marialva



“NICOLAU, O MENINO AZUL” FOI INSPIRADO POR UMA FOTO DO DIÁRIO

Olá pessoal! Na edição de hoje circula a nossa coluna O Diário na Escola, no Caderno D+. Para quem ainda não leu o Diário do Norte do Paraná hoje, apresentamos três trabalhos maravilhosos desenvolvidos nas cidades de São Jorge do Ivaí e Marialva. Linguagem jornalística desafia os alunos A turma do 4ºC da professora Simone Carbone,  de São Jorge do […]

1 Comentário


Matemática revisitada

Professores do Ensino Fundamental de Marialva discutem novos métodos de ensino de Matemática. O objetivo do Programa de Formação Continuada é melhorar a mediação dos conteúdos pelos servidores e a compreensão pelos alunos. Frações, porcentagens e números decimais estão sendo revisados.
A capacitação, ministrada pela doutora Magna Natalia Marin Pires, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), aborda diferentes técnicas de estímulo à interpretação dos números. Durante a atividade, os professores marialvenses dos quarto e quinto anos, apresentaram dúvidas sobre a construção de enunciados de problemas e retas decimais.
marialva 01“Os livros didáticos adquiridos pelo município têm boa qualidade e, a partir deles, pedi para que os professores apontassem as dificuldades vividas em sala de aula”, explicou a doutora. “Então, para educar pela Matemática, é preciso que, primeiro, o corpo docente do município aprenda e compreenda os conteúdos.”
Nos cinco encontros anteriores, Pires também trabalhou operações numéricas básicas, como a adição, a subtração e a divisão. “A diferença está no método de ensino. Ou seja, num mundo tecnológico, em que as calculadoras estão nos aplicativos de smartphones, os números precisam fazer sentido para as crianças”, pontua. “Ao explicar as partes de uma fração, por exemplo, o profissional tem de usar elementos do cotidiano dos alunos. Frutas, brinquedos ou objetos da própria sala de aula podem ‘dar vida’ ao numerador e ao denominador, a fim de que o aprendizado seja efetivo.”
Para a doutora, a Matemática é fundamental à formação do raciocínio lógico das crianças e, consequentemente, no auxílio de tomada de decisões em estágios posteriores à infância. “Portanto, repensar e reavaliar o processo de ensino é privilégio para poucos. Fico feliz em contribuir com a Educação de Marialva.”

 

Formação Continuada

A secretária municipal da educação de Marialva, Maria Inez Bria ressalta que promover e investir em formação continuada para os docentes é indispensável e extremamente importante, pois o conhecimento científico desenvolvido nas academias está ao alcance de todos que participam dos cursos. “Nossos formadores são extremamente capacitados e estão regularmente em atividades de pesquisa nas instituições universitárias, o que garante a atualização constante dos conhecimentos. Para o docente, o processo de formação na busca de qualificação, faz com que melhore sua pratica pedagógica e amplie seu conhecimento profissional. Também desenvolve a capacidade de ser mediador e facilitador do conhecimento, um importante ativo da aprendizagem de seus educandos. Portanto, o espaço de formação deve se traduzir em um momento de ação, reflexão que proporciona a aquisição de novos conceitos em cada discussão realizada. A trajetória profissional só terá sentido se relacionada à sua vida pessoal, individual e na interação com o coletivo.”

A formação continuada já vem sendo considerada, juntamente com a formação inicial, uma questão fundamental nas políticas públicas para a educação. A escola está desempenhando vários e novos papéis na sociedade atual e este vem sendo um campo de constante mutação, com isso o professor desenvolve um papel central, é ele o responsável pela mudança de atitude e pensamento dos alunos. O professor precisa também estar preparado para os novos e crescentes desafios desta geração que nunca esteve tão em contato com novas tecnologias e fontes de acesso ao conhecimento como hoje.

Comente aqui


Teatro, dança e música em Marialva

No mês em que o município completou 62 anos, a população foi presenteada com a oportunidade de assistir a diferentes shows e espetáculos no 5º Festival de Cultura realizado no Cine Teatro Sonia Maria Silvestre Lopes. A ação é da prefeitura de Marialva em parceria com o departamento de Cultura da cidade.

grease 02O musical “Grease – nos tempos da brilhantina” estreou a sequência de espetáculos divertindo e emocionando o público. A apresentação narra a tumultuada história de amor de um casal de estudantes no verão californiano. A peça original chegou a ficar em cartaz por quase 10 anos na Broadway e ganhou destaque internacional com o lançamento do filme, em 1978.

