Mês: fevereiro 2015



agenda da semana

Sábado, dia 28/02.

† MISSA JOVEM. Às 20 horas. Capela São Bonifácio. Conjunto Cafezal I. Londrina

Domingo, dia 01/03

† Missa do 2 Domingo da Quaresma. Às 8 horas. Capela Nossa Senhora da Esperança, Conjunto Saltinho. Londrina.

 Adoração Eucarística (Cine Hosana). Às 12 horas. Cine Contour. Londrina. 

† Missa do 2 Domingo da Quaresma. Às 19 horas. Paróquia São João Batista. Distrito de Guaravera. Londrina

Quinta-feira, dia 05/03

†Missa com louvor. Cerco de Jericó. As 19:30. Paróquia São José. Jaguapitã.

UMA SEMANA NA GRAÇA E NA BENÇÃO DE DEUS!!

 

 

Comente aqui


Ser Padre, por que não!

“Não tenhas medo” Lc 1,30

Você quer ser padre diocesano?

Participe conosco, dia 8 de março, das 8 e meia da manhã até as 5 da tarde do primeiro estágio vocacional de 2015. São mais de 50 jovens que estarão conosco. Venha você tambem.

O tema deste primeiro encontro será: “Vocação à Vida” baseado em Jeremias capítulo 1.

Local: Seminário Paulo VI, rua Padre Rinaldo Semprebom, 137. Próximo ao Lago Igapó I.
Contato: 3341-1080

“Por Vós, ó meu Senhor…” Salmo 29,9

Comente aqui


Impeachment: o que, como e por quê?

5 dicas para não passar vergonha ao falar sobre impeachment

A questão do impeachment vai muito além de divergências políticas ou de apoiar um ou outro partido. Sem entender como funciona o sistema político brasileiro você corre o risco de falar muita abobrinha por aí. E de ser manipulado sem nem entender o que é democracia.

Vários boatos vem sendo disseminados nas últimas semanas, sobretudo nas redes sociais. “Democracia é a pior forma de governo, com exceção de todos as outras”. A frase é do político conservador britânico Winston Churchill e serve como lembrete de que não dá para ser democrático só na hora que interessa. O jogo tem regras, por mais que muitas vezes a gente não goste delas.

Fernando Neisser, explica alguns pontos sobre o impeachment. Ele é Mestre e bacharel pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), advogado, sócio do escritório Silveira, Andrade Advogados, e atua nas áreas de Direito Parlamentar, Direito Administrativo e Direito Eleitoral.

1 O que é impeachment?

Como funciona um processo de impeachment?

O impeachment é um processo complexo que envolve a Câmara dos Deputados, o Senado Federal e o Presidente do Supremo Tribunal Federal. Os prazos e regras estão nos artigos 85 e 86 da Constituição Federal e na Lei nº 1.079/1950.

Resumidamente o processo tem início por denúncia formulada por qualquer cidadão à Câmara dos Deputados. O Plenário, então, decide se há pertinência para instaurar o processo, decisão que exige o voto de ao menos dois terços dos Deputados Federais. Instaurado o processo, no caso de crime de responsabilidade, encaminha-se a acusação ao Senado Federal e o Presidente da República fica automaticamente afastado do cargo enquanto aguarda o desfecho. O julgamento se dá pelo Plenário do Senado Federal. Para que se conclua pela cassação, também é exigido o voto positivo de ao menos dois terços dos Senadores da República.

2 Quem assume?

No caso de impeachment do Presidente, quem assume o lugar?

De acordo com o artigo 79 da Constituição Federal, em caso de cassação do Presidente da República assume o Vice-Presidente.

3 E o vice-presidente?

Em qual situação o Vice-Presidente também pode sofrer impeachment?

O Vice-Presidente pode sofrer impeachment se, após assumir o cargo de Presidente da República, cometer crime de responsabilidade. Mas não existe propriamente impeachment de Vice-Presidente. O que há é o impeachment do Presidente da República, que pode, no caso, ser um Vice-Presidente que assumiu o mandato. Se o Vice sair, a linha sucessória prevista no artigo 80 da Constituição Federal prevê por ordem: o Presidente da Câmara dos Deputados, o Presidente do Senado Federal e o Presidente do Supremo Tribunal Federal.

4 Novas eleições

Em qual circunstância seria necessário realizar novas eleições?

