Igreja Católica



Sou Celíaco, como posso receber a Hóstia?

O glúten e a Eucaristia: O que deve fazer quem tem doença celíaca?

O glúten e a Eucaristia: O que deve fazer quem tem doença celíaca?

O glúten e a Eucaristia: O que deve fazer quem tem doença celíaca? (Foto:Divulgação)

A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos da Santa Sé emitiu, no dia 15 de junho deste ano, uma carta circular aos bispos reiterando as normas existentes sobre o pão e o vinho para a Eucaristia, incluída a norma de que as hóstias devem conter certa quantidade de glúten como matéria válida para a consagração.

A notícia se tornou viral e alguns meios de comunicação informaram o seguinte: “A Igreja Católica proíbe celíacos de comungar”. Inclusive o Twitter declarou o tema como “tendência”.

Entretanto, as normas sobre o pão e o vinho já existiam e não foi anunciada nenhuma nova, nem foi proibido aos celíacos receberem a Eucaristia. As hóstias sem glúten sempre foram matéria inválida para a consagração.

Diante desse panorama, a carta deixa algumas inquietações para pessoas com doença celíaca (ou aquelas com outras alergias graves ao trigo) e a Eucaristia.

O que fazer se a pessoa tem esta doença?

A Igreja reconhece que não deve excluir da comunhão os católicos com doença celíaca e se adequou para aqueles que são incapazes de consumir o trigo.

Um leigo incapaz de receber uma hóstia com baixo teor de glúten pode receber a comunhão sob a espécie do vinho somente.

Um sacerdote em uma situação semelhante, ao participar da Missa, pode, com a permissão do ordinário, receber a comunhão sob a espécie do vinho somente. Mas, tal sacerdote não pode celebrar a Eucaristia de forma individual, nem pode presidir uma concelebração.

Pe. Joseph Faulkner, sacerdote da Diocese de Lincoln, nos Estados Unidos, foi diagnosticado com a doença celíaca em 2008. Depois de ser ordenado, teve que receber uma permissão de sua diocese para usar hóstias com baixo teor de glúten para celebrar a Missa.

Pe. Faulkner recomentou que qualquer católico celíaco obtenha algumas hóstias com baixo teor de glúten sem estar consagradas e ingira pequenas partículas para ver se é capaz de consumi-las com segurança.

Para os celíacos que são incapazes de receber as hóstias com baixo teor de glúten, Pe. Faulkner disse que “o mais seguro que poderia fazer seria pedir e receber o Preciosíssimo Sangue em um cálice, mas que não seja o cálice que o sacerdote utiliza”.

Isso se deve ao fato de que o cálice usado pelo sacerdote também contém partículas de hóstias colocadas durante a oração do Cordeiro de Deus (rezada pouco antes da comunhão). Para evitar qualquer contaminação, é necessário um cálice separado.

“Essa é a forma mais segura e, quando se recebe o Preciosíssimo Sangue, recebe o corpo, o sangue, a alma e a divindade de Jesus, para que não tenha que se preocupar por receber apenas parte do sacrifício”, indicou o sacerdote.

Finalmente, Pe. Faulkner assinalou que aqueles que são capazes de receber as hóstias com baixo teor de glúten podem viajar com algumas hóstias não consagradas, de tal forma que podem se assegurar de receber a comunhão em diferentes paróquias.

“É só ir até o pároco e explicar: ‘Oi, sou celíaco, pode levar uma dessas hóstias e consagrá-la em uma patena separada?’ Se não há um celíaco na paróquia, é provável que não tenham esse tipo de hóstias”.

Fonte: Nossa Senhora Cuida de Mim
Comente aqui


Nova via para canonização na Igreja Católica

Através de um Motu Proprio (documento que parte do próprio Papa Francisco), o Vaticano estabelece um novo caso possível de beatificação: a oferta da própria vida.

Esta nova causa foi acrescentada às outras três existentes e reconhecias até agora pela Congregação para as Causas dos Santos: o martírio, as virtudes heroicas e os casos excepcionais.

