Mandaguaçu



O Diário na Escola em Mandaguaçu

A equipe de O Diário na Escola acaba de chegar da reunião com a Secretaria de Educação de Mandaguaçu e mais uma vez o município fechou parceria com Programa!

Estre os assuntos discutidos, decidimos capacitar ainda mais os professores para as atividades em sala de aula, publicar assuntos na coluna de O Diário na Escola que sejam de interesse dos alunos e realizar um trabalho de parceria entre coordenação, professores, alunos e a equipe do Programa.

Todos lutando por um nível de ensino cada vez melhor!!!

Na foto o Prefeito de Mandaguaçu, Ismael Ibraim Fouani com a Secretária de Educação, Lourdes Aparecida de Souza.

 

 

Comente aqui


Criticidade e sensibilidade no trabalho com o jornal

Para que o jornal impresso tenha a finalidade de formar cidadãos para a vida, a professora Luciane Cristina Andersen Terezan fez uma apropriação crítica e, ao mesmo tempo, sensível da mídia com a turma do 3º ano “D”, da Escola Municipal Santo Carraro, de Mandaguaçu. Depois da leitura completa do Diário, a educadora enfatizou o trabalho didático em torno das notícias sobre os maus-tratos aos cães do Biotério Central da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

“Ficamos solidários perante a situação pela qual os animais estão passando”, explicou Luciane, cuja intenção foi promover a reflexão crítica sobre o fato e disseminar atitudes respeitosas com os animais. “Desejamos que a ação judicial seja definitivamente favorável ao impedimento dos procedimentos crueis realizados com animais no Departamento de Odontologia da UEM”, afirmou. A turma toda concorda com a opinião da professora.

A prática pedagógica relatada pela professora ao Diário na Escola não banaliza as atrocidades e aproxima os alunos de questionamentos e discussões críticas sobre o direito dos animais. A indignação que sentiram depois do debate foi transformada em produções textuais e desenhos. “Fizemos uma votação entre todos os alunos e elegemos o desenho que melhor retratava a situação. Depois, produzimos frases protestando sobre a realidade dos animais, então, concluímos com a produção coletiva de uma poesia”, revelou a professora.

 

        “AO AMIGO COM CARINHO”

 

 

 

 

Amigo fiel, companheiro inseparável

Ficamos tristes por você.

Homem cruel e indomável

Tira sua vida sem merecer.

 

Com dor e com maldade

O homem mal faz experiências com crueldade.

Instrumentos tortuosos

Ferem seu corpo sem piedade.

Pobre cãozinho, amigo do homem

Querem fazer você sofrer.

Nós crianças com toda coragem

Vamos te ajudar a vencer.

 

Comovidos com sua história

Nós aqui desta escola

E os “Anjos dos Animais”

Queremos você cãozinho desprotegido

Vivendo em condições ideais.

 

Já que é moda preservar

Nós vamos protestar

E a vida dos animais

Ajudaremos a salvar.

 

 

 

 

1 Comentário


Exposição agora em Mandaguaçu

Ainda dá tempo de visitar a II Exposição de Literatura, Jogos Matemáticos e Arte do Ensino Fundamental e V Exposição de pinturas da Divisão de Cultura de Mandaguaçu, que ocorre no Centro Cultural Domingos Lançoni até o fim da tarde de hoje.
Os trabalhos expostos foram produzidos ao longo do ano letivo pelos alunos do Ensino Fundamental e são resultados das capacitações com os professores, que aplicaram novas estratégias de ensino na sala de aula e promoveram o saber com diversão e interesse. Vale a pena conferir. Informações podem ser obtidas pelo telefone 3245-5588.

1 Comentário


Hoje tem festival de paródia em Mandaguaçu

Hoje à noite as atenções se voltam para o II Festival de Paródias, que faz parte do projeto “Música é fundamental” e acontece a partir das 19h, no Anfiteatro Santo Carraro. O evento é voltado para a comunidade escolar e para a família dos alunos. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3245-5588.

1 Comentário


Ações de educação e cultura movimentam Mandaguaçu

Foram dois dias de muita agitação no Centro Cultural Domingos Lançoni, de Mandaguaçu, durante a II Mostra da Educação Infantil. Nos dias 27 e 28 de outubro, os estudantes de Mandaguaçu e região tiveram acesso a um emaranhado cultural promovido pelo Departamento de Educação e Cultura e que conquistou toda a comunidade. Além da exposição de trabalhos de alunos houve vendas de livros a partir de R$1,00. Agora as atenções se voltam para o II Festival de Paródias, que faz parte do projeto “Música é fundamental” e acontece amanhã à noite, a partir das 19h, no Anfiteatro Santo Carraro. O evento é voltado para a comunidade escolar e para a família dos alunos. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3245-5588.

