Dom Orlando Brandes



Papa nomeia Dom Orlando para Arquidiocese de Aparecida

Dom Orlando Brandes é o novo Arcebispo de Aparecida

Peregrinos em direção ao Santuário Nacional de Aparecida – REUTERS

O Papa Francisco nomeou o novo Arcebispo de Aparecida (SP): trata-se de Dom Orlando Brandes, que até então estava à frente da Arquidiocese de Londrina (PR).Dom Orlando Brandes tem 70 anos. Ele nasceu em 13 de abril de 1946 em Urubici, na diocese de Lages (Santa Catarina). Foi nomeado Bispo de Joinville (SC) em 1994 e em 2006 foi transferido para a Arquidiocese de Londrina. Foi Presidente da Comissão para a Vida e a Família da CNBB (2007-2011) e Delegado para a V Conferência do CELAM em Aparecida (2007).O Pontífice aceitou a renúncia apresentada pelo Cardeal Raymundo Damasceno Assis, por limite de idade. Dom Raymundo guiou a Arquidiocese de Aparecida por 12 anos. Neste período, foi Presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), participou de quatro Sínodos no Vaticano e foi criado Cardeal pelo Papa Bento XVI. Participou ainda do conclave que elegeu o papa Francisco, sendo seu anfitrião por ocasião da visita do Pontífice a Aparecida em 2013.Novo Bispo

O Papa Francisco nomeou Bispo Prelado de Cristalândia (TO) o Rev. Wellington de Queiroz Vieira, até então juiz Auditor da Câmara Eclesiástica da Diocese de Tocantinópolis e Pároco de “São Paulo Apóstolo” em Araguaína (TO).

O novo bispo nasceu em 11 de julho de 1968 em Tocantinópolis. Estudou Filosofia no Seminário Arquidiocesano “Nossa Senhora de Fátima”, em Brasília (1989-1990) e concluiu o curso na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Estudou Teologia no Seminário Arquidiocese “São José”, no Rio de Janeiro (1994-1996). Obteve a licenciatura em Direito Canônico na Pontifícia Universidade Lateranense (2010-2013).

Foi ordenado sacerdote em dezembro de 1996.

Fonte: Radio Vaticano
1 Comentário


Dom Orlando Brandes e a 54 Assembleia da CNBB

Dom Orlando Brandes discursou na última quinta-feira, 07 de abril, durante a 54ª Assembléia Geral dos Bispos do Brasil que acontece em Aparecida.

Em torno do tema central deste ano: “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade – Sal da Terra e Luz do mundo”,

Dom Orlando que é o presidente da Comissão para o tema central, comentou sobre o papel do Leigo na Igreja.

Ouça o áudio:

Fonte:  Site da Arquidiocese de Londrina
Comente aqui


Dom Orlando chama Igreja de Londrina para Missões Populares

Carta aos sacerdotes e a todo o Povo de Deus, sobre as Santas Missões Populares
“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc16,15)

