poema



A escrita por emoção

O Concurso promovido pelo Diário na Escola “Notícias em Versos” – no qual os participantes deveriam escrever poesias a partir das notícias publicadas no jornal O Diário do Norte do Paraná – resultou em mais do que prêmios, professores descobriram verdadeiros poetas dentro das salas de aula. E uma dessas boas surpresas foi a aluna Vanessa Aparecida Ferreira, que estuda na Escola Municipal Yoshio Hayashi, em Sarandi, e que com a criação de um texto cheio de sentimento foi escolhida uma das vencedoras do Concurso.

Foto AbreVanessa teve a orientação da professora Amanda Manha para a criação da poesia, mas Amanda garante que o mérito é todo da estudante. “Foram várias aulas trabalhando a estrutura desse gênero textual que as crianças teriam que produzir para enviar ao Diário na Escola. Mas a parte de conteúdo, ficou a escolha de cada aluno. Lemos a matéria do jornal juntos, sensibilizei eles sobre as informações da notícia, e na sequência cada um criou seu poema de forma independente. E os resultados foram os melhores possíveis”, conta a professora.

A matéria com a manchete “Tem coisas que só vidas dão sentido”, retratava o abandono de uma casa. A partir da leitura desse texto Amanda ajudou os alunos a se inspirarem para as criações. Vanessa destaca que foi muito prazerosa a produção da poesia, “no meu texto falei um pouco da realidade que vivo, coloquei tudo aquilo que se passa dentro do meu coração no papel. Não tenho uma casa de luxo, mas a que moro é bastante acolhedora e para mim ela é linda não pela estrutura, mas pelas pessoas que moram lá dentro e me fazem uma menina muito feliz”.

A professora comenta que a estudante é merecedora do prêmio do Concurso. “A Vanessa é uma aluna bastante tímida e se revelou nesse trabalho, descobri um talento nela que só precisava ser motivado para florescer. Tenho certeza que essa premiação despertará em toda a classe o prazer em ler e escrever, pois eles viram que com o esforço vem o reconhecimento”, diz Amanda.

A secretária da educação de Sarandi, Adriana Palmieri comemorou com a aluna vencedora e com toda a equipe pedagógica que trabalha diariamente para que o ensino melhore e consiga bons resultados como este. “Estou muito feliz pela educação de Sarandi, a cada dia vemos novos avanços. Esta é a segunda edição do Concurso Notícias em Versos e é a segunda vez que algum aluno do município é premiado, é muito orgulho! Como secretária e professora acredito que estas propostas tendem a incentivar o trabalho dos educadores que são os mediadores do ensino e consequentemente o interesse das crianças pelo aprendizado.”

Adriana ressalta que a parceira com o Diário na Escola rende bons frutos, e que para 2017 pretende expandir ainda mais o atendimento incluindo todas as séries do ensino fundamental no Programa para que mais estudantes tenham acesso a informação e à leitura de textos de circulação social, como também para que os professores possam receber uma formação contínua.

Comente aqui


Vem aí, “Notícias em Versos”

foto abre 1Devido ao sucesso do concurso “Notícias em Versos”, em 2015, a equipe do Diário na Escola promove este ano a segunda edição. O concurso é exclusivo para os alunos cadastrados no Programa e será realizado entre os dias 31 de maio e 01 de julho. “O trabalho da poesia aliada à notícia vinha sendo pedido pelos professores há algum tempo e decidimos pela realização da promoção cultural. Demos continuidade este ano, pois vimos que os resultados começaram já na etapa de preparação do texto, em sala de aula”, destaca a coordenadora do Diário na Escola, Loiva Lopes.

O participante deverá produzir uma poesia a partir de qualquer notícia publicada no jornal O Diário do Norte do Paraná. A comissão julgadora irá analisar a originalidade e a criatividade do aluno, bem como aspectos relacionados à Língua Portuguesa. Serão premiadas as três melhores criações, tanto o aluno vencedor, como o professor que orientou o trabalho. “Convidamos as escolas que fazem parte do Programa a participarem do Concurso, pode ser uma excelente oportunidade para descobrir talentos”, aponta Loiva.

A professora doutora Adélli Bazza explica que o trabalho com os poemas em sala de aula contribui para o desenvolvimento artístico e cultural do estudante. “Relacionar a existência de poesia aos fatos noticiados no jornal, evidencia a dimensão humana e cotidiana do poema.”

