Mês: maio 2010

 

Semana do meio ambiente: Lixo eletrônico

A Segunda Semana do Meio Ambiente, será realizada em Paiçandu entre os dias 04 e 08 de junho. O tema será o lixo eletrônico e discutirá ações como o descarte correto deste tipo lixo que é altamente poluidor. Segundo a Secretária de Meio Ambiente e Turismo, Aparecida Suyti, está programado a participação de uma ONG, que fará um trabalho de esclarecimento e coleta destes materiais, além de atividades educativas e culturais, palestras e mobilizações para o tema.

Lixo eletrônico  são materiais como pilhas, baterias, celulares, computadores, televisores, DVD’s, CD´s, rádios, lâmpadas fluorescentes e muitos outros, que se não tiverem uma destinação adequada, vão parar em aterros comuns e contaminar o solo e as águas, trazendo danos para o meio ambiente e para a saúde humana.

E como estes  aparelhos tornam-se ultrapassados em uma velocidade assustadora, isso faz com que a quantidade só aumente.

Estaremos divulgando a programação e atividades futuramente.

Outras
1 Comentário


Cocamar discutirá fusão com cooperados

A diretoria da Cocamar começa a realizar nesta terça-feira, dia 1º de junho, nos entrepostos espalhados pela sua região, que compreende parte do norte e do noroeste do Paraná, reuniões preparatórias para a Assembleia Geral Extraordinária que acontecerá no dia 11 de junho em Maringá.

Os primeiros eventos serão em Ivatuba e Paiçandu, às 8:30 horas, seguidos de Maringá (com a participação de produtores de Apucarana) às 11 horas. Depois, será a vez de Ourizona, Dr. Camargo e São Jorge do Ivaí, às 14:30 horas.

Entre os assuntos a serem discutidos está a possibilidade de uma fusão entre a Cocamar e a cooperativa Corol, de Rolândia, conforme foi divulgado pela imprensa na última semana. (Flamma)

Outras
Comente aqui


Placas de Paiçandu

A Polícia Federal apreendeu,  ontem em Guaíra, na Ponte Ayrton Senna, uma carreta Scania T112H, com placas de Paiçandu, com 607 kg de maconha. A droga estava no interior da cabine do motorista e tinha como destino o interior de São Paulo.

A ação faz parte da Operação Sentinela, realizada pela PF para combater crimes como contrabando, tráfico de drogas e armas na região de fronteira. O preso e a substância apreendida foram conduzidos até a Delegacia de Polícia Federal em Guaíra.

É claro, o fato de a placa ser de Paiçandu,  não significa que seja morador da cidade, mas o fdp fez com que nossa cidade fosse notícia nacionalmente outra vez.

Fotos: TerraPortal Palotina

Outras
2 Comentários


Ordenação presbiteral

Em uma missa ontem, no começo da noite,  na paróquia Nossa Senhora da Liberdade,  o diácono Jéferson Batista da Cruz  foi ordenado presbítero.  Ele será  vigário na paróquia Santo Cura d’Ars, onde já realizava trabalhos.

A  reportagem da TV Terceiro Milênio mostra em primeiro instante a ordenação do  diácono Rodolfo Rodrigo Benedetti na paróquia Divino Espírito Santo em Bom Sucesso, que assumirá  na paróquia Sagrado Coração de Jesus em Nova Esperança.

Na segunda parte temos depoimentos da família do,  agora,  Padre Jeferson Batista da Cruz  que também afirmou: ”  ser cristão é para a vida toda, e estar a frente de uma comunidade como aquele que preside,  fazendo as vezes do Cristo, é sem duvida continuar este caminho levando,  junto com a comunidade o mistério de Deus em nossa vida.”

Outras
Comente aqui


Revitalização da estação ferroviária

A estudante de Arquitetura e Urbanismo Vanessa Novaes,  em conjunto de suas colegas,  estão realizando um trabalho a respeito da estação ferroviária de Paiçandu,  e busca  mais informações a respeito do local.

O trabalho versa sobre a  revitalização e reestruturação da estação. O objetivo inicial é apresentar uma proposta de restauro do edifício antigo, conjuntamente com o projeto de um espaço anexo à este. O local, além de preservar a história da cidade e da região, serviria como um espaço cultural.

As estudantes porém, estão levantando informações sobre o edifício, e admitem: “ estamos com algumas dificuldades em encontrar fotos antigas do local. Portanto, se alguém possuir alguma imagem (ou mesmo conhecer alguém que possua alguma foto), agradeceríamos muito se pudessem nos encaminhar”

Vanessa explica que  “ o trabalho é meramente acadêmico, mas esperamos que o poder público possa futuramente reestruturar realmente aquele espaço, podendo enxergar a importância do caráter histórico local e regional que ali existe, além da potencialidade evidente que o mesmo apresenta para a implantação de um espaço voltado à população, especialmente no que condiz ao lazer e à cultura.”