“São dignos de especial consideração e honra os cristãos que, seguindo de perto os passos e os ensinamentos do Senhor Jesus, ofereceram voluntária e livremente a vida pelos outros e perseveraram até a morte neste propósito”, explica a Santa Sé.

O texto também manifesta que “é verdade que a oferta heroica da vida, sugerida e sustentada na caridade, expressa uma verdadeira, plena e exemplar imitação de Cristo e, portanto, é merecedor daquela admiração que a comunidade dos fiéis reserva muitas vezes àqueles que aceitaram voluntariamente o martírio de sangue ou exerceram o grau heroico das virtudes cristãs”.

A nova disposição recebeu o parecer favorável da Congregação para as Causas dos Santos, na sessão plenária do dia 27 de setembro de 2016, depois de um estudo cuidadoso desses casos.

O Motu Proprio prevê, portanto, que “a oferta da vida está oferecendo um novo caso no processo de beatificação e canonização, distinta dos casos de martírio e das heroicidade das virtudes”.

Para que a “oferta da vida” seja válida na beatificação de um Servo de Deus, deve responder a: “oferta livre e voluntária da vida e heroica aceitação propter caritatem de uma morte certa e decorrida num breve período de tempo”; “nexo entre a oferta da vida e a morte prematura”; “exercício, pelo menos em grau ordinário, das virtudes cristãs antes da oferta da vida e, depois, até a morte”; “existência da fama de santidade pelo menos depois da morte” e a “necessidade do milagre para a beatificação, ocorrida depois da morte do Servo de Deus e por sua intercessão”.

As outras três rotas

Em um artigo, o jornal oficial do Vaticano, L’Osservatore Romano, explica quais eram até agora as outras três vias. No martírio, contempla-se a “aceitação voluntária da morte violenta da vítima por amor a Cristo”; “o ódio do perseguidor pela fé ou por outra virtude cristã”, assim como a “mansidão e o perdão da vítima que imita o exemplo de Jesus, que na cruz invocou a misericórdia do Pai pelos seus assassinos”.

Na via das virtudes heroicas, devem exercer “convenientemente, prontamente, agradavelmente e sobre o modo de ação comum, para um fim sobrenatural e por um período constante de tempo, ou seja, até que se converta um modo habitual de ser e agir de acordo com o Evangelho”.

L’Osservatore Romano esclarece que “se tratam das virtudes teologais (fé, esperança, caridade), cardeais (prudência, justiça, fortaleza, temperança) e ‘anexas’ (pobreza, obediência, castidade, humildade)”.

A terceira via é menos conhecida e menos comum. Trata-se dos “casos excepcionais”, chamados assim pelo Código de Direito Canônico. “Seu reconhecimento leva à confirmação do culto antigo e também chamado de ‘beatificação equipolente’”.

O documento detalha a diferença entre a via do “martírio” das “virtudes heroicas” e desta nova via: a “oferta da vida”: “Embora tenha elementos que a assemelhem seja à via do martírio, seja à via das virtudes heroicas, esta nova via pretende valorizar um tipo de testemunho cristão heroico até agora sem um procedimento específico, justamente porque não se enquadra completamente nem na categoria do martírio nem na categoria das virtudes heroicas”.

Entretanto, em relação ao martírio “é diferente porque não há um perseguidor que iria impor a eleição contra Cristo”. Sobre a via das virtudes heroicas, a principal diferença é que “não é a expressão de um exercício prolongado das virtudes, e especialmente de uma caridade heroica”.

Portanto, para que esta nova causa seja válida, “é necessário um exercício ordinário da vida cristã, que torne possível e compreensível a decisão livre e voluntária de doar a própria vida em um supremo ato de amor cristão, que supere o instinto natural de sobrevivência, imitando Cristo, que se ofereceu ao Pai pelo mundo, na cruz”, diz o artigo.

Fonte: ACIDigital
Comente aqui


Documentário do Papa sobre Arte poderá concorrer ao Oscar

Vaticano permitirá que documentário do Papa concorra ao Oscar

Pela primeira vez em sua história, o Vaticano permitirá que um documentário sobre o Papa participe do processo de seleção dos filmes que poderão concorrer ao Oscar.

