Esporte



Quando os filhos começam a namorar…

O que fazer quando um filho adolescente quer começar a namorar

Uma conversa sincera sobre o assunto precisa envolver temas como sexualidade e os valores morais cultivados pela família

O que fazer quando um filho adolescente quer começar a namorar

CREATISTA

E aquele momento, que parecia tão distante, chegou. Quando os filhos se apaixonam e querem namorar, muitos pais não sabem como agir. Considerado um momento delicado, pode mexer com todos na família, mas precisa ser encarado de frente e pode ser uma experiência tranquila, se o diálogo e o respeito estiverem acima de outros sentimentos e atitudes. Mas, existe um momento certo para o namoro acontecer?

Para a psicóloga Cintia Becker, os pais sempre acharão que é cedo demais. “Independentemente disso o importante é observar a maturidade do adolescente, quais suas motivações, interesses e expectativas ao buscar um relacionamento.  A abertura dos pais ao diálogo é fundamental para auxiliar o filho nesta reflexão, para que ele se sinta seguro e apoiado para decidir quando é o momento certo”, afirma Cintia. Ela explica que a iniciação amorosa marca uma fase na qual o filho demonstra outros vínculos e interesses afetivos além dos que possui pelos pais, se afasta da vida infantil e caminha para a vida adulta.

Além do estímulo às conversas e a abertura para que os filhos compartilhem sentimentos, é importante os pais tratarem de questões práticas que fazem parte de um relacionamento como sexo, gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Uma boa forma de abordar esse assunto é questionar o quanto o jovem conhece sobre cada tema e se há alguma dúvida.

Nessa conversa, não se pode esquecer dos limites no relacionamento, próprios de cada idade ou estado de vida, e dos valores morais ensinados pela família e aos quais se deve ser fiel. Vale também lembrar que, para um adolescente, essa experiência é totalmente nova, com situações desconhecidas, cheia de inseguranças, expectativas e medos. Neste cenário os pais são a referência mais próxima que um filho pode ter de segurança e guia para enfrentar este caminho.

Confie em você

Passadas as preocupações iniciais, os pais devem encarar a nova fase como algo natural ao crescimento e amadurecimento dos filhos e até como uma nova fase do seu relacionamento com eles, pois a medida que crescem, seus interesses vão mudando e a forma de se relacionarem com o mundo e com os pais também.

Por isso é tão importante construir uma relação desde a infância. “Uma criança com limites bem definidos torna-se uma pessoa segura de si e dos seus pais, pois os têm como referência. Logo, na adolescência, por mais que se revoltem com a falta de autonomia, acatam a autoridade paterna, baseada na relação de amor e confiança anteriormente construída”, avalia Cintia que faz uma recomendação: “lembre-se que construir uma relação é algo que leva tempo, exige planejamento e atos concretos para execução. Para que neste momento especifico da vida do adolescente os pais sejam ouvidos e respeitados dentro de suas considerações, é necessário que ao longo do relacionamento esta autoridade tenha sido construída com base no diálogo, trocas e regras bem definidas.”

 

 

Fonte: Sempre Família
Comente aqui


Atletas Católicos no Rio 2016

Estes são alguns esportistas católicos que dão o que falar na Olimpíada Rio 2016

Por Diego López Marina
Nestes dias, mais de 11 mil esportistas lutam por medalhas nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Chegaram até aqui depois de alguns anos de esforço e sacrifício.
Comente aqui


Equipe Olímpica de Refugiados recebe carta do Papa

Estádio do Maracanâ: inauguração das Olimpíadas Rio 2016 – EPA

O Papa Francisco enviou uma Carta aos Membros da Equipe Olímpica de Refugiados que participam das Olimpíadas no Rio de Janeiro.É a primeira vez que uma equipe de Refugiados disputa uma Olimpíada. A finalidade dessa participação especial nos Jogos é chamar a atenção do mundo esportivo para o problema dos refugiados.O Santo Padre começou sua Carta saudando cada um dos dez membros, citando seus nomes. A seguir, expressou seu desejo de que eles tenham sucesso nas Olimpíadas. E acrescentou: “Que a coragem e a força que trazem dentro de vocês possam transmitir, através dos Jogos Olímpicos, seu grito de fraternidade e de paz”.

