Autor: Messias Mendes



A classe sanduíche e o antídoto contra o ovo da serpente

O estrato social mais receptivo ao ódio que a elite dissemina contra a esquerda brasileira, sobretudo contra o PT, é a classe média,  assim chamada de “classe sanduíche ” . E por que sanduíche? Porque , estando entre a classe pobre e a rica,  procura se distanciar da primeira e se aproximar da segunda. Não consegue perceber que é mais fácil cair  do que subir. A perspectiva de alguém desse estrato social  ingressar no andar de cima fica sempre no nível do sonho, que só pode ser realizado via loteria, sucesso na música sertaneja ou de algum jovem da família  ascender (como um Neymar) ao  mundo milionário do futebol. As probabilidades devem rondar em torno de  1 para 1.000.000, se tanto.

O sonho faz com que a classe média queira se distanciar cada vez mais da classe pobre. Essa é a regra, embora existam, e são louváveis, as exceções. No campo da política, a diferença  tem se mostrado muito visível. É curioso que a elite gosta disso, porque fica na moita  só fomentando o confronto no andar de baixo, sem precisar se expor, já que tem quem se exponha por ela.

Antes que me achem pretensioso, advirto que  não é uma análise científica, pois cientista não sou, estou longe disso,aliás. Mas como sociólogo de botequim, me dou o direito , de quando em vez,  a reflexões do tipo. Essa eu faço pela oportunidade do momento, principalmente ante a constatação (quase óbvia) de que Lula já percebeu que a classe média é impermeável a seu discurso (popular e populista), mas tem como chegar até ela por meio do auxílio luxuoso do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sem nenhuma dúvida, um dos melhores quadros da esquerda brasileira no momento.

Inteligente, bem informado, bem formado, bem apessoado e com um poder de verbalização como poucos, Haddad pode ser considerado, sem nenhum favor, uma espécie de antídoto. Isso mesmo, antídoto  contra o veneno que brota do ovo da serpente, onde dois filhotes – Bolsonaro e Dória – brigam para ver quem sai primeiro da casca.

 

 

Sem categoria
1 Comentário


Quem não te conhece que te compre

Vi só hoje no youTube o programa que o PSDB levou à TV esta semana. Muito bem feito, texto primoroso, porém ,  mais falso que nota de R$ 3 . Começa com uma mentira monumental: a de que o PSDB criou o Plano Real, acabando com a inflação. O Plano Real é do governo Itamar Franco , Fernando Henrique pegou carona, convidado que foi pelo próprio Itamar para pilotar o plano.

FHC nunca reconheceu Itamar como sendo o pai do Real. Sempre assumiu a paternidade da nova moeda, com uma cara de pau espantosa. Outra coisa: Fernando Henrique foi presidente durante 8 anos e é tão parlamentarista que chegou a comprar votos  para aprovar a emenda da sua reeleição. Teve deputado vendendo seu voto por R$ 200 mil, conforme denunciou na época a Folha de S.Paulo em ampla reportagem do Fernando Rodrigues.

Sem categoria
1 Comentário
 

Uma carraspana corretiva no mau aluno

Segundo o portal Bahia 247  “o vereador Aleluia , que entrou com mandado de segurança para cancelar o título de Doutor Honoris Causa conferido a Lula pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano  disse a uma rádio local que moveu o processo porque, para ele, Lula merecia “uma sentença e não uma homenagem”. Foi então que entrou no ar o procurador de Justiça da Bahia Rômulo Andrade Moreira, articulista do portal Justificando, para indagar o político e seu aluno se ele havia prestado atenção às aulas.

“Pergunte a ele se na faculdade ele não aprendeu o que é princípio da inocência. Ele foi meu aluno na Unifacs. Eu ensinei isso a ele. Lula não foi definitivamente condenado. Lula já foi homenageado por várias universidades no mundo”, rebateu o procurador”.

O que será que teria dito o procurador sobre o juiz que deu a liminar proibindo a homenagem que a universidade criada por Lula faria ao ex-presidente?

 

Sem categoria
2 Comentários


E tome vaia!

