Grave acidente na PR 323 entre Paiçandu e Maringá

atualizado

Uma menina (Gabriely Demari, de 10 anos, que residia em Luziânia -GO), morreu e ao menos 30 pessoas ficaram feridas em um acidente envolvendo um ônibus de transporte público e dois veículos. A colisão ocorreu na PR-323, no trecho entre Maringá a Paiçandu, por volta das 6h desta sexta-feira (9). Segundo o Corpo de Bombeiros, três feridos estão em estado grave.

Conforme o encarregado de trânsito da empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), Eliverte Riedo, uma caminhonete Hilux SW4 SRV seguia no sentido Maringá a Paiçandu, quando o motorista perdeu o controle do veículo, entrou na pista contrária e bateu de frente com um Gol, que vinha em sentido contrário. O automóvel foi jogado para o acostamento, caindo em um buraco. Em seguida, a caminhonete bateu de frente com um ônibus, que seguia atrás do Gol.

A menina que morreu estava na caminhonete, onde estavam outras quatro pessoas. Gabriely foi arremessada para fora do veículo, com o impacto do acidente, e morreu no local. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

O ônibus envolvido fazia a linha metropolitana conhecida como “Trevo”, entre Maringá e Paiçandu. Ao menos 15 pessoas ficaram feridas, grande parte delas estavam no ônibus, que seguia lotado.

Até as 7h50, os bombeiros permaneciam no local prestando atendimento às vítimas – até o mesmo horário, um grupo entre de até 20 pessoas já havia sido atendido, de acordo com a corporação. As vítimas atendidas foram encaminhadas aos hospitais Santa Rita e Santa Casa, em Maringá , ao Hospital Metropolitano, em Sarandi, e ao Hospital São José, em Paiçandu.

A caminhonete envolvida é uma Toyota Hilux SW4 SRV de placas JIJ 1990 de Luziânia (GO), guiada pro Evandro Carlos Demari; já o Volkswagen Gol de placas JUG 0135 de Paiçandu, era conduzido por Thiago Ferreira de Souza, de 25 anos, residente em Paiçandu. Bombeiros de Maringá, Sarandi e Paiçandu foram mobilizados para o resgate.

Um grande congestionamento se formou ao longo da rodovia que se estendeu até o início da Av Curitiba no perímetro urbano de Paiçandu.

Gabriely Demari, residia em Luziânia (GO). A família tem origens em Nova Cantu-PR
Foto: Reprodução Facebook

 fotos: Douglas Marçal

Ônibus TCCC envolvido no acidente – via trevo

O trânsito ficou caótico

O trecho que nesse horário já é complicado ficou ainda pior

O Gol de Paiçandu

via O Diário.com

14 comentários sobre “Grave acidente na PR 323 entre Paiçandu e Maringá

  1. valter 9 de novembro de 2012 09:45

    Por haver somente um acesso de paiçandu para maringa estamos nos parados sem condiçoes de ir trabalhar por causa do acidente, duplicar a rodovia e uma boa mas nos nao podemos depender so dela para sair da cidade sera que ninguem ve isso

  2. Paulo Vitor 9 de novembro de 2012 10:33

    Existem 6 Saídas alternativas para quem estava preso, 1° saída pela estrada do Pinguim acesso pelo café basa, 2º na frente do mesmo acesso pelo café basa ao lado do frigorifico, 3° pouco a frente do scala motel, 4º ao lado do posto de gasolina que fica entre os dois quebra molas, 5º na frente do posto ao entre os dois quebra molas também tem um caminho alternativo, 6º na entrada para o Zm bombas e real rodas…Existiam varias alternativas para quem ficou preso entre o engarrafamento, eu usei a antiga estrada em frente ao cadeião, na continuação da avenida Ivai, usei o acesso próximo ao posto da ALL, e desci rumo a associação do sincontabil, dessa maneira sai na Rod 376 próximo ao frangos canção, claro que a maioria dos acessos é estrada de terra, e com a chuva, muita lama porem cheguei as 8:00 em ponto em meu trabalho…mais como muita gente acha trabalhoso, sujo e tem perigo de estragar o veiculo, forte abraço, funcionários da minha empresa estão até agora parados, brincando para mim que uso essa rodovia a pouco mais de 10 anos, conheço vários acessos alternativos, pra quem ainda esta parado fica a dica, pra quem leu depois ehehehehh… usa a dica na próxima . (y)

  3. Lorena 9 de novembro de 2012 10:37

    tem fotos !? :/ nomes das pessoas?