A todos vós, sacerdotes, religiosas, diáconos, seminaristas e amado povo de Deus, saudação e bênção.
Quis a misericordiosa providência que nossa Igreja Particular seja o lugar da realização do 14º Intereclesial das CEBs em janeiro de 2018. Em preparação a tão alto e significativo evento, estamos decididamente vivendo o tempo sagrado e abençoado smp londrinadas Santas Missões Populares – SMP.
Exulte, pois toda a Arquidiocese de Londrina por esta graça transbordante e inesgotável. Sintamo-nos todos e todas privilegiados por tanta ternura, confiança e amor de Deus por nós. As SMP são um grande sinal dos tempos para todos nós na esperança de um novo céu e uma nova terra.
Fomos, somos e seremos agraciados pela generosa disposição, do grande e experimentado missionário, Pe Luis Mosconi, que de todo coração aceitou ser o nosso assessor maior. Tudo é graça. A ele nossa gratidão, prece e acatamento.
Convoco, pois nossa Igreja Particular a abrir as portas do coração e das casas para acolher, participar, trabalhar, dando tudo de si em favor das SMP. Dobremos nossos joelhos em oração, calcemos as sandálias dos missionários e caminhemos alegre, decidida e corajosamente à luta que nos é proposta. Tudo pelo reino de Deus.
Vós todos, crianças, jovens, idosos, adultos, doentes, encarcerados, ricos e pobres, homens e mulheres, pastorais e movimentos, meios de comunicação, deixai-vos tocar e afetar pelo ardor, criatividade e generosidade missionária, “o rebanho tem o faro de novos caminhos” (Papa Francisco). Ninguém se exclua desta graça, desta dádiva, que Jesus de Nazaré, o missionário do Pai, nos oferece.
Desde já, em nome de todos os nossos padres, agradeço vossa disposição, vossa dedicação e vossos sacrifícios pelas SMP. Seremos com certeza uma Igreja em saída e em estado permanente de missão.
Não tenho nenhuma dúvida que as SMP irão fortalecer a paróquia – comunidade de comunidades, as comunidades eclesiais de base, os grupos bíblicos de reflexão, as pequenas comunidades, a setorização e principalmente a nossa conversão pastoral. Precisamos ser profetas do reino, praticantes da Doutrina Social da Igreja, abertos ao ecumenismo, comprometidos com o Papa Francisco e unidos à CNBB.
Chegou a hora de sair de casa, ir para a estrada, bater nas portas das casas, estar no meio do povo dedicando atenção especial para com os pobres, os doentes, os aflitos. Ninguém seja esquecido nem excluído. As SMP nos motivarão a ser construtores da justiça e da paz, profetas da libertação, portadores da misericórdia na alegria do Evangelho.
E vós queridos sacerdotes, sois a alma, o coração, o segredo da animação das SMP. Todos os olhos da Arquidiocese se voltam para vocês, meus irmãos e colaboradores, esperando vossa ajuda. Vocês carregarão as tochas e bandeiras das SMP, como sentinelas de um novo amanhecer pastoral. Dede já, obrigado por tudo.
Perdoai-me se insisto mais uma vez caros fiéis pedindo vossa oração, vossa dedicação, vossa boa vontade, esforço, coragem e muita esperança em favor das SMP. Por favor, rezem por mim. Obrigado por tudo.

 
Dom Orlando Brandes
41º ano da minha ordenação presbiteral
2 Comentários


Arquidiocese de Londrina manifesta apoio aos professores

Um pouquinho demorado, mas a nota chegou. Conforme havia anunciado de manhã, hoje na reunião do Clero do Londrina a proposta foi feita de emitiu uma nota em solidariedade aos professores e contra o estado de coisas criadas pela governo do Paraná. Dom Orlando acatou prontamente a ideia. E agora nos chega essa nota.  Repudia a violência. Diz que isso nos envergonha a todos. Também afirma que a dívida é do governo despreparado e não dos servidores e que o uso da violência e da truculência da polícia, pressão sobre o juízes e deputados e o abandono do diálogo, são sinais de desespero. A nota também lamenta que as vozes da rua não foram ouvidas e o que se viu foram  pessoas feridas no corpo e na sua dignidade. Denuncia que a educação no Paraná vai de mal a pior. Presta solidariedade aos feridos e parabeniza os parlamentares que ficaram do lado dos servidores. Leia a nota na íntegra

Justiça Sim, Violência Não

Nota da Arquidiocese de Londrina 

 

Nós, Bispos, Padres, Diáconos e lideranças leigas da Arquidiocese de Londrina, manifestamos nossa indignação e repúdio à violência que mais uma vez envergonham os paranaenses e brasileiros.

Manifestamos nossa solidariedade aos professores e apoiamos suas justas reivindicações. Os professores e de modo geral os servidores não podem pagar dividas que o próprio governo contraiu. Há outras soluções possíveis para o pagamento das dívidas do Estado.

