Ratinho e a vaca profana

Em sabatina hoje em Curitiba o deputado Ratinho Júnior, pré-candidato ao governo estadual, deixou claro que se for eleito privatiza tudo que é empresa estatal – Copel, Sanepar. etc. Entenda-se como etc, até banheiro público. Ratinho defende com unhas e dentes a participação ativa do capital privado nos negócios de estado. Afinal, é o estado, uma  vaca profana de divinas tetas , que  capitalista que se preza adora mamar.

Sem categoria

11 comentários sobre “Ratinho e a vaca profana

  1. Ana M. 16 de maio de 2018 18:46

    O Estado é dono de diversas empresas que políticos amam pois as usam como moeda de troca para apoio político e todo tipo de mutretas.

    A realidade que os contrarios a privatizações não sabem, ou fingem não saber, ou não querem que os outros saibam é que O CAPITAL ESTRANGEIRO já faz parte de praticamente TODAS as empresas publicas no Brasil (ou quase todas)…, PETROBRAS por exemplo, somos donos de 51% das ações, os outros 49% são da iniciativa privada, dentre os quais existem grandes conglomerados empresariais americanos que detem grande parte das ações… o mesmo ocorre com centenas e centenas de empresas publicas Brasil a fora..

    quando se fala em privatizar, a grosso modo dizendo, na realidade, estará apenas invertendo o lado das ações, onde o basta que o governo venda 2% das ações a iniciativa privada, mantendo ainda praticamente metade das ações da empresa.

    Vi outro dia (infelizmente não encontrei o link para postar) Ciro Gomes falando sobre privatizações, que tal área de tal empresa (creio que seja da eletrobrás) vale XXX bilhões, mas o governo Vampiresco quer vender a empresa toda por apenas X bilhões… ORA BOLAS.. é muita falta de caráter, ou é burrice explícita do candidato economista ao fazer uma declaração dessas… o que está se vendendo são poucas ações e não toda a propriedade da empresa.

    O nobre blogueiro poderia fazer uma matéria explicando como se dá uma privatização, o que se vende quando se privatiza e como a empresa passa a funcionar depois da privatização.

    Vale do Rio Doce por exemplo… o Brasil ainda possui quase metade da propriedade da empresa, apenas não detém o comando de alto escalão dela.. (e na verdade ainda indica alguns cargos sim).

    ou seja, a empresa não foi inteiramente vendida ao “capital extrangeiro”, na verdade ela já tinha capital estrangeiro (sócios) e o que foi vendido foram ações que fizeram o pais deixar de ser majoritário. mas o país ainda é soberano no que se refere a regulamentação do funcionamento da empresa no pais e no que se refere a extração mineral realizado por ela.

    • Ana M. 16 de maio de 2018 20:12

      E, caso o nobre colega decida dar atenção a pauta de matéria indicada, poço ainda que faça uma matéria digna de um jornalista com seu currículo, faça realmente uma matéria INFORMATIVA trazendo a baila, prós e contras, INFORMANDO verdadeiramente o leitos sobre o que é, como funcionava, e como passará a funcionar uma empresa antes estatal e depois privada, qual a participação do governo antes e depois.. etc. etc. etc. etc.. isentando-se de opinar, de expor no seu texto suas próprias ideologias (contrárias ou não).

      • Jotinha 17 de maio de 2018 10:19

        Concordo contigo, apesar de que aqui o pessoal não está muito interessado a não ser pender ideologicamente para um dos lados; eu mesmo andei dando uns pitacos sobre alguns assuntos, eles criticam, me chamaram até de rábula, que tenho diversas formações além do Direito; e dependendo do jeito que você possa explicar eles não entendem porque estão mais ligados a picuinhas, e uns se fazem de que não entendem.

  2. Sérgio 16 de maio de 2018 20:12

    Messias, meu genro mora na Alemanha lá é tudo privatizado, e ele me fala que foi a única forma de parar com a corrupção, veja bem até lá tinha os mesmos problemas igual a nós, agora confesso que não tenho opinião formada ainda

    • Jotinha 17 de maio de 2018 10:24

      Isso é verdade, não resido na Alemanha, mas estou lá e em Paris e na Itália quase toda semana; o Brasil é o pais do futuro, mas enquanto não mudar essa confusão de ideologias, ficará sempre a depender.

  3. maso 17 de maio de 2018 8:12

    Eu acho que a Cida vai apoiar o ratinho. e ambos o Alvaro Dias. Se o Osmar apoiar o Corone Ciro. O Corone Ciro e a versao esquerdista, nordestina, do Capitao Bolsonaro. O que um usa o coturno o outro usa a botina. Se Ciro se manter no centro tendendo pra direita tem boas chances de ganhar, mas se fizer alianca co Boulos e aquela cabritinha gaucha, esqueci o nome, vai perder muito voto. Vai afundar.

    • Jotinha 17 de maio de 2018 10:33

      Pode acontecer isso que você está falando mesmo, e Ratinho de grandes oportunidades de ser o próximo governador, juntando ele, Cida e Richa ficando uma chapa forte; vai depender de como se aliarão para federal, eu em particular não voto neles, mas Bolsonaro e Alkmin tem muitas chances de se elegerem, sou mais Álvaro mas não sei se chega lá; Lula está impedido e mesmo que não tivesse tenho a impressão de que não ganharia no segundo turno, Ciro já demonstrou grande instabilidade emocional e comportamental e o eleitor está de olho. Pesquisas são de diversas formas e não ganha eleição, ainda mais agora que nem começou pra valer ainda.

  4. Hudson 17 de maio de 2018 8:53

    Ratinho, (sic) ninguém se espanta com o fato de estarmos prestes e sermos governados por um moleque semi alfabetizado cuja única qualificação é ser filho de um apresentador de televisão ?

    • Alemão 17 de maio de 2018 14:39

      É fim, ser governado por uma ratazana, fui kkkkkk.

  5. leo 17 de maio de 2018 11:18

    Sinceramente, o Estado do Paraná, não tem candidatos a Governador capaz de fazer com que eu vote nele, tudo raposa felpuda, simples assim.

  6. Carlos 17 de maio de 2018 22:34

    O melhor deles para o governo do Paraná e também para a Presidência seria Roberto Requião.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.