 

As fotos da exposição:

 

Comente aqui


Alunos de mandaguaçu participam de Festival de paródias

Desde o mês de maio, os alunos do 2º Ciclo da rede municipal de Mandaguaçu têm conhecido um pouco mais de música, de sensibilidade, história e criatividade. O projeto “Música é fundamental” tem como objetivos ampliar o vocabulário das crianças e oferecer um olhar sobre a música a partir da história, seguida da regionalização, dos principais instrumentos musicais, e dos principais cantores. Cada escola vai representar um ritmo no encerramento do projeto no dia 10 de novembro, durante o II Festival de Paródias, que contará com a participação de pais e convidados. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3245-5588.

Comente aqui


Mandaguaçu realiza Mostra de Artes

O Departamento de Educação e Cultura de Mandaguaçu realiza a partir de quinta-feira, dia 27, a II Mostra da Educação Infantil. A exposição acontece no Centro Cultural Domingos Lançoni, das 8h às 11h e das 13h às 16h. Os trabalhos dos alunos estarão expostos na quinta e sexta-feira. Haverá vendas de livros a partir de R$1,00 e a escolas precisam agendar a visita e o transporte. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3245-5588.

1 Comentário


Material reciclado vira brinquedo em Mandaguaçu

Nada de ir à loja e comprar brinquedos caros de marcas famosas, agora os alunos do Ensino Infantil do Centro Municipal Abelhinha, de Mandaguaçu, descobriram novas formas de brincar e a experiência está sendo inesquecível. Uma gincana para lá de agitada desafiou as turminhas a recolherem recicláveis e trazerem para a escola. O resultado final, de quantos materiais cada turma recolheu, vai ser divulgado em novembro, mas desde o início de março, a ação tem envolvido a família e as crianças numa esfera de conscientização ambiental e diversão.

O foco da reciclagem dos alunos do Centro é a latinha de metal, vendida a R$2,30 o quilo. A família ajuda na arrecadação, as crianças levam para a escola, produzem os brinquedos e o que sobra é vendido, o dinheiro arrecadado vai ser gasto em um espaço de recriação em Maringá. Um dos objetivos do projeto é mostrar aos pequenos que o lixo pode ser reaproveitado e isso pode ser muito divertido.

Com criatividade e alguns materiais escolares, os recicláveis vão deixando de ter o aspecto metálico para dar origem aos brinquedos que misturam fantasia e realidade, diversão e conscientização. Para a escola, a ação educativa foi a forma encontrada para colaborar com o meio ambiente, amenizando assim o problema da poluição.

 

2 Comentários


Professora faz a hora e não espera acontecer

A canção de Geraldo Vandré “Para não dizer que não falei de flores” marcou época durante a ditadura militar no Brasil. A composição feita em 1968 diz em certo trecho que “Há soldados armados, amados ou não. Quase todos perdidos de armas na mão. Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição. De morrer pela pátria ou viver sem razão”.
A grandiosidade do ato de dar a vida pelo próximo, pela segurança da população foi discutida na sala de aula do 4º ano “A”, da Escola Municipal Gilson Belani, de Mandaguaçu. Era para ser um dia normal de aula, mas a professora Laura Bortoli aproveitou o gancho do dia do soldado, comemorado em 25 de agosto, para falar sobre segurança pública, corrupção, justiça e valorização profissional. Assuntos tidos como “de adultos”, que ocasionaram indignação nas crianças.
Laura contou que “os alunos demonstraram muito interesse e participaram ativamente das discussões que resultaram em uma conscientização da importância na formação e investimentos na área da segurança pública”. A concepção metodológica adotada pela professora favoreceu a opinião dos alunos e o debate de fatos sociais trazidos pelo Diário aos estudantes. Ao ler as notícias e descobrir o salário de profissionais como bombeiro e policial militar, o sentimento de indignação foi inevitável.
Depois de um caloroso debate, no qual os pequenos falavam com propriedade da falta de policiamento e da lei do desarmamento, Laura solicitou que produzissem textos opinativos. Por fim, a turma votou no mais claro, objetivo e que pudesse representar a turma, caso fosse enviado ao Diário na Escola para publicação. A produção textual selecionada por eles foi “O soldado e os riscos do dia a dia”, de autoria dos alunos Lorena de Oliveira, Ryan Loyola e Sâmara Raimundo. Com jornais, criatividade e senso crítico, Laura e sua turma fizeram a hora e não esperaram acontecer.

Comente aqui


Mandaguaçu é sede de ciclo de palestras

Tem início hoje o XI Seminário de reflexão de educação e X Seminário Regional de Educação de Mandaguaçu. O tema deste ano é “Educação contemporânea: o resgate de valores em busca de uma prática educativa com sucesso”. O evento é voltado para profissionais da educação e áreas afins de toda a região e segue até sexta-feira, dia 30.
Hoje à noite o professor Nailor Marques trata de “Educação para o hoje! (O futuro já chegou)” e motiva o público presente. Amanhã pela manhã, a palestra fica a cargo do professor mestre em Educação Marcos Meier, com o título “A psicologia e a indisciplina na sala de aula” e à tarde é a vez de “Bullying ou crise de valores?” com Jamar Monteiro, historiador, pedagogo e mestre em Educação. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3245-5588.

Comente aqui