Isso pode acontecer caso fiquem vagos os cargos do Presidente e do Vice-Presidente, por cassação, morte ou renúncia. Aqui há um tratamento diferenciado, previsto no artigo 81 da Constituição Federal e em seu parágrafo primeiro. Se os cargos ficarem vagos nos dois primeiros anos de mandato, convocam-se novas eleições diretas. Caso isso aconteça durante os dois últimos anos do mandato, há eleição, mas indireta, pelo Congresso Nacional.

5 Aécio Neves

Então é possível que um candidato nas últimas eleições possa ser presidente antes de 2018?

Vale lembrar que Dilma Rousseff só poderia ser cassada por um eventual crime cometido no mandato atual, ou seja, a partir de 1 de janeiro de 2015. Mesmo denúncias de quando ela foi ministra ou no mandato de 2010 a 2014 não serviriam como base para o impeachment. O mesmo vale para o Vice-Presidente Michel Temer, que só poderia sofrer impeachment caso cometesse um crime a partir do dia em que virasse presidente. E tudo isso teria que acontecer em até dois anos após o início do mandato.

Fonte Site Catholicus
3 Comentários


O que o Papa Francisco espera dos cardeais

Papa nomeia 20 novos cardeais para a Igreja das periferias

Quase todos os escolhidos são bispos humildes e simples, que dedicaram suas vidas aos imigrantes, aos pobres, ou trabalhando em cidades assoladas pela violência, pobreza e conflitos

O papa Francisco nomeou neste sábado 20 novos cardeais procedentes dos cinco continentes, muitos deles bastante envolvidos com questões sociais, confirmando o desejo do pontífice de criar uma Igreja menos eurocentrista.

“Que o povo de Deus veja sempre em nós a firme denúncia da injustiça e o serviço alegre da verdade”, disse o papa aos novos cardeais, durante a cerimônia solene na basílica de São Pedro no Vaticano.

Aos 20 novos purpurados, entre eles cinco latino-americanos provenientes de Panamá, México, Uruguai, Colômbia e Argentina, além de um espanhol, o papa instou a não aceitar “injustiças”.

Os novos “príncipes da Igreja” receberam o barrete vermelho, assim como o título e o anel cardinalício das mãos do papa argentino e na presença do papa emérito Bento XVI, que usava uma batina branca, prerrogativa dos pontífices.

Assim como ocorreu há um ano, durante a cerimônia de investidura dos primeiros purpurados do pontificado de seu sucessor, Bento XVI estava na primeira fila.

Apesar da solenidade do ato e do lugar, Francisco lembrou aos novos cardeais que “o cardinalato não é uma distinção honorífica” “nem um acessório” ou condecoração” mas “um ponto de apoio e um eixo para a vida da comunidade”.

Em seu breve discurso, o papa traçou o perfil do purpurado de seu pontificado: um religioso que conhece “a magnanimidade”, que “ama o que é grande, sem descuidar do que é pequeno”, que conhece “a benevolência”, que vive “na caridade” e “descentrado de si mesmo”, explicou.

“Quem está centrado em si mesmo busca inevitavelmente seu próprio interesse e acredita que isso é normal, quase um dever”, alertou Francisco, que os convidou a deixar de lado, acima de tudo, qualquer injustiça.

“Nem mesmo a que poderia ser benéfica para ele ou para a Igreja”, recalcou.

“Tampouco as dignidades eclesiásticas estamos imunes à tentação da inveja e o orgulho”, agregou.

Pela segunda vez desde que foi eleito pontífice, em março de 2013 Francisco decidiu premiar com o título cardinalício representantes de países pobres e subdesenvolvidos. São 18 nações, seis das quais nunca haviam contado com um cardeal: Cabo Verde, Tonga, Birmânia, Moçambique, Nova Zelândia e Panamá, com José Luis Lacunza, bispo de David, o primeiro da história do país.

– Bispos humildes e simples –

Quase todos os escolhidos são bispos humildes e simples, que dedicaram suas vidas aos imigrantes, aos pobres, ou trabalhando em cidades assoladas pela violência, pobreza e conflitos.

Dos quinze novos cardeais com direito a voto, apenas um trabalha na Cúria Romana (o prefeito da Assinatura Apostólica, tribunal para conflitos jurídicos), enquanto três vêm na Ásia, três da América Latina, dois da Oceania e mais dois da África.

A esses purpurados que trabalham em contato permanente com as pessoas, o papa argentino reconheceu que “não lhes faltam ocasiões para se enojarem”, disse.

