Memória



Época de Jesus

Descobertas arqueológicas lançam luz sobre vida na época de Jesus

Staff/Shutterstock

Entre as dezenas de objetos descobertos recentemente na região de Jerusalém e na Galileia, onde Jesus viveu, segundo a tradição, e apresentados neste domingo, figuram vasos, utensílios de cozinha, restos de lagares para o vinho, ossários com inscrições em hebraico e pregos das crucificações.

“Agora, podemos descrever de forma muito precisa a vida cotidiana desta época, desde o nascimento, através dos costumes alimentares e das viagens, até a morte, com os ritos funerários”, explicou a AFP Gideon Avni, diretor da divisão arqueológica da Autoridade de Antiguidades.

“Nestes últimos 20 anos avançamos na compreensão do modo de vida de Jesus e de seus contemporâneos”, indicou. “A cada semana são descobertos novos elementos que permitem conhecer melhor este período”.

“Encontramos em alguns ossários nomes de personalidades conhecidas graças aos textos desta época”, declarou o professor Avni.

A Autoridade conserva mais de um milhão de objetos descobertos em escavações e todos os anos recebe mais de 40.000 novos provenientes de 300 lugares, segundo Avni.

“O essencial para nós é poder compreender muito especificamente o modo de vida da época de Jesus, do nascimento até a morte”, explicou o arqueólogo.

A Autoridade de Antiguidades também apresentou neste domingo moedas da época bizantina descobertas há pouco tempo durante escavações nos vestígios de um edifício utilizado pelos peregrinos cristãos, perto de Jerusalém.

Estas moedas que datam dos séculos IV e VII foram encontradas em uma parede, como se seu proprietário tivesse tentado escondê-las, segundo a arqueóloga Annette Landes-Nagar.

“Esta descoberta constitui uma prova da invasão persa no fim do período bizantino, que levou ao abandono deste local cristão”, explica.

Fonte: (AFP)
Comente aqui


Tiradentes sou eu hoje.

Hoje é feriado de Tiradentes. Para uns, herói. Para outros, vilão. E o pior é que tem gente que nem sabe porque hoje é feriado. Nem a versão oficial dos livros de história conhecem. Tristeza. Decepção.

Mas dia 21 de abril está na  nossa história, para o bem ou não. Tiradentes é simbolo de libertação. De liberdade. De autonomia, independência, justiça. Porque  não democracia.

O Brasil vive atualmente tempos difíceis na política, na economia. Crise financeira, reformas de cunho duvidoso,  políticos tentando se safar do Ministério Público, da Policia Federal. Há quem pense que a saída seria a intervenção militar, ou coisa do gênero. Engano.  O problema não está no Estado Democrático de Direito, mas nas pessoas que o gestionam, gerem.

Vamos celebrar 21 de abril, com espírito democrático, com esperança.  Viva O Brasil, viva seu povo. Viva todos que amam esse país, lutam por ele, com toda força da vida. Joaquim e Tiradentes de ontem,  João, Maria, José, Pedro, Vera…. médicos, advogados, pedreiros, vigilantes,… de hoje, juntos por uma Brasil soberano, próspero, democrático, livre de todas corrupções, seja no poder, seja no dia de nossas casas e ruas. Basta de desmandos arbitrariedade, jeitinhos… Chega dessas vergonhas… desse espírito de rapinagem que arrasa nossas vidas, das ideias estranhas que estão nos matando. Desejo vida a todos, com paz e tranquilidade, para cuidar de nossas famílias, com dignidade e simplicidade, com liberdade e verdade, e justiça. Eu sou Tiradentes hoje…. 

E que  o filme Joaquim nos inspire a sermos brasileiros, comprometidos com nosso pais, com nosso povo, com nossa história democrática. Que a Lava-jato e as outras operações nos livrem de todos os gatunos da política, da economia, da cultura, da sociedade.  Amém.

Veja o Trailer

 

Comente aqui


Aniversário do Cristo Redentor!

