Mês: agosto 2014



Maringá FC: parecia simples, mas complicou

 

No muito equilibrado Grupo 8 do Brasileiro da Série D, o Maringá FC deu dois passos errados e tornou complicada uma classificação que se desenhava tranquila. Nas visitas que fez a Ituano e Cabofriense, os maringaenses bem que poderiam ter retornado com dois empates, mas vacilaram e contabilizaram duas comprometedoras derrotas diante de adversários que vinham com as piores campanhas na chave e ressuscitaram em cima do time de Sturion que estava liderando o grupamento. Agora a Zebra depende das próprias forças, mas pode ver o leite derramar se não vencer suas duas partidas em casa, contra Ituano, no próximo domingo, e diante do Guarani de Palhoça na penúltima rodada. Entre esses confrontos o time sairá para enfrentar o Brasil, em Pelotas. Tem uma agravante nessa configuração. Os maringaenses vão folgar na rodada derradeira, mesma data em que se enfrentarão Brasil de Pelotas e Ituano. Pelo trotar das potrancas (embora a indefinição seja a marca da chave que tem todas as equipes com chances reais de classificação), gaúchos e paulistas podem entrar em campo na condição de poderem direcionar a qualificação de ambos com o chamado e inevitável ‘jogo de compadres’. Por essa razão, é bom que o MFC faça a sua parte para se despedir da fase com o lugar assegurado por antecipação nas oitavas de final.

Sábado – 23/8

 

RESULTADOS

Sábado – 23/8

Cabofriense-RJ 2 x 1 Maringá FC

Ituano-SP 1 x 0 Guarani-SC

Domingo – 24/8

Londrina 1 x 1 Boavista-RJ

Metropolitano-SC 2 x 0 Penapolense-SP

 

 

 

CLASSIFICAÇÃO P J V SG

GRUPO 7

 

 

1° Brasil-RS 9 4 3 3

2° Maringá FC 7 5 2 2

3° Ituano-SP 7 5 2 0

4° Cabofriense-RJ 6 5 2 -3

5° Guarani-SC 5 5 1 -2

PRÓXIMOS JOGOS

Domingo – 31/8

16h Maringá FC x Ituano

16h Guarani-SC x Brasil-RS

Sábado – 6/9

15h Ituano x Cabofriense

Domingo – 7/9

16h Brasil-RS x Maringá FC

Sábado – 13/9

19h30 Cabofriense x Brasil-RS

Domingo – 14/9

16h Maringá FC x Guarani-SC

Domingo – 21/9

16h Brasil-RS x Ituano

16h Guarani-SC x Cabofriense

 

Comente aqui


Boa campanha do Maringá FC permite projeção otimista

 

Tomando por base a forma como as 41 equipes da Série D chegam à rodada final do turno nesta fase eliminatória da competição (como também serão as outras), é possível uma projeção em relação às chances de vaga na Série C em 2015. Isolemos o caso do Maringá FC, no Grupo 7. A equipe chega como líder na chave e fechará a fase, mesmo que perca o jogo para o Ituano, na zona de classificação, já que os dois primeiros se qualificam. No returno terá duas partidas em casa para garantir passagem para a fase seguinte, quando 16 equipes farão confrontos em oito grupos. Jogará contra Guarani de Palhoça e Ituano no Willie DAvids e sairá para enfrentar Brasil de Pelotas e Cabofriense.

Estando nas oitavas, os maringaenses vão precisar de duas vitórias e dois empates para subir para a terceira divisão nacional em 2015. Caso o cenário não se altere, com a campanha de sétimo melhor desempenho na classificação geral, os maringaenses fariam duas partidas contra uma das equipes que ficaram com a segunda colocação (fosse hoje seria o Operário de Campo Grande-MT). No cruzamento jogaria a primeira na casa do adversário. No caso de um empate, bastaria vencer no WD para estar entre os oito que vão em busca do quadrangular que já assegura o acesso. Novo cruzamento aconteceria onde mais uma vez um empate e uma vitória faria com que o Tricolor atingisse seus objetivos. Parce difícil, e é, mas não impossível.

