parceria



Educação como prioridade

Comprometido em oferecer o melhor à comunidade, o prefeito de Lobato Fabio Chicaroli não mede esforços quando se trata em educação. Além de constantes formações oferecidas aos professores, Fábio considera indispensável o uso do jornal em sala de aula. “O que seria aparentemente uma ferramenta complementar à educação convencional, com tudo, ao longo da execução do Programa se tornou muito mais, ou seja, algo indispensável ao aprendizado e a formação pedagógica dos nossos alunos. E, além disso, contribui sensivelmente para o conhecimento e interação crítica das nossas crianças e adolescentes com o mundo ao seu redor”, destaca.

De volta ao Diário na Escola, a equipe da Escola Municipal Elias Abrahão comemora a oportunidade. “O trabalho com o jornal é inovador e possibilita ao educador tornar as aulas mais atrativas e dinâmicas, assim como também amplia as opções de leitura e o vocabulário do estudante”, enfatiza a diretora, Maria Aparecida de Carvalho.

A professora Deizimara de Lemos conta que o impresso leva informação não só para o professor e o aluno, mas para toda a comunidade que, em muitos casos, não teria acesso ao material se não fosse pela escola. “O dia-a-dia com o jornal me capacita a formar cidadãos críticos, criativos e com atitude”, diz.

FORMAÇÃO. Equipe da Escola Municipal de Lobato foi capacitada para desenvolver trabalho com o Diário em classe.

FORMAÇÃO. Equipe da Escola Municipal de Lobato foi capacitada para desenvolver trabalho com o Diário em classe.

A equipe do Diário na Escola esteve no município para orientar o trabalho que será realizado durante o ano com o impresso. A partir de uma oficina técnica sobre a estrutura do jornal, os educadores puderam identificar as diversas maneiras de explorar o material em sala de aula.

O professor doutor, Renilson Menegassi comenta que a capacitação é um requisito necessário para a melhoria do ensino nas escolas de qualquer país. “Nas formações o professor entra em contato com aspectos teóricos e metodológicos que possibilitam ampliar suas práticas em sala de aula.”

Durante o encontro do Diário na Escola foram repassadas dicas sobre a análise das notícias, diferença entre publicidade e propaganda, os efeitos das imagens e charges, como também sugestões de atividades que podem ser realizadas de forma interdisciplinar.

“O jornal é um dos instrumentos fundamentais para o desenvolvimento completo do nosso aluno. De forma significativa, com seus diversos gêneros textuais, ‘entra’ na sala de aula e amplia e atualiza a visão tanto do professor quanto do aluno, além de proporcionar uma leitura significativa e prazerosa”, enfatiza a secretária de educação de Lobato, Fabíola Gazzone Chicaroli.

Renilson finaliza dizendo que cerca de 40% dos textos expostos no material didático são originários de jornais, o que é um número expressivo de conteúdos com os quais o educador e o aluno devem lidar. “Para tanto, instrumentalizar o professor em como trabalhar com esses textos é necessidade social, não mais um aspecto escolar apenas.”

Comente aqui


40 anos do Diário enriquecem bibliotecas escolares

Fruto do trabalho de pesquisa nos acervos da empresa, o livro “O Diário – A história contada por quem faz história” apresenta um recorte dos principais fatos noticiados nos últimos 40 anos. O jornalista e autor da obra, Edivaldo Magro passou dias imerso no acervo do próprio jornal, folheando centenas de edições. “Corri os olhos por mais de 15 mil páginas recolhendo os assuntos que, na minha percepção, tinham relevância histórica – para o jornal e o leitor. Organizá-los para uma melhor compreensão também foi desafiador”, conta Edivaldo.

SARANDI. Loiva Lopes entrega exemplares do livro do Diário para a secretária da educação do município, Adriana Palmieri. As obras serão destinas às bibliotecas das escolas.

SARANDI. Loiva Lopes entrega exemplares do livro do Diário para a secretária da educação do município, Adriana Palmieri. As obras serão destinas às bibliotecas das escolas.

Todas as instituições de ensino participantes do Diário na Escola serão contempladas com edições do livro. “O material será uma fonte de pesquisa muito interessante para os estudantes, além de contar a história de 40 anos do jornal O Diário, traz uma compilação dos eventos noticiosos que receberam cobertura nacional. Até o fim deste ano pretendemos entregar um exemplar para cada biblioteca das escolas parceiras do Programa”, destaca a coordenadora do Diário na Escola, Loiva Lopes.

O autor da obra esclarece que as informações, sem dúvida, podem ser um importante instrumento pedagógico. “A história é um tema de relevância e quando explorado adequadamente, se transforma num recurso didático muito eficiente para capturar a atenção dos alunos.”

“O livro vai auxiliar o trabalho do professor, pois apresenta textos com diversidade de gêneros. Quando se usa um material novo em classe, o estudante tem maior interesse pela atividade, algo que gera bons resultados”, comenta a coordenadora pedagógica Raquel dos Santos.

“A informação é sempre um instrumento de evolução. Não importa sua plataforma: virtual, eletrônica ou impressa. Quando se trata de crianças, o conhecimento deve ser servido como gênero de primeira necessidade – e de forma sempre abundante. Nesse contexto, o livro dos 40 anos do Diário sem dúvida é uma grande fonte de informação e conhecimento. A abordagem de temas relevantes das últimas quatro décadas é um recurso facilitador para o uso do conteúdo em sala de aula”, enfatiza o presidente do Grupo O Diário, Sr. Franklin Vieira da Silva.

A aluna Amandda Soares está curiosa para ler a obra. “Quando visitei a sede do Diário conheci alguns dos primeiros exemplares impressos, mas agora vou poder acompanhar não só a evolução do formato das páginas como também das notícias.”

Edivaldo conta que o trabalho foi mais prazeroso que exaustivo. “Reafirmou em mim a convicção de que o jornalista é um historiador do seu tempo e, diante de uma notícia, deve tratá-la como tal, claro, mas igualmente ter em perspectiva que aquele acontecimento vai se tornar um fato com relevo histórico, que pode servir no futuro como fonte importante de consulta”, conclui.

Comente aqui


Colégio Agrícola passa a fazer parte do Diário na Escola

O Colégio Geração, de Astorga, é o mais novo parceiro do Programa. A instituição cadastrou cerca de 170 alunos do 5º ao 9º ano para receber semanalmente na sala de aula o jornal O Diário e realizar atividades que estimulem o hábito da leitura e da escrita, tornando a criança e o adolescente um cidadão mais crítico.

Fundado em outubro de l986, o Geração começou suas atividades apenas com os cursos de pré-escola e lº Grau (1ª à 4ª séries, na época). O sucesso foi grande, e a população da região acolheu o Colégio com entusiasmo, pois era um empreendimento genuinamente astorguense, com todos os professores conhecidos pelo público e gabaritados para oferecer o melhor ensino.

Hoje está em funcionamento, além da Educação Infantil, todo o Ensino Fundamental, Médio e Profissionalizante – Colégio Agrícola.

“O trabalho do professor é buscar inúmeras formas e técnicas para desenvolver os conteúdos de forma dinâmica, criativa e que traga vários benefícios à aprendizagem. O Jornal é um material que favorece o interesse do aluno, tomando conhecimento da atualidade e fazendo-o refletir e tornando esse aluno participativo da realidade social. O Diário na Escola nos trará a oportunidade de ampliar o saber, buscar o prazer da leitura, ajudando-nos a desenvolver alunos críticos e responsáveis”, destaca a diretora do Colégio, Luciana Reschette Bonk.

A articulação dos saberes nas diversas áreas do conhecimento escolar, favorece uma aprendizagem significativa e funcional. O conjunto de situações didáticas enriquece o cotidiano de sala de aula, pois instiga a curiosidade, possibilita a investigação e propicia um bom aprendizado.

A professora Fabiana de Carvalho Barduzzi, acredita que através do trabalho com o jornal, os alunos vão criar o hábito da leitura. “Eles tendo o contato com uma leitura crítica e com uma grande diversidade de gêneros textuais, diferenciados dos quais estão acostumados, podemos torná-los cidadãos críticos”.