Amanhecer no Corcovado – REUTERS
O Rio de Janeiro se prepara para celebrar os 85 anos do Cristo Redentor no próximo dia 12 de outubro.
Em entrevista à Rádio Vaticano, o reitor do Santuário do Corcovado, Padre Omar Raposo, explicou como a data será marcada.“Teremos uma grande missa que será presidida pelo Cardeal Tempesta com a presença de um coral de 85 vozes oriundas a Argentina, da antiga igreja do Cardeal Bergoglio, do mesmo regente, inclusive com antigos paroquianos do Papa que estarão presentes. Teremos bênçãos plurilíngues a cada hora para o visitantes, além do tradicional bolo feito por senhoras de projetos sociais ligados à igreja”, afirmou.HistóriaInaugurado em 12 de outubro de 1931, a imagem é símbolo do Rio de Janeiro e cartão de visita do Brasil no mundo inteiro.A construção do Cristo movimentou a então capital do Brasil por uma década.

A ideia, todavia, nascera no final do século XIX, de um padre francês que sugeriu à Princesa Isabel que a imagem fosse construída no alto do Corcovado.

Somente na década de 1920, com os 100 anos da independência, o projeto começou a ser realizado pelo arquiteto francês Paul Landowski.

As peças do Cristo foram enviadas de Paris ao Rio de Janeiro: 5 anos de projeto e mais 5 para a execução da obra.

“O Cristo Redentor é o símbolo máximo da expressão psicossocial do povo brasileiro. Quando a gente pensa no Cristo, a gente pensa no afeto, no símbolo que é capaz de integrar. Representa o acolhimento cristão, os braços abertos que fazem, de fato, acreditar em um mundo melhor. Braços abertos ao futuro, braços abertos às diferenças, braços abertos ao perdão, ao amor. É isso que queremos comunicar a partir destes 85 anos”, finalizou Padre Omar.

 

Fonte: Rádio Vaticano

Comente aqui


Imagem oficial de Madre Tereza

Este é o retrato oficial da canonização da Madre Teresa de Calcutá

Hoje foi apresentado em Washington D.C. (Estados Unidos) o retrato oficial da canonização da Madre Teresa de Calcutá.

Uma cópia do mesmo foi colocada na manhã de hoje na Praça de São Pedro para a cerimônia que o Papa Francisco presidirá no domingo, 4 de setembro.

Carl Anderson, Cavaleiro Supremo dos Cavaleiros de Colombo, enviou uma nota a Fagan, na qual comenta que “com certeza este é o melhor retrato da Madre Teresa que já vi”.

Chas Fagan é um artista que fez diversos retratos e estátuas de personagens históricos, como por exemplo, o ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, o astronauta Neil Amstrong, a emblemática lutadora pelos direitos civis dos afro-americanos Rosa Parks, Barbara Bush, entre outros.

Joe Cullen, porta-voz dos Cavaleiros de Colombo, explicou que o retrato será propriedade legal das Missionárias da Caridade logo após a canonização.

Fonte: ACI Digital
Comente aqui


Exposição sobre Dom Evaristo Arns

 

A exposição se realizará no antigo prédio do Deops, em São Paulo – RV

As biógrafas de Dom Paulo Evaristo Cardeal Arns, que completa 95 anos em setembro próximo, iniciaram uma campanha virtual para arrecadar fundos a fim de custear as despesas com a produção de uma exposição de arte em homenagem à trajetória do arcebispo emérito de São Paulo e sua luta contra a ditadura no Brasil.A exposição se realizará no antigo prédio do Deops (Departamento Estadual de Ordem Política e Social), em São Paulo (SP). O local, hoje revitalizado e chamado ‘Memorial da Resistência’, abrigou uma das polícias políticas mais truculentas do país, principalmente durante o regime militar.A exposição vai retratar a atuação do arcebispo contra a violência e os desmandos da ditadura e será aberta no dia 10 de dezembro próximo, Dia Internacional dos Direitos Humanos, fazendo parte da programação oficial do Festival de Direitos Humanos.

Idealizada pelas jornalistas Evanize Sydow e Marilda Ferri, a vaquinha online tem o título de “Dom Paulo Evaristo, Cardeal Arns – 95 Anos”, está hospedada na plataforma de crowdfunding Catarse e aceita doações de pessoas físicas e jurídicas. O livro será relançado em edição ampliada também por meio da campanha, agora pela Editora Expressão Popular.