Nesta terça-feira, dia 27, a autora do livro “Papa Francesco: La Mia Idea di Arte” (“Papa Francisco: A minha Ideia de Arte”), Tiziana Lupi, apresentou nos Museus Vaticanos o trabalho homônimo dirigido por Claudio Rosso Massimi, produzido pela Imago Film e distribuído por Corado Azzollini.

Segundo Lupi, o objetivo do longa-metragem, que concorrerá a uma das vagas de Melhor Documentário do Oscar de 2018, é o de “traduzir em imagens o pensamento do papa Francisco sobre a arte, que consiste no fato que, pra além da estética, a arte quer ser um
instrumento de evangelização e contemporaneamente um meio para contrastar a cultura do desperdício”.

Em um das cenas do filme, baseado no livro da italiana, por exemplo, Jorge Mario Bergoglio afirma que “Deus não conhece a nossa atual cultura o desperdício, Deus não descarta nenhuma pessoa, procura todos, ama todos”.

No documentário, o Pontífice também comenta que “os museus devem acolher as novas formas de arte e devem escancarar as portas às pessoas de todo o mundo” já que são “um instrumento de diálogo entre as culturas e religiões, um instrumento de paz”.

Graças às filmagens com resolução de imagem 4K e ao uso de um drone para tomadas aéreas, o espectador, acompanhado também pela voz do Papa, terá a sensação de realmente visitar a galeria ideal do religioso argentino.

O percurso inclui, entre outras obras, monumentos e espaços expositivos, peças como o Torso Belvedere, o Obelisco de São Pedro, a Cátedra de São Pedro, o Sepultamento de Cristo de Caravaggio, a Capela Sistina e a Virgem de Lujan de Alejandro Marmo, artista
contemporâneo amado por Bergoglio.

Na apresentação do documentário também estava a diretora dos Museus Vaticanos, Barbara Jatta, que falou sobre o papel importante da arte, principalmente a da sacra, nos dias atuais e dos museus da Santa Fé neste contexto.

Por isso, a italiana comentou que os museus do Papa tiveram nas últimas semanas uma média de 27 mil visitantes por dia e que no ano passado mais de 6 milhões de pessoas visitaram o local.

“Mesmo assim, respondemos ao pedido de papa Francisco de escancarar as portas dos museus às pessoas de todo o mundo”, completou Jatta mencionando também os vários projetos que estão sendo desenvolvidos atualmente pela entidade católica em vários
lugares, como Austrália, China e países da América Latina.

Fonte: ANSA
Comente aqui


Novo Documentário do Papa é sobre arte

Papa Francisco fala de sua “ideia de arte” em novo documentário

O Papa Francisco fala de arte no documentário dos Museus Vaticanos, que foi apresentado em Roma e é baseado no livro “Minha ideia de arte”.

O documentário foi dirigido por Claudio Rossi Massimi, e neste trabalho reuniram opiniões do Pontífice sobre várias obras de arte de Roma, do obelisco da Praça de São Pedro à Capela Sistina.

Todas as imagens foram filmadas com resolução de imagem 4K e conta com o uso de um drone que sobrevoou algumas áreas do Vaticano.

“Para o Papa Francisco, o valor da arte é ainda mais profundo, porque é um componente do seu pensamento de salvação, catequético e de evangelização. Sobretudo porque a arte, para o Papa Bergoglio, faz parte dessa mensagem de misericórdia que com o seu pontificado quis comunicar a todos nós”, assegurou durante a apresentação Barbara Jatta, diretora dos Museus Vaticanos.

O documentário conta com a ajuda de Alejandro Marmo, artista argentino que já fez duas esculturas que foram colocadas nos jardins vaticanos.

“Pedimos ao Santo Padre a sua disponibilidade e ele, com grande generosidade, nos concedeu. Assim, fomos a Santa Marta e conversamos com ele sobre a arte”, disse à Rádio Vaticana, Tiziana Lupi, uma das encarregadas pelo documentário.

