blogid == 71){ ?>

Plástica e Saúde

Publicidade

Mutirão de Cirurgias Plásticas

Categorias: Sem categoria

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, através de seus membros, está desenvolvendo um programa onde são realizadas cirurgias plásticas REPARADORAS ou RECONSTRUTIVAS em regime de mutirão.

A idéia é aproveitar os congressos e cursos de grande relevância no país, onde participam cirurgiões do Brasil e do mundo, para realizar cirurgias nas cidades sede dos eventos.

O próximo evento será a Jornada Centro Oeste e os pacientes beneficiados serão as do Distrito Federal.
Além de beneficiar algumas pessoas e aproveitar o grande potencial das pessoas reunidas, o principal objetivo é chamar a atenção para a importância da cirurgia plástica reparadora.
Atualmente tem grande divulgação e aceitação a cirurgia estética. Estas fazem parte da especialidade mas a cirurgia plástica não se resume a isso. Existe uma extensa lista de procedimentos ditos “reparadores”. A cirurgia plastica é dita reparadora quando o objetivo é devolver a função perdida de um orgão ou restaurar a sua forma.
Acesso o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plastica e fique atento ao calendário de mutirões que ocorrem pelo país.

www.cirurgiaplastica.org.br

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 28 de fevereiro de 2011 às 20:42
  • tags:

Médicos x Planos de Saúde. O que sobra para você?

Categorias: Sem categoria

Acredito que o momento é muito crítico na relação dos médicos com as operadoras de saúde. Hoje os mesmos são remunerados pelos planos por uma tabela de 18 anos atrás. Seu plano não foi reajustado nestes 18 anos? Pouco provável.

A questão é que houve um marco histórico nesta batalha. Em Ivaiporã (norte do Paraná), todos os médicos anunciaram que não mais atenderão convênios.

Há rumores de que pode desencadear descredenciamento em massa em outras cidades. Com certeza esta não é a melhor saída, mas a única encontrada pelos colegas que vêm seu trabalho sendo motivo de ganhos de terceiros.

Ao menos a conversação será aberta.

Agora, o que você, que paga CARO pelo seu plano de saúde tem que se preocupar? Será que tentarão repassar os custos ao consumidor final? Vivendo no Brasil e observando o que ocorre, não me espantaria.

Vamos acompanhar. Fique atento.

 

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 26 de fevereiro de 2011 às 15:07
  • tags:

Os médicos alertam: Seu plano de saúde pode fazer mal a você.

Categorias: Sem categoria

Médicos denunciam interferência de planos de saúde na atividade profissional

01/12/2010
Cassi, Amil, Geap e Medial são os quatro planos que mais mal pagam aos médicos. O mais burocrático é a Cassi. Os dois piores planos, de modo geral, segundo pesquisa, são a Cassi e o Geap. Os dados agora refletem a realidade nacional: as pressões dos planos de saúde sobre os médicos são intensas e profissionais denunciam distintas interferências das empresas para reduzir solicitação de exames, reduzir internações e outros “ataques” ao livre exercício da medicina. Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (01/12) ratifica dados levantados em pesquisa anterior, feita com médicos do Estado de São Paulo.

O estudo foi encomendado pela Associação Paulista de Medicina e Associação Médica Brasileira, com apoio das demais entidades médicas, incluídos a Federação Nacional dos Médicos e o Sindicato dos Médicos de São Paulo.

Segundo o Datafolha, a Cassi é, “destacadamente”, o plano de saúde que mais interfere na autonomia técnica do médico. A marca é citada entre os três planos que mais interferem na decisão profissional, em todos os sete serviços estudados (tempo de internação, período de internação pré-operatório, glosa de procedimentos ou medidas terapêuticas, interferência no número de exames e procedimentos, prescrição de medicamentos de alto custo, restrições para doenças preexistentes, e atos diagnósticos e terapêuticos mediante designação de auditores).

O presidente da Fenam e do Simesp, Cid Carvalhaes, destacou três pontos, na entrevista coletiva que aconteceu na sede da APM. “A relação da Agência Nacional de Saúde com os médicos é inexistente, em uma omissão injustificável; os diretores da ANS têm relação umbilical com os planos de saúde; por fim, as operadoras e agências atribuem aos médicos, inadequadamente, a responsabilidade pelos percalços que assistimos com absurda frequência”.

Números

Segundo a pesquisa, o médico brasileiro que trabalha com planos ou seguros saúde atribui, em média, nota 5 às operadoras, em escala de 0 a 10 (4% atribuíram nota 0). Outro dado: 92% dos médicos afirmaram que os planos interferem em sua autonomia técnica.

Dia de protesto

Mais de 80% dos ginecologistas e obstetras do estado de São Paulo deixaram de realizar atendimento eletivo aos planos de saúde durante todo o dia de ontem, 30 de novembro. Foi um protesto contra os honorários vergonhosos pagos pela saúde suplementar. De acordo com a Sogesp, há planos que pagam cerca de R$ 25,00 por consulta. Descontando os tributos e despesas para manutenção do consultório restam apenas R$ 5,00 ao médico.

