blogid == 71){ ?>

Plástica e Saúde

Publicidade

Diga NÃO ao alcool líquido em casa.

Categorias: Sem categoria

É com grande interesse que acompanho as noticías sobre a liberação ou não do alcool liquido para uso doméstico. Durante a formação como cirurgião plástico, trabalhamos em unidades de tratamento de queimados e percebemos na pele o horror que um acidente com este produto pode causar.

Estima-se que 80 a 90% das queimaduras graves em crianças sejam causadas por alcool líquido e, pasmem, dentro de casa.

Em 14 de maio de 2011 entrou em vigor uma determinação que obriga os estabelecimentos a alertar na forma de cartazes, sobre os perigos do alcool. Na minha opinião significa “tapar o sol com a peneira”. Peso na consciência por “abrir as pernas” para interesses dos maiores em detrimento da saúde pública.

Na época em que foi proibida a comercialização do alcool para uso doméstico houve diminuição de até 60% das internações nas unidades de queimados. E quem se importa?

Como neste país o interesse da população e saúde publica vem sempre depois dos interesses dos grandes lobistas, a indústria do alcool conseguiu na justiça o direito de vende-lo nos mercados. Adivinhem? Os acidentes aumentaram novamente.

As crianças são os mais afetados com o problema. Hoje, com pais trabalhando fora a maior parte do tempo, imaginem o que pode acontecer. São inúmeras crianças frequentando os ambulatórios do SUS aguardando cirurgias plásticas reparadoras que, na maioria das vezes, apenas alivia o problema. São crianças marcadas externa e internamente por cicatrizes que jamais desaparecerão. Crianças que não sorriem. Os pais carregam durante toda a vida o peso da culpa. Somando-se a isso, vem a pergunta: Alcool líquido para quê? Acender churrasqueira? Limpeza da casa? Existem dezenas de produtos mais seguros e mais eficazes para isto.

Como médico, como cidadão e, principalmente, como pai, eu recomendo: Não faça parte da estatística e não permita que sua família seja exposta a riscos desnecessários. NÃO COMPRE ALCOOL LÍQUIDO. É a melhor forma de proteger sua família.

Divulgue esta informação. Pode salvar a pele de alguém.

Marcelo Takeshi Ono

CRM/PR 21591

Cirurgião Plástico.

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 25 de maio de 2011 às 14:52
  • tags:

Cirurgia Plástica: Novas orientações para médicos e pacientes.

Categorias: Sem categoria

Esta semana o Conselho Federal de Medicina, em conjunto com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, divulgou um documento intitulado “Normas Informativas e Compartilhadas em Cirurgia Plástica”. Este documento visa tornar ainda mais clara a relação entre médicos e pacientes antes, durante e depois de realizar uma cirurgia plástica.
Quem já não ouviu um relato sobre “o resultado de uma plástica que não agradou porque não sabia sobre as cicatrizes”? Será que o médico “não quis falar” tudo ou o paciente “preferiu não ouvir”? Se nada foi escrito fica difícil analisar quem não fez seu dever de casa.
Este documento visa eliminar este ponto de discórdia pois todo o planejamento, inclusive cicatrizes e os riscos que o procedimento engloba, deverá ser entregue na forma de documento e assinado por ambas as partes.
Entre outros itens do documento estão a necessidade de informar por escrito qual a formação do médico (se tem título de especialista em Cirurgia Plástica ou não) e as condições do local em que o procedimento será realizado. Se o paciente está sendo operado por médico não especialista é direito dele saber.
Trocando em miudos, o médico não poderá fazer promessas milagrosas e descabidas, nem tampouco o paciente poderá dizer que “não sabia” dos riscos.
Para quem já segue um protocolo rígido de pré e pós operatório, o único detalhe que irá mudar é que informará por escrito os cuidados desde há muito tempo tomados. Para quem leva as coisas no improviso, com certeza ficará um pouco constrangido de escrever que “pulou” algumas partes do protocolo.
É uma vitória para os pacientes e para quem luta por preservar certa “dignidade” e sobriedade para a Cirurgia Plástica no país.

veja o documento na íntegra no site do Conselho Federal de Medicina:

http://www.portal.cfm.org.br/images/cfm_normas.pdf

  • por: Plastica e Saúde
  • Postado em: 13 de maio de 2011 às 23:04
  • tags:

O inverno é a melhor época para se cuidar?

Categorias: Sem categoria

O calor escaldante está ficando para trás. Enfim um clima mais ameno, muito propício a cirurgias plásticas e tratamentos estéticos. Quanto as cirurgias, muitas vezes é mais cômodo usar as malhas modeladoras para cirurgias corporais.
Quanto aos tratamentos estéticos, podemos dizer que é uma época muito adequada aos tratamentos com Laser.
Haja vista que a maioria dos Lasers, seja para qual finalidade for, deixam a pele muito sensível, fazê-lo nesta época torna tudo mais confortável.
Cuidar de si mesmo nunca sai de moda e cai bem em qualquer estação do ano, mas em épocas frias é mais cômodo e confortável. Sem contar que estará impecável para quando o verão chegar!

  • Publicidade
  • Perfil

    plasticaesaude Marcelo Takeshi Ono, Cirurgião Plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Amante da vida. Pai de primeira viagem. Péssimo jogador de futebol. De vez em quando acorda com vontade de escrever.
    Email: [email protected]
    Telefone: 43-3158-3100

  • Arquivos

  • Publicidade
  • Publicidade

Plástica e Saúde

odiario.com 2010 - 2017 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda.