O Diário na Escola

Publicidade

Mural do Participante

Categorias: atividades, data comemorativa

Os alunos da Escola Rural Municipal Professor Gumercindo Lopes, Marialva/ PR, também realizaram atividades sobre o Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 08. Abaixo o poema feito pelo aluno Jeosafá Borges dos Reis, sob a orientação da professora, Edilaine Cristina de Oliveira.

Mural do Participante

Categorias: data comemorativa

Alunos do Colégio Estadual Alberto Jackson Byington Júnior, de Maringá/ PR, também realizaram trabalhos sobre o Dia Internacional da Mulher a partir da temática apresentada na coluna do dia 07 de março de O Diário na Escola, no jornal O Diário.

No pátio da instituição foram expostos cartazes produzidos pelos alunos do período noturno sob a orientação da professora de artes Vânia Malagutti e da bibliotecária Luzia Klokner. Os cartazes homenagearam a artista Tarcila do Amaral e a cantora e compositora Chiquinha Gonzaga.

A biblioteca da escola foi decorada com diversos cartazes com a biografia e a imagem de mulheres que mudaram o mundo. As homenageadas foram: Marie Curie, Isadora Duncan, Madre Teresa, Helen Keller e Anne Sulivan, Gabriela Mistral, Simone de Beauvoir, Golda Meir, Penélope e Joana D’Arc.

No período da manhã as bibliotecárias e a aluna Rebeca Honório do 3º ano B do período da manhã, preparam uma homenagem a uma importante mulher do Colégio Estadual Alberto Jackson Byington Júnior, Olga Barbosa Contardi. Dona Olga, como é conhecida pelos alunos é uma das pedagogas da escola e leciona há mais de 50 anos.

De acordo com a bibliotecária, Priscilla Bressan “o dia 8 de março foi um marco para o Colégio Estadual Alberto Jackson Byington Júnior por mostrar a parceria e união entre alunos, funcionários, professores e a biblioteca da escola. As bibliotecárias conseguiram com esse trabalho reconhecimento e divulgação das mulheres que mudaram o mundo, bem como homenagear a Dona Olga e as demais mulheres da escola, incentivando outros departamentos da instituição a apoiar e fortalecer o vínculo do aluno com a escola, a biblioteca e o próximo”.

Veja abaixo fotos de algumas das atividades que alunos e a equipe do colégio produziram sobre o Dia Internacional da Mulher:

        

Mural do Participante

Categorias: data comemorativa, leitura

Alunos do Projovem Adolescentes de Ourizona/PR fizeram pesquisas na internet e leram a coluna de O Diário na Escola, no jornal o Diário do dia 07 de março. A partir das leituras que realizaram sobre o Dia Internacional da Mulher, produziram o painel abaixo em homenagem a todas as professoras, funcionárias da escola, mães e alunas. O trabalho foi sob coordenação da orientadora social, Elis Regina Picoli e a secretária da assistência social de Ourizona, Solange Simões Maggi.

Além de esposa, dona de casa e mãe, elas também conquistaram o mercado de trabalho

Categorias: data comemorativa

Hoje comemora-se o Dia Internacional da Mulher. A data ficou marcada depois do dia 08 de março de 1857, quando operárias de uma fábrica de tecidos dos EUA fizeram greve, ocuparam a fábrica e reivindicaram melhores condições de trabalho.

Entre as exigências estavam a redução na carga diária de trabalho para 10 ao invés de 16 horas diárias, equiparação de salários com os homens que exerciam as mesmas funções e um tratamento mais digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com muita violência, as mulheres foram trancadas e incendiadas dentro da fábrica e cerca de 130 tecelãs morreram carbonizadas, um ato desumano.

Em homenagem a essas mulheres que morreram lutando por seus direitos no ano de 1910 ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o Dia Internacional da Mulher. Em 1975 a ONU (Organizações das Nações Unidas) oficializou a data.

Brasil

Para a história das mulheres brasileiras o marco foi durante o governo do presidente Getúlio Vargas. Com a reforma da constituição, no dia 24 de fevereiro de 1932 foi instituído o voto feminino. Depois de anos de reivindicações, o direito de votar e ser votada para os cargos políticos do executivo e do legislativo foi estabelecido e as mulheres também passaram a ter os mesmo direitos trabalhistas que os homens.

 O avanço feminino

A mulher que antes era taxada como “sexo frágil”, vem mostrando a cada dia a sua competência nas atividades que realiza. Profissões como mecânico, motorista, mestre de obras, encanador, entre outras que antes eram exercidas exclusivamente por homens, já fazem parte do currículo feminino.

O avanço das mulheres frente à política e à economia mostra o quanto elas vem crescendo e conquistando o país. Deixando esquecido o antigo mito de que “lugar de mulher é no fogão”. Hoje, elas fazem parte da liderança e ocupam importantes cargos, assim como os homens.

O Diário na Escola

odiario.com 2010 - 2014 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.