CF 2014



Tráfico Humano e exploração sexual

Vale o empenho e  interesse em assistir esse documentário sobre Tráfico humano e exploração sexual. É um crime bem perto de nós. Tomemos consciência. Denunciemos. Sugiro que também esse vídeo seja reproduzido em nossas escolas e igrejas, associações, alertando para o problema, cobrando soluções e livrando pessoas desse mal social.

A escravidão foi abolida oficialmente há mais de 100 anos, mas segundo dados da ONU milhões de pessoas ainda são traficadas e submetidas ao trabalho forçado, exploração sexual e remoção de órgãos. Diante desta realidade, o presente documentário trata da temática fazendo uma abordagem especial ao tráfico de mulheres para fins de exploração sexual. Além de fomentar a necessidade de intensificação

 

Comente aqui


Tráfico Humano: Brasil lidera triste ranking

É por isso que temos que louvar a Deus pela Campanha da Fraternidade desse ano sobre o problema do Tráfico Humano. Constatações como essa nos deixam sim preocupados, mas também cheios de vontade e esperança de trabalhar muito para mudar essa realidade. Não Podemos ignorar que acontece em nosso Brasil. Vamos denunciar qualquer sinal, atividade que indique tráfico de pessoas. 

Brasil é o maior exportador de pessoas para o tráfico da AL

tf

Cidade do Vaticano (RV) – “Não mais escravos, mas irmãos”: este é o título da mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz, comemorado no dia 1º de janeiro. Na coletiva de apresentação do tema, na última quarta-feira, o Brasil foi citado através do testemunho da Ir. Gabriella Bottani, responsável pela Rede Thalita Kum – um projeto da União Internacional das Superioras Gerais que promove em todo o mundo um caminho de formação e de empenho comum através de redes intercongregacionais contra o tráfico de pessoas.
Mobilização contra o tráfico
No Brasil, esta Rede se chama “Um grito pela Vida”, que este ano ganhou ainda mais visibilidade por causa de dois eventos: a Campanha da Fraternidade – dedicada ao tráfico – e a Copa do Mundo. Quem faz um balanço das atividades da Rede é a coordenadora nacional, Irmã Eurides Alves de Oliveira (ICM): “O Brasil continua no na América Latina como o maior exportador de mulheres e crianças para o tráfico internacional, com um leque enorme de tráfico interno. De fato, em 2014 para nós Igreja no Brasil e Vida Religiosa e para a Rede um Grito pela Vida, de modo particular, foi um ano muito promissor, marcado por uma grande mobilização”.

Informações e fotos Rádio Vaticano – Br.
Comente aqui


Outubro: mês missionário

Campanha Missionária 2014.

O mês de outubro é, para a Igreja Católica em todo o mundo, o período no qual são intensificadas as iniciativas de informação, formação, animação e cooperação em prol da Missão universal. O objetivo é despertar a consciência, a vida e as vocações missionárias, bem como realizar a Coleta no Dia Mundial das Missões, penúltimo domingo de outubro (este ano dias 18 e 19). As ofertas são utilizadas para sustentar atividades de promoção humana e evangelização em todo o mundo.

Na Quaresma, a Igreja no Brasil já se questionou, por meio da Campanha da Fraternidade, sobre a realidade do tráfico humano. A Campanha Missionária 2014 retoma essa reflexão ao propor o tema “Missão para libertar”, e o lema: “Enviou-me para anunciar a libertação” (Lc 4, 18).

Hoje, as vítimas do tráfico humano representam a escravidão moderna. O conceito de tráfico humano, com seus desdobramentos, inclui o tráfico para a exploração do trabalho; para a exploração sexual; para a extração de órgãos; e tráfico de crianças e adolescentes. Por isso, o tema “Missão para libertar” surge hoje como um grande desafio para a evangelização e exige ações concretas em perspectiva universal.