“A caridade e somente ela, nos livra do perigo de reagir impulsivamente (…) do perigo mortal da ira acumulada”, garantiu.

Os 20 novos membros do Colégio Cardinalício representam também a diversidade da Igreja católica e deverão levar suas experiências ao Vaticano.

Os bispos de Tonga, Birmânia, Cabo Verde, Adis Abeba (Etiópia), Bangcoc (Tailândia), Hanói (Vietnã), da ilha italiana de Lampedusa , de Morélia (México) e David (Panamá), viram eixos da igreja “pobre e para os pobres”, como quer o papa.

O papa ignorou os bispos de grandes arquidioceses europeias como Veneza e Turim, que contam com cardeais por tradição, e escolheu prelados de regiões esquecidas, como o italiano Francesco Montenegro, de Agrigento, na Sicília, testemunha da dor dos centenas de imigrantes que arriscam a vida no Mediterrâneo ao tentar entrar na Itália.

Dois dos latino-americanos correspondem ao perfil de purpurado para as periferias: o arcebispo panamenho José Luis Lacunza Maestrojuán, que trabalha com a proteção dos interesses dos povos indígenas, enquanto o mexicano Alberto Suárez Inda vive em um lugar marcado pela violência dos cartéis de droga.

A cerimônia, que durou cerca de duas horas, foi assistida por 160 purpurados e delegações de todo o mundo, entre elas do Panamá, presidida por Juan Carlos Varela, de Tonga, com seu rei, Tupu VI, e Espanha, com vários ministros.

Agências de Notícias
Comente aqui


Padres suspensos e padre nomeado bispo. Igreja na mídia

Semana passada, os jornais da região de Londrina Maringá não se cansaram de publicar que dois padres da arquidiocese de Maringá haviam sido suspensos pelo Arcebispo de Maringá porque tinha sido comprovado que eles teriam filhos de relacionamento com mulheres. A discussão pegou fogo. Especulações, entrevistas com os envolvidos, e com Igreja. O Barulho foi enorme. Rendeu uma semana de matérias. E sempre ressaltando o problema, ampliando a tema para questão do celibato dos padres, se devem ou serem casados, e coisas do gênero.

Pois Bem. Qualquer desvio de conduta dos padres deve ser investigados, e se comprovado, devem ser responsabilizados sim. Porém, chamo atenção para o seguinte fato. Deu-se ampla divulgação do caso dos padre suspensos do ministério sacerdotal. Todavia, na data de ontem, nessa mesma Arquidiocese de Maringá, foi nomeado pela Santa Fé um padre do clero de Maringá para ser bispo de Três lagoas, MS. Padre Luis Knupp deverá ser ordenado bispo em abril.

A mídia não deu a mesma ênfase a essa nomeação desse padre de Maringá para ser bispo como fez com os dois outros padres. Parece que vivem da desgraça alheia, como urubus em cima carniça. Não veem as coisas boas que acontecem. Ou não querem ver.  Entre o bem e o mal, escolhem falar da maldade, levando desconfiança, desesperança e medo. Não vi ninguém dizendo que nessa mesma Igreja onde dois padres foram suspensos por problema com a observância do celibato, há outros padres que zelam pelo seu ministério, guardam o celibato, trabalham com afinco pela Igreja, cuidam do povo. De onde o papa Francisco encontrou um padre com integridade moral e pastoral para ser bispo para Igreja. Mereceria uma matéria com detalhes. E o bem edifica sempre, a todos.

1 Comentário


Papa reza e pede orações para os presos

 

Francisco Reza presosEntre as orações do Papa Francisco para o mês de fevereiro confiadas ao Apostolado da Oração está a intenção universal pela dignidade dos presos. “Para que os reclusos, especialmente os jovens, tenham a possibilidade de reconstruir a sua vida com dignidade”.

Já na intenção pela evangelização, a oração de Francisco é pelos casais separados. “Para que os casais que se separaram encontrem acolhimento e apoio na comunidade cristã”.

As intenções de oração do Papa para cada mês do ano são confiadas ao Apostolado de Oração, uma rede mundial de oração a serviço dos desafios da humanidade e da missão da Igreja, expressos nas intenções mensais de oração do Papa.

 

Francisco e atenção aos presos

Ao longo de 2014, o Papa Francisco manifestou sua atenção com a dignidade das pessoas presas em todo mundo.

Em fevereiro, ele recebeu no Vaticano um grupo de presos da Itália. Em junho, em visita à Casa de Detenção de Castrovillari, em Cosenza, Francisco defendeu o perdão e a reinserção social dos presos.

