História



Tiradentes sou eu hoje.

Hoje é feriado de Tiradentes. Para uns, herói. Para outros, vilão. E o pior é que tem gente que nem sabe porque hoje é feriado. Nem a versão oficial dos livros de história conhecem. Tristeza. Decepção.

Mas dia 21 de abril está na  nossa história, para o bem ou não. Tiradentes é simbolo de libertação. De liberdade. De autonomia, independência, justiça. Porque  não democracia.

O Brasil vive atualmente tempos difíceis na política, na economia. Crise financeira, reformas de cunho duvidoso,  políticos tentando se safar do Ministério Público, da Policia Federal. Há quem pense que a saída seria a intervenção militar, ou coisa do gênero. Engano.  O problema não está no Estado Democrático de Direito, mas nas pessoas que o gestionam, gerem.

Vamos celebrar 21 de abril, com espírito democrático, com esperança.  Viva O Brasil, viva seu povo. Viva todos que amam esse país, lutam por ele, com toda força da vida. Joaquim e Tiradentes de ontem,  João, Maria, José, Pedro, Vera…. médicos, advogados, pedreiros, vigilantes,… de hoje, juntos por uma Brasil soberano, próspero, democrático, livre de todas corrupções, seja no poder, seja no dia de nossas casas e ruas. Basta de desmandos arbitrariedade, jeitinhos… Chega dessas vergonhas… desse espírito de rapinagem que arrasa nossas vidas, das ideias estranhas que estão nos matando. Desejo vida a todos, com paz e tranquilidade, para cuidar de nossas famílias, com dignidade e simplicidade, com liberdade e verdade, e justiça. Eu sou Tiradentes hoje…. 

E que  o filme Joaquim nos inspire a sermos brasileiros, comprometidos com nosso pais, com nosso povo, com nossa história democrática. Que a Lava-jato e as outras operações nos livrem de todos os gatunos da política, da economia, da cultura, da sociedade.  Amém.

Veja o Trailer

 

Comente aqui


Relógio do Fim do Mundo

O “Relógio do Juízo Final” indica: faltam 2 minutos e meio para o fim do mundo

Metodologia de 1947 mede risco de catástrofe que destrua humanidade – e o risco, que já era grave, teria aumentado

 

O “Relógio do Juízo Final” indica: faltam 2 minutos e meio para o fim do mundo

Shutterstock / Ronnie Chua

Em 1945, um grupo de cientistas da Universidade de Chicago criou The Bulletin of the Atomic Scientists, ou O Boletim dos Cientistas Atômicos. O grupo tinha participado do Manhattan Project, ajudando a desenvolver as primeiras armas nucleares. Em 1947, esses mesmos cientistas atômicos desenvolveram o “Relógio do Juízo Final“, uma metodologia para medir o risco de que alguma catástrofe destruísse a humanidade. Quanto mais próximo da meia-noite estivesse o relógio, maior o risco do “fim do mundo”.

O ano em que o relógio chegou mais perto da meia-noite foi 1953: os cientistas posicionaram os ponteiros em 23h58 devido aos primeiros testes da bomba de hidrogênio, feitos pela União Soviética e pelos Estados Unidos. Por outro lado, graças ao fim oficial da Guerra Fria, o relógio apontava 17 minutos para a meia-noite no ano de 1991, o ponto histórico mais distante do “apocalipse” desde que o relógio foi criado.

Nesta semana, os ponteiros do “Relógio do Juízo Final” foram adiantados para 23h57min30seg, ou seja, passaram a indicar que faltariam 2 minutos e meio para a meia-noite.

Em janeiro de 2016, o Boletim dos Cientistas Atômicos tinha mantido o relógio em 3 minutos para a meia-noite, o mesmo “horário” do ano anterior. Embora não tivesse havido uma piora, a situação do planeta inspirava preocupações causadas pelo conjunto de fatores que o grupo descreveu como mudanças climáticas severas, ressurgimento do perigo das armas nucleares, aumento das ameaças cibernéticas e o pico de ataques terroristas perpetrados por bandos como o Estado Islâmico, a Al-Qaeda, o Boko Haram, o Taliban, o Al-Shabaab, a Frente Nusra, entre outros.