A falta de diálogo, o uso da violência, a pressão sobre os Deputados são sinais de desespero. A voz das ruas não foi ouvida especialmente a realidade dolorida dos servidores públicos do Estado do Paraná.

A Educação de qualidade, bem de primeira grandeza de um povo, ainda continua precarizada. Faltam professores, pessoal de apoio, carências de recursos didáticos, alimentação e escolas fechadas em 2014 não foram reativadas.

Neste ano de 2015 estamos vivendo o Ano da Paz e o Papa Francisco faz continuamente o apelo para a prática do diálogo. No Paraná, estamos na contramão preferindo o uso do poder e violência.

Os lamentáveis fatos acontecidos em Curitiba prejudicam a todos. Nossa esperança é que a voz da justiça, a voz da verdade, a voz das ruas e a voz da reta consciência sejam ouvidas e respeitadas.

Aos feridos no confronto com a Polícia e a seus familiares, oferecemos nossa solidariedade e nossa prece. Aos parlamentares que votaram em favor dos servidores, nossos parabéns pela coragem em favor da verdade e dos mais fracos.

Londrina, 30 de abril de 2015

+ Orlando Brandes

Comente aqui


Missa dos Santos Óleos será novamente no Moringão

Essa será a terceira vez que a celebração da Missa dos Santos Óleos será realizada no Ginásio de Esportes Moringão de Londrina.   Tradicionalmente essa celebração acontecia na Quinta-feira Santa, na parte da Manhã, na Catedral, o que dificultava bastante a participação do povo. Nessa missa, os padres fazem as renovação as promessas sacerdotais e os santos óleos são abençoados pelo Bispo, que depois serão usados para batizar, crismar e ministrar o sacramento da unção dos enfermos.

Com essa mudança de dia, local e horário, uma verdadeira multidão lota as arquibancadas do Ginásio para participar dessa missa que praticamente dá início às grande celebrações da Semana Santa, quando a Igreja celebra o Mistério da paixão, morte e ressurreição de Cristo.

Nos dois últimos anos, essa celebração tem impressionado pela grande presença de jovens catequizandos de nossas paróquias que irão receber ainda esse ano o sacramento do Crisma. Foi algo que deu muito certo. A celebração também é muito animada, com gestos que encantam pela beleza e profundidade, ajudando a todos a viver uma experiência bonita de fé de pertença a Igreja Católica.

Fica então a dica. Hoje à noite, no Moringão. Missa dos Santos óleos presidida pelo nosso arcebispo Dom Orlando, com presença  de todos os padres.  Venha viver esse momento de Igreja. Deus te espera para esse grande encontro de amor e fé.

Comente aqui


Arcebispo de Londrina convoca padres para coletar assinaturas para Reforma Política.

Caro Padre,

Favor orientar nossos fiéis para a coleta de assinaturas para a Reforma Política. Envio em anexo uma explicação sobre este assunto. Este é um gesto concreto da Campanha da Fraternidade. A coleta de assinaturas deve ser feita até o final de fevereiro. Conto com seu esforço. 

 

 Reforma Política

 A necessidade da Reforma Política no Brasil é uma questão debatida há muito tempo, mas, sem resultados concretos. Diante da epidemia da corrupção que leva ao descrédito e gera o afastamento do povo em relação à política e aos políticos, diversas Entidades no início de 2013, formularam o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, e formaram uma ampla mobilização denominada: “Coalizão para a Reforma Política”.  

1      – A Coalização para a Reforma Política  Cerca de cem Entidades, entre elas a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral), desde 2013, vinham debatendo a necessidade de se pautar a urgência da Reforma Política.

Em setembro de 2013, foi constituída a “Coalização para a Reforma Política”, com o objetivo de debater as questões fundamentais da Reforma Política, que não pode ficar no interesse dos partidos políticos e nas agendas eleitorais. Para atingir estes objetivos está em andamento uma Coleta de Assinaturas, que é um dos instrumentos de validade do Projeto de Lei de Iniciativa Popular. Precisamos obter 1.500.000 (Hum milhão e quinhentos mil) assinaturas, para que o Projeto da Reforma Política ganhe força de participação do povo. O fundamental é que não se quer apenas uma reforma eleitoral, mas, uma Reforma Política.