Com ampla repercussão na imprensa na época de seu lançamento, a biografia “Dom Paulo Evaristo Arns – Um homem amado e perseguido” foi considerada uma obra que “responde a uma série de questões fundamentais sobre os fatos que marcaram a história do país nas últimas três décadas e, sobretudo, a história individual de milhares de vítimas de perseguições e do arbítrio durante o período do regime militar”, descreve o texto do Jornal do Brasil.

A campanha virtual oferece recompensas aos doadores. Podem ser feitas doações a partir de R$ 10,00.

Fonte MJ/POM
Comente aqui


Dicas para celebrar o dia dos Avós

26 de julho: confira dicas para comemorar o Dia dos Avós

Normalmente são os avós que enchem os netos de paparicos. Se no dia-a-dia esquecemos de retribuir todo o carinho e cuidado que recebemos deles, o Dia dos Avós é uma ótima oportunidade para equilibrar a balança. Confira dicas de como parabenizá-los neste 26 de julho e aproveite para passar o dia agarradinho com o vovô e a vovó.

Avó e neta
Creative Commons – CC BY 3.0Avó e neta – Pixabay/ kimheimbuch0

– Faça um belo cartão

Os avós são da época em que a comunicação era feita por cartas. Sem e-mail, e alguns até sem telefone, tinham o costume de escrever a punho seus recados, cartas e mensagens de amor. No dia deles, preparar um cartão, ou carta à moda antiga, vai deixá-los muito felizes. A ideia é escrever tudo aquilo que sente por eles.

– Prepare o lanche

Na casa dos avós sempre tem uma comidinha especial, não é mesmo? Seja preparada por eles, ou por algum ajudante, a mesa nunca está vazia. No dia deles, a dica é colocar o avental e fazer uma guloseima a várias mãos. Se no preparo da comida vocês dividirão as tarefas, na hora de preparar a mesa assuma o trabalho sozinho. Você pode enfeitá-la como quiser, usando toda a sua criatividade. E, em cima do prato, pode colocar o cartão que você confeccionou.

– Converse, ouça, se interesse

Existem alguns avós bem animados, que topam participar de todas as brincadeiras propostas para os netos. Mas muitos deles preferem um programinha mais calmo, que não envolva movimentos demais. Nesse caso, o programa preferido deles é conversar. Sente em frente ou ao lado dos seus avós e peça para eles contarem histórias de quando seu pai ou mãe eram pequenos. Pergunte como ele (a) era como irmão, se tirava boas notas, era difícil para comer… Pergunte, também, sobre a juventude dos seus avós, e sobre como as coisas eram diferentes no tempo deles.

Avô conversando com neto
Creative Commons – CC BY 3.0Avô conversando com neto – Flickr/ Cambodia4kids.org Beth Kanter

– Façam uma árvore genealógica

Outra forma de conhecer a história da sua família é entendendo quem faz parte dela. A árvore genealógica é uma ótima forma de conciliar brincadeira com aprendizado. Você pode desenhar uma grande árvore e ir acrescentando folhinhas com os nomes dos parentes. Enquanto você vai fazendo isso, os vovôs podem ir contando casos sobre cada um deles.

– Aprendam juntos

Seus avós já viveram muita coisa e aprenderam um bocado ao longo dos anos, certo? Com tanta experiência, é de se imaginar que eles saibam tudo. Mas não se engane, sempre é tempo de aprender. Descubra algo que eles não saibam e pesquise sobre junto com eles. Podem ser curiosidades sobre o sistema solar, sobre animais, tecnologia ou, até mesmo, como se falam algumas palavras em outras línguas.

Foto lembrança - Dia dos Avós
Creative Commons – CC BY 3.0Foto lembrança – Dia dos Avós

Por que se comemora o Dia dos Avós em 26 de julho?

A origem da data comemorativa do Dia dos Avós tem a ver com o cristianismo. É que esse é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Depois de muitas alterações na festa de São Joaquim, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Nossa Senhora.

Fonte: Portal EBC
Comente aqui


As coisas mais antigas..

Onde estão e quais são as coisas mais antigas do mundo?

Um hotel, uma árvore, um bar… A cada passo, somos rodeados pelas coisas mais diversas, tanto em tamanho, função e tipo quanto em idade.

A árvore mais antiga: é um pinheiro localizado nas Montanhas Brancas, na Califórnia: calcula-se que ele tenha 4.843 anos.

