blogid == 71){ ?>

Plástica e Saúde

Publicidade

Cirurgia Plástica Para Enxaqueca?

Categorias: Sem categoria

A enxaqueca é uma forma muito comum de dor de cabeça. Estima-se que 35 milhões de americanos são portadores desta condição. Naquele país, o prejuízo estimado anualmente é de cerca de 18 bilhões de dólares por ano (principalmente devido absenteísmo e diminuição da produtividade no trabalho). Supõe-se que afete 18% das mulheres e 6% dos homens, podendo ocorrer até mesmo em crianças.
No Brasil não há dados precisos disponíveis, mas pode-se imaginar que a situação não seja muito diferente.
Ainda é uma doença cuja causa não esta bem estabelecida. Neurologistas e estudiosos do assunto defendem a teoria de que a origem seja um desequilíbrio na circulação sanguínea do cérebro, internamente. Julgam haver uma dilatação dos vasos sanguíneos. Esta é uma das teorias mais aceitas na atualidade.
Já há algum tempo foi evidenciado e respaldado por vários estudos, que, a toxina botulinica (usada para diminuir as rugas, comercial Botox®) pode melhorar os sintomas em alguns pacientes. A partir daí, começa-se a questionar a teoria de que o problema inicial é interno e admite-se a possibilidade de haver algum fator externo como sendo o gatilho inicial.
E onde a cirurgia plástica entra nesta história?
Existe um tipo de cirurgia plástica facial em que é usado o videoendoscopio. Técnica relativamente recente que minimiza as rugas e alterações do envelhecimento facial. Durante esta cirurgia alguns nervos da face são liberados dos seus músculos para que os mesmos sejam enfraquecidos, diminuindo as rugas. Existem alguns relatos de que estes pacientes teriam supostamente seus sintomas de enxaquecas diminuídos. Este é mais um argumento que fortalece a hipótese de que a enxaqueca possa ter sua origem em nervos periféricos, que ficam, de certa forma, comprimidos pelos músculos ou outras estruturas ao seu redor. Esta nova forma de ver as coisas abre um outro campo de possibilidade de tratamento: cirurgia descompressiva dos nervos periféricos. Realizar descompressão dos nervos usando a cirurgia para evitar que a enxaqueca se inicie. Ao menos no campo teórico faz algum sentido.
Vamos aguardar e observar a evolução dos estudos. Talvez, em um futuro próximo, possa aliviar a vida de muita gente que sofre deste perverso incomodo.

Texto escrito baseado no artigo: “Migraine Surgery: A Plastic Surgery Solution for
Refractory Migraine Headache” Revista: Plastic and Reconstructive Surgery • Janeiro de 2011

  • por: admin
  • Postado em: 13 de janeiro de 2011 às 12:23
  • tags:

Deixe uma resposta

Plástica e Saúde

odiario.com 2010 - 2017 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.