O elenco é composto por 30 alunos que participam das oficinas de teatro e dança, oferecidas pela prefeitura, e coordenado pelo coreógrafo, Alisson Miguel Trindade. “Atendo semanalmente crianças e jovens de sete a 20 anos. É um prazer ensinar para quem realmente tem vontade de aprender”, destaca.

“Sempre gostei de arte e faço parte das oficinas desde 2010. Para o “Grease” foram meses de ensaios, estudo de técnicas vocais, respiração, canto e uma enorme dedicação. Mas todos os obstáculos valeram a pena. Não existe sensação melhor do que poder agradecer os aplausos do público ao final de cada espetáculo”, conta o aluno Yago Marcelo Moção.

astros 01No último dia 10 os olhares foram para os 67 bailarinos que compõem “Astros” – obra de autoria do coreógrafo Alisson. “Uma mistura de dança com teatro que representa o momento em que o primeiro homem pisa na lua. Há o encontro do personagem de um outro planeta com um da Terra, os dois apresentam o espetáculo e anunciam as danças de uma forma cômica, o que deixou a plateia eufórica”, comemora.

Durante o musical cerca de 600 pessoas se animaram com os ritmos de street dance e tango. A aceitação foi tão grande que “Astros” teve reapresentação no dia 12 e a secretaria de cultura já está reservando uma data para nova exibição em 2014.

“Estar como bailarina no “Astros” foi maravilhoso! Um experiência única na qual pude desenvolver meus conhecimentos sobre a dança, sentir a emoção da apresentação e os elogios de quem assistiu”, enfatiza a aluna Julie Hayashi.

A equipe da secretaria de cultura esteve engajada o ano todo para o bom resultado do Festival. “O que mais nos deixa contente é perceber o reconhecimento da população de Marialva. As pessoas se identificam com as ações preparadas pelo município e reconhecem o nosso trabalho”, celebra a secretária da Cultura, Antonia Celeste.

Para assistir as primeiras apresentações já realizadas, o ingresso foi um quilo de alimento não perecível. A secretária Antonia ressalta que além de oferecer entretenimento é necessário ajudar aos que precisam. Com essa preocupação social, em 2012 mais de duas toneladas de alimentos foram doados para instituições de caridade do município e a meta para este ano é superar esta quantidade.

Comente aqui


A mídia na educação

Maria Inez“O programa educacional O Diário na Escola vem trabalhando a reflexão teórica e prática sobre a utilização do impresso na sala de aula. O projeto realiza encontros para discutir metodologias de atividades que contemplam a interdisciplinaridade, a leitura crítica e a discussão da cidadania através de assuntos veiculados nas páginas do jornal. A principal contribuição do Diário na Escola é estimular o gosto pela leitura diversificada nos estudantes, tendo o jornal como objeto de estudo – seus conteúdos, linguagens e tipologias – além de contribuir para o desenvolvimento de um processo de ensino-aprendizagem mais dinâmico e criativo, estimulando a construção da cidadania em toda a comunidade escolar. Em nosso município o Programa inovou as metodologias do professor, destacando que, o trabalho realizado é educativo e promove não só a aprendizagem escolar do aluno, mas também, em grande medida, sua formação como pessoa”. – Maria Inez Benites Bria, secretária de educação de Marialva.

Comente aqui


Mural de Trabalhos

Tendo como objetivo a preocupação com as catástrofes que o planeta vem sofrendo, pretendendo despertar bons hábitos de reciclagem, preservação da natureza e coleta seletiva de lixo para um mundo melhor. A professora, Amélia Watanabe Horita, da Escola Municipal Dr. Milton Tavares Paes, de Marialva, reuniu diferentes notícias do jornal O Diário que estavam relacionadas à temática meio ambiente e solicitou aos alunos que após a leitura das matérias produzissem textos, poemas ou acrósticos. Confira a produção da aluna do 5º ano “B”, Isabella Cruz:

Comente aqui


Professores de Marialva recebem capacitação do Diário na Escola

Na última quinta-feira (1) os professores dos 4º e 5º anos da rede municipal de educação de Marialva participaram, na Casa da Cultura da cidade, do encontro pedagógico intitulado “Artigo de Opinião: um espaço de argumentação no jornal” promovido pelo Diário na Escola e ministrado pela professora doutouranda, Adélli Bazza.