O Projeto de Iniciativa Popular da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas apresenta quatro propostas de mudança na política.

2      – As quatro propostas de Reforma Política

2.1           O financiamento das campanhas eleitorais.Até agora o financiamento das campanhas eleitorais é feito com dinheiro privado e do fundo partidário, através de empresas, de quem tem poder econômico e dos partidos. A Reforma Política quer superar a influência do poder econômico nas eleições e adotar o financiamento democrático e a contribuição da pessoa física. O objetivo é barrar a corrupção eleitoral e baratear o custo das campanhas.

2.2            Votação em dois turnos. No primeiro turno o povo vota nas propostas, programas, planejamento do partido. Portanto, no primeiro turno se vota num partido. No segundo turno, então sim, o eleitor vota num candidato. A votação em dois turnos fortalece o partido, inviabiliza a criação de partidos sem propostas concretas, reduz o número de candidatos e assegura uma efetiva fiscalização do processo eleitoral.

2.3 Garantir o aumento da candidatura de mulheres.A participação da mulher na política ainda tem defasagem em relação aos homens. A mentalidade machista é forte e precisa ser superada. O “gênio feminino” tem condições de participar mais efetivamente da política. 2.4 Fortalecer a participação do povo na política.Isto se torna possível com a regulamentação do Artigo 14 da Constituição através do Projeto de Lei de Iniciativa Popular, do Plebiscito e do Referendo. Assim, a democracia representativa e a democracia participativa se completam e se fortalecem.  

3 – O apoio da CNBB   

A CNBB tem apoiado a proposta da Reforma Política e faz parte da “Coalizão”  e tem contribuído para o aprimoramento da proposta através de estudos e outras iniciativas. Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, Bispo Auxiliar de Belo Horizonte, é o Presidente da Comissão de Acompanhamento da Reforma Política.

A CNBB emitiu em outubro de 2011 uma nota: “Reforma Política: urgente e inadiável”. Em agosto de 2014 publicou a “Mensagem sobre a Reforma Política”, na qual esclarece que o Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela Reforma Política não está vinculado a nenhum partido político, mas fortalece a participação dos diversos seguimentos da sociedade neste tema tão relevante no tempo presente. No momento atual precisamos incentivar e motivar o povo para participar através da coleta de assinaturas e conseguirmos ao menos um milhão e meio de assinaturas, o mínimo necessário para a validade de um Projeto de Iniciativa Popular. Em todas as paróquias de nossa Arquidiocese temos o formulário à disposição e a assinatura deve ser acompanhada do título de eleitor.  

4 – Vocabulário Projeto de Lei de Iniciativa Popular:

É instrumento de participação dos cidadãos na vida política, através do qual eles/as podem atuar publicamente na criação de Leis. É um mecanismo que permite a qualquer pessoa e ou grupo propor mudanças no funcionamento da política. Foi o que aconteceu com o projeto conhecido como Ficha Limpa.

Plebiscito: É uma consulta para que o povo, através do voto, se manifeste para aprovar ou não um determinado tema de interesse nacional. Uma Lei pode ser aprovada ou rejeitada por meio de um plebiscito. É convocado antes da criação de uma lei ou norma (ato legislativo ou administrativo), e é o povo, por meio do voto, que vai aprovar ou não a questão que lhe for submetida. O cidadão se manifesta sobre um assunto antes de uma lei ser constituída.

Referendo: Referendo é uma consulta popular sobre assunto de grande relevância, no qual o povo manifesta-se sobre uma lei já constituída, ou seja, é uma votação convocada após a aprovação do ato, cabendo ao povo aprovar/validar ou rejeitar a proposta. O referendo é um instrumento de participação popular direta, útil na decisão sobre a formulação de políticas nacionais. É convocado após a edição da lei ou norma, devendo o povo aprova-la ou não.  É uma consulta popular sobre a lei que já foi aprovada pelo Congresso Nacional.

