Reciclagem



Esperamos porque cremos na ressurreição

Evangelho: Mt 28,1-10
Vigília Pascal – Ano A

 

1Depois do sábado, ao amanhecer do primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. 2De repente, houve um grande tremor de terra: o anjo do Senhor desceu do céu e, aproximando-se, retirou a pedra e sentou-se nela. 3Sua aparência era como um relâmpago, e suas vestes eram brancas como a neve. 4Os guardas ficaram com tanto medo do anjo, que tremeram, e ficaram como mortos.
5Então o anjo disse às mulheres: “Não tenhais medo! Sei que procurais Jesus, que foi crucificado. 6Ele não está aqui! Ressuscitou, como havia dito! Vinde ver o lugar em que ele estava. 7Ide depressa contar aos discípulos que ele ressuscitou dos mortos, e que vai à vossa frente para a Galileia. Lá vós o vereis. É o que tenho a dizer-vos”.
8As mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos.
9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: “Alegrai-vos!”
As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés. 10Então Jesus disse a elas: “Não tenhais medo. Ide anunciar aos meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”.

MORTE

ESCURIDÃO

INJUSTIÇA

DOR

SOFRIMENTO

TRISTEZA

SILÊNCIO…

JESUS ESTÁ SEPULTADO

A IGREJA ESTÁ EM LUTO

CHORAMOS A MORTE DO SENHOR.

FÉ 

CONFIANÇA

ESPERANÇA

AMOR

VIDA

GRAÇA

DEUS PAI VAI RESSUSCITAR SEU  FILHO

JESUS SERÁ GLORIFICADO

A MORTE SERÁ VENCIDA

TRIUNFARÁ O PODER DE DEUS

CÉUS ABERTOS

PECADO ELIMINADO

HUMANIDADE LIBERTADA.

ALELUIA.

CREIO.

VELO O SENHOR NA SUA SEPULTURA

ELE ME DARÁ VIDA PELA SUA MORTE.

RESSURREIÇÃO

RESTAURAÇÃO

SANTIDADE

SALVAÇÃO

NUNCA MAIS TREVAS

NUNCA MAIS MEDO

NUNCA MAIS MORTE

JESUS VIVO ESTÁ.

ALELUIA.

HONRA, GLÓRIA E LOUVOR.

PARA SEMPRE. AMÉM

VEM SENHOR JESUS. MARANATHÁ

 

Comente aqui


Campanha da Fraternidade 2017

Campanha da Fraternidade 2017: Cuidado e cultivo da Casa Comum

Subsídio traz iniciativas que fortalecem objetivos da Campanha

Buscando alertar para o cuidado da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, a Campanha da Fraternidade 2017 terá início em todo o país no dia 1º de março. Com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação”, a iniciativa traz uma reflexão sobre o meio ambiente e sugere uma visão global das expressões da vida e dos dons da criação.

Com o objetivo de ajudar às famílias, comunidades e pessoas de boa vontade a vivenciarem a iniciativa, o texto-base da campanha aponta uma série de atividades que ajudarão a colocar em prática as propostas incentivadas pela Campanha. Além disso, ele também propõe ações de caráter geral, que indicam a necessidade da conversão pessoal e social, dos cristãos e não cristãos, para cultivar e cuidar da criação.

Como exemplo dessas ações estão o aprofundamento de estudos, debates, seminários e celebrações nas escolas públicas e privadas sobre a temática abordada pela Campanha da Fraternidade. O fortalecimento das redes e articulações, em todos os níveis, também é proposto com o objetivo de suscitar uma nova consciência e novas práticas na defesa dos ambientes essenciais à vida. Além disso, o subsídio chama atenção ainda para a necessidade de a população defender o desmatamento zero para todos os biomas e sua composição florestal.

Já no campo político, o texto-base da CF incentiva a criação de um Projeto de Lei que impeça o uso de agrotóxicos. O livro também indica que combater a corrupção é um modo especial para se evitar processos licitatórios fraudulentos, especialmente, em relação às enchentes e secas que acabam sendo mecanismos de exploração e desvio de recursos públicos.