Também em junho, lembrou, em carta à Associação Latino-americana de Direito Penal e Criminologia, que endurecer as penas pode “gerar graves problemas para as sociedades, como são as prisões superlotadas ou presos detidos sem condenação”.

Ainda em 2014, no mês de outubro, o Papa enfatizou que todos os cristãos são chamados a lutar pela melhoria das condições das pessoas presas; e em dezembro, enviou mensagem de Natal aos presos do Cárcere de Latina, na Itália.

 

(Com informações do site Canção Nova e Zenit)

 

Comente aqui


Alerta sobre o filme 50 tons de cinza

“Cinquenta tons de cinza”: Estudo mostra que abuso sexual e emocional dominam a trama

WASHINGTON DC, 13 Ago. 13 / 09:18 am (ACI).- Um estudo publicado na revista Journal of Women’s Health dos Estados Unidos assinala que o abuso sexual e emocional das mulheres dominam a trama do best-seller “Cinquenta tons de cinza” (50 shades of Grey), um livro pornográfico publicado em 2011 e que vendeu mais de 70 milhões de exemplares.

Esta é a conclusão a que chegou a professora Ana Bonomi, da Universidade estatal de Ohio, quem com suas colaboradoras do departamento de Psicologia pesquisaram sobre o romance de E.L. James enquanto a sua protagonista, “Anastasia”, termina sofrendo danos como resultado de suas experiências sexuais, entre as quais estão várias aberrações como o sadomasoquismo.

“Embora a violência cometida pelos parceiros afete 25 por cento das mulheres com prejuízo para sua saúde, as condições sociais atuais -incluída a normalização do abuso na cultura popular através de romances, filmes e músicas- criam o contexto que sustenta tal violência”, indica o estudo.

A pesquisa descreve como “romântica” e “erótica” a relação do multimilionário Christian Grey, de 28 anos de idade, e a estudante universitária Anastasia Steele, de 22 anos.

Conforme assinala a agência EFE, Bonomi e suas colaboradoras, Lauren E. Altenburger e Nicole L. Walton, leram a novela e escreveram resumos dos capítulos para identificar os temas principais.

Para seu estudo usaram como definição de violência cometida por um parceiro íntimo a dos Centros para o Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, que inclui o abuso emocional mediante a intimidação e as ameaças, o isolamento, a vigilância e a humilhação.

Na área da violência sexual a definição governamental inclui os atos e contatos forçados contra a vontade da pessoa, incluídos o uso de álcool e drogas e a intimidação.

“Este livro perpetua os padrões de abuso perigosos e, no entanto, se apresenta como uma história romântica e erótica para as mulheres”, indicou Bonomi. “O conteúdo erótico poderia ter sido conseguido sem o tema do abuso”, acrescentou.

Alejandro Bermúdez, diretor do Grupo ACI, dedicou um dos seus “Ponto de Vista”, podcasts diários sobre algum tema, a comentar sobre este livro e disse que “não podemos tirar nada de bom”.

“Se achamos que a intimidade (entre o casal) vai melhorar quando se introduzem perversões, então estamos ante uma má interpretação do que é o matrimônio”.

Quanto ao êxito da história do livro, Bermúdez disse que se explica porque “as mulheres tendem mais à imaginação e por isso alguns escrevem pornografia para elas. A palavra escrita ou falada tem mais efeito nas mulheres que nos homens”.

“Aqueles que pretendam justificar a sua leitura, que não mintam. Que digam o que acontece na realidade: ‘leio este livro porque quero ler pornografia’ (…) Não chamemos bem ao mal nem mal ao bem”, assegurou.

 

