Saúde

    

Paiçandu inaugura aterro sanitário

aterro

Há alguns anos o então “lixão” da cidade foi fechado por determinação da justiça, visto que não atendia normas previstas pelo Instituto Ambiental do Paraná – IAP.

A Coleta de lixo tornou-se um problema para o Município que não enxergou outra solução: por meio de um contrato, o lixo passou a ser depositado no Aterro Sanitário da cidade de Sarandi, PR. Com isso a rotina dos caminhões passou a ser prejudicada, pois era perdido em torno de 04 horas diárias para ir até Sarandi descarregar o caminhão todas as vezes que estava com a capacidade máxima de lixo.

Com a inauguração e funcionamento do Aterro os gastos da cidade que era de aproximadamente 1.500.000/ano cai para menos da metade e poderá ser investido em outras melhorias.

Para o prefeito Tarcisio Marques do Reis é mais um momento vitorioso para o município e toda a população paiçanduense. “A partir de agora com o Aterro mais próximo queremos regularizar de forma ágil a coleta de lixo para que ela aconteça de forma satisfatória, gerando assim mais qualidade de vida para a população. Sem dúvida é um grande ganho”, destacou.

O secretário do Meio Ambiente Marcos Rogério disse que o local está devidamente preparado para atender a demanda da coleta de lixo na cidade, sob as normas do IAP, sem riscos de contaminar o solo ou mesmo qualquer outro tipo de contaminação.

Já o Secretário de Obras Renato Bariani salientou que todos os testes previstos foram realizados e o Aterro encontra-se apto e adequado para operar.

Com o Aterro Sanitário mais próximo estima-se que as coletas serão regularizadas não havendo mais atrasos no serviço que coleta em torno de 30 toneladas de lixo por dia. A obra que custou R$ 392.745,09, está concentrada num terreno de 05 alqueires e a previsão de vida útil do Aterro é de 30 anos.

O prefeito Tarcisio aproveitou a oportunidade e reforçou que em alguns meses, no mesmo terreno do Aterro terá início à construção de uma Central de Coleta e Venda de resíduos sólidos/ recicláveis.

Via assessoria

4 Comentários


Campanha de combate ao abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes

Foi realizado hoje nas dependências da Câmara Municipal o seminário com tema “O Olhar Multiprofissional no Atendimento a Vitimas de Abuso e Violência”, com a presença da psicóloga do Hospital Universitário de Maringá/UEM, Jane Biscaia Hartmann. O evento faz parte da campanha para o Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes que está sendo realizado nesta semana em Paiçandu.

O Dia Nacional de Luta contra o Abuso e a Exploração Sexual, 18 de maio, instituído pela Lei Federal nº 9970/00, terá mobilizações em todo o País. O objetivo das atividades é sensibilizar a sociedade brasileira para o enfrentamento da violência sexual infanto-juvenil.

Em Paiçandu a campanha está sendo direcionada pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, que  pretende mobilizar e convocar toda a cidade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes. A data reafirma a importância de se denunciar e responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infanto-juvenil.

Comente aqui


Campanha de doação de sangue em Paiçandu hoje (09)

O ônibus do Hemocentro Regional de Maringá, estará durante todo dia de hoje em Paiçandu, para receber doação de sangue.

A equipe está das 8h30 ÀS 17h00 em frente à Igreja Jesus Bom Pastor no Jardim Pioneiros.

Condições básicas para doar sangue:

Candidatos com:
– Aspecto saudável e declaração de bem-estar geral;
– Idade entre 18 anos completos e 67 anos, 11 meses e 29 dias.
– Peso mínimo de 50 kg.
– Apresentar documento com foto, válido em todo território nacional;

Recomendações para o dia da doação:

Nunca vá doar sangue em jejum;
Faça um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior a doação;
Não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores;
Evitar fumar por pelo menos 2 horas antes da doação;
Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas antecedentes a doação;
Interromper as atividades por 12 horas as pessoas que exercem profissões como: pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte, subir em andaimes e praticar pára-quedismo ou mergulho.

Quem não pode doar?

Quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade;
Mulheres grávidas ou amamentando;
Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas;
Usuários de drogas;
Aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

O que acontece depois da doação?

O doador recebe um lanche, instruções referentes ao seu bem estar e poderá posteriormente conhecer os resultados dos exames que serão feitos em seu sangue. Estes testes detectarão doenças como AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, HTLV I/II, Hepatites B e C, além de outro exame para saber o tipo sanguíneo. Se for necessário confirmar algum destes testes, o doador será convocado para coletar uma nova amostra e se necessário, encaminhado a um serviço de saúde.

O que acontece com o sangue doado?

Todo sangue doado é separado em diferentes componentes (como hemácias, plaquetas e plasma) e assim poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais da cidade para atender aos casos de emergência e aos pacientes internados.

Saúde
Comente aqui


Ainda em estado de epidemia

Segundo relatório divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa),  no fim da tarde desta segunda-feira (22), Paiçandu ainda permanece em situação epidêmica de dengue,  ou seja, incidência superior a 300 casos por 100.000 habitantes.

São 69 cidades no Paraná nesta situação. De agosto de 2012 até esta segunda, o Paraná registra 27.081 casos confirmados de dengue. Destes, 106 evoluíram para a forma grave da doença e 12 pessoas morreram.

Saúde
Comente aqui


Paiçandu recebe novo aparelho de raio-x

O governo estadual entregou nesta terça-feira (26/03) equipamentos para reforçar o atendimento de saúde em 68 municípios paranaenses. Fazem parte do pacote entregue, conjuntos de aparelhos para estruturação de Unidades de Saúde da Família que estão sendo implantadas no Paraná, aparelhos de raio-x e ainda 200 computadores.

Paiçandu receberá um dos 16 aparelhos de raio-x que foram entregues.

AEN

Saúde
10 Comentários


Epidemia de dengue

Paiçandu é um dos 14 municípios do Paraná que ingressaram na lista de epidemia de dengue, elevando para 46 o total de cidades que enfrentam ou enfrentaram altos índices de infestação do doença.

As informações são da Secretaria Estadual de Saúde e referem-se ao período de agosto de 2012 até agora. Paiçandu, com 35.941 habitantes, tem 371 notificações e 135 casos confirmados. Não há registros de mortes na cidade.

A incidência em Paiçandu é de 372,83. Considera-se epidemia quando o índice fica acima de 300 por cem mil habitantes. Em uma semana, pelos boletins do Estado, Paiçandu teve um aumento de 107,69%, passando de 65 casos para 135.

Continue lendo

Saúde
4 Comentários