Loiva Lopes, coordenadora do Programa ressaltou a importância de priorizar o estudo dos gêneros textuais veiculados no jornal e sua aplicabilidade em sala de aula. “Toda a programação desse ano foi pensada de forma a atendermos a demanda dos professores nessa área”. Sabemos que se trata de uma prática pedagógica nova, é de fundamental importância que eles recebam os subsídios que necessitam para realizar um bom trabalho.

“Os cursos oferecidos pelo Diário na Escola têm atendido as nossas aflições e nos dado caminhos para esclarecer dúvidas sobre as tipologias textuais. Inclusive, aponta as formas de abordar os assuntos em sala de aula de uma forma prazerosa, levando nossos alunos a reais condições de aprendizagem”, afirma a professora Andréia dos Santos Gallo.

A educadora, Amanda Regina Miranda Manha, conta que o encontro foi proveitoso para sanar as dúvidas sobre esse gênero textual que deve ser trabalhado em sala. “Me senti aliviada ao saber que posso ensinar conteúdos textuais de uma forma mais fácil, de acordo com a faixa etária de cada criança”.

Segundo Adélli, o trabalho com o artigo de opinião é muito interessante, pois ajuda os professores a desenvolver e aplicar a habilidade de diferenciar fatos de comentários. “A interação entre educadores de séries diferentes ajuda a perceber as dificuldades dos alunos em cada fase do aprendizado. Espero que essa percepção ajude a desenvolver o trabalho de forma direcionada à necessidade de cada turma”.

Depois de todo o conteúdo teórico ter sido apresentado, as participantes receberam o desafio de realizar atividades práticas sobre artigo de opinião: 1º – escolher um texto do jornal que motive o tema; 2º – definir a finalidade; 3º – sugerir questões que levem ao reconhecimento do gênero e 4º – elaborar uma proposta escrita. Assim, foi apresentado de forma prática a melhor forma para ser desenvolvido o trabalho com os alunos.

“O principal ponto do encontro foi o fechamento com a oficina, nos dando a chance de aprender estratégias de ensino para serem aplicadas em sala”, destaca a professora, Gislaine Regina Camargo.

Silvana Renata Crevelaro, que também é professora, conta que o encontro foi muito válido. “Aprendi vários passos que vão me ajudar a iniciar a produção com meus alunos. Além do mais, tudo o que foi apresentado vem acrescentar ao meu conhecimento, me ajudando a crescer profissionalmente. A ministrante Adélli, com uma ótima explicação, passou o conteúdo de maneira fácil e prática”.

Para Sandra Grudtner Garcia, assessora pedagógica de língua portuguesa de Marialva, a busca pela qualificação profissional está cada vez mais presente na vida dos professores. “Os cursos de extensão, palestras, oficinas e outros momentos de reflexão proporcionam ao educador, maior segurança em sua prática pedagógica. A oficina de texto desenvolvida pela professora Adélli Bazza foi de ótima qualidade e com certeza muito ajudará no trabalho dos nossos professores”.

Comente aqui


Marialva lança projeto “Sítio da Leitura”

A Secretaria Municipal de Educação de Marialva, os gestores e os alunos das escolas do município estão motivados para o desenvolvimento do “Sítio da Leitura – 2013”, que foi lançado em abril na Câmara Municipal.

A assessora pedagógica de Marialva, Dalva Linda Vicentini destaca que todos que apóiam o projeto de leitura proporcionam às crianças, a oportunidade de ler muitos livros, promovendo assim, o desenvolvimento para o gosto literário e a curiosidade cultural.

O Sítio da Leitura está composto por várias atividades para alunos de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, Educação Especial e Educação de Jovens e Adultos. Entre as atividades oferecidas estão: Concurso Literário, amostra de vídeos, contação de histórias, teatros, trabalho com músicas, entre outras.

Como parte integrante deste trabalho a Secretaria de Educação conta com o apoio e a parceria da Cooperativa Integrada através do Projeto Encontro Literário sobre a Vida e as obras de Monteiro Lobato. Por meio desta ideia os alunos do terceiro ano do fundamental terão a oportunidade de ler várias obras de Monteiro Lobato e desenvolverão atividades específicas que serão encaminhadas pelos professores para o Concurso.

“O foco é que as crianças leiam e compreendam as histórias de Lobato, e que por meio da leitura se formem alunos com uma visão mais crítica de mundo, com novas atitudes”, afirma Dalva.