“Que através de vocês, – disse o Papa – a humanidade compreenda que a paz é possível e que, por meio dela, tudo se pode ganhar; ao invés, com a guerra, tudo se pode perder!”

Francisco concluiu sua breve missiva, escrita de próprio punho em espanhol, fazendo votos de que “o testemunho destes Refugiados possa fazer bem a todos”. E, ao se despedir fraternalmente, o Papa prometeu-lhes suas orações e, ao mesmo tempo, também pediu que rezassem por ele.

A equipe de atletas refugiados vai disputar nas modalidades de atletismo, natação e judô. Na inauguração dos Jogos, no Estádio do Maracanã, na noite desta sexta-feira, eles não se apresentaram com as bandeiras de seus países de origem, mas com a do Comitê Olímpico Internacional (COI).

O Ministério da Justiça e Cidadania (MJC) atua na proteção dos refugiados no País e apoia iniciativas de inclusão dessas pessoas. O relatório do Sistema de Refúgio Brasileiro, divulgado em maio, aponta a existência de 8.863 refugiados no Brasil, em 2016. Os dados são do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), ligado à Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania.

Os dez integrantes da inédita Equipe Olímpica de Atletas Refugiados tiveram que deixar seus países devido às guerras e às crises humanitárias.

Atualmente, os dez Refugiados vivem no Brasil, Alemanha, Quênia, Luxemburgo e Bélgica. A equipe é composta por dois nadadores da Síria, dois judocas do Congo, um maratonista da Etiópia e cinco corredores do Sul do Sudão.

A Agência da ONU para Refugiados (Acnur) é parceira do Comitê Olímpico Internacional nesta iniciativa. A partir de uma solicitação do COI, a Acnur identificou refugiados em todo o mundo com experiência esportiva e encaminhou os nomes à instituição.

“A equipe levará o mundo a ter mais consciência da causa dos Refugiados, mostrando que todos podem contribuir para a sociedade”: foi o que afirmou o Presidente do COI, Thomas Bach, durante a sessão de apresentação da Equipe de Refugiados no Rio de Janeiro.

Estes atletas representam os mais de 60 milhões de refugiados no mundo inteiro e são incentivo para que continuem perseguindo seus objetivos, apesar das adversidades. (MT/Acnur)

Comente aqui


Mensagem do Papa para as Olimpíadas Rio 2016

Ao final da Audiência Geral desta quarta-feira (03/08), o Papa Francisco enviou uma mensagem ao povo brasileiro, por ocasião dos Jogos Olímpicos.

Eis as palavras textuais do Papa:

“Queria agora dirigir uma saudação afetuosa ao povo brasileiro, em particular à cidade do Rio de Janeiro, que acolhe atletas e torcedores do mundo inteiro por ocasião das Olimpíadas. Diante de um mundo que está sedento de paz, tolerância e reconciliação, faço votos de que o espírito dos Jogos Olímpicos possa inspirar a todos, participantes e espectadores, a combater o bom combate e a terminar juntos a corrida (cf. 2 Tm 4, 7-8), almejando alcançar como prêmio não uma medalha, mas algo muito mais valioso: a realização de uma civilização onde reine a solidariedade, fundada no reconhecimento de que todos somos membros de uma única família humana, independentemente das diferenças de cultura, cor da pele ou religião. E aos brasileiros, que com sua característica alegria e hospitalidade organizam a Festa do Esporte, desejo que esta seja uma oportunidade para superar os momentos difíceis e comprometer-se a ‘trabalhar em equipe’ para a construção de um país mais justo e mais seguro, apostando num futuro cheio de esperança e alegria! Que Deus abençoe a todos!”

