perde da locomotiva e viaja 35 quilômetros

Um vagão cargueiro desprendeu-se do restante do trem e viajou cerca de 35 quilômetros sozinho, acabando por passar por cima de um carro.

O fato aconteceu ontem e foi noticiado em primeira mão pelo repórter Índio Maringá, da equipe Pinga Fogo.

Segundo o repórter, a ALL, concessionária da linha férrea em Maringá, nem ficou sabendo do fato e nem sabia onde tinha ido parar seu vagão.

O vagão desprendeu-se da composição próximo ao pátio de manobras da ALL e seguiu pela linha em direção a Paiçandu, linha que, aliás, está desativada há mais de 20 anos.

O veículo passou em alta velocidade por Paiçandu, por Marilá, Água Boa e só foi parar em Doutor Camargo.

O pior é que, como a estrada de ferro está desativada há muitos anos, ninguém se preocupa com a possibilidade de passagem de um trem, principalmente sem locomotiva, chegando silencioso.

Foi muita sorte ninguém ter sido atropelado.

Comente aqui