Tendo em vista as formas de agir propostas no texto-base da CF 2017, a CNBB destaca que é importante que cada comunidade, a partir do bioma em que vive e em relação com os povos originários desses biomas, faça o discernimento de quais ações são possíveis, e entre elas quais são as mais importantes e de impacto mais positivo e duradouro.

“A criação é obra amorosa de Deus confiada a seus filhos e filhas. Nossa Senhora Mãe de Deus e dos homens acompanhará as comunidades e famílias no caminho do cuidado e cultivo da casa comum no tempo quaresmal”, afirma o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner.

Cronograma da CF 2017

1° de março de 2017: Quarta-feira de Cinzas: Lançamento CF 2017 em todo o Brasil, em âmbito nacional, regional, diocesano e paroquial, com a mensagem do Papa, da Presidência da CNBB e programas especiais.

Realização – 1° de março a 9 de abril de 2017: a Campanha dos te ano se realiza com o tema:
Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida, o lema: Cultivar e guardar a criação (Gn 2,15).

Domingo de Ramos – 9 de abril de 2017: Coleta nacional de solidariedade (60% para o Fundo Diocesano de Solidariedade e 40% para o Fundo Nacional de Solidariedade).

Avaliação – abril a junho de 2017: nos âmbitos: paroquial (de 24 de abril a 22 de maio), diocesano (de 24 de maio a 12 de junho) e regional (12 de junho a 8 de julho).

Encontro Nacional com representantes dos regionais da CNBB – agosto de 2017.

Download de todas as Encíclicas que você precisar para a Campanha da Fraternidade 2017

Fonte: Portal Kairos
Comente aqui


Dia Nacional da Juventude

No próximo dia 30, a Igreja no Brasil celebra a 30ª edição do Dia Nacional da Juventude (DNJ). Neste ano, o evento busca inspiração na encíclica do papa Francisco Laudato Si’, a partir do lema “Vou criar novo céu e nova terra”. “Juventude e Nossa Casa Comum” é o tema escolhido para a ocasião. Apesar de a data do DNJ ser o último domingo do mês de outubro, em diversas paróquias e dioceses o momento já conta com programações agendadas ou eventos realizados, de acordo com a realidade e planejamentos próprios.

Acesse os materiais do DNJ 2016

capa-dnj

Os materiais para o Dia Nacional da Juventude 2016 estão prontos e podem ser acessados. O tema deste ano é “Juventude e nossa Casa Comum”, e o lema, “Vou criar novo céu e nova terra” (Is. 65, 17). Inspirados na Encíclica do Papa Francisco Laudato Sí, os jovens são convidados a serem portadores e protagonistas da “casa comum”.

Neste ano, os livretos e cartazes do DNJ foram elaborados e impressos pelo Centro de Cursos de Capacitação da Juventude (CCJ). Eles já foram distribuídos durante a Assembleia dos Bispos e a Romaria Nacional da Juventude, ambos ocorridos em Aparecida do Norte (SP), em abril de 2016.

Baixe aqui o subsídio do DNJ2016

O subsídio custa R$3,50 e o cartaz, R$1,50. Para adquiri-los, basta entrar em contato pelo email [email protected], pelo site do CCJ ou pelo telefone (11) 2917-1425. Mais informações estão disponíveis na ficha abaixo.

 

Baixe o cartaz em alta resolução

Baixe a arte aberta do cartaz

Faça o download do folder informativo

fonte: Jovens Conectados
Comente aqui


Primavera pela Vida 2016

Campanha Primavera para a Vida tem temática direcionada a juventude

16ª edição traz o slogan “Direito à vida juventude”Com o tema “Direito à vida da juventude”, a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) realiza mais uma edição da Campanha Primavera para a Vida. Este ano, a iniciativa busca contribuir para uma transformação significativa da situação vivida pela juventude brasileira, sobretudo no que diz respeito ao acesso à educação de qualidade, à segurança, ao trabalho, ao lazer e a participação nos processos sociais e políticos.Em parceria com a Rede Ecumênica da Juventude (REJU), a Campanha da Primavera já possui um rico material que está disponível para a reflexão das Igrejas. O subsídio é composto por experiências de jovens que fazem parte de diferentes países e matrizes religiosas. O material possui um valor simbólico e pode ser adquirido no site do Centro de Estudos Bíblicos (CEBI), parceiro da Campanha.Além de discutir a temática escolhida, a Campanha também pretende mobilizar recursos para o Fundo de Pequenos Projetos da CESE. Neste sentido, a coordenadoria convoca a todas as igrejas-membros e grupos apoiados por seus projetos para que incluam a Campanha na programação das Igrejas e grupos locais durante o período da primavera, que começa do dia 21 de setembro e vai até o mês de dezembro.A CESE também pede para que sejam feitas ações em prol dos seus projetos. Outras informações podem ser adquiridas pelo e-mail: [email protected] 