“Em minha visão, trabalhar textos poéticos possibilita a ampliação e o aprofundamento da aprendizagem das crianças por meio da apropriação da leitura e escrita. A poesia ajuda a desenvolver o poder da análise crítica, eleva a autoestima, o prazer e estimula a criação artística”, ressalta a psicopedagoga e escritora maringaense, Vera Margutti.

A secretária da educação de Itambé, Maria Eliza Spineli conta que o trabalho da poesia e do lúdico sempre trazem contribuições positivas para o desenvolvimento do ser humano, em especial do aluno em sala de aula. “O estudo do poema colabora para o crescimento e o aperfeiçoamento da sensibilidade humana. Ao pensarmos a poesia enquanto instrumento de expressão, é possível afirmar que o resultado deste trabalho dota o indivíduo da capacidade de exercitar, com mais liberdade, o pensamento e a construção crítica de mundo. Nesta perspectiva, a abordagem e a interpretação do real contida nas notícias do jornal tornam-se mais acessíveis e de fácil compreensão pelo estudante.”

A estudante Natália Lima de Souza participa do Diário na Escola e está ansiosa pelo concurso. “Adoro poesias, tanto a leitura como a produção. Ter a possibilidade de escrever sobre fatos do cotidiano tornará a tarefa muito mais interessante, pois converso com minha família diariamente sobre as notícias, com isso, terei argumentos durante o processo de escrita. Espero ficar entre os vencedores!”, conclui esperançosa.

Capacitação

Para um melhor desempenho nas produções a serem enviadas ao Concurso, os professores inscritos no Diário na Escola irão participar, nas primeiras semanas de junho, da formação “A poesia nos fatos” ministrada pela professora doutora Adélli Bazza. Desta forma, terão subsídios para realizar o trabalho de maneira mais fácil e garantindo melhores resultados.

“A proposta da oficina é abordar alguns elementos do poema que podem ajudar a despertar a sensibilidade e o interesse do aluno pelo gênero. São fatores como: a sonoridade, o ritmo e a pluralidade de sentidos”, comenta, Adélli.

Comente aqui


O meu pai e o jornal

Os jornais estão se amontoando na casa de minha mãe sem seres lidos. Meu paizinho, que agora se mudou para o céu, não está mais lá para ler. Gostava, tinha tempo e paciência para lê-lo inteirinho. Até posso vê-lo sentado na cadeira do papai lendo seu jornal do dia. Juntava todos os jornais da semana em um montinho e amarrava para guardar. Alguém sempre precisava de jornais e ele doava. Sempre me falava: “Filha tem notícia de professora!” e me contava o que havia sido publicado. Sempre paciente recortava as notícias mais interessantes e guardava numa caixinha. Ele lia o jornal por mim. Lembrei-me que o jornal começou a chegar sábado à noite e ele dizia “Não posso ler o jornal do domingo no sábado!” E o dia que o cachorro rasgou o jornal todinho? Os dias que o jornal molhava e ele o estendia pela casa para secar. Não gostava que a gente lesse o jornal e bagunçasse tudo, tinha que deixar em ordem. Sempre atualizado tinha uma conversa agradável e atual. Dei a ele uma vez no dia dos pais a assinatura e ele nunca mais deixou de renovar. Sua assinatura venceu esta semana e não será mais renovada. Trouxe o último jornal do domingo para ler em sua homenagem. Chorando, relembrando e com saudades o li. Será que chega “O Diário” online lá no céu?

Edna Mendonça

Foto Abre

 

Comente aqui


Jovens poetas são premiados

O primeiro concurso de poesias promovido pelo Diário na Escola teve grande adesão dos participantes do Programa. Foram recebidas cerca de 600 produções de alunos das redes municipais de ensino de Maringá e mais 14 cidades da região.

As crianças foram desafiadas a criarem uma poesia a partir de qualquer notícia publicada no jornal O Diário do Norte do Paraná. Em sala de aula, os estudantes receberam orientações sobre o gênero textual a ser produzido e deixaram a imaginação fluir no momento da escrita. Cada professor selecionou as três melhores obras de sua turma, e enviou para a equipe do Programa.

11822840_1122616377752612_3288407699000780417_nA escolha dos poemas vencedores foi realizada pelas escritoras maringaenses, Angela Ramalho, Maria Cristina Vieira e Vera Lúcia Margutti. Cada aluno ganhador levou para casa uma bicicleta novinha, e o professor que orientou a produção, também foi premiado.

“Como tivemos que escolher apenas três, decidimos pelas poesias que nos passaram maior encantamento logo na primeira lida, pois o poema estava ali se mostrando através de figuras de linguagens que a criança mesmo sem conhecer soube expressar. Poesia é isso, é arte por excelência, é a expressão subjetiva por meio da linguagem, das palavras que humanizam e que reagem sensivelmente a todas as manifestações e ações”, destaca, Vera.

A escritora comenta que alguns alunos até a surpreenderam pela capacidade de poetizar se inspirando em notícias tristes, duras e frias, abstraindo dali alguma inspiração para a produção de um poema.

A cerimônia de premiação foi realizada na sede do grupo O Diário e contou com a presença dos alunos e professores vencedores, pais, representante das escolas ganhadoras e as escritoras juradas do concurso. Os três melhores poemas foram reproduzidos em banners que serão expostos no pátio das instituições de ensino que tiveram seus estudantes premiados.

“Não esperava ser uma das ganhadoras. Quando recebi a notícia, eu nem acreditei, perguntei duas ou três vezes para a professora se era a minha poesia mesmo que tinha sido escolhida”, brinca a aluna vencedora, Caroliny Vitoria Farias dos Santos.

A educadora premiada, de Maringá, Suely Martins Gomes de Oliveira que leciona para o vencedor, Lucas Eduardo Custodio Rossetti conta que desde que recebeu a proposta do concurso achou desafiador, mas o que auxiliou o trabalho é que o gênero em estudo do bimestre era justamente, o poema. “Para um bom resultado sugeri às crianças leituras de poesias, deveres de casa e produções sobre alguns temas antes de fazer a que seria enviada ao Diário na Escola. Hoje, com a premiação, reafirmei a certeza do quanto o esforço diário em ensinar nossos alunos é recompensador.”

O pai, Fernando José da Silva é só elogios para a filha Maria Eduarda, “essa menina é meu orgulho, sempre estudiosa, adora escrever e em casa tem como momento de lazer, em boa parte do tempo, a leitura. Ela fez por merecer esse prêmio.”

“Nosso objetivo foi criar um Concurso que trouxesse uma reflexão nova acerca da leitura do jornal, despertar um olhar diferente do aluno sobre os acontecimentos diários, com a intenção de sensibilizá-los. Ficamos muito satisfeitos com o resultado, embora a proposta tenha sido um desafio para os educadores, todos se sentiram motivados a enviarem as produções dos estudantes. No próximo ano, pensamos em incluir no calendário uma oficina específica para trabalharmos os gêneros Notícia e Poesia”, enfatiza a coordenadora do Diário na Escola, Loiva Lopes.

CONCURSO DE POEMAS O DIÁRIO NA ESCOLA anuncio 29,7 x 18,5

 

Comente aqui


Notícias vão virar poemas

Imagem - AbreOs alunos participantes do Programa Educacional O Diário na Escola foram desafiados a criarem poesias a partir das notícias publicadas no jornal. Em sua primeira edição, o Concurso está movimentando os corredores das instituições de ensino. “Meus alunos já estão se preparando, a tarefa de casa do final de semana foi ler o Diário e escolher a notícia que mais se identificasse, para assim, começarmos as produções”, conta a professora da Escola Municipal Rocha Pombo, de Ourizona, Cícera Aparecida Tassoli.

A escritora maringaense, Angela Ramalho fala sobre a importância do Concurso. “É algo que vem ao encontro do que penso sobre a poesia hoje, ou seja, que ela não deve distanciar-se da realidade, da criticidade, da proposição de reflexões e mudanças. Através da poesia explora-se o real e o imaginário e ao lidar com essas diferentes percepções, os estudantes são levados a comparar e a contextualizar os fatos, levando-os a expressarem opiniões e a elaborarem novos conceitos.”

Em suas experiências, Angela tem trabalhado a poesia com estudantes nas bibliotecas públicas e conta que tem sido tarefa das mais gratificantes. “As obras devem ser apresentadas de forma criativa. Nas vezes em que produzimos poesias com as crianças, levamos até eles um poema de Sergio Capparelli “O buraco do tatu”, onde o bichinho cava buracos e através deles chega a várias cidades brasileiras. Desafiamos os alunos a continuarem o poema, trazendo o tatu para Maringá. Todos conseguiram realizar a atividade, e o melhor de tudo é que fizemos com que eles se descobrissem autores, exercitando novas linguagens, atuando no campo da descoberta, da invenção e da fantasia.”

A comissão julgadora do Concurso irá analisar a originalidade e criatividade do aluno, bem como aspectos relacionados à língua portuguesa (coerência, coesão e ortografia). Supervisores e coordenadores pedagógicos, fiquem atentos! Junto com o professor vocês devem selecionar no máximo três das melhores produções de cada turma, preencher os dados cadastrais e enviar para o Diário até o dia 10 de junho.

Os alunos autores das melhores poesias vão ganhar uma bicicleta novinha! E para os educadores que orientarem os estudantes vencedores, terá premiação também. Participem!

1 Comentário


Notícias inspiram a criação de poemas

O Brasil vive um momento pós-eleições presidenciais no qual a sociedade divide opiniões sobre o futuro do país. Um assunto que não tem se restringido aos adultos. Atualmente, estudantes e ainda não eleitores também querem se expressar. É o que tem observado a professora Márcia Vinhadelli que leciona no Colégio Estadual Dr. Felipe Silveira Bittencourt, em Marialva, que para aproveitar esse momento desenvolveu uma série de atividades relacionando a grade do ensino curricular com fatos do cotidiano.

Um dos gêneros textuais que gera reflexão, ao ser lido ou escrito, é o poema. Nos versos encontramos palavras cheias de sentimentos e emoções que nos fazem pensar sobre determinado tema.

DSC02374Com o objetivo de tornar a aula de Língua Portuguesa mais interativa, Márcia aliou o estudo do gênero às notícias do jornal O Diário. “Uma boa forma que encontrei para os alunos estudarem a estrutura do texto foi relacionando o conteúdo aos problemas sociais vistos, diariamente”, conta.

Para a realização da proposta foram lidos diferentes exemplares do impresso. Em destaque estão as matérias sobre o nível de alfabetização dos presidiários, a qualidade do sistema de saúde brasileiro e o aumento nos casos de contaminação do vírus HIV. “Durante a leitura os alunos debateram sobre os temas, apontaram divergências de opiniões e refletiram sobre tudo o que estava sendo conversado”, comenta a professora.

Com bastante informação e também argumentos, os estudantes foram desafiados a escrever poemas a respeito das questões de cunho social identificadas nas páginas do Diário. Desta forma desenvolveram análise crítica dos assuntos lidos, interpretação oral, produção e estrutura do gênero em estudo.

“Conversamos sobre situações que envolvem além da região que moramos, como também todo o país, assim percebermos que as dificuldades enfrentadas são similares em diferentes regiões. Os poemas foram o fechamento de um trabalho de conscientização que estamos realizando há meses”, ressalta Márcia.

O aluno Vinícius de Souza enfatiza a importância da proposta. “Os problemas do dia-a-dia não podem se tornar rotina, devem ser debatidos a fim de encontramos soluções associando-os ao contexto histórico e político do país.”

 

PRODUÇÃO

Após o estudo do gênero e a leitura das notícias do Diário, a aluna Camila Brito de Souza escreveu um poema com base nos problemas sociais do Brasil.

 

Que país é esse?

 

Que país é esse?

Onde o futebol é o orgulho da nação

Enquanto saúde é deixada de lado

Sem atenção

 

Que país é esse?

Onde milhões de jovens morrem diariamente

Vítimas das drogas e da violência

Acabando também com a vida dos pais

 

Que país é esse?

Onde os professores ganham pouco

Para fazer muito

E os políticos ganham muito

Para fazer pouco

 

Que país é esse?

Onde os jovens matam e roubam

Mas na hora de pagar por seus atos

São tratados como crianças inocentes

E ficam livres para fazer tudo de novo

 

Que país é esse?

Onde ninguém respeita ninguém

Onde crimes acontecem todo dia

E ninguém está seguro

 

Que país é esse?

Onde as pessoas se acostumaram com essa vida

E não fazem nada para mudar

Esse é o país, BRASIL.

1 Comentário


Visita ao Diário resulta em produção

Todas as escolas municipais de Astorga estão trazendo seus alunos para visitar a sede do Grupo O Diário. Durante o passeio educativo, as crianças conhecem desde a produção da notícia até a impressão do jornal e os diferentes profissionais envolvidos neste processo.

Na última semana, as turmas do quinto ano da Escola Municipal Alfredo Sofientini estiveram na empresa e voltaram para a sala de aula prontos para criar conteúdos a respeito de tudo o que aprenderam.