A situação da Estação Ferroviária já foi mostrada aqui no blog várias vezes, é um raro monumento que conta a história de nossa cidade, teve uma sobrevida como estação cultural,  e hoje  encontra-se abandonada.  Que este estudo realizado pelas acadêmicas possa realmente ser aproveitado pela administração, para uma possível reativação daquele espaço.

E fica o apelo: se você tem algum material, ou conhece alguém que possa ter algo relacionado à estação, é só contactar a Vanessa pelo email:  ([email protected]). Ou com o blog, que a gente encaminha.

Memória
Comente aqui


Ensaio

Conheci este texto de Marcos Besas, assistindo há alguns anos este lindo vídeo de animação de Carlos Lascano, narrado por  Sancho Gracia:

A Lenda do Espantalho – (La leyenda del espantapájaros)

http://www.youtube.com/watch?v=-dnIU1Ip5Vs&feature=related

Não achei o texto em Português, então usando meu espanhol básico e artifícios modernos fiz uma tradução aproximada:

A Lenda do Espantalho
Era uma vez um espantalho que não tinha amigos. Ele trabalhava em um campo de trigo.  Era um trabalho árduo, mas muito solitário. Sem ninguém para conversar,  seus dias e suas noites eram eternas. Tudo o que  podia fazer era observar os pássaros.
Cada vez que passavam, ele os cumprimentava  Mas eles nunca respondiam. Era como se eles estivessem com medo.  Um dia ele fez algo proibido:  ofereceu algumas sementes. Mas ainda assim eles não queriam saber de nada. O espantalho se perguntava porque ninguém queria ser seu amigo. Assim passou o tempo até que em uma noite fria, caiu a seus  pés um corvo cego. O corvo estava tremendo e com fome. O Espantalho decidiu  cuidar dele. Depois de vários dias, o corvo cego melhorou. Antes de o deixar partir o espantalho perguntou por que os pássaros nunca quiseram  fazer amizade com ele?  O corvo explicou que o trabalho dos espantalhos era assustar as pobres aves que só queriam comer, ele era um ser malvado e desprezível,  um  monstro.
Ofendido, o espantalho explicou que ele não era mau, apesar de ser um  espantalho.
Novamente, o espantalho ficou sem amigos.
Naquela noite, decidiu mudar sua  vida. Ele acordou o seu dono e lhe disse que queria um outro trabalho, ele não queria assustar mais aves. Apavorado, o dono acordou  todos os seus vizinhos, lhes disse que o seu espantalho tinha chegado vivo e que isso só poderia ser obra do diabo.
Perto dali estava o corvo cego. Seus amigos lhe falaram que moradores da vila estavam queimando um moinho, dentro do qual,  estava tentando se esconder um espantalho com um cachecol muito longo. O corvo cego então explicou que este era o espantalho bondoso, que tinha  lhe salvado a vida. Chocado com a história, o corvos queriam  salvar o espantalho, mas era tarde demais e não podiam fazer nada:  o espantalho morreu queimado.  Os corvos esperaram até amanhecer e quando não havia mais chamas se aproximaram dos restos do moinho,  e levaram as cinzas do espantalho. E voando alto, muito alto… E desde o mais alto espalharam as cinzas  no ar. O vento soprou as cinzas por todo o campo. As cinzas voaram juntos com todos os pássaros e, assim, nunca o espantalho voltou a estar só.
Por que suas cinzas voavam com seus novos amigos. E, em memória da morte trágica de espantalho, o corvo cego e todos os seus companheiros decidiram-se vestir-se de preto. E  assim, desde então, em memória do espantalho, todos os corvos são… pretos.


Ensaio
2 Comentários


Empregos em risco

O emprego de muitos paiçanduenses volta a ser ameaçado. Centenas deles trabalham na unidade do JBS Friboi, frigorífico instalado na divisa com Máringá.  O problema é o  embargo da Rússia na importação de carnes de sete empresas, entre elas a de Maringá.  A decisão vale a partir de amanhã (30) e os russos alegam que os frigoríficos não estão completamente adequados às exigências impostas para importação de carne bovina, sem especificar quais são elas ou se são de origem sanitária.

O embargo é temporário, mas a  conta é certa, se cessarem as exportações, haverá uma queda na produção e conseqüentemente a corda arrebenta do lado mais fraco: os trabalhadores. Já vimos esta história antes.

1 Comentário
 

Criminalidade em queda

Segundo informações teria havido um assalto, ontem no começo da noite, em uma farmácia no centro de Paiçandu. Porém, em  uma análise dos números dos últimos meses na cidade, no que tange a área da segurança, vemos uma queda significativa nas situações de furto, principalmente à residências. Isto devido às várias prisões realizadas pela Polícia Civil e Militar neste ano. Com destaque para um trabalho continuado que não se conteve em apenas deter os ladrões, mas monitorar toda rede de receptação envolvida.

No mês de março foram 42 ocorrências de furto, abril 28, e neste mês até ontem: 13 ocorrências.

Outras
Comente aqui