O QUE IMPORTA

 

Com o tempo percebi que o que importa
não é o piano comprado com tanta dificuldade e sim,
a música que dele exala.
Percebi,
que na estante de livros tão almejada o que mais fascina,
é o cheiro diferenciado de cada página manuseada.
Percebi que os objetos que mostram os lugares visitados,
já não tem tanta validade e sim as imagens que ficaram.
Percebi que o sobrado está ficando grande demais,
os filhos já estão batendo asas.
É o momento de fazer o caminho de volta,
deixar o concreto e carregar o abstrato,
ao som do vento que fala,
afinal para o poeta
sempre haverá um oásis em algum lugar do deserto.
Ao menos assim espero…

prosa poetica

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.