Em uma sinagoga de Nazaré, Jesus inaugura seu ministério recordando a profecia de Isaías: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu e enviou-me para anunciar a boa-nova aos pobres…” (Lc 4, 18). E continuou: “para pôr em liberdade os cativos…” (Lc 4, 19). Essa passagem inspira o lema da Campanha Missionária: “Enviou-me para anunciar a liberdade”. Essa missão libertadora vem do Deus da vida, pois é conferida a Jesus pelo próprio Espírito do Senhor, por quem já fora ungido como o messias por ocasião do seu batismo (Lc 3,22).

A missão do Messias é de esperança de vida digna, especialmente para quem sofre algum tipo de escravidão. Hoje, Jesus nos desafia a assumirmos essa mesma “Missão para libertar”. Nesse sentido, a Campanha Missionária 2014 nos pede uma postura diante da escravidão do tráfico humano em suas diversas expressões. Olhando para essa realidade à luz da Palavra de Deus, vemos que essa missão continua urgente e sem fronteiras.

Todas as famílias e comunidades são convidadas a viverem com maior intensidade o Mês das Missões. Com isso, a nossa Igreja no Brasil se fortalece e se abre com maior generosidade para a Missão Universal além-fronteiras, conforme o apelo do papa Francisco, “não nos deixemos roubar o entusiasmo missionário!” (EG 80).

Cartaz

A figura da Mão ao mesmo tempo em que diz PARE com o Tráfico de Pessoas, rompe a corrente da maior escravidão moderna. As imagens no fundo do Cartaz retratam a realidade do Tráfico Humano: exploração do trabalho; exploração sexual; extração de órgãos; crianças para adoção. Lembram também que, a Missão não tem fronteiras e os missionários e missionárias que atuam na Missão para libertar.

banner_chamada-campanha-2014

Comente aqui


Dia Nacional da Juventude aborda tema do Tráfico Humano

Coisa de Deus o DNJ. Dia de muita confraternização, oração. louvor. Uma poquinho de novo do clima da Jornada Mundial do Rio. Vamos Participar. Depois não adiante reclamar que a Igreja não faz nada para a juventude, que só tem velhos.. etc. Lembrem-se, meus queridos j0vens, “a Igreja só será jovem quando os jovens forem a Igreja” (Papa JP II). E, “sem a juventude, a Igreja se apresenta desfigurada. (Bento XVI). Venha, então dar rosto bonito para Igreja do Senhor Jesus, emprestar seu vigor, entusiasmo e alegria para enchê-la de vida e esperança. 

Captura-de-tela-inteira-29072014-140939.bmp-227x300

O Dia Nacional da Juventude (DNJ) propõem neste ano o estudo e a celebração do tema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou”, e o lema: ” Feitos para sermos livres, não escravos”, tendo como iluminação bíblica a passagem de Jeremias 22,3: “Assim diz o Senhor: Ponde em prática a justiça e o direito, livrai o oprimido das mãos do opressor!”

O DNJ 2014 busca seguir os passos da Campanha da Fraternidade de 2014 que  promove a aproximação da realidade do Tráfico Humano, compreendendo como esse problema atinge  nosso quotidiano, por isso temos como objetivo geral identificar as práticas de Tráfico Humano nas diversas formas, e denunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humana. iluminados pela Palavra de Deus ,queremos uma superação da violência, que tem como  principal vítima os nossos jovens.

Queremos muito ajudar os nossos jovens a encontrar o caminho de Cristo Jesus e Nele descobrirem o sentido para a vida. Assim, no DIA 19 DE OUTUBRO deste ano, todos os jovens católicos de nosso Brasil celebrarão o “DIA NACIONAL DA JUVENTUDE”. A Pastoral Juvenil de nossa Arquidiocese está organizando uma concentração de jovens para celebrar este evento. Mobilizem e incentivem os jovens paroquianos para participarem.  Leve o convite aos vários grupos de jovens de nossas paróquias. Incentive-se também  a catequese e outros jovens.  Você pai e mãe, padrinho, madrinha, tio e tia, avô e avós. Fale do DNJ para os jovens que você cuida e conhecer.