informações: ACIDigital
Comente aqui


Quem são os novos cardeais

Saiba quem são os novos Cardeais criados por Francisco

No Consistório Público Ordinário deste sábado (14/02) presidido pelo Papa Francisco, foram criados 20 novos Cardeais, 15 Eleitores e 5 Eméritos, provenientes de 14 países. Quatro deles contam pela primeira vez com uma sede cardinalícia: Cabo Verde, Panamá, Tonga e Myanmar (ex-Birmânia). À exceção do Arcebispo Emérito de Manizales, Colômbia, Dom José de Jesús Pimiento Rodríguez, nascido em 1919, todos os outros novos Cardeais participaram da cerimônia realizada na Basílica de São Pedro. São eles: Resultado de imagem para novos cardeais 20
1 – Dom Dominique Mamberti, Arcebispo Titular de Sagona, Prefeito do Supremo Tribunal da Signatura Apostólica.
2 – Dom Manuel José Macário do Nascimento Clemente, Patriarca de Lisboa (Portugal).
3 – Dom Berhaneyesus Demerew Souraphiel, C.M., Arcebispo de Addis Abeba (Etiópia).
4 – Dom John Atcherley Dew, Arcebispo de Wellington (Nova Zelândia).
5 – Dom Edoardo Menichelli, Arcebispo de Ancona-Osimo (Itália).
6 – Dom Pierre Nguyên Văn Nhon, Arcebispo de Hanoi (Vietnam).
7 – Dom Alberto Suárez Inda, Arcebispo de Morélia (México).
8 – Dom Charles Maung Bo, S.D.B., Arcebispo de Yangon (Myanmar).
9 – Dom Francis Xavier Kriengsak Kovithavanij, Arcebispo dieBangkok (Thailândia).
10 – Dom Francesco Montenegro, Arcebispo de Agrigento (Itália).
11 – Dom Daniel Fernando Sturla Berhouet, S.D.B., Arcebispo de Montevideu (Uruguai).
12 – Dom Ricardo Blázquez Pérez, Arcebispo de Valladolid (Espanha).
13 – Dom José Luis Lacunza Maestrojuán, O.A.R., Bispo de David (Panamá).
14 – Dom Arlindo Gomes Furtado, Bispo de Santiago de Cabo Verde (Arquipélago de Cabo Verde).
15 – Dom Soane Patita Paini Mafi, Bispo de Tonga (Ilha de Tonga).
Também tornaram-se membros do Colégio Cardinalício 5 Arcebispos e Bispos Emérito que se distinguiram pela sua caridade pastoral no serviço à Santa Sé e à Igreja. São eles:
1 – Dom José de Jesús Pimiento Rodríguez, Arcebispo Emérito de Manizales.(Colômbia)
2 – Dom Luigi De Magistris, Arcebispo Titulare de Nova, Pro-Penitenziere Maggiore emerito.
3 – Dom Karl-Joseph Rauber, Arcebispo Titular de Giubalziana, Núncio Apostólico.
4 – Dom Luis Héctor Villalba, Arcebispo Emérito de Tucumán. (Argentina)
5 – Dom Júlio Duarte Langa, Bispo Emérito de Xai-Xai.
Com a realização deste Consistório, o segundo do Pontificado do Papa Francisco, o Colégio Cardinalício fica agora composto por 227 Cardeais, dos quais 125 eleitores e 102 não-eleitores. Os Cardeais provenientes da Europa são 118; da América do Norte, 27; da América do Sul, 26; da América Central, 8; da Ásia, 22; da África, 21 e da Oceania, 5. (JE/MT)

Radio Vaticano Brasil
Comente aqui


Tempo de Quaresma

Quaresma, tempo de conversão 

Quaresma os 40 dias de jejum e penitência que precedem à festa da Páscoa. Essa preparação existe desde o tempo dos Apóstolos, que limitaram sua duração a 40 dias , em memória do jejum de Jesus Cristo no deserto. Durante esse tempo a Igreja veste seus ministros com paramentos de cor roxa e suprime os cânticos de alegria: O “Glória”, o “Aleluia” e o “Te Deum”.

Na Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas e termina na quarta-feira da Semana Santa, os católicos realizam a preparação para a Páscoa. 

O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Nesse tempo santo, a Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade.

Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa.

Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está renascendo, como Cristo.

Por que a cor roxa?

A cor litúrgica deste tempo é o roxo que simboliza a penitênica e a contrição. Usa-se no tempo da Quaresma e do Advento.

Nesta época do ano, os campos se enfeitam de flores roxas e róseas das quaresmeiras. Antigamente, era costume cobrir também de roxo as imagens nas igrejas. Na nossa cultura, o roxo lembra tristeza e dor. Isto porque na Quaresma celebramos a Paixão de Cristo: na Via-Sacra contemplamos Jesus a caminho do Calvário

Qual o significado destes 40 dias?

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material. Os zeros que o seguem significam o tempo de nossa vida na terra, suas provações e dificuldades. Portanto, a duração da Quaresma está baseada no símbolo deste número na Bíblia. Nela, é relatada as passagens dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou a estada dos judeus no Egito, entre outras. Esses períodos vêm sempre antes de fatos importantes e se relacionam com a necessidade de ir criando um clima adequado e dirigindo o coração para algo que vai acontecer.