“O Papa nos expressou seu conceito, sua ideia de uma arte que deve ser, por um lado, instrumento de evangelização –ele fala da Capela Sistina como uma Bíblia a céu aberto que todos podemos ler – e, por outro, um instrumento para contrastara cultura do descarte, um tema que está muito presente no coração do Santo Padre”.

Fonte: Acidigital
Comente aqui


Fé no Filme Mulher Maravilha

Mulher Maravilha: combater o bom combate

DC Entertainment | Atlas

A luta da Princesa Diana é muito semelhante à nossa luta espiritual

Sinopse: Antes de ser a Mulher-Maravilha, ela era Diana, princesa das amazonas, treinada para ser uma guerreira invencível. Criada em uma ilha paradisíaca isolada, ela descobre que um enorme conflito assola o mundo exterior quando um piloto americano cai em suas terras. Diana deixa sua casa, convencida de que pode parar a ameaça. Lutando ao lado de homens em uma guerra para acabar com todas as guerras, Diana descobre a dimensão de seus plenos poderes… e seu verdadeiro destino.

Depois dos criticados filmes “Esquadrão suicida” e “Batman vsSuperman“, chega para nós o mais novo filme baseado em super-heróis da DC Comics. Chegou e chegou muito bem.

Já fomos apresentados à heroína no filme em que o Batman encara o o herói kryptoniano, mas, neste novo filme, podemos ver a sua origem e a sua descoberta de um mundo muito diferente daquele que conhecia em sua casa, na ilha de Themyscira.

Embora a Mulher-Maravilha tenha a sua origem relacionada com a mitologia grega, bem como o vilão do filme ser o deus grego Ares, podemos perceber com certa clareza como é a atuação do demônio em nossas vidas.

No filme é posto que a ação de Ares junto aos homens é no sentido de induzi-los à guerra, mas a decisão de se cometer o erro é exclusivo deles, em razão de seu livre-arbítrio. Da mesma forma é a atuação do diabo junto aos homens, em que age como que ficasse “sussurrando em nossos ouvidos” para que pequemos.

Isso já foi muito bem colocado por São João Paulo II na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Reconciliatio et Paenitentia:

“(…)Deus é fiel ao seu desígnio eterno mesmo quando o homem, induzido pelo Maligno e arrastado pelo seu orgulho, abusa da liberdade que lhe foi dada para amar e procurar generosamente o bem, recusando a obediência ao seu Senhor e Pai; (…)

14. Se lermos a página bíblica da cidade e da torre de Babel à luz da novidade evangélica e a confrontarmos com a outra página da queda dos primeiros pais, podemos tirar daí elementos preciosos para uma tomada de consciência do mistério do pecado. Esta expressão, na qual se repercute o que São Paulo escreve acerca do mistério da iniquidade tem em vista fazer-nos perceber o que se esconde de obscuro e de inexplicável no pecado. Este, sem dúvida, é obra da liberdade do homem; mas por dentro da realidade desta experiência humana agem factores, pelos quais ela se situa para além do humano, na zona limite onde a consciência, a vontade e a sensibilidade do homem estão em contacto com forças obscuras que, segundo São Paulo, agem no mundo até ao ponto de quase o senhorearem.”

A influência do demônio na vida do homem nos leva a um duro combate, como descrito no Catecismo da Igreja Católica:

409. Esta dramática situação do mundo, que “está todo sob o poder do Maligno” (1 Jo 5,19), transforma a vida do homem num combate:

“Um duro combate contra os poderes das trevas atravessa toda a história dos homens. Tendo começado nas origens, há de durar – o Senhor no-lo disse – até ao último dia. Empenhado nesta batalha, o homem vê-se na necessidade de lutar sem descanso para aderir ao bem. Só através de grandes esforços é que, com a graça de Deus, consegue realizar a sua unidade interior.”

