como cuidar do meio ambiente



Como cuidar do meio ambiente

DEZ CONSELHOS DO PAPA FRANCISCO PARA CUIDAR DO MEIO AMBIENTE

As Igrejas que formam o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs se uniram para celebrar a Campanha da Fraternidade sobre a Nossa Casa Comum.
Tema da Campanha: “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5, 24).

Foto de Olmes Milani.
O Papa Francisco, após a promulgação da Encíclica Laudato si´ em que nos convida a uma “conversão ecológica”, estabeleceu o dia 1 de setembro como Jornada Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. A data já é celebrada na Igreja Ortodoxa e o Papa decidiu inclui-la na Igreja Católica para consciencializar e rezar pelo cuidado do planeta.
Na sua última encíclica o Papa recorda-nos que “merecem uma gratidão especial aqueles que lutam com vigor para resolver as consequências dramáticas da degradação ambiental nas vidas dos mais pobres do mundo” e, continua, “os jovens reclamam de nós uma mudança. Eles perguntam-se como é possível que se pretenda construir um futuro melhor sem pensar na crise do ambiente e nos sofrimentos dos excluídos”.
A Jornada celebrar-se-á anualmente, e Francisco procura que todos possamos “renovar a adesão pessoal à própria vocação de guardas da criação”. Com a escolha desta data, reforça-se também a “crescente comunhão” com a Igreja Ortodoxa.
Partilhamos alguns conselhos concretos com que o Santo Padre nos alenta a colaborar para proteger e construir a nossa casa comum, pequenas ações que derramam um bem na sociedade “para além do que se possa constatar, porque provocam no seio desta terra um bem que sempre tende a difundir-se, por vezes invisivelmente”.

Aquecimento: aconselhou-nos a agasalharmo-nos mais e evitar ligá-lo.
Evitar o uso de material plástico e de papel.
Reduzir o consumo de água.
Separar os resíduos.
Cozinhar apenas o que razoavelmente se poderá comer.
Tratar com cuidado os outros seres vivos.
Utilizar transporte público ou partilhar um mesmo veículo entre várias pessoas.
Plantar árvores.
Apagar as luzes desnecessárias.
Dar graças a Deus antes e depois das refeições.

Ao terminar a Encíclica, o Papa Francisco propôs duas orações, “duas orações, uma que possamos partilhar todos os que acreditam num Deus criador omnipotente, e outra para que os cristãos saibam assumir os compromissos com a criação que coloca o Evangelho de Jesus”:
Algumas reflexões sobre o cuidado do Meio Ambiente que o Papa Francisco nos propõe na Laudato si´

1.São Francisco de Assis “Manifestou uma atenção particular pela criação de Deus e pelos mais pobres e abandonados. Amava e era amado pela sua alegria, a sua dedicação generosa, o seu coração universal. (…) Nele se nota até que ponto são inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres, o empenhamento na sociedade e a paz interior”. (10)

2.“ Todos podemos colaborar, como instrumentos de Deus, no cuidado da criação, cada um a partir da sua cultura, experiência, iniciativas e capacidades.” (14)

3.“ Este mundo tem uma grave dívida social para com os pobres que não têm acesso a água potável, porque isso é negar-lhes o direito à vida radicado na sua dignidade inalienável. Essa dívida é parcialmente saldada com maiores contribuições económicas para prover de água de limpa e saneamento os povos mais pobres.” (30)

4.“ Mas hoje, não podemos deixar de reconhecer que uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres.” (49)

5.“ É preciso revigorar a consciência de que somos uma única família humana. Não há fronteiras nem barreiras políticas ou sociais que permitam isolar-nos e, por isso mesmo, também não há espaço para a globalização da indiferença.” (52)

6.“Os jovens têm uma nova sensibilidade ecológica e um espírito generoso, e alguns deles lutam admiravelmente pela defesa do meio ambiente, mas cresceram num contexto de altíssimo consumo e bem-estar que torna difícil a maturação doutros hábitos. Por isso, estamos perante um desafio educativo.” (209)

7.“É muito nobre assumir o dever de cuidar da criação com pequenas ações diárias, e é maravilhoso que a educação seja capaz de motivar para elas até dar forma a um estilo de vida.” (211)

8.“ Na família, cultivam-se os primeiros hábitos de amor e cuidado da vida como, por exemplo, o uso correto das coisas, a ordem e a limpeza, o respeito pelo ecossistema local e a proteção de todas as criaturas.” (213)

9.“ Esta mesma gratuidade leva-nos a amar e aceitar o vento, o sol ou as nuvens, embora não se submetam ao nosso controle. Assim podemos falar duma fraternidade universal” (228)

10. “É necessário voltar a sentir que precisamos uns dos outros, que temos uma responsabilidade para com os outros e o mundo, que vale a pena ser bons e honestos.” (229)

Comente aqui