O ambiente de trabalho fazendo a moda

O ambiente de trabalho fazendo a moda
Você vai ao consultório médico e a ginecologista está de esmalte verde neon. Você vai a um show de rock e a vocalista da banda está de Renda.
Cá pra nós, as chances disso acontecer são quase nulas.
Isso porque em geral os empregos mais formais pedem tons clássicos de esmaltes (alguns até proíbem o seu uso!). Outros, mais informais, garantem uma maior liberdade de escolha…
A Léia tem 29 anos, é oftalmologista e apaixonada por esmaltes vermelhos.
“Acho que o esmalte vermelho deixou de ser “ousado” faz um bom tempo mas no hospital onde eu trabalho, ele ainda é proibido. Só os esmaltes bem claros são permitidos.”
A Marcela é vendedora. Tem 38 anos e trabalha há 5 numa loja de roupas em um shopping na capital paulista.
De unhas roxas, ela disse: “Se eu disser que há 5 anos eu só usava esmalte clarinho você acredita? Só comecei a me aventurar nos esmaltes coloridos quando comecei a trabalhar aqui… No começo foram os vermelhos, os tons mais clássicos. Dali pro laranja foi um pulo. Hoje eu não posso ver uma cor nova que já corro pra querer passar.”
Se ela acredita que o ambiente de trabalho faz a moda?
“Sem dúvidas! Não fosse o contato com as fashionistas que visitam o shopping e as próprias vendedoras daqui, eu seria caretinha até hoje!”, ela ri.
A Mari faz o Manicure em Casa e, como já disse aqui, é advogada.

Você vai ao consultório médico e a ginecologista está de esmalte verde neon. Em um show de rock, a vocalista da banda está de Renda.

Cá pra nós, as chances disso acontecer são quase nulas.

Isso porque em geral os empregos mais formais pedem tons clássicos de esmaltes (alguns até proíbem o seu uso!). Outros, mais informais, garantem uma maior liberdade de escolha…

A Léia tem 29 anos, é oftalmologista e apaixonada por esmaltes vermelhos.

“Acho que o esmalte vermelho deixou de ser “ousado” faz um bom tempo, mas no hospital onde eu trabalho, ele ainda é proibido. Só os esmaltes bem claros são permitidos.”

A Marcela é vendedora. Tem 38 anos e trabalha há 5 numa loja de roupas em um shopping na capital paulista.

De unhas roxas, ela disse: “Se eu disser que há 5 anos eu só usava esmalte clarinho você acredita? Só comecei a me aventurar nos esmaltes coloridos quando comecei a trabalhar aqui… No começo foram os vermelhos, os tons mais clássicos. Dali pro laranja foi um pulo. Hoje eu não posso ver uma cor nova que já corro pra querer passar.”

Se ela acredita que o ambiente de trabalho faz a moda?

“Sem dúvidas! Não fosse o contato com as fashionistas que visitam o shopping e as próprias vendedoras daqui, eu seria caretinha até hoje!”, ela ri.

A Mari faz o Manicure em Casa e, como já disse aqui, é advogada.

“Uma das coisas que eu mais gosto no meu trabalho, essencialmente interno, é poder abusar dos esmaltes coloridos que eu amo. Juro! Chego a ter dó da minha irmã, que é obrigada a escolher os esmaltes de acordo com a agenda de audiências.”

E você, concorda que o ambiente de trabalho faz a moda? Sua profissão exige algum tipo de cuidado na hora de escolher os esmaltes? Conta aqui pra gente!

7 comentários sobre “O ambiente de trabalho fazendo a moda

  1. Danielle Tima Sibin 5 de fevereiro de 2010 12:40

    Pois a minha sorte que no meu trabalho como professora ainda mais de Artes posso ousar e muitoooooo e todos colegas de trabalho sabem que adoro ser colorida .

  2. Cherry 5 de fevereiro de 2010 13:09

    As minha unhas tem que estar sempre bem feitas, apesar de isso nem sempre acontecer, aconteceu de quebrar minha unha e ficar lascadinha e puxar fio de roupa. Acontece, mas percebo que todo mundo elogia minhas cores fortes de unha quando eu pinto, a frase que eu mais ouso é “como parece tão normal em vc!” até é engraçado, eu falo que é costume.

  3. May 5 de fevereiro de 2010 13:29

    Acho que eu estou prestes a ter minha liberdade esmaltística reduzida pelo novo trabalho que vai começar depois do carnaval… Já tô até tensa com a possibilidade!

    =**

  4. Kika 5 de fevereiro de 2010 14:01

    Minha dermatologista é mais velha que a minha mãe e outro dia tava de Rosa Chiclete da Aolorama. ADORO!

    Eu sou designer, então se acontecer de eu precisar encontrar um cliente de última hora e meu esmalte for verde, eu vou de boa. Mas eu sempre procuro usar tons clarinhos, porque se lascar no meio da rua disfarça melhor. Cor de esmalte pra atender cliente tanto faz, mas fazer visita de trabalho com esmalte lascado não dá!

  5. Andresa 5 de fevereiro de 2010 15:47

    O que existe é muito preconceito, infelizmente. Escuto muito coisas do tipo “vermelho é vulgar”, “colorido em local de trabalho não pode”, “unha preta nem pensar”… e quem diz isso são as funcionárias. O importante é unha bem tratada e mãos cuidadas. Claro que quem trabalha em um hospital, por exemplo, tem que ter mais cuidado: manter unhas curtas (tanto para não machucar os pacientes, como para evitar o contagio de doenças). Mas isso é para quem trabalha diretamente com o paciente. Trabalhei em uma clinica e usava sim esmaltes coloridos, isso faz uns 7 anos, e muitas clientes me procuravam só para ver a cor do esmalte que estava usando. NUNCA fui chamada atenção pela dona, nem pela gerente, só minhas colegas de trabalho criticavam. Minha dentista tem mãos lindas e unhas bem cuidadas e se jogou nas cores flourescentes e todos elogiam.

  6. guta 9 de fevereiro de 2010 2:56

    Eu acho que tudo depende do modo como vc se impoe como profissional. Eu sou fisioterapeuta e me joguei nas cores coloridas desde o ano passado. Amoo! AS pessoas notam, alguns me chamam de louca, mas a maioria elogia

  7. Geraldine Marques Maiochi 9 de fevereiro de 2010 16:23

    Adorei esse post…eu acho que o ambiente de trabalho (e a profissão) conta muito na hora da escolha da cor. Eu dou formada em psicologia, quando fazia atendimento clínica, sempre usava um branquinho, rosado, ou no máximo um vermelho clássico, para não chamar muito atenção e causar estranhesa nos pacientes. No momento não trabalho mais com psico, estou trabalhando numa ONG e como meu trabalho é só interno (raras vezes faço algo na rua) posso usar e abusar das cores.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


− 3 = 6