O hotel mais antigo: o Hoshi Ryokan, no Japão, é apontado no Livro Guinness dos Recordes como o hotel mais antigo do mundo, por seus quase 1.300 anos de serviço. Ele foi administrado por 46 gerações da mesma família.

O restaurante mais antigo: o Botín foi inaugurado em Madri pelo francês Jean Botin e sua esposa em 1725.

O parque de diversões mais antigo: o Prater, em Viena, foi inaugurado em 1895, em um terreno que serviu, durante séculos, como local imperial de caça. Muitas de suas atrações continuam intactas.

O zoológico mais antigo: o Jardim Zoológico de Schönbrunn, em Viena, foi aberto como uma casa imperial de feras em 1752. Atualmente, funciona como um “zoológico administrado cientificamente”, focado na conservação de espécies e da natureza em geral.

A cervejaria mais antiga: a Weihenstephan Brewery, localizada em Freising, na Alemanha, foi inaugurada em 1040.

A ponte mais antiga: A Clam Bridge, em Wycoller, no condado de Lancashire, na Inglaterra, tem cerca de 10 mil anos de idade. Ela foi construída no período Neolítico.

O sapato de couro mais antigo: uma equipe internacional de arqueólogos encontrou, em uma caverna armênia, um sapato de couro de 5.500 anos em perfeito estado de conservação

O relógio mais antigo: em Comayagua, Honduras, encontra-se um relógio de engrenagem fabricado em 1.100 e que ainda funciona.

A rua mais antiga: a Grand-Rue, localizada em Poitiers, na França, é a primeira da qual se tem registro na Europa: já aparece nos mapas do século IX.

Fonte: History
Comente aqui


Rap da libertação

Clipe oficial de Revolução e Liberdade. Rap cristão combativo de Orlando Jay, que homenageia os adeptos da TdL e guerrilheiros que enfrentaram a ditadura militar. Orlando Jay se baseia em São Tomás de Aquino e na Gaudium Et Epes, e com imagens do local onde caiu Carlos Marighella e antigo DOPS, somado a uma missa, enfatizam a espiritualidade da esquerda cristã. Produção: Tru-Original (Travellini)

Rap revolucionário que muito irmão não gosta// Não somos aqueles que levantamos placa// Pra nós Cristo é libertação, não marca”. Este é um dos trechos do rap “Revolução e Liberdade”, cantado pelo rapper Orlando Jay, do grupo de rap católico Principado.

Orlando é agente da Pastoral Carcerária do Estado de São Paulo e faz da arte um instrumento de evangelização, além de um canal para questionamento da ordem social.

Revolução e Liberdade (Orlando Jay)

“O melhor método, e o único justo para combater o tirano, é formar uma oposição política, que tentará destruí-lo” – São Tomás de Aquino

Dedo de gesso, só sabe apontar;
Isso é contra a Igreja, só isso c sabe falar?
Grupo Principado vai te dar resposta;
Rap revolucionário que muito irmão não gosta;
Não somos aqueles que levantamos placa;
Pra nós Cristo é libertação, não marca;
50 anos atrás, no golpe Militar;
Sua ideologia se calou, a nossa foi guerrear;
Ação Popular, Vinicius Caldeira Brant;
AP, esquerda cristã, foi o front;
Ao lado das Ligas Camponesas, Grupo dos 11;
Por um Brasil sem repressão, fomos avante;
Com ALN e MR-8, cristão lutou;
Durante a Ditadura, não se calou;
Palavra de Deus e Guerrilha armada;
Julião, Osvaldão, Marighella, Lamarca;
Padre Alipio e PRT, deixaram a direita estática;
E os três dons Arns, Helder e Casaldáliga;
Mostraram pra nós que o ser Cristão;
Tem alicerce na Teologia da Libertação;
Pelo pobre, pelo negro, pelo índio;
Esse Rap é pesado, opressor tá sentindo;
O grito de dor de quem o sistema torturou;
A agonia dos pais que o filho não enterrou.