Começou ontem a 2a. Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, que vai até domingo em Brasília. O ministro da saúde, por razões protocolares, foi chamado para fazer parte da mesa e, claro, discursar. Quando ele começou a falar, foi vaiado pela terceira vez (a primeira foi na chegada) por uma enorme platéia, formada basicamente por médicas, que se colocaram de costas para o ministro enquanto ele discursava. Não houve trégua: Ricardo Barros foi vaiado do começo ao fim e foi embora sobre gritos de “Golpista! Golpista”.

Sem categoria
1 Comentário


MP obriga mutuário a devolver imóvel financiado e continuar pagando

Acredite se quiser:

“Os aliados de Michel Temer no Congresso aprovaram nesta quinta (17) uma MP (Medida Provisória) que permite que o trabalhador incapaz de arcar com os custos de um imóvel financiado seja obrigado a devolver o bem e ainda continuar pagando as parcelas, caso o banco considere que a dívida ficou maior que o valor da propriedade.

“Trata-se de um retrocesso monumental. Pelo ordenamento jurídico atual, o imóvel comprado garante, em caso de inadimplência, a quitação da dívida decorrente de sua aquisição. Mas a MP 775 aprovada na Câmara define que essa garantia pode não ser mais suficiente, e caso o valor apurado na sua venda após a retomada seja menor que o montante total da dívida, o tomador continuará obrigado a pagar o saldo devedor.”
. Luis Nassif , no portal GGN
Sem categoria
1 Comentário


Uma sequência de crimes de lesa-pátria

Será que os trabalhadores já se deram conta do estrago que o governo Temer está fazendo na vida de todos nós? Primeiro veio a terceirização, que cria a figura do “gato” urbano para explorar a mão de obra alheia; depois veio a tal reforma trabalhista, que tira totalmente o equilíbrio das relações capital x trabalho, a favor do capital, claro . Agora,  este decreto maroto da transformação dos supermercados e hipermercados em atividades essenciais, sem restrição para que eles funcionem de segunda a segunda. Mas não pára por aí: logo vem a reforma da previdência, que institui a “aposentadoria  pé na cova”.

Se maldade pouca é bobagem,não há como ignorar os efeitos danosos que já estão  produzindo o desmonte dos programas sociais e a marcha-ré que o Brasil engatou para regressar ao mapa mundial da fome.  Calma, não é só isso: o futuro tecnológico do país está seriamente comprometido, com o desmantelamento das universidades públicas e o corte criminoso que vem sendo feito nas verbas de pesquisa científica. Não entendo como ainda tem gente que defende um governo predador, do passado, do presente e do futuro. Pobre Brasil!

Sem categoria
Comente aqui


Por decreto, Temer legaliza a “escravidão branca”

Pasmem, o  presidente Temer cedeu ao lobby da ABRAS e assinou ontem um decreto, no mínimo absurdo: reconhece como atividade essencial o setor supermercadista. Na prática , significa que os supermercados agora  podem funcionar de segunda a segunda, independente de negociações com os sindicatos obreiros, conforme ainda estabelece a CLT e uma lei ordinária que leva o número 11.603. Esta lei  expressa em seu artigo 6º A:

“É permitido o trabalho em feriados nas atividades do comércio em geral, desde que autorizado em convenção coletiva de trabalho e observada a legislação municipal, nos termos do art. 30, inciso I da Constituição”.

O governo considera que o “liberou geral” melhora o ambiente de negócios, dá mais competitividade ao segmento, permite o crescimento das empresas e consequentemente, a geração de empregos.

Geração de emprego? Que conversa é essa? Vamos só pegar o exemplo de Maringá onde, por decisão da Justiça (agora os supermercadistas não precisam mais da intermediação do Poder Judiciário) os supermercados já vem abrindo aos domingos. Pensam que isso gerou novos postos de trabalho? Gerou nada. Pelo contrário, o que está acontecendo no setor é mais demissão.

A rotatividade nos supermercados está ganhando uma velocidade espantosa. Só para ficar em um exemplo: um grande supermercado de Maringá que abriu uma nova loja  está contratando para esta loja. Em outra mais antiga, a demissão corre solta. Perguntei a uma  operadora de caixa  se o supermercado onde ela trabalha não estava transferindo funcionários daquele para o novo mercado da rede e ela respondeu, com ar de indignação e revolta: “Tá nada, os daqui estão sendo mandados embora, e fim de papo”.