Ainda que o demônio persista em sua ação junto ao homem, não devemos nos deixar abater, pois isso não acontece sem a permissão de Deus diante de uma plano divino, como bem nos lembra Santo Agostinho:

Deus onipotente, sendo sumamente bom, não deixaria mal algum em sua obra, se não fosse tão poderoso e bom que pudesse tirar até do mal o bem.

Assim como no filme vemos a Princesa Diana e tantos outros tentando combater o bom combate contra seu inimigo, da mesma forma devemos nós nos vestirmos da armadura de Deus como descrito em Efésios 6, 13-18:

13.Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
14.Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça,
15.e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.
16.Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
17.Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.
18.Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.

 

Ficha técnica:

Gênero: Ação
Direção: Michelle MacLaren
Roteiro: Allan Heinberg, Flor Ferraco
Elenco: Ann Ogbomo, Chris Pine, Connie Nielsen, Eleanor Matsuura, Emily Carey, Eugene Brave Rock, Ewen Bremner, Florence Kasumba, Gal Gadot, Lisa Loven Kongsli, Lucy Davis, Madeleine Vall, Mayling Ng, Robin Wright, Roman Green
Produção: Charles Roven, Deborah Snyder, Zack Snyder
Trilha Sonora: Rupert Gregson-Williams
Duração: 140 min.
Ano: 2017
País: Estados Unidos
Distribuidora: Warner Bros
Estúdio: Atlas Entertainment / Cruel & Unusual Films / DC Entertainment
Classificação: 12 anos

Trailer

 

 

Fonte: Projeções de Fé
Comente aqui


Hino da JMJ 2019

Já ouviu o hino oficial da Jornada Mundial da Juventude 2019?

© World Youth Day

Letra convida os jovens a seguir o exemplo de Maria

As autoridades religiosas do Panamá apresentaram o hino oficial da Jornada Mundial da Juventude 2019. O nome da música é “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo vossa palavra”, composta por Abdiel Jiménez, um catequista e salmista da Paróquia de Cristo Ressuscitado, em San Miguelito, Panamá.

O hino escolhido foi analisado pelo Dicastério Vaticano para os Leigos, a Família e a Vida juntamente com outras 50 propostas. A letra, em espanhol, convida os jovens a seguir o exemplo de Maria e é uma preparação para a JMJ, que acontece em janeiro de 2019.

Fonte: aleteia
Comente aqui


Bosque do Papa

Conheça o bosque que eternizou a primeira visita de João Paulo II ao Brasil

Conheça o bosque que eternizou a primeira visita de João Paulo II ao BrasilConheça o bosque que eternizou a primeira visita de João Paulo II ao Brasil (Foto:Divulgação)

Um lugar abençoado, onde natureza e tradição se integram num cenário de beleza e harmonia.

Pelos caminhos internos do bosque, encontram-se 7 casas típicas polonesas em forma de aldeia, construídas no início da colonização polonesa na região de Curitiba por volta de 1878, e remontadas no bosque.

As casas, feitas de troncos de pinheiro encaixados, abrigam a história e a cultura dos imigrantes. Na primeira casa, a mesma visitada pelo Papa, foi instalada a capela em homenagem à Virgem Negra de Czestchowa, padroeira da Polônia.

Nas demais, pode-se conhecer os móveis e utensílios da época da primeira imigração, 1871, como a pipa de azedar repolho e ver de perto o Museu agrícola onde se destacam a carroça, o abanador de cereais, o amolador de pedra e outras ferramentas da época.

Na trilha em meio ao bosque, encontra-se uma escultura do Papa João Paulo II.

O artesanato, à venda no local, permite a aquisição das famosas Pêssankas, ovos pintados à mão em filigranas para saudar a Páscoa.

Nas festas da colônia polonesa, muita música e folclore dos descendentes que, vestidos nos floridos trajes típicos do país, se apresentam nas comemorações da Swiconka – Benção dos Alimentos na época da Páscoa.

Em julho, ocorre a homenagem à visita do Papa, em agosto a festa da padroeira Czestochowa, as comemorações do pontificado de João Paulo II em outubro e o dia de São Nicolau que dá início às festas de Natal.