_______________________

A Santa Sé divulgou esta segunda-feira as intenções de oração do Papa Francisco para o mês de agosto, dedicadas ao esporte como caminho de encontro entre os povos, e para que os cristãos vivam a exigência do Evangelho.

A intenção universal deste mês pede pela Fraternidade no esporte.

“Para que o esporte seja uma oportunidade de encontro fraterno entre os povos e contribua para a causa da paz no mundo”.

A intenção missionária é “para que os cristãos vivam o seguimento do Evangelho dando testemunho de fé, de honestidade e de amor pelo próximo”.

Na página oficial do Apostolado da Oração também está o texto proposto para as preces de todos os cristãos neste mês de agosto.

ORAÇÃO

Deus Pai,

todos os teus filhos são chamados, na sua diversidade,

a colaborar na construção de um mundo melhor.

Não apenas através dos assuntos políticos e económicos,

mas também nos momentos de encontro e lazer.

Nos grandes eventos desportivos, cria-se um exemplo de comunhão e partilha,

um sinal de que é possível construir a paz.

Também peço para que a minha vida seja um testemunho coerente da minha fé,

em atitudes de honestidade e amor para com o meu próximo.

Pai-Nosso; Ave-Maria; Glória…

 

Fonte: Radio Vaticano
Comente aqui


Jogue a favor da Vida. Denuncie tráfico de pessoas

Lançamento da campanha “Jogue a Favor da Vida”

Rede nas Olimpíadas 2016 – Campanha reforça a luta contra o Tráfico de Pessoas e Exploração Sexual

Os MEGAEVENTOS que serão sediados no Brasil trazem uma série de questionamentos e riscos que podem maximizar condições nas quais pessoas são iludidas com falsas promessas sobre trabalho e melhoria de vida. Neste contexto, entende-se que os jogos olímpicos de 2016, embora tragam oportunidades de lazer, cultura e algumas possibilidades de trabalho, trarão também muitos riscos e probabilidades para o “turismo sexual” e a ação de quadrilhas que se organizam para aliciar, explorar e traficar pessoas.

OBJETIVOS DA CAMPANHA – PREVENIR, ALERTAR E ENFRENTAR

Sensibilizar a sociedade e o poder público para a realidade do tráfico de pessoas e exploração sexual, incentivando o fortalecimento e criação de medidas de prevenção e enfrentamento.

Intensificar o alerta para pessoas em situações de vulnerabilidade social, passíveis de serem aliciadas.

Durante o período dos jogos olímpicos no Brasil, sensibilizar turistas e autoridades sobre o impacto da exploração sexual e o tráfico de seres humanos na vida das pessoas e famílias afetadas, incentivando a sociedade para ações de prevenção, solidariedade e monitoramento.

E-mail para contato: [email protected]
Acesse: http://gritopelavida.blogspot.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/redegritopelavida

Fonte: Catholicus
Comente aqui


Sonho Olímpico no Brasil: sem tráfico de pessoas

Pastoral do Turismo da CNBB promove “Campanha por um sonho Olímpico”

Iniciativa conta com apoio de usuários das redes sociais para compartilhamento de conteúdosHá dois meses da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a Pastoral do Turismo no Brasil (Pastur) lançou a Campanha “Este é o nosso sonho olímpico”. A iniciativa adotará ações promovidas na Copa do Mundo de 2014, buscando incentivar o respeito ao próximo durante os jogos, bem como o combate à corrupção e ao tráfico de pessoas.

De acordo com a organização, a campanha está ocorrendo por meio de publicações semanais nas redes sociais. As peças digitais alertam para questões como a proteção e cuidado com a vida e o meio ambiente. A campanha pretende, ainda, favorecer o diálogo entre as diferentes culturas presentes no evento mundial.