Informe-se através do site:  www.reformapoliticademocratica.com.br

 Dom Orlando Brandes

2 Comentários


Igreja de Londrina se prepara para Missões Populares

 A Igreja de Londrina realizará  o Interclesial das CEBs  em 2018. Será um grande evento de motivação da fé e de evangelização. As Santas Missões Populares é uma forma de nos prepararmos para esse grande momento de Igreja, especialmente para nossa Arquidiocese de Londrina.  A Carta abaixo é esse grande convite a toda nossa Igreja a se colocar  no espírito e no clima da missão que devem marcar esse Interclesial das CEBs. Vamos participar. Enchemo-nos de esperança. Vibremos com fé em Cristo. Para um ano de Paz.

Viva o Interclesial. Viva nossa Igreja. Viva os missionários. Viva o povo de Deus fiel. 

002

Comente aqui


Parabéns Arquidiocese de Londrina: 44 anos.

Hoje, nossa amada Arquidiocese de Londrina, comemora 44 anos de elevação a Arquidiocese.

ARQUIDIOCESE – É a diocese mãe de uma província eclesiástica que abrange todas as dioceses de uma região.

Quem a governa e a preside é o bispo mais importante: o Metropolita, que, a partir do ano de 1301, passa a se chamar Arcebispo (bispo que possui a missão de ser chefe espiritual e de jurisdição da Arquidiocese ou também chamada Metrópole).

Podemos dizer que a Arquidiocese é a Diocese do Arcebispo. Cada arquidiocese possui uma “Catedral”, local onde se encontra a “cátedra” – cadeira – do Arcebispo.

Na paramentação litúrgica, o arcebispo metropolita distingue-se pelo uso do pálio (Tem a forma de uma faixa circular que carrega sobre os ombros e da qual pendem ante o peito e nas costas duas atiras retangulares, tudo de lã branca, se destacando dela seis cruzes de seda negra ou vermelha).

10689981_835059573182196_8211114963889300139_n
Fotos e informações: Facebook da Arquidiocese de Londrina
Fazendo uma abordagem nos limites territoriais da atual Arquidiocese de Londrina, a penetração católica tem início na década de 1920, com a colonização e povoamento da região em torno de Sertanópolis, onde atuou a Companhia Colonizadora Tibagy Ltda.
Sob o aspecto eclesiástico, toda a região setentrional do Paraná fazia parte da Diocese de Jacarezinho, cujos limites extremos eram delimitados pelos rios Paranapanema e Paraná. Ela foi criada juntamente com a Diocese de Ponta Grossa e a Prelazia de Foz do Iguaçu, por ocasião da elevação da Diocese de Curitiba a Arquidiocese, em 1926.
Na década de cinqüenta acentua-se a movimentação para a criação de uma diocese no norte do Paraná, cujo primeiro pedido foi feito pelo senhor Johannes Schauff, pioneiro alemão de Rolândia, que encaminhou, nesse sentido, um memorando à Nunciatura em 1945. Em 1953, a Câmara Municipal de Londrina, por iniciativa do vereador José Maurício Barroso, também propõe à Nunciatura a criação da diocese. Pouco depois, secundando as iniciativas dos leigos, o Arcebispo de Curitiba Dom Manuel da Silveira D’Elboux, propõe por sua vez, à Nunciatura, a criação das dioceses de Londrina e Maringá.
O Bispo de Jacarezinho, Dom Geraldo de Proença Sigaud, foi então encarregado de viabilizar o pedido da criação das duas dioceses, que ficavam em seu território. Assim, nos anos de 1954 e 1955, foram feitos os atos necessários com a ajuda dos leigos e autoridades que formavam a comissão pró-bispado. Esta alcançou sua finalidade a 1º de fevereiro de 1956, quando o Papa Pio XII, pela Bula “Latíssimas Partire”, criou as dioceses de Londrina e Maringá. No mesmo ano, a 16 de novembro, foi nomeado o primeiro bispo de Londrina, na pessoa do Padre Geraldo Fernandes, religioso Claretiano.
 O primeiro bispo, Dom Geraldo Fernandes, encontrou uma cidade ainda provinciana em 1957, com pouco mais de 100 mil habitantes e que, no final do seu episcopado, havia crescido extraordinariamente chegando a ser a segunda do Estado e a terceira do sul do Brasil. A Diocese transformou-se numa grande Arquidiocese, ocupando lugar de destaque entre as demais do país,
Comente aqui