Neste ano, o grupo responsável por atualizar o “Relógio do Juízo Final”, que é formado por físicos e cientistas do mundo inteiro reconhecidos com premiações de relevância internacional como o Nobel, cita, entre vários outros motivos, a Rússia e os Estados Unidos como “fatores” críticos para a piora do cenário global devido a decisões  de seus governos, chefiados por Vladimir Putin e Donald Trump, que intensificariam as tensões internacionais.

No site do Boletim dos Cientistas Atômicos, uma linha do tempo apresenta todos os ajustes já feitos nos famigerados ponteiros do relógio do fim do mundo.

Fonte: Aleteia
Comente aqui


O que acontece num minuto

18 coisas que vão acontecer nos próximos 60 segundos

De 5 terremotos a 108 mortes, passando por 250 nascimentos e a maior perseguição da história contra os cristãos

18 coisas que vão acontecer nos próximos 60 segundos

Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre

A cada minuto, a quantidade total de coisas comuns e aparentemente banais que acontecem é capaz de nos deixar de boca aberta. Nos próximos 60 segundos:

1 – Vão explodir 1.800 estrelas no universo conhecido.

2 – Vão acontecer 5 terremotos no planeta Terra.

3 – Cada beija-flor sobre a face da Terra vai bater as asas 4.000 vezes.

4 – Vão ser feitos 2,4 milhões de buscas no Google.

5 – Vão ser vistos 2,8 milhões de vídeos no YouTube.

6 – Vai haver 293.000 atualizações de status e 136.000 postagens de fotos no Facebook.

7 – Vão ser enviados 204 milhões de e-mails.

8 – Cerca de 30 pessoas vão ser vítimas de roubo de dados pessoais na internet.

9 – Vão acontecer 6 milhões de reações químicas em CADA UMA das células do seu corpo (e o corpo de cada homem adulto de 70kg tem cerca de 30 trilhões de células!).

10 – Você vai piscar em média 12 vezes.

11 – Vão nascer 250 bebês!

12 – Deles, 113 vão nascer na pobreza

13 – …e 15 vão nascer com alguma deficiência.

14 – Vão falecer 108 pessoas.

15 – Delas, 18 vão morrer de fome.

16 – Cerca de 24 pessoas vão ser obrigadas a abandonar a própria casa, tornando-se refugiadas.

17 – Vão restar 5 minutos até que o próximo cristão seja assassinado por causa da fé. Em 2016, no mundo, foi morto 1 cristão a cada 6 minutos, o que faz do cristianismo a religião mais perseguida do planeta e o que coloca a história do cristianismo em seu ponto mais crítico de todos os tempos no tocante à perseguição sofrida no mundo – mas a mídia evita ao máximo divulgar esta realidade.

18 – Você vai ter a chance de ajudar a denunciar esta perseguição, compartilhando este fato com pelo menos 1 amigo.

_________________

FONTES:

Natalidade e mortes: CIA – The World Factbook

Corpo humano: PLOS – Public Library of Science

Animais e natureza: The National Geographic Society

Espaço: NASA

Internet: Excelacom.com

Refugiados: ACNUR

Perseguição aos cristãos: Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS)

Fonte: aleteia
Comente aqui


Folia de Reis, patrimônio cultural

Folia de Reis se torna patrimônio imaterial de Minas Gerais

“Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra”, narra o Evangelho de Mateus (2,11) sobre o momento em que os Magos do Oriente encontraram o Menino Jesus. Este episódio é recordado de modo especial no Brasil com a tradicional Folia de Reis, festa que será declarada patrimônio imaterial de Minas Gerais neste dia 6 de janeiro.

 

Ver imagem no Twitter

A visita dos Reis Magos ao Menino Jesus é relembrada na Igreja com a festa da Epifania do Senhor, celebrada neste 6 de janeiro. Mas, no Brasil, a festa é transferida para o domingo – neste ano, 8 de janeiro.