Edições anteriores

Ao longo de 43 anos, a CESE (Coordenadoria Ecumênica de Serviço) já apoiou mais de 11,5 mil projetos de organizações populares de todo o Brasil, contribuindo para o fortalecimento de direitos de aproximadamente 10 milhões de pessoas nos campos de gênero, raça, juventude, meio ambiente, economia solidária, comunicação e desenvolvimento institucional e diálogo inter-religioso.

Realizada desde o ano 2000, o intuito da Campanha Primavera para a Vida é mobilizar recursos para as atividades da CESE em todo o país (fortalecendo os grupos populares nas suas lutas por direitos, por meio do apoio a projetos) e estreitar e ampliar a articulação com as bases das Igrejas

A Campanha busca associar a temática da paz a outros temas de interesse da sociedade. Em sua primeira edição, trabalhou o tema “Vamos todos juntos semear justiça”. Na edição de 2002 refletiu sobre a necessidade de “Semear solidariedade e paz”. Em 2003, voltou-se para uma das carências que mais aflige o país e clamou por “Pão e paz”. Em 2004, buscou animar a juventude brasileira a se engajar na construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva, com o tema “Juventude e paz”. E em 2005, exortou a sociedade a sonhar com uma “Cidade de paz”.

Os anos seguintes abraçaram as seguintes reflexões: “Mulheres e homens construindo cidades de paz” (2006); “Direitos e justiça para a paz” (2007); “Direitos e justiça: uma ação para crianças” (2008); “Direitos e justiça” (2009); “Justiça ambiental” (2010); “Direitos e justiça ambiental: cuidar de nossa casa comum” (2011); Justiça ambiental na perspectiva de direitos (2012); e “Direitos humanos, desenvolvimento e justiça” (2013); O bem que você faz muita gente compartilha” (2014); Eu respeito a diversidade religiosa. E você? (2015).

Fonte: CNBB
Comente aqui


Medalha e oração de São Bento: Bom saber…

7 coisas que devemos saber sobre a medalha e cruz de São Bento

Medalha de São Bento / Foto: Flickr – Leslie GrIn (CC BY-NC-ND 2.0)
2 Comentários


Acordo Climático de Paris

Catador de garrafas plásticas em rio poluído de Manila, nas Filipinas – AFP
Roma (RV) – Com a assinatura do Acordo climático de Paris, o trabalho duro começa agora: essa é a consideração da Caritas Internacional, comentando o encontro dos líderes mundiais na sede da Nações Unidas, em Nova Iorque, para a cerimônia de assinatura do Acordo. Para que entre em vigor, o texto deve ser ratificado por pelo menos 55 países.“Trata-se de um evento histórico”, afirma a Caritas, pois o texto dispõe normativas internacionais para fazer frente à mudança climática, reconhecendo-a como um autêntica ameaça para a população mundial e para o planeta. Por isso, a Confederação lança um apelo por sua rápida aplicação: “Chamamos todos os governos do mundo a evitar qualquer tipo de atraso na ratificação e a proceder com firmeza segundo as normativas nacionais”.

A Caritas destaca também os aspectos positivos e negativos do Acordo. Entre os negativos, fala da ausência de garantias vinculantes no que se refere aos Direitos Humanos, ao uso respeitoso da Terra e à segurança alimentar. Também não enfrenta os problemas da demanda de consumo nem do comércio internacional. Entre seus aspectos positivos, estão a meta a longo prazo para limitar o aquecimento e um mecanismo de revisão quinquenal.