Missa de encerramento do mês missionário

Celebração Eucarística Missionária

“Deus ama quem dá com alegria” (2 Cor 9, 7).

O mês de outubro é o mês missionário, um momento propício para reavivar o desejo e o dever moral de participar jubilosamente na missão ad gentes. Não nos deixemos roubar a alegria da evangelização! Somos convidados a nos mergulharmos na alegria do Evangelho e a alimentar um amor capaz de iluminar a nossa vocação e missão. Queremos com Maria, modelo de uma evangelização humilde e jubilosa, elevar a nossa oração, para que a Igreja se torne uma casa para muitos, uma mãe para todos os povos e possibilite o nascimento de um mundo novo.

Convidamos todos os missionários, membros do destaque missão, COMIDI, COMIPA, Infância Missionária, Juventude Missionária para uma celebração Eucarística por ocasião do mês missionário, presidida pelo nosso Arcebispo, Dom Orlando Brandes.

Dia: 24/10

Local: Paróquia São Vicente de Paulo e Santuário Eucarístico Mariano (Madre Leônia)

Horário: 19h30

Comente aqui


Dom Orlando celebra 40 anos vida sacerdotal

Dom Orlando celebrou ontem 40 anos de vida sacerdotal. Desde  2006 é o nosso bispo arquidiocesano em Londrina. Tem trabalho incessantemente para tornar nossa Igreja mais Bíblica, através dos Grupos Bíblicos de Reflexão (GBR). Dom Orlando também é muito reconhecido  pela sua forma de comunicação através de rádio, tv e jornais. Também é  requisitado para pregar retiros espirituais. É um homem de muita oração,  de profunda vida espiritual, um mistico dos tempos modernos.

Parabéns pelo seu mistério sacerdotal exercido com tanto amor pela Igreja, pelo povo e por Cristo.

 Deus o conserve firme na sua missão de Pastor na Igreja de Londrina.

d olrnao

Dom Orlando Brandes  nasceu no dia 13 de abril, de 1946, em Urubici, Santa Catarina. Ordenou-se padre no dia 6 de julho de 1974, em Francisco Beltrão. No dia 9 de março de 1994, o Papa João Paulo II o nomeou bispo de Joinville. Recebeu a Ordenação Episcopal no dia 5 de junho de 1994, em Joinville, das mãos de Dom João Oneres Marchiori, Dom Eusébio Oscar Scheid e de Dom Gregório Warmeling. No dia 10 de maio de 2006 o Papa Bento XVI o nomeou Arcebispo de Londrina, onde tomou posse no dia 23 de julho do mesmo ano. O lema de Dom Orlando é Dei enim sumus adiutores (“Somos Operários de Deus”).

Atividades durante o presbiterado

• Professor de Teologia no Instituto de Teologia de Santa Catarina
• Reitor do Seminário Maior, em Florianópolis
• Pregador de Retiros Espirituais
• Diretor do Instituto de Teologia de Santa Catarina
• Membro do Tribunal Eclesiástico de Florianópolis
• Conferencista
• Pregador de missões
• Bispo de Joinville – SC (1994 – 2006);
• Secretário do Regional Sul 4 da CNBB;
• Membro delegado pela CNBB da Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e Caribenho (2007);
• Presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB

Fonte: site da arquidiocese de Londrina: www.arqlonderina.com.br

Comente aqui