Entretanto, os brasileiros marcam o dia 6 de janeiro como o Dia de Reis, data em que se comemora esta tradicional festa trazida pelos colonizadores portugueses no século XVIII e que ainda se mantém viva em diversas cidades, a Folia de Reis.

Em Minas Ferais, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico apresenta hoje ao Conselho Estadual de Patrimônio (Conep) um estudo em que identificou no estado cerca de 1,5 mil grupos de folias de reis, pastorinhas, terno, charola e outros.

 Neste levantamento, o Instituto cadastrou grupos de 285 municípios. A cidade de Uberaba possui a maior quantidade de cadastrados, com 106.

Em um artigo de 2016 no qual aborda a origem e tradição do Dia de Santos Reis, o Professor e coordenador do Curso de Jornalismo na Faculdade Canção Nova, João Rangel, explica que a Folia de Reis é um “grupo que reúne cantadores e instrumentistas para celebrar a data”.

“Em Portugal, a manifestação cultural tinha a principal finalidade de divertir o povo. Aqui no Brasil, passou a ter um caráter mais religioso”, pontua.

Os caminhos percorridos pelos grupos de Folia de Reis remetem ao percurso feito pelos Magos até encontrarem o Menino Jesus.

De acordo com João Rangel, os grupos percorrem as cidades “entoando versos alusivos à visita dos Reis, passando de porta em porta em busca de oferendas, que podem variar de um prato de comida a uma simples xícara de café. Em cada casa que é acolhida, a Folia apresenta-se cantando e tocando músicas de louvor a Jesus e aos Santos Reis, em volta do presépio, com muita alegria”.

A tradição da Folia de Reis conta com diferentes figuras que formam o grupo, sendo o líder o Capitão, que carrega a Bandeira. “Geralmente feita com tecido e decorada com figuras que representam o menino Jesus, a Bandeira é enfeitada com fitas e flores de plástico, tecido ou papel, sempre costuradas ou presas com alfinetes, nunca amarradas com ‘nós cegos’”, esclarece João Rangel, ao destacar que se trata de uma crença segundo a qual a forma de prender os enfeites é uma maneira de “não ‘amarrar’ os foliões ou atrapalhar a caminhada”.

O grupo é antecedido pelo palhaço, com suas roupas coloridas, máscara e uma espada ou varinha de madeira. “É ele o responsável por abrir passagem para a Folia”, conta o artigo. Os outros membros cantam e tocam seus instrumentos musicais, como violas, violões, caixas, pandeiros, também enfeitados com fitas e tecidos coloridos.

“Cada cor possui o seu próprio simbolismo”, explica o jornalista. De acordo com ele, “rosa, amarelo e azul, podem representar a Virgem Maria; branco e vermelho, o Espírito Santo”.

João Rangel ressalta ainda que, por esta tradição religiosa e popular, fiéis consideram o Dia de Reis como o encerramento dos festejos natalinos, quando costumam, então, desmontar suas árvores de Natal e o presépio.

Fonte: ACDigital

 

Comente aqui


Retrospectiva do Papa

 O vídeo com a retrospectiva do ano de 2016 do Papa Francisco recorda alguns momentos históricos e emblemáticos vividos pelo Pontífice no ano que termina.

Assista:– A visita à Sinagoga de Roma (janeiro);- O encontro o patriarca Kirill em Havana e a viagem ao México (fevereiro);- A missa do lava-pés em Roma e a sexta-feira Santa na Basílica Vaticano (março);

– A visita à Ilha de Lesbos, na Grécia (abril);

– O encontro com o Grande Imam de Al-Azhar no Vaticano (maio);

– A Viagem apostólica na Armênia (junho);

– A visita a Auschwitz e o anúncio da próxima JMJ no Panamá (julho);

– O almoço com as famílias sírias na Casa Santa Marta (agosto);

– A canonização de Madre Teresa e a viagem à Geórgia e ao Azerbaijão (setembro);

– A vista a Amatrice (outubro);

– O Consistório para a criação de novos cardeais (novembro);

– O fechamento da Porta Santa, o aniversário de 80 anos do Papa Francisco, a bênção Urbi et Orbi no Natal (dezembro).