“Ainda que não represente a resposta perfeita, o Acordo de Paris é o único instrumento internacional que existe hoje e sobre o qual se basearão as políticas nacionais no futuro”, afirma a Caritas, que acrescenta:

“Sendo um marco internacional, o Acordo deve ser completado em nível nacional mediante uma interpretação e uma implementação que leve realmente em consideração os mais vulneráveis e que promova os Direitos Humanos.”

As organizações da  Caritas garantem sua participarão em atos de conscientização pública em seus respectivos países e no diálogo com os governos, para continuar contribuindo aos esforços mundiais para deter as mudanças climáticas e proteger as pessoas.

“Celebramos a cerimônia de assinatura do Acordo de Paris no Dia da Terra. Todavia, o trabalho duro começa agora.”

Fonte: Rádio Vaticano

 

Comente aqui


Como cuidar do meio ambiente

DEZ CONSELHOS DO PAPA FRANCISCO PARA CUIDAR DO MEIO AMBIENTE

As Igrejas que formam o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs se uniram para celebrar a Campanha da Fraternidade sobre a Nossa Casa Comum.
Tema da Campanha: “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24).

Foto de Olmes Milani.
O Papa Francisco, após a promulgação da Encíclica Laudato si´ em que nos convida a uma “conversão ecológica”, estabeleceu o dia 1 de setembro como Jornada Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. A data já é celebrada na Igreja Ortodoxa e o Papa decidiu inclui-la na Igreja Católica para consciencializar e rezar pelo cuidado do planeta.
Na sua última encíclica o Papa recorda-nos que “merecem uma gratidão especial aqueles que lutam com vigor para resolver as consequências dramáticas da degradação ambiental nas vidas dos mais pobres do mundo” e, continua, “os jovens reclamam de nós uma mudança. Eles perguntam-se como é possível que se pretenda construir um futuro melhor sem pensar na crise do ambiente e nos sofrimentos dos excluídos”.
A Jornada celebrar-se-á anualmente, e Francisco procura que todos possamos “renovar a adesão pessoal à própria vocação de guardas da criação”. Com a escolha desta data, reforça-se também a “crescente comunhão” com a Igreja Ortodoxa.
Partilhamos alguns conselhos concretos com que o Santo Padre nos alenta a colaborar para proteger e construir a nossa casa comum, pequenas ações que derramam um bem na sociedade “para além do que se possa constatar, porque provocam no seio desta terra um bem que sempre tende a difundir-se, por vezes invisivelmente”.

Aquecimento: aconselhou-nos a agasalharmo-nos mais e evitar ligá-lo.
Evitar o uso de material plástico e de papel.
Reduzir o consumo de água.
Separar os resíduos.
Cozinhar apenas o que razoavelmente se poderá comer.
Tratar com cuidado os outros seres vivos.
Utilizar transporte público ou partilhar um mesmo veículo entre várias pessoas.
Plantar árvores.
Apagar as luzes desnecessárias.
Dar graças a Deus antes e depois das refeições.

Ao terminar a Encíclica, o Papa Francisco propôs duas orações, “duas orações, uma que possamos partilhar todos os que acreditam num Deus criador omnipotente, e outra para que os cristãos saibam assumir os compromissos com a criação que coloca o Evangelho de Jesus”:
Algumas reflexões sobre o cuidado do Meio Ambiente que o Papa Francisco nos propõe na Laudato si´

1.São Francisco de Assis “Manifestou uma atenção particular pela criação de Deus e pelos mais pobres e abandonados. Amava e era amado pela sua alegria, a sua dedicação generosa, o seu coração universal. (…) Nele se nota até que ponto são inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres, o empenhamento na sociedade e a paz interior”. (10)

2.“ Todos podemos colaborar, como instrumentos de Deus, no cuidado da criação, cada um a partir da sua cultura, experiência, iniciativas e capacidades.” (14)

3.“ Este mundo tem uma grave dívida social para com os pobres que não têm acesso a água potável, porque isso é negar-lhes o direito à vida radicado na sua dignidade inalienável. Essa dívida é parcialmente saldada com maiores contribuições económicas para prover de água de limpa e saneamento os povos mais pobres.” (30)