  4. Jr Conde 9 de novembro de 2012 11:17

    Como nosso amigo Paulo Vitor disse, tem vários acesso, o único problema é o barro, lama, com muita chuva… voltando de Maringá eu usei a estrada que passa nos fundo do aeroporto e sai, aqui no trevo de Paiçandu…
    Mas gente vamos falar a verdade, já se passaram vários prefeitos nessa cidade, com muitas promessas, inclusive de asfaltar a Av. Ivaí até a Cocamar, essa seria uma ótima alternativa… Mas Paiçandu só vive de Promessa…
    Uma cidade como Paiçandu, não pode ter apenas um acesso a Maringá e vice – versa…

  5. VALTER 9 de novembro de 2012 12:19

    parabens sr paulo, o sr. com certeza conhece todos os atalhos da cidade, como o sr. mesmo disse cheio de lama ne, e nos não merecemos nao acha, melhor seria se essas estradas alternativas fossem realmente transitáveis. Nao pra se conformar com esse caminhos e simplesmente não cobrar das autoridades melhoria para nossa cidade.

  6. André 9 de novembro de 2012 14:42

    Para Jr Conde

    Essa via que vc se refere como alternativa pertence a Maringá, portanto prefeito algum de Paiçandu vai resolver, tem de ser feito pela prefeitura da cidade vizinha.
    infelizmente agora é esperar a duplicação mesmo, tudo que se gastar será em vão, pois assim que duplicar, resolverá todos os nossos problemas, acredite, além da duplicação teremos as marginais e o trânsito enfim será melhorado.

  7. junior 9 de novembro de 2012 16:23

    coitado de quem foi encaminhado para o Hospital Jose, deve ter sofrido mais que no acidente !! Pois la nao tinha Medico !! So pra variar !!

  8. Edmar Pires 9 de novembro de 2012 18:55

    São todos um bando de egoistas, preocupados com engarrafamento e vias alternativas, e se esquecem das pobres vitimas que estão mortas ou machucadas no local do acidente.

  9. antonio 9 de novembro de 2012 20:03

    Sr Edmar, nao e que somos egoitas , nos se preocupemos sim, com as vitimas, mas qdo vc se depara com um acidente dessa proporção vc nao pode de hipotise alguma mexer em vitimas, mesmo porque nao e medico, ou enfermeiros, para nao agravar o estado clinico das mesmas, isso ja e ensinado vastamente nas Auto Escolas, caso nao saibas… a unica atitude a tomar e comunicar a autoridade competente que são bombeiros e Policia Rodoviaria coisa que com certeza foi feita, agora o que nao pode e ficarmos a merce de politicos que so querem encher o bolso de verbas e fazer o povo viver de ilusões, e ficarmos pagando e sofrendo, com o descaso deles, correndo risco de perder nossos empregos, e mais;….muitas empresas cortam o dia e a cesta basica de funcionarios que faltam um dia ou chegam atrasado nas empresas, e pra quem ganha pouco a cesta basica faz uma grande diferença

  10. Danielle 9 de novembro de 2012 20:09

    Edmar Pires também concordo com vc, são uns desalmados…nesse acidente a criança que faleceu e filha de uma amiga minha…estamos desconsolados…e esse povo vem me falar de engarrafamentos??? putzss…respeitem a dor do proximo…espero que nunca sintam isso na pele… :(

  11. Carol 9 de novembro de 2012 22:59

    Gaby , vai com Deus !
    saudades eternas anjinha linda !

  12. Silva 9 de novembro de 2012 23:57

    Concordo Danielle, tbm sou amiga de Mara, espero que eles nunca sintam isso na pele.

  13. Mayara 10 de novembro de 2012 16:29

    Gaby esta beem’ em um lugar muito que nós,está nos braços do pai…Só peço a Deus que dê muita força e abenções Mara e Evandro… A cidade de Luziânia está toda em LUTO’ todos muito comovidos com a tragédia,principalmente com a dor dos pais…

  14. Paulo Vitor 13 de novembro de 2012 13:56

    Boa tarde galera principalmente Gabi e Edmar, primeiramente o assunto não era sobre vitimas ou tragédias e sim sobre alternativa, desculpem primeiramente não quero faltar com o respeito a ninguém, mais acredito que ajudamos mais cortando e caminho e deixando espaço para a ambulância trabalhar do que ficando encima formando a “muvuca” de curiosos querendo saber o que acontece, minhas condolências a família e amigos da vitima, em tempos difíceis devemos ser sábios e não arrogantes a ponto de gerar ofensas como “desalmados”, não sou desalmado, mais tenho que lembrar que o mundo não para… mesmo enfrentando uma tragédia como essas devemos manter a cabeça erguida e lembrar que temos dividas para pagar, bocas para alimentar, e uma vida para seguir em frente, entendo que em um momento de raiva e ranços, falaram sem pensar… meus sentimentos porem não sou herói e nem medico o que eu poderia fazer encostar meu carro la e ficar “rezando pela tragédia”… pense nisso…

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


− 3 = 1