Algumas dioceses do Brasil farão material gráfico para distribuição durante Jogos Olímpicos Rio 2016.

O responsável nacional pela Pastoral do Turismo, padre Manuel Filho, explica que a campanha nas redes sociais é a presença da Igreja em um momento importante como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

“Nossos limites nos possibilitam apenas uma ação assim. Mas faremos dela um grito, um despertar, um vírus do bem nas redes sociais. Esperamos as pessoas que tenham acesso à campanha, ao menos uma vez, reflitam um pouco, e saiam da lógica do mercado e do mundo para pensar, efetivamente, jogos saudáveis sob todos os aspectos”, comenta o sacerdote.

Ainda, como proposta, as arquidioceses de Manaus (AM) e Salvador (BA), com equipes da Pastoral do Turismo, estão pensando em outras atividades específicas durante os Jogos. A arquidiocese do Rio de Janeiro, por exemplo, assumirá a coordenação do Centro Inter-Religioso da Vila Olímpica.

Fonte: CNBB
Comente aqui


Futebol Pela Paz em Roma terá segunda edição em maio

Papa Francisco e Ronaldinho convocam o segundo “Futebol pela paz”

Por Walter Sánchez Silva

Da esq. para a dir.: Ronaldinho/ José María del Curral / Papa Francisco / Enrique Palmeyro / Bryan Ruiz. Foto: Daniel Ibáñez / ACI Prensa
Comente aqui


Como não morrer lentamente

8 coisas que você faz todos os dias e que estão te matando lentamente

Aqui no catholicus já mostramos os alimentos consumidos no dia-a-dia que podem causar câncer. Mas os malefícios desconhecidos, que estão ocultos na nossa rotina não param por aí.

Outros pequenos hábitos podem ser bastante nocivos também. Até mesmo a maneira com que nos sentamos no vaso sanitário pode fazer mal para o nosso intestino, por exemplo.

Um estudo publicado na Annals of Internal Medicine apontou que ficar sentado faz mal à saúde. De acordo com a pesquisa, passar muito tempo sentado aumenta o risco de câncer, doenças cardiovasculares e diabetes.

Os cientistas afirmam que para não prejudicar o organismo, é necessário se movimentar a cada meia hora sentada ou encurtar o tempo na cadeira.

2. Usar calças apertadas

De acordo com especialistas, usar calças apertadas constantemente pode causar um distúrbio perigoso e doloroso. Isso acontece porque no exterior de nossa coxa, existe um nervo que liga a parte do corpo à coluna.

Esse nervo, em situações de aperto pode acabar sofrendo danos que causam muita dor, incomodo e sensação de queimação. A situação fica ainda pior quando as calças apertadas são acompanhadas de salto alto.

Se o problema não for corrigido no início, danos permanentes podem ser causados ao nervo. Neste caso, é necessário uma cirurgia de despressurização no local, ou, em último caso, a remoção completa do nervo.

3. Escovar os dentes imediatamente após comer

Grande parte das pessoas comem e logo em seguida escovam os dentes. Esse ato, que parece proteger os dentes, na verdade pode prejudicá-los.

Isso acontece porque, quando comemos ou bebemos coisas ácidas, o esmalte dos dentes fica fraco por um tempo. Dessa maneira, quando escovamos os dentes imediatamente depois de comer podemos acabar perdendo esse esmalte.

Os danos causados por esse tipo de ação são irreversíveis e podem trazer sérios problemas. Por isso é recomendado escovar os dentes uma hora após a refeição ou até mesmo mais tempo depois.

4. Beber água com flúor

A maioria da água consumida por nós tem flúor, alguns países mais desenvolvidos já removeram o flúor da água e alegam que essa substância é tóxica e pode fazer muito mal a quem consome.

5. Pular refeições

Algumas pessoas tem o hábito de pular refeições para comer algo mais tarde. Para muitos pode parecer uma boa ideia, mas isso pode acabar causando irritabilidade e fazer a pessoa comer mais durante o resto do dia.