“Eu me senti emocionado em ver a rotina de trabalho dos funcionários e fiquei muito feliz em poder conhecer como o jornal é feito antes de ser entregue em nossas casas”, destaca o aluno, Everton da Silva.

A professora Sonia Gimenes solicitou que as crianças relatassem através de uma poesia, história em quadrinhos (HQ) ou tirinha, algo que demonstrasse o que o passeio representou para elas. “Percebi que mais do que um momento de entretenimento fora da escola, os estudantes trouxeram valores que acrescentaram à vida deles, no momento da produção todos queriam participar, pois estavam cheios de ideias”, conta.

A aluna, Maria Clara Lopes de Souza comenta que ficou surpresa com o número de pessoas envolvidas na produção do jornal. “Achei que a diagramação do jornal era feita por algum sistema, mas não, este trabalho é feito pelo diagramador.” Quando foi desenvolver a atividade, Maria Clara optou por fazer uma HQ e assim, apresentar a função de cada um dos profissionais da redação. “Reforcei o que aprendi no passeio, quando criei a minha historinha. O dia da visita ao Diário foi maravilhoso e eu nunca vou esquecer tudo o que vi”, relata.

NA PRÁTICA

O aluno, Everton Luiz da Silva desenvolveu um poema sobre o passeio educativo ao Diário. Leia:

Visitamos o Diário

E eu achei tudo muito legal

Tem repórter e fotógrafo

Subindo e descendo degraus

 

Tem a sala pré-impressão

Fechada em todos os lados

Para não entrar nenhuma luz

Onde na placa de metal, o jornal é revelado

 

O galpão de impressão

Tem uma máquina comprida

Que produz 18 mil jornais

Para a leitura da nossa população querida

Voltamos de ônibus

Curtindo a visita

Foi um momento formidável

Que vou guardar para toda a vida.

Comente aqui


Mural de Trabalhos

Hoje apresentamos em nosso mural de trabalhos uma linda mensagem de amor expressa em forma de poema. É a produção da aluna Carla Sabrina da Silva, que cursa o 7° ano “B”, do Colégio Estadual Tomaz Edison de Andrade Vieira, de Maringá. Carla viveu a experiência da perda de sua mãe no ano passado, e nos encanta com a beleza da atividade desenvolvida em sala sob a supervisão da professora Cristiane Cuenca.

 

MÃE

Sobrenatural …

Razão da minha vida.

Por você tudo eu faço,

Sem você fico em pedaço,

Mãe… vivo na solidão.

Mas mesmo você longe,

Está no meu coração.

Nunca te obedeci,

Depois que te perdi …

… me arrependi.

Quando estava aqui,

Nunca te dei valor,

Agora que te perdi …

… só ficou a dor.

Mas sei que mãe tudo perdoa,

Você jamais guardaria rancor …

Porque sabia, que lá no fundo, o que eu sentia

Se resumia em amor!!!

 

Comente aqui


Escolas trabalham sobre o trânsito a partir de notícias do jornal

A professora Maria Izabel Leite Faria, do 5º ano “B” da Escola Municipal Ayrton Plaisant, de Maringá, com o objetivo de debater com os alunos as questões que envolvem o trânsito da cidade, propôs a realização de uma produção textual sobre o tema, tendo como apoio pedagógico as manchetes, notícias e reportagens do jornal O Diário. Confira a poesia da aluna Maria Clara Mazócoli Siqueira, que durante o texto faz orientações tanto para os adultos, quanto para as crianças, dos cuidados que devemos ter no trânsito.

Comente aqui


Feliz dia do professor!

A nossa singela homenagem aos mediadores do conhecimento, que dão significado ao trabalho pedagógico, fazendo com que cada indivíduo se realize na humanidade produzida historicamente! Parabéns!!!

 

Ser professor
é professar a fé
e a certeza de que tudo
terá valido a pena
se o aluno sentir-se feliz
pelo que aprendeu com você
e pelo que ele lhe ensinou…

Ser professor é consumir horas e horas
pensando em cada detalhe daquela aula que,
mesmo ocorrendo todos os dias,
a cada dia é única e original…

Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e,
diante da reação da turma,
transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender…

Ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado.

Ser professor é ter a capacidade de “sair de cena, sem sair do espetáculo”.

Ser professor é apontar caminhos,
mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés…
Fonte: mensagens e poemas

1 Comentário