poema



Concurso agita escolas

O desafio foi lançado! Criar um poema a partir de uma notícia do Diário. Há cerca de um mês, professores e alunos das instituições de ensino parceiras do Diário na Escola tem se empenhado na produção de rimas a serem enviadas para o Programa. No município de Floraí não tem sido diferente, as professoras Eliane Inácio da Cruz, Carina Gimenez Munhoz e Rosilene Ariozi Viotto lecionam para os quartos e quintos anos da Escola Municipal Elena Maria Pedroni e contam que a tarefa não foi fácil, mas o resultado dos poemas compensou toda a dedicação.

Foto AbrePara iniciar a proposta com suas turmas, as educadoras deixaram as crianças explorarem os conteúdos do jornal, manusearem o material, de forma que elas se sentissem atraídas à leitura das notícias. As manchetes que mais despertaram a atenção dos estudantes, foram: “Oficina promove respeito e conscientização” e “Abuso sexual infantil será tema de campanha”.

“O objetivo foi trabalhar uma notícia do impresso que fosse acessível ao entendimento do aluno, com uma manchete interessante e que estivesse próxima da realidade da criança”, destaca Carina.

Depois de escolhidas as páginas do Diário que serviriam de base para a criação do poema para o Concurso, Rosilene conta que foi realizada um leitura do conteúdo publicado, em grupo e, assim, debatido o tema para que os alunos tivessem mais argumentos para escrever. “No início das atividades me senti insegura, pois é uma didática que não fazemos diariamente, mas ao decorrer da aula fiquei muito satisfeita, pois as crianças conseguiram desenvolver o que havia sido proposto”, enfatiza Eliane.

A estudante, Jordana Mantovani Costa comenta que achou interessante a tarefa, “foi uma experiência nova falar sobre algo que acontece cruelmente no mundo em que vivemos”, se referindo à matéria sobre a campanha do abuso sexual infantil. A colega de classe, Isabela Peron completa, “é muito bom participar de um Concurso, ainda mais quando o desafio é diferente do que costumamos realizar em sala”. A pequena, Eloisa Ganazza Mattera está otimista e esperançosa pelo resultado da premiação, “Percebi que sou capaz de transformar uma simples notícia, em um grande poema”.

A professora, Carina em conversa com seus alunos percebeu o quanto eles valorizaram a importância da leitura após a produção do poema. “Me disseram que se tivessem o hábito de ler o impresso diariamente a escrita teria sido mais fácil, pois expande os conhecimentos dos assuntos em destaque e ainda aprimora o vocabulário”.

A diretora, Vania Molina Ganaza ressalta que a parceria do Diário com a escola é de grande valia tanto para os estudantes quanto para os professores. “Tem despertado cada vez mais o interesse por um meio de comunicação que, no caso, nem todos os alunos tem acesso, e é através do Diário na Escola que esse interesse e crescimento escolar vêm sendo demonstrado pelos nossos estudantes. Além do jornal ser um material riquíssimo no qual os educadores podem explorar diversas áreas do conhecimento”.

1 Comentário
 

Trabalhando sobre poema com o jornal

Os alunos do 5º ano da Escola Municipal Professora Lídia Ribeiro Dutra da Silva, de Maringá, sob a orientação da professora Marina Marques Ribeiro, realizaram estudos sobre as características do gênero textual poema, identificando-as na obra “Cidadezinha”, de Mário Quintana. A leitura de uma grande variedade de poemas contribuiu para que a partir da publicação do jornal “O Diário” do dia 28/08/2012, com a manchete “A Cidade da Garoa” escrita por Wilame Prado, fosse elaborado um poema coletivo sobre o conteúdo da notícia.

Em outra aula, cada aluno escreveu seu poema com tema livre e no ambiente educacional informatizado realizaram a digitação e ilustração dos textos. O resultado desse trabalho foi a confecção de um pequeno livreto que reflete o aprendizado, sentimentos e, principalmente, a visualização de que é possível eternizar momentos através das palavras.

 

Comente aqui


Páscoa com o Deus do impossível

O nosso amigo Roberth Fabris nos enviou o lindo texto que segue. Resolvemos compartilhar com os leitores deste Blog e desejamos uma excelente Páscoa a todos.

 

Páscoa com o Deus do impossível 


Ele é Tudo

Ele é nosso refúgio

Ele é nossa âncora em alto mar

Deixou o crepúsculo para nos salvar

Para nos contagiar com o seu amor celestial

Ele nos quer perto cada vez mais, perto como o seu coração bombeia amor

Sim ele é o nosso Deus, o Deus do impossível que veio para nos encher de bem aventuranças

Ele está entre nós, Ele ressuscitou para o tempo da glória e do eterno amor

Sim Ele é tudo isso e muito mais, Ele é Deus, Jeová, o rei do rei Davi e tudo isso para nos amar…

Acredite, sua rocha se quebrou, sua chama de bondade nos incendiou

O paráclito vivo nos inundou, mesmo em tempos difíceis Ele está conosco

Alegrai-vos pois o Deus do impossível está entre nós

Ele é tudo, Ele é a nossa força em alto mar, é o nosso leme para nos guiar

O farol que nos faz ver quando o ovo da Páscoa se quebra a eterna luz a nos inundar

Ele é o Deus vivo, o nosso Deus, o nosso amigo de toda hora e minuto, Ele é o pai do céu, o lorde dos lordes

Feliz Páscoa pois Ele Ilumina o nosso ser com suas bençãos e inunda o nosso coração com o fogo que vem do céu.

Uma Páscoa repleta de luz e amor, iluminação total com o Deus da vida iluminando nossa jornada terrestre

São os votos de uma Feliz Páscoa com o Deus do impossível em sua vida.

Dos amigos ROBERTH FABRIS, crítico de Cinema e Artes, idealizador do dicasderoberthblogspot.com e de JOHN CASTRO, doutor em Música e grande servo do Deus que nos anima todos os dias de nossa existência.

 

 

Comente aqui


Tradução

TRADUZIR-SE

Ferreira Gullar

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
alomoça e janta:
outra parte
se espanta.
Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
_ que é uma questão
de vida ou morte _
será arte?

Comente aqui


De um lado cantava o sol

Para começar o fim de semana com o pé direito, um poema da carioca Cecília Meireles:

DE UM LADO CANTAVA O SOL

De um lado cantava o sol,
do outro, suspirava a lua.
No meio, brilhava a tua
face de ouro, girassol!

Ó montanha da saudade
a que por acaso vim:
outrora, foste um jardim,
e és, agora, eternidade!

De longe, recordo a cor
da grande manhã perdida.
Morrem nos mares da vida
todos os rios do amor?

Ai! celebro-te em meu peito,
em meu coração de sal,
Ó flor sobrenatural,
grande girassol perfeito!

Acabou-se-me o jardim!
Só me resta, do passado,
este relógio dourado
que ainda esperava por mim.

1 Comentário