Esse dia será marcado pela alegria, pela Palavra de Deus, pela oração, pelo teatro, pela dança e, sobretudo, pela presença de nossos jovens – o Futuro da Nossa Igreja.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Lema: “Feitos para sermos livre não escravos”
Data: 19 de outubro de 2014
Local: Paróquia Nossa Senhora da Paz – Ibiporã/PR
Endereço: Rua  Primeiro de Maio, 350  – Centro  – CEP: 86.200-000
Horário: 08h30min às 13h00min (encerramento com a Santa Missa)

OBS: Pedimos aos grupos que levem alimentos para partilharmos durante o almoço. Venham com suas camisetas e tragam as suas bandeiras, para que juntos possamos tecer novas relações de vida. Maiores informação pelo fone 43 9639-5634 (Ivanise) ou pelo e-mail ([email protected]).

Desde já agradeço e conto com vossa colaboração,

Atenciosamente,

Pe. André Luis de Oliveira
Assessor Arquidiocesano da Pastoral Juvenil

Comente aqui


Seminário sobre Mulheres e Tráfico Humano

Olha isso gente boa. Para quem acha que a Campanha do Fraternidade Acaba com a Quaresma. O tema do tráfico humano suscita debates específicos, como esse sobre mulher, o problema da fome e da pobreza. Que seja um evento exitoso, e ajude cada vez mais a nos livrar desse câncer que é exploração de mulheres especialmente para o prostituição. 

CNBB e Cáritas promovem seminário “Mulheres: fome, pobreza e tráfico humano”

SeminrioMulheres_Critas2

Dentro das ações da Campanha Internacional da Cáritas contra a fome, no Brasil chamada de “Uma família humana: pão e justiça para todos”, acontece de 15 a 17 de outubro, em Brasília (DF), o seminário internacional “Mulheres: fome, pobreza e tráfico humano”. A organização do evento deseja debater a realidade feminina e seu papel no enfrentamento das realidades elencadas no tema, propondo pistas de transformação para relações de equidade e justiça social.

A inciativa da Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Cáritas Brasileira reúne ainda a Pastoral da Mulher Marginalizada, a entidade norte-americana Catholic Relief Services e a Cáritas da França e da Espanha. As secretarias de Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e a de Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SESAN do Ministério do Desenvolvimento Social também participam do encontro.

Estão previstos na programação quatro colóquios, debates, momentos culturais e mini plenárias. Os diálogos tratarão de temas relacionados ao cenário da invisibilidade da fome, pobreza, exploração e tráfico humano; direitos humanos, direitos das mulheres e democracia brasileira; Cultura, religiões e desigualdade de gênero; e a questão da exploração.

 

Comente aqui


Igreja de Londrina promove Seminário sobre Tráfico Humano

cf 2014“ É para liberdade que Cristo nos libertou” GI 5,1.

Após um rico processo de preparação, reflexão e estudo sobre a Temática da CF 2014, somos convocados a pensar algumas ações e traçar algumas estratégias que o tema nos trouxe. Para isso convidamos a todos/as  para participar de um Seminário Arquidiocesano.

O Seminário tem por finalidade avaliar o processo e o trabalho realizado, publicizar os  desafios e as situações relatadas ou identificadas decorrentes do tema e  encaminhar propostas de ação concretas no enfrentamento ao Tráfico Humano e suas conseqüências. Ainda será um espaço para conscientizar sobre a importância de articular na base a ação permanente da Campanha da Fraternidade. 

Data11 de junho de 2014
Horário: 19h30 as 21h45
Local: Centro Arquidiocesano de Pastoral Jesus Bom Pastor
EndereçoRua Dom Bosco, 145.
Mais informações: 43 3371-3141
Comente aqui


Câmara Federal conclui CPI do Tráfico de Pessoas

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas discute hoje o relatório final, que será apresentado pela deputada Flávia Morais (PDT-GO). A reunião será realizada às 14 horas, no plenário 10.