4.“ Mas hoje, não podemos deixar de reconhecer que uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres.” (49)

5.“ É preciso revigorar a consciência de que somos uma única família humana. Não há fronteiras nem barreiras políticas ou sociais que permitam isolar-nos e, por isso mesmo, também não há espaço para a globalização da indiferença.” (52)

6.“Os jovens têm uma nova sensibilidade ecológica e um espírito generoso, e alguns deles lutam admiravelmente pela defesa do meio ambiente, mas cresceram num contexto de altíssimo consumo e bem-estar que torna difícil a maturação doutros hábitos. Por isso, estamos perante um desafio educativo.” (209)

7.“É muito nobre assumir o dever de cuidar da criação com pequenas ações diárias, e é maravilhoso que a educação seja capaz de motivar para elas até dar forma a um estilo de vida.” (211)

8.“ Na família, cultivam-se os primeiros hábitos de amor e cuidado da vida como, por exemplo, o uso correto das coisas, a ordem e a limpeza, o respeito pelo ecossistema local e a proteção de todas as criaturas.” (213)

9.“ Esta mesma gratuidade leva-nos a amar e aceitar o vento, o sol ou as nuvens, embora não se submetam ao nosso controle. Assim podemos falar duma fraternidade universal” (228)

10. “É necessário voltar a sentir que precisamos uns dos outros, que temos uma responsabilidade para com os outros e o mundo, que vale a pena ser bons e honestos.” (229)

Comente aqui


Bispos da Região de Londrina convocam a Igreja para mutirão de limpeza

Mensagem ao Povo de Deus

Nós, Bispos de Londrina, Jacarezinho, Apucarana e Cornélio Procópio – Província    de Londrina, saudamos e abençoamos a todos vocês amados fieis, desejando-lhes Santa Páscoa e muitas graças e bênçãos neste Ano Santo da Misericórdia.
O Papa Francisco convocou cada homem e mulher do mundo a cuidar da nossa Casa Comum – A mãe Terra.

A Campanha da Fraternidade deste ano nos incentivou a zelar pelo Meio Ambiente, portanto, a uma conversão e espiritualidade ecológicas.

Estamos muito preocupados com o mosquito Aedes aegypti, portador da dengue, chikunguya e do vírus zika que, por sua vez, causa a microcefalia, várias outras doenças e até mesmo a morte.

Todavia ainda não assumimos suficientemente nossa responsabilidade com o lixo, principalmente com a água parada, perigoso criadouro de mosquito da dengue.

Convocamos a todos que não só cuidemos de nossas casas e jardins, mas que formemos mutirões de limpeza.

Convidemos nossos vizinhos e pessoas de boa vontade para que todos participem desta iniciativa comunitária, sempre em diálogo com as autoridades locais. Não deixemos lixo jogado em nenhum lugar. Todo lixo deve ser recolhido e reciclado.

Convidamos vocês, caríssimos padres, para que promovam campanhas de limpeza e visitação como também ofereçam formação permanente aos fiéis sobre este assunto.

Agradecemos a compreensão de todos e contamos com vossa participação em favor da criação, da saúde, da vida e do futuro das gerações. “O amor move o sol, as demais estrelas e todas as criaturas” (Papa Francisco).

Londrina, 19 de março de 2016.

assinatura Bispos

Fonte: Site da Arquidiocese de Londrina
Comente aqui


Celebração das Águas 2016

CONVITE E ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DAS  ÁGUAS

XVI Celebração das Águas, em Defesa da Casa Comum e na Responsabilidade de cada um/a.

Vivemos tempos de graça motivados pela Encíclica papal “Laudato Sí,  sobre o Cuidado da Casa Comum, que nos convoca a repensar nossas práticas pessoais, e comunitárias, no âmbito da responsabilidade que todos e todas temos no cuidado da Casa Comum de modo planetário.  No Brasil a Campanha da Fraternidade também nos convoca a refletir sobre questões centrais desafiantes do ponto de vista das politicas publicas e do direito, com enfoque no Saneamento Básico com um grande desafio a ser enfrentado para que as pessoas e o meio ambiente sejam tratados com respeito e cuidado.