O Jejum

A igreja propõe o jejum principalmente como forma de sacrifício, mas também como uma maneira de educar-se, de ir percebendo que, o que o ser humano mais necessita é de Deus. Desta forma se justifica as demais abstinências, elas têm a mesma função. Oficialmente, o jejum deve ser feito pelos cristãos batizados, na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa.

Pela lei da igreja, o jejum é obrigatório nesses dois dias para pessoas entre 18 e 60 anos. Porém, podem ser substituídos por outros dias na medida da necessidade individual de cada fiel, e também praticados por crianças e idosos de acordo com suas disponibilidades.

O jejum, assim como todas as penitências, é visto pela igreja como uma forma de educação no sentido de se privar de algo e reverte-lo em serviços de amor, em práticas de caridade. Os sacrifícios, que podem ser escolhidos livremente, por exemplo: um jovem deixa de mascar chicletes por um mês, e o valor que gastaria nos doces é usado para o bem de alguém necessitado.

Qual é a relação entre Campanha da Fraternidade e a Quaresma?

A Campanha da Fraternidade é um instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão e renovação interior a partir da realização da ação comunitária, que para os católicos, é a verdadeira penitência que Deus quer em preparação da Páscoa. Ela ajuda na tarefa de colocar em prática a caridade e ajuda ao próximo. É um modo criativo de concretizar o exercício pastoral de conjunto, visando a transformação das injustiças sociais.

Desta forma, a Campanha da Fraternidade é maneira que a Igreja no Brasil celebra a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada e principalmente comprometida com as questões específicas de nosso povo, como atividade essencial ligada à Páscoa do Senhor.

Quais são os rituais e tradições associados com este tempo?

As celebrações têm início no Domingo de Ramos, ele significa a entrada triunfal de Jesus, o começo da semana santa. Os ramos simbolizam a vida do Senhor, ou seja, Domingo de Ramos é entrar na Semana Santa para relembrar aquele momento.

Depois, celebra-se a Ceia do Senhor, realizada na quinta-feira Santa, conhecida também como o lava pés. Ela celebra Jesus criando a eucaristia, a entrega de Jesus e portanto, o resgate dos pecadores.

Depois, vem a missa da Sexta-feira da paixão, também conhecida como Sexta-feira Santa, que celebra a morte do Senhor, às 15h00. Na sexta à noite geralmente é feita uma procissão ou ainda a Via Sacra, que seria a repetição das 14 passagens da vida de Jesus.

No sábado à noite, o Sábado de Aleluia, é celebrada a Vigília Pascal, também conhecida como a Missa do Fogo. Nela o Círio Pascal é acesso, resultando as cinzas. O significado das cinzas é que do pó viemos e para o pó voltaremos, sinal de conversão e de que nada somos sem Deus. Um símbolo da renovação de um ciclo. Os rituais se encerram no Domingo, data da ressurreição de Cristo, com a Missa da Páscoa, que celebra o Cristo vivo.

Fonte: CNBB
1 Comentário


Escola para Lideranças

Estamos promovendo a III Escola de Treinamento para Lideranças da Arquidiocese de Londrina que oferece capacitação para as lideranças em nível psicológico, bíblico-teológico-pastoral e metodológico, cujo objetivo principal é preparar os novos agentes de pastoral para que possam, em suas Paróquias e comunidades desempenhar o seu ministério com entusiasmo, paixão e eficácia.

 Sendo também uma resposta da Arquidiocese ao apelo da Pesquisa efetuada na Arquidiocese nos anos de 2009/2010 onde constatou-se também a necessidade de preparar  novas lideranças e qualificar as que estão enjangadas nas diversas pastorais e movimentos de nossa Arquidiocese.

 O início do Treinamento será no dia 04 de março de 2015 e terá a duração de um ano. As oficinas serão semanais, às quarta-feira, das 19h30mim às 21h45mim, no Centro de Pastoral “ Bom Pastor” de Londrina.

 No ato das inscrições, o interessado deverá ter em mãos as cópias dos seguintes documentos: RG, CPF e Carta de apresentação do pároco, reitor, superior ou responsável. O valor mensal do Treinamento é de R$ 40,00 (quarenta reais).

Desde já a Coordenação agradece o incentivo e apoio que vem recebendo e se coloca a disposição para maiores esclarecimento.

 Irmã Daiane Pereira, ICP

Secretária
Comente aqui