Quando o assunto é crime organizado, o buraco é mais embaixo

O crime organizado esta recrutando jovens, com dinheiro e ameaças, para que eles reforcem a gang que aterroriza o Ceará. O presidente Bolsonaro diz que os ataques naquele estado são coisas de terrorista e  é como terrorismo que pretende tratar a questão.

A sua aliada (e quase vice) Janaína Paschoal discorda. Como professora de Direito Penal a agora deputada estadual por São Paulo, acha que o estado precisa, em primeiro lugar  blindar os adolescentes ora cooptados contra as facções criminosas e agir com inteligência nesse enfrentamento, que não é nada fácil.

Tem até menores de 13 anos sendo integrados aos grupos criminosos que incendeiam carros, prédio públicos  e dinamitam pontes. E aí surgiram algumas “inteligências” dentro do Palácio do Planalto achando que é preciso acelerar a discussão da redução da maioridade penal, como se isso e mais a liberação do porte de armas fossem resolver alguma coisa.

Ora, não precisa ser professor ou professora de Direito Penal para saber que os jovens coagidos a ingressar no crime são vítimas e assim devem ser tratadas pelo estado.  “ É imperioso que se crie uma força-tarefa, com o fim de implementar medidas que blindem os adolescentes vulneráveis”, diz Janaína, que se recusou a ser vice-presidente na chapa do candidato Bolsonaro.

 

Sem categoria

3 comentários sobre “Quando o assunto é crime organizado, o buraco é mais embaixo

  1. Domingos Aparecido 12 de janeiro de 2019 20:30

    TRAGÉDIA ANUNCIADA.
    Os procuradores da Lava Jato disseram que o Brasil permite que mais de 500 bilhões escorram pelo ralo da corrupção, anualmente. É o caixa dois a todo vapor fazendo a festa dos doleiros, agiotas, laranjas, etc. Quem perde são os pobres que anualmente despejam nas ruas mais de 4 milhões de jovens oriundo das favelas, cortiços e moradores embaixo dos viadutos. Se não acontecer uma reforma tributária inteligente? o drama vai continuar.
    ***“Inteligência sem fé é manca. Fé sem inteligência é fanatismo”.

  2. Francisco 14 de janeiro de 2019 10:03

    O dia que uma vítima da sociedade colocar um 38 na cabeça de um ente querido do blogueiro ou dele próprio, dentro de sua própria casa ou mesmo na rua pra furtar um celular, humilhando-os… ou que Deus ñ permita, mas tirar a vida de alguém próximo ao blogueiro, então teremos aqui uma matéria de verdade sobre criminosos que ainda ñ completaram 18 anos!

    • Messias Mendes 14 de janeiro de 2019 13:36

      Cara, não desejo isso pra você, com certeza não. Exatamente por isso é que defendo soluções definitivas para o problema da violência no Brasil. É muito estranho que você deixe de reconhecer o fato noticiado, sobre o recrutamento de adolescentes , não só em Fortaleza mas nas principais cidades brasileiras. Essa sua colocação é bem típica de quem não tem compreensão da gravidade da situação no país e muito menos, argumentos para discutir tema tão complexo. Você é dos tais que acham que liberando o porte de arma e reduzindo a maioridade penal, vai estar tudo bem. Entrevistei recentemente um juiz criminal em Maringá para uma revista local exatamente sobre o tema da redução. Ele, que está acostumado a lidar com essa mazela, foi enfático quanto à redução da maioridade penal: “Se a maioridade é com 16, o crime recruta os de 15; se é de 14, recruta os de 13 e por aí vai”. Estude, leia textos de sociologia e até de psicologia, que vai melhorar sua compreensão .

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.