Inquisidor da Jovem Pan força presidente do BNDES a detonar Lula e quebra a cara

 

O presidente do BNDES aceitou o desafio de participar de um debate na Rádio Jovem Pan, com a participação do inquisidor Marco Antônio Villa. Esse sujeito , que se diz historiador , tentou de todos os meios fazer com que Paulo Rabelo de Castro incriminasse os governos Lula e Dilma, principalmente nos casos das operações de créditos com a JBS, a Odebrecht e com países da África e da América Latina, que Vila chama de as ditaduras bolivarianas.

Rabelo não é petista, longe disso. É o presidente atual do Banco Nacional de Desenvolvimento , nomeado por Michel Temer. Logo, teria todo o interesse de detonar os presidentes Lula e Dilma. Villa bem que tentou, mas Rabelo disse com ênfase e até com certa irritação pela insistência, que todas as operações de crédito do BNDES foram feitas dentro de critérios rigorosamente técnicos e que pensar o contrário disso, é desrespeitar o seu quadro de técnicos e diretores altamente qualificados.

Marco Antônio Vila ainda insistiu para que o presidente do banco dissesse que a instituição levou prejuízos ao financiar a construção do Porto de Mariel em Cuba.Ouviu o que não queria, pois Rabelo enalteceu os contratos firmados no governo da presidente Dilma, que não deram nenhum prejuízo ao Brasil, como não deram os contratos firmados em aíses africanos e sul-americanos, caso da Bolívia, da Venezuela e do Peru.

O dublê de historiador, inconformado com as negativas do presidente do BNDES jogou Passadina na parada, mas Rabelo disse que o BNDES não colocou um níquel sequer na compra da hidrelétrica americana. E sem disfarçar sua irritação com o comentarista da Jovem Pan, devolveu: “Você está se togando como um santo inquisidor. Força a barra para que eu diga coisas que não existem”. A entrevista estava sendo transmitida pelo site da rádio, e depois dessa sabugada, a câmera mostrou Marco Antônio Vila com uma cara de bunda que só vendo.

Sem categoria

8 comentários sobre “Inquisidor da Jovem Pan força presidente do BNDES a detonar Lula e quebra a cara

  1. Domingos Aparecido 16 de julho de 2017 23:44

    AGORA O LULA VOLTA.
    A reforma política que vem vindo aí, altera de 15 dias para 8 meses o prazo para que um candidato seja preso. Pronto, Lula está salvo. Com 46% das intensões de votos? ninguém segura o homem. Em 2020 já estará sobrando emprego. Agora não vai ser Lula paz e amor, os coxinhas que se preparam… vem aí a hora da vingança.
    Em breve Jesus voltará.

  2. JOSÉ MARCOS BADDINI 17 de julho de 2017 7:51

    Essa rádio tem apenas picaretas a serviço de grupos políticos. Como é o caso do cast da Jovem Pan Maringá, da qual integra blogueiro que critica, mente e acusa falsamente quando não lhe é conveniente e elogia quando o é (R$).
    A história não mente.

    • Sergio 17 de julho de 2017 11:17

      Tenho que concordar contigo, o tal blogueiro recebe de um deputado federal de Maringá que votou a favor da reforma trabalhista que ferra os trabalhadores, para dizer que ele doa ambulâncias e dinheiro para as APAES, uma mentira pois é dinheiro dos nosso impostos.

    • Rubão 17 de julho de 2017 12:48

      Jabá News.

  3. Antonio 17 de julho de 2017 15:31

    Essa rádio lixo,que dissemina ódio e desinformação para seus poucos ouvintes, Villa é um disseminador de ódio e inveja contra o PT e o Lula!!

  4. Fabio 18 de julho de 2017 8:18

    O presidente do BNDES desmontou a banca de jornalistas da rádio Jovem Pan que tentaram a todo custo induzir o presidente do banco a difamar a gestão do PT. Esse Marco Antônio Villa é um inconveniente boçal ,um desinformado à serviço da elite golpista ! Ele e a Rádio Jovem Pan!

  5. Wilson 18 de julho de 2017 10:40

    Mangabeira Unger disse que um dos grandes maus do Brasil é o BNDS pois em sua história só emprestou dinheiro para grandes empresários, fazendeiros e industriais quando deveria emprestar para pequenos e médios empresários e pessoas comuns. pois são estes que alavancam o país, na realidade o BNDS sempre contribui para o país ser mais excludente e para aumentar a desigualdade social, sem falar no monte de cargos comissionados e corrupção.

  6. Márcio 18 de julho de 2017 14:57

    Certos veículos de comunicação deveriam ser alvo de investigação, digo isso não apenas da poderosa Rede Globo, que evidentemente se manisfesta manipuladora da opinião pública, mas também daquelas emissoras de rádio, jornais e revistas que se apresentam como verdadeiros juízes do que é certo ou errado, despachando julgamento de políticos, classificando-os como anjos e demônios, conforme seus interesses. Com certeza, há muita lama e corrupção nesse meio, que ao contrário deveria preservar somente um item: a verdade.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.