Anjos existem

Anjos do céu preparem a festa
está chegando alguém,
sem mesmo ser a priori convidado.
Então Maria mostre aquele sorriso,
pois ele precisa de seu abraço.
Jesus, abra as portas,
de-lhe sua mão,
acolha-o ao seu lado.
Aqui na terra Senhor,
ninguém lhe atirou a primeira pedra,
é um inocente que parte da terra,
deixando amigos e família tristes.
Toquem as trombetas e estendam o tapete,
soltem as cores das borboletas e das flores.
Comecem a festa,
há mais um anjo nas nuvens do céu azulado,
cuidando de todos nós…

homenagem
1 Comentário


Mulheres do Rio Grande do Norte

Há mulheres inesquecíveis…
Que passam na vida dos homens,
levando-os completamente,
deixando-os fora de si.

Há mulheres que ora os “matam”,
deixando-os sem dormir.
Ora os levam por campos de flores,
cheios de pássaros a grunhir.

Há mulheres que onde passam,
deixam seu perfume no ar.
Como se naquela paisagem,
faltasse sua imagem sem par.

Há mulheres que conquistam o espaço,
fazem os homens virarem os pescoços.
Perguntam, acompanhando seus passos:
“Quem será o dono daqueles abraços?”

Há mulheres, bem poucas independentes,
que num simples gesto e num único olhar,
fazem o homem ficar seu dependente.
Elas passam de escravas a donas do lar!

Há mulheres que roubam o coração
e saem sorrindo daquela relação.
Ah… Perdi todas essas aulas…
Queria eu fazer parte desse grupo.
Seleto delas… Sem compaixão!

Amor, homenagem
Comente aqui
   

Poesia de Mulher

POESIA DE MULHER

Manuscritos de uma menina
não deixam páginas em branco,
são preenchidos com hiatos de esperanças.
Sonetos de adolescente não mostram retrato,
porém já esconde o vulto do enamorado.
Conto de moça é feito a quatro mãos,
embora continue com a alma engessada.
Rascunho de mulher madura não é entendido,
pois está intensamente sendo vivido:
Ora nos olhos margeados pelo subliminar,
ora nos entremeios de um livro.
Trova de mulher experiente não é lida
e sim sussurrada ao ouvido do amado,
num viés que oscila no ponteiro da eternidade.
Rabiscos de mulher denota flechas no coração,
o que justifica o buraco negro no peito.
Estrofe de senhora ainda é feita de madrugada,
armazenado no computador,
onde a senha esconde um nome do passado.
Mulher independente,
ainda vive num pretérito que perpetua,
fazendo cócegas nas mãos que alinhavam.
Embora liberta das amarras,
a narrativa da poeta coloca ponto final,
onde supostamente haveria uso da reticências,
ainda utiliza aspas e enfatiza os parênteses.
Literatura de cunho feminino é indecifrável,
não é fácil de ser compilado.
Melhor deixá-los atados às estrelas
em busca de algum outro poeta desavisado.
Poesia de mulher não é feita de algodão doce,
prova disso são as fases feminina, feminista e fêmea,
que todas nós perpassamos.

Amor
Comente aqui