Esse tempo presente especial, tem como questão central, a Água, seja enquanto bem comum e reconhecida como  direito humano fundamental e não deve ser tratada como mercadoria. O  Dia  Mundial da Água no calendário que é   22 de março, tem sido celebrado e marcado como um dia de grandes manifestações em várias partes do mundo em defesa desse bem comum  e de vital importância para o meio ambiente e sua reprodução. E também por manifestações que denunciam a ameaça da privatização, da mercantilização, da poluição, do mal uso que leva a escassez, etc

Somos convocados então para tomada de  consciência  para o  Cuidado e e Responsabilidade da Casa Comum, que passa  pela defesa de nossos rios, caminhos que andam, veias que irrigam o corpo da Terra e abastecem as populações  urbanas  e  rurais e  outros tantos que  nas  suas margens para vivem e trabalham, pois  a humanidade sempre procurou as margens dos rios, para estar próxima das águas. Pois o que une e  nos integra  são os  Rios e suas nascentes, minas, poços…….

Por isso, o futuro vai depender das decisões e praticas de  hoje, nos lembra o papa Francisco.  Refletir e pensar ações, por mais pontuais que sejam é tarefa de cada cristão/ã, de cada pessoa. Para que a profecia de Amós seja concretizada no chão de nossas Comunidades” O direito brotar como fonte, a justiça correr qual riacho que não seca” Am 5,24

Nossa  Diocese em sua Assembleia de 2015, junto com a Comissão Pastoral da Terra,  assumiu o  compromisso de buscar refletir e  realizar ações concretas para com o Cuidado  e a Responsabilidade com a Casa Comum. Somos convidados e convocados no  dia 20 de março,  para juntos celebrar o Deus da Vida, reconhecer nossa responsabilidade no cuidado e preservação da Casa Comum e reafirmar nosso compromisso de batizados em defesa do meio ambiente, através de práticas concretas, inclusive as da Campanha da Fraternidade deste ano. E também nos animar pela alegria do encontro e a graça da partilha.

Data = 20 de março, as 15:00hs.

Local – Contorno da  BR 369, saída para Jataizinho. Ponto de captação da SAMAE no ribeirão Jacotinga.  Haverá sinalização no local.

Levar = suco e frutas  para partilha, chapéus e sombrinhas para proteção

Informações: Comissão Pastoral da Terra Fone 3347-1175/9943 – 7279

Secretariado de Pastoral -3371-3141

Paróoquia N. Sra da Paz – Ibiporã -3158-3003

E- mail [email protected].

 ROTEIRO PARA QUEM VEM DE LONDRINA:

PELO CONTORNO NORTE APÓS PASSAR POR BAIXO PONTILHÃO ENTRAR A DIREITA NO TREVO, VIRAR PRIMEIRA RUA A DIREITA SIGA ATÉ O FINAL DA RUA. VIRE A DIREITA DE NOVO SIGA ATÉ O FINAL DA RUA. INICIA-SE O TRECHO DE ESTRADA DE CHÃO BATIDO, PASSAR SOBRE O PONTILHÃO E DESCER UMA DESCIDA SUAVE ATÉ A PONTE SOBRE O RIBEIRÃO LINDÓIA. HAVERÁ EQUIPES EM PONTOS ESTRATÉGICOS DURANTE O PERCURSO PARA APOIAR OS PARTICIPANTES

 

 

 

Comente aqui


Mosquitoeira para matar o aedes

O Aedes é um mosquito terrível. Ele mata mesmo, nem queira duvidar. Sabe que gostei do tom  da Campanha nacional para acabar com Aedes. Mate o mosquito antes que ele te mate. Recebi esse vídeo de como fazer uma armadilha para matar o Aedes, uma mosquitoeira. Isso mesmo, armadilha que mata mosquita, com ratoeira que mata ratos.

È fácil de fazer. Vai ajudar a acabar com esse mosquito danado.

Ele pode ser forte, ficado mais teimoso, mas não é mais forte do que todo o povo, um país inteiro. Vamos acabar com o Aedes. Faça a sua mosquitoeira, mas não se esqueça de limpar o quintal e acabar com os criadouros de mosquito, destruindo qualquer recipiente de água limpa parada. 

Comente aqui