  Flávia Morais discute o assunto com o vice-presidente da CPI, Fernando Francischini (SD-PR).

A CPI já aprovou um relatório parcial que sugere mudanças em sete leis vigentes. A ideia principal é aperfeiçoar a tipificação penal, hoje restrita ao trânsito de pessoas – no País ou para o exterior – com o objetivo da exploração sexual. Foram incluídos o tráfico para trabalhos forçados, guarda de crianças e adolescentes e remoção de órgãos. A pena será de 5 a 8 anos de reclusão para quem transportar, recrutar ou acolher pessoas nessas situações.

No caso do trabalho análogo ao escravo, a proposta é mudar o Código Penal (Decreto-Lei2.848/40) para que a pena de reclusão aumente de no mínimo 2 para 4 anos, sendo que a pena máxima permaneceria em 8 anos. O relatório parcial também proíbe a intermediação de pessoas físicas nos processos de adoção internacional e restringe o agenciamento de modelos profissionais.

Já o relatório final deverá incluir sugestões ao Poder Judiciário de indiciamento dos envolvidos com o crime.

Informações da Agência Câmara Notícias

cartaz2014
Comente aqui


Comércio de órgãos para pagar dívidas

Veja essa notícia que nos soa terrível, nesses tempos de Campanha da Fraternidade sobre tráfico humano. Será que esse comércio legalizado de órgãos não acaba incentivando também o tráfico de pessoas para atender o mercado local.  De fato, a pobreza e a miséria levam o ser humano a desenvolver certas práticas que ferem violentamente sua própria dignidade. É triste saber que pessoas vendem seus órgãos para terem dinheiro. Que mundo é esse, meu Deus. 

Órgãos humanos são comercializados em Bangladesh desde 1982. Em 1999, o Parlamento do país promulgou uma lei que proíbe o tráfico e a publicidade do seu comércio, permitindo transplantes apenas entre parentes e marido e mulher. Todavia, o mercado negro prolifera em hospitais particulares com a conivência dos médicos. Os intermediários falsificam documentos que certificam que doador e destinatário dos órgãos a ser transplantados são parentes. Além do tráfico de rins, existe o fígado e córneas, e, em muitos hospitais, já se faz a prova do DNA. Com a esperança de aliviar o estado de pobreza, muitos bengaleses pedem empréstimos e se deparam com uma situação complicada quando não podem restituí-los. A solução é vender os próprios órgãos.

Notícia publicada na REVISTA MUNDO E MISSÃO, janeiro/fevereiro 2014

Comente aqui


Audiência Pública sobre CF 2014

emkt lenir final

 

CONFIRA DICAS PARA COMBATER O TRÁFICO HUMANO

1. Sempre duvide de propostas fáceis e lucrativas de trabalho

2. Leia atentamente o contrato de trabalho, procure conhecer a empresa e busque também ajuda de advogados

3. Não dê copias de seus documentos pessoais para ningém, nem para parentes

4. Deixe o endereço, contato de onde você está indo trabalho

5. Leve com você endereços e contatos de consulados, ONGs e de autoridades da cidade onde você vai ficar.

6. Sempre se comunique com seus familiares e amigos

7. Denuncie qualquer situação de trafico de pessoas, discando para o número 100.

Baseado no artigo de Gabriela Portilho, publicado na Revista Cidade Nova, Março de 2014.

 

Comente aqui


Hino da Campanha da Fraternidade

Olá, segue o hino da CF 2014. Vela a pena ouvir, aprender a letra que traz a realidade o tráfico humano. Lembrando que serão 40 dias  em reflexão estudo sobre a temática do tráfico de pessoas. O hino da CF 2014 já via nos ajudando a entrar no tema. 

Comente aqui