O ideal é fazer todas a refeições corretamente e não ficar sem comer por muito tempo.

6. Usar o álcool em gel nas mãos constantemente

A menos que você esteja em lugares como hospitais, em que a exposição a germes pode ser maior e mais arriscada, a água e o sabão funcionam muito bem para limpar as mãos.

Apesar disso, quando não há nenhuma pia por perto, o álcool pode ajudar, apenas não deixe de ler sempre o rótulo. Já que um estudo recente mostrou que muitos desinfetantes para as mãos contêm triclosan.

Essa substância pode promover a resistência de bactérias a medicamentos antibióticos.

7. Fazer apenas treino aeróbico na academia

A melhor maneira de perder peso é manter o treino aeróbico, mas ao fazer apenas isso, o corpo vai se acostumar e começar a queimar menos gordura.

O ideal seria fazer vários exercícios de diferentes tipos, trabalhando força com pouco descanso entre os movimentos. Dessa forma a frequência cardíaca é mantida durante o exercício, garantindo a queima de mais calorias.

8. Ingerir suplementos nutricionais em altas quantidades

Por causa disso, suplementos nutricionais tomados sem necessidade pode acarretar vários efeitos colaterais. A vitamina C, por exemplo, em grandes quantidades causa problemas gastro intestinais já a vitamina B6, pode provocar danos nos nervos.

 

Comente aqui


Hino Nacional, #vamos cantar sempre!!!!!!!!!!!

Entre tantas críticas à Copa, xingamentos…

Ver um Estádio (arena), mais de 60 mil pessoas, cantando à capela o Hino Nacional é bonito e abre novas esperanças…

Hoje tem jogo do Brasil contra o México. Vamos treinar, relembrar e, porque não, aprender para cantar também durante os jogos e outros eventos que envolvam a cidadania e o Nome do Brasil, país que amamos.

Apesar de tantos desafios econômicos, sociais políticos, #Somos apaixonados pelo nosso país. 

E tudo vai dar Certo.. vamos lutar e trabalhar para isso.  Brasil, pátria amada…

Vamos Cantar: Segue um vídeo e também a letra… Viva o Brasil…

HINO NACIONAL BRASILEIRO

Música Francisco Manoel da Silva. Letra: Joaquim Osório Duque Estrada.

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
“Nossos bosques têm mais vida”,
“Nossa vida” no teu seio “mais amores.”

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
– “Paz no futuro e glória no passado.”

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Comente aqui


Papa Francisco entra na Copa!!!!

Já é sabido que o Papa Francisco gosta de futebol. Torce pelo time argentino San Lorenzo. Agora entra também com todo mundo no clima da Copa. Aliás, já começou ontem com a estréia razoável do Brasil, com vitória suada sobre a seleção da Croácia, por 3 a 1. 

Papa Boleiro, envia a todos os brasileiros, times, países, organizadores, imprensa e profissionais envolvidos com o Mundial, mensagem cheia de esperança. Numa linguagem simples, futebolística mesmo, fala que a  Copa do Mundo é festa da Solidariedade e do Encontro entre os povos. Ao invés de “satanizar”, desqualificar a Copa, aproveita da ocasião para levar as pessoas a refletir sobre a necessidade de se colaborar para construção da paz, com a honra e a honestidade nos relacionamentos. Prega a paz, a fraternidade dizendo que ninguém vence sozinho, nem no campo nem na vida. 

Gostei da atitude do Papa Francisco. Homem em sintonia com história, com nosso tempo, que alimenta todos nós com seus gestos de humanidade, solidariedade, ternura e simplicidade. No coração de Deus para chegar também no coração de cada homem e mulher. 

Confira abaixo, ou nesse vídeo a mensagem do Papa Torcedor… da Copa do Mundo. 