Fonte: Rádio Vaticano
Comente aqui


Aniversário do Cristo Redentor!

Amanhecer no Corcovado – REUTERS
O Rio de Janeiro se prepara para celebrar os 85 anos do Cristo Redentor no próximo dia 12 de outubro.
Em entrevista à Rádio Vaticano, o reitor do Santuário do Corcovado, Padre Omar Raposo, explicou como a data será marcada.“Teremos uma grande missa que será presidida pelo Cardeal Tempesta com a presença de um coral de 85 vozes oriundas a Argentina, da antiga igreja do Cardeal Bergoglio, do mesmo regente, inclusive com antigos paroquianos do Papa que estarão presentes. Teremos bênçãos plurilíngues a cada hora para o visitantes, além do tradicional bolo feito por senhoras de projetos sociais ligados à igreja”, afirmou.HistóriaInaugurado em 12 de outubro de 1931, a imagem é símbolo do Rio de Janeiro e cartão de visita do Brasil no mundo inteiro.A construção do Cristo movimentou a então capital do Brasil por uma década.

A ideia, todavia, nascera no final do século XIX, de um padre francês que sugeriu à Princesa Isabel que a imagem fosse construída no alto do Corcovado.

Somente na década de 1920, com os 100 anos da independência, o projeto começou a ser realizado pelo arquiteto francês Paul Landowski.

As peças do Cristo foram enviadas de Paris ao Rio de Janeiro: 5 anos de projeto e mais 5 para a execução da obra.

“O Cristo Redentor é o símbolo máximo da expressão psicossocial do povo brasileiro. Quando a gente pensa no Cristo, a gente pensa no afeto, no símbolo que é capaz de integrar. Representa o acolhimento cristão, os braços abertos que fazem, de fato, acreditar em um mundo melhor. Braços abertos ao futuro, braços abertos às diferenças, braços abertos ao perdão, ao amor. É isso que queremos comunicar a partir destes 85 anos”, finalizou Padre Omar.

 

Fonte: Rádio Vaticano

Comente aqui


Teoria do Big Bang

Sabia que um sacerdote católico foi quem propôs a teoria do Big Bang?

Albert Einstein e Georges Lemaître (Foto: Domínio Público)

Fonte: ACI digital

Comente aqui


As Igrejas mais belas do mundo

São estas as cinco igrejas mais belas do mundo?

Talvez a sua favorita esteja nesta pequena lista

1-Catedral de São Basílio, Moscou, Rússia.web-catedral-de-san-basilio-mariano-mantel-ccSeu verdadeiro nome é Catedral da Intercessão da Virgem Junto ao Fosso, mas conhecemos como a Catedral de São Basílio. É talvez o mais conhecido dos templos ortodoxos russos, embora não seja a sede do Patriarcado ortodoxo de Moscou nem a principal catedral da capital russa. O Czar Ivan, o Terrível, ordenou a sua construção (iniciada em 1555 e concluída em 1561), para comemorar a conquista de Kazan. Alguns anos mais tarde, ainda durante o século XVI, Teodoro I mandou construir uma capela no lado leste do edifício, sobre o túmulo de São Basílio, o Bem-aventurado.

3-Notre Dame du Haut, Ronchamp, França.web-notre-dame-du-haut-groucho-ccA Capela de Notre Dame du Haut é conhecida, mais popularmente, simplesmente como a Capela de Ronchamp. Foi construída entre 1950 e 1955 e é uma criação do famoso arquiteto Le Corbusier. Sendo um dos exemplos mais importantes não só do trabalho do artista franco-suíço mas de toda a arquitetura religiosa do século XX, que atrai cerca de 80.000 visitantes por ano.