O parto é remunerado por alguns planos em até R$ 200,00. De acordo com texto publicado no site da Sogesp, “Essa é uma situação humilhante. Para se ter uma idéia de quanto o valor é aviltante, basta lembrar que o profissional que filma o nascimento da criança chega a cobrar cinco vezes mais que esse valor”.

O Sindicato dos Médicos de São Paulo parabeniza a categoria pela maciça adesão ao movimento. “O sucesso do movimento se deve ao belo trabalho desenvolvido pela diretoria da Sogesp, que soube organizar e unir forças. Se não houver melhorias no setor, a categoria já discute a possibilidade de paralisação definitiva”, afirma o presidente do Simesp e da Fenam, Cid Carvalhaes.

O atendimento às urgências e emergências foi mantido, de acordo com o Código de ética médica.

Fonte : Imprensa/Simesp/Fenam

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 23 de fevereiro de 2011 às 14:51
  • tags:

Dr Guilherme Furtado tira dúvidas sobre lipoaspiração. Muito bom.

Categorias: Sem categoria
http://www.youtube.com/watch?v=7MkchETQHfk
  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 21 de fevereiro de 2011 às 23:04
  • tags:

Maior silicone do mundo VS Menor cabeça do universo.

Categorias: Sem categoria

É com imenso pesar que acompanho as notícias (extremamente supervalorizadas pela mídia) da brasileira que colocou os maiores implantes de silicone do mundo (5 litros de cada lado).

Aliás, “ela colocou” não, “colocaram nela”. Essa é a questão. Pelos mesmos canais de comunicação divulgaram que a mesma tem um problema psiquiatrico (o que é bem provável): O Transtorno Bipolar.

Ela tem o direito de ser louca o quanto quiser. Ela é paciente. Ela pode fazer a maior das distorçôes a respeito de um procedimento.

Quem não tem este direito é o médico. Este supostamente estudou e sabe dos riscos a que está submetendo a paciente. Sabe dos malefícios para a postura, sabe das dores de coluna, sabe dos riscos de infecção (que efetivamente se concretizou), sabe das alterações de sensibilidade desta mama. Sabe de tudo e ainda fez. Para que? Essa parte eu não entendi.

O que deve ficar muito claro é que este tipo de operação bizarra não faz parte do universo da cirurgia plástica. Isto é fruto de uma combinação de duas mentes pouco sadias com resultados catastróficos.

A cirurgia plástica deve ser utilizada para retirar os excessos, atenuar as marcas do tempo, melhorar o contorno corporal daqueles que não foram tão favorecidos pela natureza.

Jamais mutilar, jamais impor restrições a vida das pessoas.

Isso não nada a ver com cirurgia plástica. É quase um crime contra a vida humana.  É por causa destes e outros que muitos ainda julgam nossa especialidade como fútil e banal.

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: às 17:02
  • tags:

Paralisação Nacional dos médicos em 7 de abril.

Categorias: Sem categoria

Médicos de todo o Brasil que prestam serviços para operadoras de planos de saúde (convênios) decidiram nesta sexta-feira, 18/02, paralisar suas atividades durante um dia, em sete de abril próximo. A categoria vai promover o Dia Nacional de Paralisação por melhorias nas condições de relacionamento entre os planos de saúde e os médicos. A decisão foi tomada na reunião da Comissão de Saúde Suplementar, formada por membros das três entidades médicas nacionais – Federação Nacional dos Médicos, Conselho Federal de Medicina e Associação Médica Brasileira, que, em conjunto com a Comissão de Consolidação da CBHPM, realizou o encontro em São Paulo, na sede da Associação Paulista de Medicina.

Na reunião, os representantes das entidades médicas definiram também que 18 de outubro, quando se comemora o Dia do Médico, será a data base proposta para a elaboração de acordos coletivos de trabalho, intermediados pelos sindicatos médicos, que contemplem reajustes nos valores pagos pelas operadoras pelos procedimentos realizados pelos médicos.

Em recente pesquisa publicada pelo Datafolha, mais de 90% dos médicos disseram que as operadoras (convênios) interferem negativamente no tratamento de seus pacientes. Tomam decisões que só cabem aos médicos, com interesses apenas financeiros. Ou seja, negam pedidos de exames, cirurgias, liberação de medicamentos e etc.

Se a saúde pública não anda bem, a saúde suplementar também não agrada. Mensalidades cada vez mais caras para usuários e pagamentos cada vez menores aos médicos. O valor médio pago por uma consulta de convênio fica entre 15 e 49 reais (valor que diminuirá após descontados os impostos), com direito a um retorno.

Se você tem consulta agendada para dia 7 de abril e é usuário de algum plano de saúde, há grandes chances de não ser atendido.

Antes de revoltar-se, reflita o quanto seu médico é importante na sua vida e se não merece uma remuneração digna.

 

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 20 de fevereiro de 2011 às 13:02
  • tags:

Licença paternidade!