Nestas essas ocasiões pode-se experimentar os deliciosos pirogues (pasteizinhos com recheio de requeijão) e os saborosos doces e bolos da culinária polonesa.

O “Bosque do Papa”, assim conhecido pelos curitibanos, proporciona uma viagem ao coração e à história de um povo, um obrigado e uma homenagem da cidade ao imigrante polonês.

Horário de funcionamento:

O Bosque é aberto todos os dias das 08 às 18 horas, porém o Memorial da Imigração Polonesa fecha nas segundas-feiras para conservação e limpeza.

Fonte: Aleteia
Comente aqui


Caminho de Compostela no Brasil

Brasil terá o primeiro trecho do Caminho de Santiago de Compostela na América

Por Natalia Zimbrão

Santiago de Compostela (Espanha) / Foto: Wikipédia (CC-BY-SA-3.0)
Comente aqui


Campanha Missionária 2017

Divulgados tema e cartaz da Campanha Missionária 2017

 

Direção das POM divulga tema e cartaz da Campanha Missionária 2017

A Campanha Missionária acontece no mês de outubro quando se realiza, no penúltimo final de semana, a Coleta do Dia Mundial das Missões (este ano dias 21 e 22)

A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída”. Este é o tema escolhido pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) para a Campanha Missionária de 2017. É o mesmo o tema do 4º Congresso Missionário Nacional, que acontecerá nos dias 7 a 10 de setembro em Recife (PE).

Tudo está em sintonia como os ensinamentos do papa Francisco quando afirma: “A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontraram com Jesus” (EG 1). Essa alegria precisa ser anunciada pela Igreja que caminha unida, em todos os tempos e lugares, e em perspectiva ad gentes. Por isso o lema: “Juntos na missão permanente”.

A Campanha MissioCartaz CM 2017_oficialnária acontece todos os anos no mês de outubro quando se realiza, no penúltimo final de semana, a Coleta do Dia Mundial das Missões (este ano dias 21 e 22).

Cartaz CM 2017
O cartaz destaca a alegria do Evangelho e a Igreja que caminha unida. A arte mostra a Igreja, Povo de Deus, formada por diferentes sujeitos da missão (leigos e leigas, consagrados e consagradas, diáconos, padres, bispos e o papa), representantes de todas as idades e diversas etnias. Todos caminham juntos, depois de terem sido encontrados por Jesus Cristo, e como Igreja em saída, ad gentes, enviada a testemunhar a alegria do Evangelho em todo o mundo. O povo traz a Palavra de Deus, fonte da missão. Carrega também, a Cruz das missões jesuíticas, que marcou a Bolívia e toda a América Latina, no processo de evangelização. Este é o principal símbolo do 5º Congresso Missionário Americano (CAM 5) a ser realizado na Bolívia em 2018. As cores missionárias recordam a dimensão universal da missão. A arte é uma criação do Ateliê15.

Novidade (Zapcode)
Este ano, o cartaz e outros materiais da Campanha trazem o Zapcode. Para utilizá-lo basta baixar gratuitamente o Aplicativo Zappar no Smartphone (celular e tablet). Depois, ao direcionar o aparelho para o cartaz é possível assistir a um vídeo e acessar os conteúdos da Campanha Missionária.

Materiais
Para animar a Campanha, as Pontifícias Obras Missionárias estão preparando subsídios: o cartaz com o tema e o lema; a Novena missionária; Mensagem do papa para o Dia Mundial das Missões; DVD com testemunhos missionários; orações dos fiéis para os cinco domingos de outubro; envelopes para a Coleta do Dia Mundial das Missões e duas versões de marcadores de páginas com a oração missionária. O envio de todos esses materiais para as dioceses de todo o Brasil será feito no final do mês de junho. Os materiais também serão disponibilizados no site das POM.

Mais informações: Assessoria de Comunicação das POM
Email: [email protected]
Tel.: (61) 3340 4494

Fonte: CNBB
Comente aqui


Salve São Pedro e São Paulo

EVANGELHO: Mt 10,37-42

FESTA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO 

 

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?”14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?”16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”. 