Pensam que os empregados que trabalham a semana inteira até sábado a noite recebem horas extras pelos domingos trabalhados? Na maioria dos casos, não recebem um tostão a mais, apenas a compensação de horas, em folgas durante a semana. Agora me digam: a empregada que é mãe, por exemplo, que dia tem para ficar com os filhos, passear com eles e conviver mais com eles, se no meio da semana os pequenos estão nas creches e nas escolas durante o dia?

Desde quando vender secos e molhados é atividade essencial?  Nem aqui e nem na China. Querer equiparar comércio varejista com  hospitais, farmácias e  casas de repouso é o fim da picada. Vale observar que  pequenos comerciantes, que tinham os domingos e feriados para melhorar suas vendas, por trabalharem com os donos e familiares,  agora passam a ter a concorrência dos gigantes do setor supermercadista, onde o empregado  é tão descartável quanto os copos de plástico que vendem. Agora com a reforma trabalhista e este decreto maroto, está posta a segurança jurídica para a prática da escravidão branca.

 

Sem categoria
1 Comentário


O PMDB de temer agride a memória do Dr. Ulysses

Assim como o PTB entregue pelo general Golbery à Ivete Vargas fez Getúlio se virar no túmulo, o PMDB de Romero Jucá está deixando a alma do velho Ulysses Guimarães perder a respiração no fundo do mar. O PMDB, que tornou-se um dos maiores sacos de gato da história política brasileira, chegou à sua pior fase, a fase em que o saco está tão fedido, que não há quem agüente passar perto sem tampar o nariz.

Pois foi este PMDB, de Romero Jucá, Michel Temer, Eduardo Cunha, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Gedel Vieira Lima e quejandos, que acabou de anunciar a expulsão de dois senadores que se colocaram contra a sua relação promíscua com o governo golpista de Temer.

Roberto Requião, que se identifica com o PMDB velho de guerra do Dr. Ulisses, foi defenestrado pelo conselho de ética (conselho de ética?) do partido em nome de uma fidelidade partidária boquirrota; Kátia Abreu, que não tinha afinidade com a política social do estado de bem-estar, acabou surpreendendo como senadora e honrando o seu Tocantins. Por isso, paga o preço da expulsão, promovida pelo presidente do Diretório Nacional, investigado de estaque na Lava-Jato. Preço ainda mais elevado, paga o paranaense Requião, um dos mais qualificados críticos da “Ponte para o Futuro”, nome dado ao projeto temerário do TEMERoso, que tramou o golpe contra a presidente, de quem era vice.

Vamos e venhamos: o PMDB de Jucá, Temer e Eduardo Cunha (preso) tornou-se um partido tão rastaqüera e tão comprometido com o mal feito, que qualquer hora dessa o espírito do Dr. Ulisses entra no Palácio do Planalto para dar uma surra de relho no sósia do Christopher Lee.

Bem, antes que isso aconteça, talvez fosse mais prudente o povo ir para a Praça dos Três Poderes, levando ao invés de faixas e cartazes, cruzes.

Sem categoria
1 Comentário


Há algo de podre no reino da Dinamarca

Agora é um tal de capitais do Norte e Nordeste darem titulo de cidadania ao prefeito de São Paulo, João Doria, que não está no gibi. Há algo de muito estranho nessa história. Depois de Salvador, onde Dória foi “ovacionado”, hoje ele foi recebido sem ovos mas com protestos em Natal , capital do Rio Grande do Norte.

Lá , o título foi proposto por um vereador que é acusado de desviar R$ 22 milhões de uma secretaria municipal. Convidado, o governador do Estado, Robinson Faria (PSD) não pode comparecer na solenidade , receoso com a possibilidade de ter alguma surpresa desagradável por conta da Operação Anteros.

Quase que simultaneamente à entrega do título em Natal, a Câmara   da  capital do Piauí  rejeitou projeto de um vereador tucano que tornava Dória Cidadão Honorário de Teresina.

Como entender tantos projetos de títulos de cidadania ao lobista João Dória Júnior, que com menos da metade do mandato de prefeito de São Paulo, tenta passar a perna no seu pai político, Geraldo Alckmin para ser candidato a presidente da república? É um caso inédito na história do país. Pode-se dizer que trata-se da suprema desmoralização desse tipo de homenagem.

Sem categoria
Comente aqui