Categorias: Sem categoria

Caros leitores. Estou tirando uns dias de folga. Meu filho Joao Marcelo nasceu!

em breve continuaremos!

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 18 de fevereiro de 2011 às 18:38
  • tags:

Nova medicação para parar de fumar.

Categorias: Sem categoria

O cigarro é uma preocupação muito frequente também nos consultórios de cirurgia plastica. Além de envelhecer de dentro para fora, a pessoa apresenta riscos aumentados quando submetida a determinados procedimentos cirurgicos. Portanto, é de grande interesse nosso que as pessoas realmente PAREM DE FUMAR.

Na prática sabemos que não é tão simples. Como filho de pais fumantes (isso mesmo, não consegui que meus pais parassem de fumar. Mas ainda não desisti), sabemos o quão dificil é eliminar este vicio.

O tabagismo é a causa mais importante prevenivel de doenças. É responsavel por 6 milhoes de obitos prematuros no mundo por ano. Um em cada dois fumantes morre de problemas advindos do cigarro.

Sabe-se que o fator principal que previne o sucesso é a determinação. As medicações ajudam em uma parcela cada vez maior.

Recentemente uma nova droga mostra-se promissora: A VARENICLINA. Os estudos iniciais são promissores. Converse com seu médico.

Quando você fumante vai começar a pensar no assunto? Fumar está bem fora de moda ultimamente…

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 14 de fevereiro de 2011 às 21:37
  • tags:

Agora você terá mais liberdade para escolher seu médico.

Categorias: Sem categoria

Seguindo normas da Agencia Nacional de Saude (ANS), os convênios médicos terão de aceitar pedidos de exames, procedimentos e cirurgias de médicos que não façam parte do convênio. Caso você queira realizar determinada cirurgia com um profissional que não faça parte do seu convênio, o mesmo pode solicitar ao convenio a liberação para internação. Sendo assim, os custos hospitalares e de anestesista ficaram cobertos pelo seu convênio. Fica a ser combinado entre você e seu médico, apenas os honorários médicos. A meu ver representa grande avanço pois permitirá maior liberdade de escolha por parte dos pacientes.

Veja a noticia veiculada no Jornal do CRM do PR em dezembro de 2010.

http://www.crmpr.org.br/crm2/index.php

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: às 17:08
  • tags:

Plástica de abdome. Está na hora?

Categorias: Sem categoria

Idade ideal: Não existe idade ideal. Existe condição ideal para realizar esta cirurgia. Vamos considerar os fatores abaixo:

Filhos: Melhor indicada para quem não pretende ter mais filhos. Durante este procedimento costuma-se fechar os músculos internamente. Em uma futura gestação o abdome pode não se distender normalmente. Raramente trará malefícios ao bebê, mas seria prudente evitar.

Cicatrizes no abdome: Quem já fez cirurgias na parte superior do abdome (vesícula, fígado, estomago e etc) e tem cicatrizes na parte alta do abdome tem risco ligeiramente aumentado nesta cirurgia. Por outro lado, quem possui cicatrizes na parte baixa do abdome (abaixo do umbigo), terá boa indicação de realizar esta cirurgia. Algumas vezes ela pode ser eliminada.

Flacidez: Cirurgia indicada para quem tem flacidez média e acentuada no abdome.
Estrias: Em geral, estrias entre o umbigo e púbis são retiradas. Aquelas fora da área da cirurgia permanecem.  

Afastamento dos músculos: Após as gestações (as vezes uma só), é comum os músculos do abdome se afastarem e não retornarem, gerando flacidez da parede abdominal.
Hérnias: Podem ser devido a fraqueza da parede abdominal ou após cirurgias. É comum associar a plástica de abdome a correção de hérnias da parede abdominal. É uma associação prudente e benéfica.

Cirurgias associadas: Cirurgias ginecológicas (retirada do útero, laqueaduras) e do aparelho digestivo (vesícula, estomago, intestino) são comuns. Alguns profissionais concordam em realizar a plástica de abdome conjuntamente. Cada caso deve ser avaliado isoladamente. Em geral, estas cirurgias tem potencial de contaminação (infecção) maior que a cirurgia plástica (que é considerada cirurgia limpa). Na maioria das vezes não compensa fazer esta combinação.

Aceitação da cicatriz: A plástica de abdome, invariavelmente produz uma cicatriz. Na maioria das vezes ela pode ser ocultada por uma vestimenta de banho. No entanto, ela sempre estará lá e não é pequena. Pergunte a você mesma se você vai tolerar isso para evitar arrependimentos.

Apesar de alguns acreditarem que “basta fazer a poupança” já é o suficiente, há importantes fatores que devem ser levados em conta na hora de tomar esta decisão.
Converse com seu médico. Pesquise. Converse com quem já fez.
Tomado estes cuidados, não irá se arrepender.

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 10 de fevereiro de 2011 às 12:11
  • tags:

Plástica e Saúde

odiario.com 2010 - 2017 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.