Queridos amigos,
É com grande alegria que me dirijo a vocês todos, amantes do futebol, por ocasião da abertura da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Quero enviar uma saudação calorosa aos organizadores e participantes; a cada atleta e torcedor, bem como a todos os espectadores que, no estádio ou pela televisão, rádio e internet, acompanham este evento que supera as fronteiras de língua, cultura e nação.
A minha esperança é que, além de festa do esporte, esta Copa do Mundo possa tornar-se a festa da solidariedade entre os povos. Isso supõe, porém, que as competições futebolísticas sejam consideradas por aquilo que no fundo são: um jogo e ao mesmo tempo uma ocasião de diálogo, de compreensão, de enriquecimento humano recíproco. O esporte não é somente uma forma de entretenimento, mas também – e eu diria sobretudo – um instrumento para comunicar valores que promovem o bem da pessoa humana e ajudam na construção de uma sociedade mais pacífica e fraterna. Pensemos na lealdade, na perseverança, na amizade, na partilha, na solidariedade. De fato, são muitos os valores e atitudes fomentados pelo futebol que se revelam importantes não só no campo, mas em todos os aspectos da existência, concretamente na construção da paz. O esporte é escola da paz, ensina-nos a construir a paz.
Nesse sentido, queria sublinhar três lições da prática esportiva, três atitudes essenciais para a causa da paz: a necessidade de “treinar”, o “fair play” e a honra entre os competidores. Em primeiro lugar, o esporte ensina-nos que, para vencer, é preciso treinar. Podemos ver, nesta prática esportiva, uma metáfora da nossa vida. Na vida, é preciso lutar, “treinar”, esforçar-se para obter resultados importantes. O espírito esportivo torna-se, assim, uma imagem dos sacrifícios necessários para crescer nas virtudes que constroem o carácter de uma pessoa. Se, para uma pessoa melhorar, é preciso um “treino” grande e continuado, quanto mais esforço deverá ser investido para alcançar o encontro e a paz entre os indivíduos e entre os povos “melhorados”! É preciso “treinar” tanto…
O futebol pode e deve ser uma escola para a construção de uma “cultura do encontro”, que permita a paz e a harmonia entre os povos. E aqui vem em nossa ajuda uma segunda lição da prática esportiva: aprendamos o que o “fair play” do futebol tem a nos ensinar. Para jogar em equipe é necessário pensar, em primeiro lugar, no bem do grupo, não em si mesmo. Para vencer, é preciso superar o individualismo, o egoísmo, todas as formas de racismo, de intolerância e de instrumentalização da pessoa humana. Não é só no futebol que ser “fominha” constitui um obstáculo para o bom resultado do time; pois, quando somos “fominhas” na vida, ignorando as pessoas que nos rodeiam, toda a sociedade fica prejudicada.
A última lição do esporte proveitosa para a paz é a honra devida entre os competidores. O segredo da vitória, no campo, mas também na vida, está em saber respeitar o companheiro do meu time, mas também o meu adversário. Ninguém vence sozinho, nem no campo, nem na vida! Que ninguém se isole e se sinta excluído! Atenção! Não à segregação, não ao racismo! E, se é verdade que, ao término deste Mundial, somente uma seleção nacional poderá levantar a taça como vencedora, aprendendo as lições que o esporte nos ensina, todos vão sair vencedores, fortalecendo os laços que nos unem.
Queridos amigos, agradeço a oportunidade que me foi dada de lhes dirigir estas palavras neste momento – de modo particular à Excelentíssima Presidenta do Brasil, Senhora Dilma Rousseff, a quem saúdo – e prometo minhas orações para que não faltem as bênçãos celestiais sobre todos. Possa esta Copa do Mundo transcorrer com toda a serenidade e tranquilidade, sempre no respeito mútuo, na solidariedade e na fraternidade entre homens e mulheres que se reconhecem membros de uma única família. Muito obrigado!

Comente aqui