coronel Enio Soares dos Santos



Comandante do 4º BPM está moralizado junto ao Comando Geral

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Enio Soares dos Santos, continua respeitado, moralizado e prestigiado junto ao alto comando da PM paranaense, não devendo sofrer qualquer reprimenda em consequência da discussão que teve quarta-feira com o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PDT), durante uma reunião na prefeitura em que se discutia a segurança da cidade.

O comandante geral da PM do Paraná, coronel Maurício Tortato, disse ontem a O Diário que “o comandante Enio goza de absoluto respeito e prestígio do Comando Geral, tem sido responsável por aplicar critérios absolutamente técnicos, fundamentados nas estatísticas criminais, analisando dados e estatísticas, atuando de maneira específica quando é necessário”.

O comandante do 4º BPM foi o assunto do dia na quarta-feira por ter usado a frase “Estou preferindo comer uma pizza em casa” durante sua fala na reunião com outros setores da segurança pública, o prefeito e vereadores. “Temos que reconhecer que a frase colocada pelo coronel Enio não foi a mais adequada, mas no contexto ela não esgota todo o valor deste profissional que dedica sua vida à causa da segurança pública e, muito mais do que isto, não desconstitui todo o trabalho da PM, que tem sido muito profíquo para a cidade de Maringá, embora temos consciência de que não podemos parar, porque se paramos teremos retrocesso”.

Para o comandante geral, “no momento em que o prefeito faz as críticas, me parece inadequado, desarrazoado, a partir do momento em que estamos consolidando verdadeiros investimentos na cidade. Acho que o conflito é inevitável, mas não queremos combater. Por vários fatores, entre eles a atuação da PM, Maringá se projeta no cenário nacional e mundial como cidade que oferece qualidade de vida”. Segundo ele, “é muito bacana quando a gente vê que pessoas dissociadas de qualquer contaminação reconhecem o trabalho da PM e do coronel Enio. A gente tem que vencer este momento ruim”.

2 Comentários