ORAÇÃO PARA A FESTA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Salve nossos Santos, fundamentos da nossa fé. Salve Pedro e Paulo, santos mártires, confessores do nome de Jesus. Salve os apóstolos, que o Senhor chamou para guiar sua Igreja, serem nossos pastores. Gratidão a esses dois grandes santos que nos deram a fé, guardaram a Palavra de Cristo, o meu Salvador.

Jesus,  o Senhor escolheu Pedro e Paulo. Suas vidas, o Senhor transformou. Encontrou esses homens em seus oficios, e mudou o curso de suas vidas. Vem também ao meu encontro. Muda a minha vida, minha história, transforma meu coração. O doutor, romano,  o Senhor, tornou- o simples, humildade, servidor, derrubando do cavalo, dando um coração missionário, apaixonado por Ti, Jesus. Também desejo ser Tua testemunha de amor, oh Cristo. O pescador, medroso e teimoso, o Senhor qualificou, formou, encorajou e colocou a frente da Tua Igreja. Meu Jesus amado, vem também me ajudar a ser cada vez mais um defensor e guardador da Tua Fé, da Igreja, da Tua Salvação.

Espírito Santo, vem com Teu poder guardar todos nossos pastores. Ilumina nosso bispo e padres, continuadores da missão de Cristo no mundo, e na história. Livra-os da tentação do desânimo e do carreirismo religioso. Torna-os cada vez mais parecidos com Pedro e Paulo. Protege nosso Papa, Francisco, dos ataques do mal, das perseguições insanas. Ajude-o, oh Espirito Santo, a amar como Jesus, a guiar Sua Igreja com a firmeza de Pedro, a intrepidez de Paulo, e a misericórdia necessária para ser farol de esperança, verdade  e justiça para tantas pessoas onde que andam a procura de Vida.  Dá-me também a graça de ouvir e obedecer sempre ao Papa, aos pastores, que nos ensinam a Fé que receberam do Cristo.Quero estar aberto para reconhecer neles a Voz do próprio Senhor Jesus.

São Pedro e São Paulo, nosso tempo e sociedade não estão nada favoráveis a Fé e a Igreja de Cristo. Tribulações, perseguições contra o cristianismo, contra o nome de Jesus Cristo; também mortes de cristãos ainda acontecem mundo afora. Intercedam por todos os confessores da fé para nosso século de hoje. Que não abandonem, nem reneguem a fé em Cristo. Sejam cada vez profetas da Vida, da Verdade, da Justiça, do Bem, do Amor, da Misericórdia. Guarda, oh santos, nossas vidas. Peço-te também que roguem por mim, pela minha experiência de Fé. Sinto que muitas vezes querem me calar, me matar, hoje, diante dos temas que entram conflito com a Palavra e com sã Doutrina que guardaram e nos transmitiram, grandes apóstolos do Senhor Jesus. Ensinem-me a viver seguir crendo, pregando Cristo vivo e ressuscitado, meu salvador. Eu suplico: Protejam a Igreja de Jesus, oh meus amados Pedro e Paulo, dos escândalos sexuais,  políticos, financeiros envolvendo seus ministros. Peçam a Deus por todos nós, nestes tempos de grandes desafios para fé e para toda Igreja, para que ela brilhe como sinal de vida, graça e benção no mundo, pela coerência e firmeza da Fé em Cristo. Amém.

Maria,  mãe da Igreja, minha mãe também, peço que interceda por mim. Que eu possa ser e viver minha fé como São Pedro e São Paulo, anunciando sempre e testemunhando com alegria e esperança o amor e salvação que recebo de Deus, do Pai. Ajuda-me, oh mãe querida, a imitar também o Papa Francisco, no seu amor por Jesus, na sua coragem de pastor e na sua esperança que vem da fé. Que eu possa sempre amar a todos, sem reservas, sem apegos. E possa ser transformado pela fé que professo e pelo amor com que sou amado. Ave-maria…

Roguem por mim, São Pedro e São Paulo

Viva São Pedro

Viva São Paulo.

Viva o Papa. 

Comente aqui