dia do índio

Hemeroteca, fonte de pesquisa

A tecnologia nos permite encontrar qualquer tipo de informação. Utilizando meios de comunicação como a internet, que se tornou ainda mais versátil com a invenção das redes sociais e dos aparelhos portáteis, milhares de pessoas acessam diariamente materiais de seu interesse. Porém, quando procuramos por estas informações novamente, muitas vezes não as encontramos mais. Para isso foram criadas as hemerotecas, que servem como guardiãs destas memórias, sejam online ou impressas.

Na definição do Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa, hemeroteca é uma “seção das bibliotecas em que se colecionam jornais e revistas”. É um acervo ou conjunto de material periódico, o que compreende qualquer publicação impressa, apresentado de forma organizada e que facilite o pesquisador na busca pela recuperação da informação.

Muitas vezes encontramos hemerotecas dentro de bibliotecas, geralmente são seções dedicadas à conservação, organização e consulta de materiais temáticos como revistas, jornais, folhetins, suplementos, anuários etc. A partir destes acervos, instituições de ensino despertam em seus alunos o interesse pela leitura através de textos jornalísticos publicados em revistas e jornais.

Para relembrar datas de celebração importantes fiz pesquisa na hemeroteca do Diário na Escola e encontrei as atividades dos alunos da Escola Municipal Guiti Sato, de Marialva, sobre o “Dia do Desarmamento Infantil” e “Dia do Índio” que foram produzidas após a leitura da coluna do Programa, no jornal “O Diário” dos dias 11 e 18 de abril deste ano, que abordavam as datas comemorativas citadas.

Comente aqui

Mural do Participante

A equipe pedagógica da Escola Municipal Santo Carraro, de Mandaguaçu, trabalhou com os alunos a temática apresentada na coluna de O Diário na Escola sobre o Dia do Índio. Depois da leitura do jornal foi apresentado a importância e os valores culturais deste povo na história brasileira. A professora de artes visuais, Eni Franco, ajudou os alunos a pintar o corpo e a confeccionar objetos e roupas típicas dos índios. E para celebrar esta data tão importante os estudantes fizeram uma apresentação de dança indígena na Praça Doutor Dimas, no centro do município.

Comente aqui

Mais do que pintar os rostos…

Professor, no Dia do Índio preparei uma sugestão de atividade que vai além de pintar o rosto – costume de comemoração à essa data.

Vamos lá:

Divida os alunos em grupos e proponha pesquisas a respeito dos índios. Este tipo de atividade ajuda a desenvolver habilidades de investigação, interpretação e leitura para compreender melhor o tema. Cada equipe poderá pesquisar sobre um assunto relacionado ao povo indígena, tais como: forma de moradia, utensílios e armas, hábitos alimentares, lazer, forma de vida, entre outros.

1.      Mostre aos alunos que os povos indígenas não vivem mais como em 1500. Hoje, muitos têm acesso à tecnologia, à universidade e a tudo o que a cidade proporciona, mas nem por isso deixam de preservar a cultura e os costumes.

2.      Debata sobre o que podemos aprender com esses povos. Em relação à sustentabilidade, por exemplo, como aprender a nos sentir parte da terra e a cuidar melhor dela.

Os grupos podem produzir cartazes sobre o que entenderam do assunto e fazer uma apresentação oral para os colegas de sala. Depois esses cartazes podem ficar expostos na escola para mostrar o trabalho a toda instituição.

Comente aqui

A vida do indígena

Diferente do homem branco, o indígena não se separa em classes sociais, todos têm os mesmos direitos e recebem o mesmo tratamento. A terra pertence a todos e a caça é dividida igualmente entre os habitantes da tribo, apenas os instrumentos de trabalho são de propriedade individual. A divisão do trabalho é feita por sexo e idade, as mulheres são responsáveis pelas crianças, comida, plantio e colheita, os homens ficam encarregados da caça, pesca, derrubada de árvores e guerra, os trabalhos mais pesados.

Na tribo o cacique faz o papel de chefe, organiza e orienta os índios. O pajé é o sacerdote, aquele que recebe mensagem dos deuses e por isso é também curandeiro.

Os índios acreditam nas forças da natureza e na volta dos antepassados, fazem rituais, cerimônias e festas para os deuses e espíritos. O responsável por passar estes conhecimentos aos habitantes da tribo é o pajé. Alguns índios têm o costume de enterrar os pertences pessoais do morto junto com o corpo, o que prova que eles acreditam numa vida após a morte.

Alimentação

Isento de agrotóxicos e produtos químicos os índios são muito saudáveis e tem uma alimentação baseada em produtos extraídos da natureza. Consomem diariamente frutas, verduras, legumes, raízes, carnes, cereais e castanhas, além de terem intensa atividade física, o que resulta em indivíduos fortes, saudáveis e felizes. Casos de obesidade, estresse e depressão passam longe das tribos.

O índio hoje

De acordo com o Censo 2010, no Brasil vivem mais de 800 mil índios, cerca de 0,4% da população brasileira. A mineração e a exploração de recursos naturais estão fazendo com que os índios percam as suas terras. É necessário reconhecer e valorizar a identidade étnica de cada uma das sociedades indígenas, compreender suas línguas e suas formas tradicionais de organização social, de ocupação da terra e de uso dos recursos naturais. Isto significa o respeito pelos direitos coletivos e a busca do convívio pacífico, proporcionando um intercâmbio cultural com as diferentes etnias.

Os índios em idade escolar são atendidos em escolas de ensino médio e fundamental em suas aldeias ou em municípios próximos. Há também mais de mil jovens indígenas que frequentam diversas universidades e faculdades brasileiras

2 Comentários

19 de Abril: Dia do Índio

Para entender o porquê esta celebração acontece todo 19 de abril é preciso voltar para 1940, ano em que no México foi realizado o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. O evento era destinado para autoridades dos países da América e para os líderes indígenas. Preocupados e temerosos depois de anos de perseguição e agressão, os índios não participaram das primeiras reuniões e decisões. Só depois de refletirem sobre a importância do Congresso e a chance de lutarem por seus direitos, os líderes indígenas resolveram participar do evento no dia 19 de abril, que devido ao fato se tornou uma data histórica e depois foi escolhida como o Dia do Índio.

Neste dia do ano é importante lembrar que os indígenas já ocupavam as terras brasileiras quando os portugueses chegaram em 1500. O primeiro contato foi de muita estranheza por ambas as partes, devido à diferença cultural entre eles. Os índios que habitavam o Brasil nessa época viviam da caça, da pesca e da agricultura que era praticada de forma bem rudimentar. Os animais domesticados eram de pequeno porte, entre eles estavam o porco do mato e a capivara.

Por respeitar muito o meio ambiente, retirando dele apenas o necessário para sua sobrevivência, os índios faziam objetos utilizando as matérias-primas da natureza. Da madeira produziam as canoas, ocas (casas), arcos e flechas; da palha faziam redes, cestos etc; a cerâmica era utilizada para panelas e utensílios domésticos; penas e peles de animais serviam para fazer as roupas e enfeites; e o urucum – semente que tinge – era utilizado para as pinturas do corpo.

3 Comentários