Um dos maiores diferenciais do Geração é o Colégio Agrícola. Afinal, a conquista de um curso técnico em Agropecuária sempre foi uma aspiração da comunidade na qual a instituição encontra-se inserida.

O curso em questão, além de possibilitar aos jovens um caminho para sua formação plena, faz com que ele compreenda, valorize e preserve o meio em que vive.

A Lei de Diretrizes e Bases vigente, expressa o marco para esse novo ensino quando destaca a formação geral ofertada no Ensino Médio como etapa do processo educacional para o exercício da cidadania e a formação na educação profissional, como garantia ao cidadão do direito ao permanente desenvolvimento das aptidões para a vida produtiva e social.

A implantação dessa nova proposta curricular tem como objetivo formar profissionais de nível médio na área da agricultura para atuar em atividades isoladas como: produção vegetal, animal, agroindustrial planejada, gestão do agronegócio e outras, além de competência para realizar e orientar o desenvolvimento de práticas agropecuárias economicamente viáveis e com menor impacto ambiental, visando a sustentabilidade dos sistemas produtivos e com capacidade para o auto-desenvolvimento, bem como a incorporação das inovações tecnológicas da área agropecuária.

Comente aqui


Tome Nota

Municípios parceiros do Diário na Escola fiquem atentos!

Esta é a última semana para as renovações e retomada das atividades. A partir da semana que vem tem início a distribuição dos jornais para que todas as escolas possam começar os projetos de leitura em sala de aula.

Ao desenvolver o gosto pela leitura desperta-se o senso crítico dos educandos e o processo de aprendizagem se torna mais dinâmico e criativo. Prepare a equipe de professores e os alunos do seu município.

Para maiores informações entre em contato pelo telefone: (44) 3221-6050 ou [email protected] e [email protected]

Comente aqui


Flórida renova parceria com Diário na Escola

A secretária de educação do município de Flórida, Elza Bernuci Crippa, esteve na sede do jornal O Diário para renovação da parceria com o Programa.

“Hoje, o mundo das crianças é muito virtual. Elas precisam ter mais contato com o jornal para sentirem o toque da leitura. Ao meu ver, o manuseio do material que estamos lendo é de extrema importância. O trabalho realizado na nossa escola junto ao Programa Educacional do Diário vem somando muito em benefícios para as nossas crianças”, conta a secretária Elza.

Comente aqui


Parceria para democratizar a informação

A partir de amanhã mais de 2.300 estudantes da rede municipal de Sarandi passam a desfrutar da leitura de jornal na sala de aula. Os objetivos da parceria educacional entre O Diário na Escola e o município são de promover a reflexão social através das notícias, oferecer o acesso a diferentes gêneros textuais e mobilizar professor e aluno em torno da Comunicação e Educação. Para alcançá-los, O Diário na Escola promove cursos, palestras e oficinas aos profissionais da educação, que atuam como mediadores entre o Programa e a escola.

Aos alunos são oferecidos concursos culturais e educacionais, espaço para publicação de trabalhos no jornal e a oportunidade de, desde cedo, ler o conteúdo da mídia, com a supervisão do educador. A emancipação do sujeito acontece através da discussão de assuntos da atualidade e dos temas transversais dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Em 2011, O Diário na Escola tem atuado em 20 cidades a fim de dinamizar o currículo escolar e democratizar o acesso à informação.

Comente aqui


Um novo mundo aos seus alunos

um universo repleto de informação, disponível aos alunos

Com a credibilidade de 10 anos de trabalho, capacitando professores, democratizando a informação e oferecendo a crianças e adolescentes um universo repleto de cultura, conhecimento e realidade, O Diário na Escola inicia a fase de renovação e o fechamento de novas parcerias. A ideia é encontrar aliados que objetivem incentivar à leitura e formar cidadãos com responsabilidade social e aptos para agir em seus contextos. Informações podem ser obtidas pelo telefone (44) 3221-6050 ou através do e-mail [email protected]

 

 

 

“O professor precisa de uma formação específica para tornar-se um formador de leitores. Essa formação começa por uma visão crítica da informação.”

Moacir Gadotti, escritor, professor e fundador do Instituto Paulo Freire.

 

 

 

Comente aqui