4-Hagia Sophia, Istambul, Turquia.web-santa-sofia-dennis-jarvis-ccA Basílica de Santa Sofia, também conhecida como Hagia Sophia (do grego, Sagrada Sabedoria) é uma antiga basílica patriarcal, logo convertida em uma mesquita e atualmente em um museu, na capital turca, Istambul. Foi dedicada no ano 360, e até 1453 foi a catedral bizantina de rito oriental, exceto entre 1204 e 1261, quando foi convertida em catedral católica de rito latino durante o Patriarcado Latino de Constantinopla, fundada pelos cruzados. Após a conquista de Constantinopla pelo Império Otomano, o edifício foi transformado em uma mesquita até 1931, quando foi secularizado e transformado em um museu. Às vezes, dizem que Hagia Sophia se refere a Santa Sofia, mártir romana do século II, mas é, na realidade, a transcrição fonética para o latim da palavra grega sabedoria. O nome completo do templo, em grego, é Igreja da Santa Sabedoria de Deus.

Fonte: Aleteia
Comente aqui


Os bens da Igreja podem ser vendidos?

Se a Igreja é tão rica, por que não vende seus tesouros?

Papa Francisco concedeu uma entrevista a uma revista holandesa e respondeu sobre os tesouros da Igreja.

Em dado momento o repórter perguntou: “Como Papa e Bispo de Roma, se sentiu, alguma vez, sob pressão para vender os tesouros da Igreja?”

O Santo Padre recordou ainda: “Começamos a vender presentes e outras coisas que são dadas para mim. E os rendimentos da venda vão para Dom Krajewski, que é meu elemosineiro. E depois tem também a loteria. Há carros que foram vendidos ou cedidos em uma loteria e os recursos recolhidos utilizados para os pobres. Há coisas que se podem vender e essas se vendem”.

“Os bens imóveis da Igreja são muitos, mas nós os usamos para manter as estruturas da Igreja e para manter muitas obras que são feitas em países necessitados: hospitais, escolas. Por exemplo, eu pedi para enviar ao Congo 50 mil euros para construir três escolas em lugares pobres; a educação é uma coisa importante para as crianças. Eu fui à administração competente, fiz este pedido e o dinheiro foi enviado”, explicou o Santo Padre.

Fonte: ChurchPop
Comente aqui


As coisas mais antigas..

Onde estão e quais são as coisas mais antigas do mundo?

Um hotel, uma árvore, um bar… A cada passo, somos rodeados pelas coisas mais diversas, tanto em tamanho, função e tipo quanto em idade.

A árvore mais antiga: é um pinheiro localizado nas Montanhas Brancas, na Califórnia: calcula-se que ele tenha 4.843 anos.

O hotel mais antigo: o Hoshi Ryokan, no Japão, é apontado no Livro Guinness dos Recordes como o hotel mais antigo do mundo, por seus quase 1.300 anos de serviço. Ele foi administrado por 46 gerações da mesma família.

O restaurante mais antigo: o Botín foi inaugurado em Madri pelo francês Jean Botin e sua esposa em 1725.

O parque de diversões mais antigo: o Prater, em Viena, foi inaugurado em 1895, em um terreno que serviu, durante séculos, como local imperial de caça. Muitas de suas atrações continuam intactas.

O zoológico mais antigo: o Jardim Zoológico de Schönbrunn, em Viena, foi aberto como uma casa imperial de feras em 1752. Atualmente, funciona como um “zoológico administrado cientificamente”, focado na conservação de espécies e da natureza em geral.

A cervejaria mais antiga: a Weihenstephan Brewery, localizada em Freising, na Alemanha, foi inaugurada em 1040.

A ponte mais antiga: A Clam Bridge, em Wycoller, no condado de Lancashire, na Inglaterra, tem cerca de 10 mil anos de idade. Ela foi construída no período Neolítico.

O sapato de couro mais antigo: uma equipe internacional de arqueólogos encontrou, em uma caverna armênia, um sapato de couro de 5.500 anos em perfeito estado de conservação

O relógio mais antigo: em Comayagua, Honduras, encontra-se um relógio de engrenagem fabricado em 1.100 e que ainda funciona.

A rua mais antiga: a Grand-Rue, localizada em Poitiers, na França, é a primeira da qual se tem registro na Europa: já aparece nos mapas do século IX.

Fonte: History
Comente aqui