“E enquanto existir o perigo de guerra e não houver uma autoridade internacional competente e dotada dos convenientes meios, não se pode negar aos governos, depois de esgotados todos os recursos de negociações pacíficas, o direito de legítima defesa” – Gaudium es Spes, 78

Conservadores de extrema direita vieram nos tirar;
Somos militantes de ideias, por isso querem nos excomungar?
Oro por todos que sofreram na mão da pimentinha;
Cadeira do Dragão, Pau de Arara, coisa que Deus duvida;
Homens e mulheres torturados;
Mortos e que até hoje não foram encontrados;
Vitimas dos poderes extremos da AI5;
Solo virou mar de sangue, de 64-85;
Valente Frei Betto, Frei Ivo, Frei Fernando;
E Frei Tito, vitima do sistema desumano;
Leonardo Boff, fonte de inspiração;
Manual do Guerrilheiro Urbano, sempre na mão;
Como diz Eduardo, contemporâneo da revolução;
A Bíblia não é escudo, e manual pra Libertação;
Somos TL, nossos mártires e ações;
Valem mais que a hipocrisia de muitos em suas orações;
Revolucionário tem que revolucionar;
Em minhas orações peço forças pra continuar;
Ser imitador de Cristo não ficar em cima do muro;
Por amor quebrar regras como a do puro e impuro;
Coragem, força e fé, é o necessário;
Pois na nossa visão Cristo é revolucionário;
Que calçava sandália, barba por fazer;
Pregava a igualdade e o bem pra todos ver;
Ceb’s, Pastoral da Mulher Marginalizada;
Comissão Pastoral da Terra, PJMP e Operária;
Revolução e Liberdade, ao alcance de suas mãos;
Principado, teologia do gueto, acima de tudo, cristãos.

 

Comente aqui


Hiroshima

O milagre de Hiroshima

Jesuítas sobreviveram à bomba atômica graças ao terço

Nagarekawa Hiroshima
Há 70 anos, aconteceu a explosão da bomba atômica emHiroshima, um dos episódios mais dramáticos na história da humanidade. No dia 6 de agosto de 1945, festa da Transfiguração, muito perto de onde caiu a bomba “Little Boy”, quatro sacerdotes jesuítas alemães sobreviveram a esta catástrofe e a radiação – que matou milhares de pessoas nos meses seguintes – não causou nenhum efeito neles. Esta história, documentada por historiadores e médicos, é conhecida como o Milagre de Hiroshima.Os jesuítas Hugo Lassalle, superior no Japão, Hubert Schiffer, Wilhelm Kleinsorge e Hubert Cieslik, estavam na casa paroquial da Igreja jesuíta de Nossa Senhora da Assunção, em um dos poucos edifícios que resistiu à bomba. No momento da explosão, um dos jesuítas estava celebrando a Eucaristia, outro tomando café da manhã e o outros estavam nos arredores da paróquia.

Conforme escreveu o Pe. Hubert Cieslik em um jornal, somente sofreram pequenos ferimentos por causa de cristais quebrados, mas nenhum efeito da radiação, nenhuma perda de audição, nem qualquer outro dano.

Os médicos que atenderam os jesuítas, alguns dias após a explosão da bomba, lhes advertiram que a radiação recebida lhes causaria lesões graves, assim como doenças e inclusive uma morte prematura.

Mas este prognóstico nunca aconteceu. Não desenvolveram nenhum transtorno e, em 1976, exatamente 31 anos após a explosão da bomba, o Pe. Schiffer foi ao Congresso Eucarístico na Filadélfia, relatou sua história e disse que os quatro jesuítas ainda estavam vivos e sem nenhuma doença. Foram examinados por dezenas de doutores cerca de 200 vezes ao longo dos anos seguintes e nunca encontraram em seus corpos qualquer consequência da radiação.

Os quatro religiosos nunca duvidaram de que tinham gozado da proteção divina e, em particular, da Virgem: “Nós acreditamos que sobrevivemos porque estávamos vivendo a Mensagem de Fátima. Nós vivíamos e rezávamos o Rosário diariamente naquela casa”, explicaram.

O Pe. Schiffer escreveu “O Rosário de Hiroshima”, um livro por meio do qual relata tudo o que ele vivenciou.

Nos 70 anos da explosão atômica em Hiroshima, o Bispo de Niigata e Presidente da Cáritas Ásia, Dom Tarcisius Isao Kikuchi, difundiu uma mensagem na qual sublinha que o Japão pode contribuir à paz “não com novas armas, mas com suas atividades de nobreza e grande história no crescimento mundial, de maneira particular nas consideradas nações em via de desenvolvimento”.

O prelado acrescenta que “com esta contribuição ao desenvolvimento, que leva a pleno respeito e à realização da dignidade humana, seria muito apreciado e respeitado pela comunidade internacional”. Cada ano, entre os dias 5 e 15 de agosto, o país celebra uma Oração pela Paz.

Em Hiroshima e Nagasaki morreram cerca de 246 mil pessoas, a metade faleceu no momento do impacto e o resto das pessoas algumas semanas depois pelos efeitos da radiação. A bomba de Hiroshima coincidiu com a solenidade da Transfiguração do Senhor e a rendição do Japão ocorreu no dia 15 de agosto, solenidade da Assunção da Virgem Maria.

Fonte: ACI DIGITAL
Comente aqui


Faleceu hoje Padre Chico Azevedo

Eu sou novo da Arquidiocese de Londrina. Conheci o pe Chico em Rolândia, em 2006, quando lá fazia pastoral aos finais de semana. Ia com ele nas missas nas capelas rurais e dos bairros da paróquia São José de Rolândia. Fica agora a imagem de um homem muito querido e amado, um padre respeitado. Ofereceu sua vida para o Reino de Deus. Tinha uma alegria estampada no rosto, apesar das dores e sofrimentos por conta da doença que lhe chegava devagarinho. Gostava de contar estórias e algumas piadas. Em seus últimos dias, esteve conosco em nossa festa junina. Era um avozinho que a todos agradava. Obrigado padre pelo testemunho. Deus o receba com alegria e muita festa.  Descanse em paz. Que brilhe para  ti, a luz de Deus.  Fica nossa oração e admiração. Reze por mim, aí junto de Deus.

Faleceu nesta noite aos 79 anos o Pe Francisco Walter de Azevedo, conhecido como Padre Chico. Ele nasceu em Londrina em novembro de 1935, quando a cidade ainda não havia completado um ano de emancipação político-administrativa. Após trabalhar como bancário e cursar Filosofia e Teologia em Curitiba, foi ordenado padre em 1971 na Paróquia São José de Rolândia, pelo então arcebispo de Londrina, Dom Geraldo Fernandes, tornando-se o primeiro padre ordenado na Arquidiocese.
Nos primeiros cinco anos de sacerdócio trabalhou atendendo as paróquias do município de Rolândia. Na região norte do Estado, padre Francisco Walter Azevedo foi pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Primeiro de Maio, e da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Centenário do Sul.
Em Londrina foi pároco por 16 anos da Paróquia São José Operário, no jardim Leonor, período durante o qual foi o fundador da Paróquia São Judas Tadeu, no jardim Maria Lúcia. Em 2006, atendendo a convite do padre Antonio Cossari, responsável pela paróquia do jardim Maria Lúcia, passou a residir na Casa Paroquial do bairro, mesmo continuando a auxiliar o Monsenhor José Bernard Agius em celebrações aos sábados e domingos nas capelas de Rolândia.
Na região norte do Estado, padre Francisco Walter Azevedo foi pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Primeiro de Maio; e da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Centenário do Sul. Ele estava afastado dos serviços pastorais em razão de problemas de saúde e residia na casa paroquial no Jd Maria Lucia.

Pe. Chico, assim carinhosamente chamado, exerceu seu ministério por vários anos em nosso meio, foi o primeiro padre nativo de nossa Arquidiocese.
Seu velório está sendo no Santuário São Judas Tadeu (Jd. Leonor), a Missa de Corpo Presente será celebrada amanhã, 31/07, às 09h e seu sepultamento será no Cemitério Municipal de Cambé. Também haverá missas hoje às 13, às 16 horas e ás 19 horas. 
Neste momento de dor, a Arquidiocese de Londrina, em oração, agradece o dom da vida e o ministério deste nosso irmão no múnus sacerdotal, que este tanto dedicou à Igreja de Londrina.Reafirmamos nossa fé na Ressurreição e a certeza de que ele, agora, celebra sua Páscoa Definitiva na paz eterna do Senhor.
Comente aqui