A Cooperativa Integrada iniciou o trabalho com um espaço para formação dos educadores, uma vez que, primeiro se faz necessário uma ampliação dos conhecimentos do autor e de suas obras pelos professores, para que posteriormente, este trabalho possa ser desenvolvido e apropriado pelos alunos. A Integrada fez também a doação de 120 obras de literatura de Monteiro Lobato para as escolas da rede municipal.

No dia do lançamento do projeto, as discussões foram mediadas por Leo Pires Ferreira, professor que é cidadão honorário de Londrina. Um grande entusiasta e divulgador das obras de Monteiro Lobato, é também doutor em fitopatologia e pesquisador aposentado da Embrapa Soja.

Conhecedor da vida e da obra de Monteiro Lobato, um dos mais respeitados nomes da literatura infanto-juvenil do país, Léo Pires leu o primeiro livro do escritor aos oito anos de idade e desde então se tornou um multiplicador das obras de Lobato como instrumento para melhorar a qualidade da educação brasileira. Ele acredita que a leitura induz a criança e o jovem a pensar, combate a preguiça de raciocinar e valoriza a criatividade. Segundo o professor a riqueza do escritor é fantástica. “Quem lê Lobato na infância irá se tornar um cidadão mais preparado para a vida”, destaca.

Desta maneira, a parceria entre a Cooperativa Integrada e a Secretaria Municipal da Educação viabiliza um trabalho em sintonia com as escolas da rede municipal. O objetivo é dinamizar a literatura infantil como produção cultural e instrumento de iniciação da criança no mundo da cultura escrita, além de proporcionar o hábito da leitura.

Comente aqui


Conscientização pelo ECA

O trabalho infantil é crime, mesmo assim cerca de quatro milhões de jovens, entre cinco e 17 anos, estão trabalhando no Brasil de forma ilegal. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e revelam que, do total, 1,2 milhão estão na faixa entre cinco e 13 anos. A realidade da exploração do trabalho infantil foi tema da aula da professora Gislaine Regina Camargo, da Escola Municipal Maria dos Santos Severino, de Marialva, no fim de setembro.
A proposta pedagógica da professora foi debater os direitos estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) com a turma da 4ª série “A” e promover a conscientização sobre o tema. O artigo 60 do ECA é claro: “É proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade, salvo na condição de aprendiz”. Depois de problematizar o assunto na sala de aula, a professora Gislaine pediu que os alunos produzissem textos sobre o assunto. A estudante Andressa de Castro Benedito deixou sua mensagem:

Comente aqui


O resultado de uma discussão sobre bullying

Uma característica mais marcante é suficiente para ter início a onda de violência que mais cresce no mundo: o bullying. As agressões podem ser físicas ou morais e atingem diretamente a autoestima da vítima, o que implica em mudança de comportamento e baixo rendimento escolar. Professores têm discutido o assunto de forma séria e eficiente na sala de aula, a fim de conscientizar as crianças de que brincar tem que ser sinônimo de algo saudável e não de joguinhos psicológicos que prejudicam, desanimam e entristecem o outro.
Na Escola Rural Municipal Professor Gumercindo Lopes, de Marialva, o tema é abordado com certa frequência. A professora Edilaine Salvador de Oliveira, da 4ª série “A”, tem se preocupado com a formação social dos alunos e feito dinâmicas que vão além dos livros didáticos e mais se assemelham a aulas de cidadania. “Abordamos o tema, realizamos discussões e analisamos filmes. Foram várias intervenções para o respeito mútuo da turma e a reflexão sobre o assunto”, explica a educadora.
Por fim, Edilaine pediu que escrevessem um texto sobre o assunto, aconselhando aqueles que sofrem a violência e visando conscientizando os agressores para que pensem antes de agir, afinal o bullying pode ser evitado. Através da conscientização dos estudantes, a escola tem obtido “resultados gratificantes”, como afirmou a professora da turma em relato ao Diário na Escola.

2 Comentários


Alunos de Marialva visitam Grupo O Diário

Turma da 4ª série da tarde da Escola Municipal Maria dos Santos Severino, de Marialva

Para que cada prática de Educomunicação seja singular e respeite as características e necessidades de cada grupo, é fundamental aproximar os receptores do modo como a disseminação de informação acontece e quem faz isso. Os alunos da 4ª série da Escola Municipal Maria dos Santos Severino, de Marialva, vieram conhecer o Grupo O Diário e entenderam como funciona o processo de produção do jornal impresso e os programas de rádio.

Comente aqui