Comente aqui


Jogos no Willie Davids às 11h, por que não?

 

 

 

Jogos aos domingos no Willie Davis às 11h, por que não?

 

Com pouco mais de 1.800 pagantes e um público total de 2.117 torcedores, o jogo entre Maringá FC e Brasil de Pelotas, na segunda rodada do Brasileiro da Série D, no Estádio Willie Davids, não foi dos piores na competição, mas ficou aquém do que esperava a diretoria do Tricolor. Diferentemente do Estadual, a partir do momento que a equipe embalou, é preciso reconhecer que esta quarta divisão nacional não desperta tanto o interesse do torcedor que opta, não raro, por ver os jogos do Brasileirão na televisão. Não seria, então, hora de se considerar a possibilidade de jogar as partidas no horário alternativo da 11h para os jogos no WD? É quase certo que a presença da torcida será maior.

 

Árbitro

Paulo Schleich Vollkopf, do Mato Grosso do Sul, será o responsável pela arbitragem na partida deste domingo no Willie Davids entre Maringá FC e Cabofriense. Terá como assistentes, também do mesmo Estado, Cicero Alessandro de Souza e Claysson Vieira de Morais. O quarto árbitro será Antonio Denival de Morais, de Federação Paranaense e o assessor de arbitragem será o professor Faustino Vicente Lopes, de Paiçandu.

 

Regra

Para a temporada de 2015, decidiu a CBF, um jogador profissional não poderá exceder o limite de 65 partidas por seu clube. Uma medida que atende solicitação do Movimento Bom Senso. É raro um atleta ter chances de cumprir esse número de jogos. Por exemplo, em 2013, o jogador que mais vezes defendeu o seu clube foi Cícero, à época no Santos, com 66 jogos.

 

Corrigir

Em cima a CBF vai tomando providências, ainda que com aparência de desnecessárias. Que atitude vai tomar a CBF para impedir que a maioria (grande maioria) das agremiações profissionais joguem apenas nas míseras 19 datas dos Estaduais? O Bom Senso precisa pressionar para a ampliação de calendário destinados aos clubes pequenos, como a criação de torneios regionais com respaldo financeiro da CBF.

 

 

 

Robinho

Será que Robinho vai resolver o problema do Santos?. Em regra o retorno de jogadores da Europa não tem tido resultados positivos. Luís Fabiano, no São Paulo, não se firma; Pato no Corinthians foi um vexame e no Morumbi ‘o odor não é bom nem ruim”, e até Alex, no Coritiba, embora o camisa 10 se esforce, mas o Coxa continua um time comum com sua presença.

 

 

Voltas

Ainda no tema ‘retornos’, é notória que depois de Barcos, outro goleador tem chances de vestir outra vez a camisa do Maringá FC. Cristiano, que não se encaixou no Criciúma, declarou ao repórter Fábio Castaldelli que põe o pé na estrada em direção à Cidade Canção se a diretoria da Zebra manifestar interesse. Se isso acontecer só faltarão Reginaldo (lateral-direito, no Coritiba) e Léo Maringá (defendendo o Londrina), para Sturion ter de novo em mãos o time titular do vice-campeonato no Estadual. Seria isso evolução?

 

Parrel

E essa. O especialista em direito esportivo, Arthur de Almeida Boer e Melo, conseguiu solucionar o impasse que prendia o ala Parrel ao time italiano da Lazio. Lembrem-se que o atleta ficou no Ciagym Maringá por quatro meses sem poder atuar. Quando a liberação aconteceu ele acertou com o Marechal Rondon. Estanho, muito estranho.

 

Patinando,

Duas praças com tradição no futebol do Noroeste do Paraná, Apucarana e Paranavaí, estão em busca de retornar à condição de integrantes da elite no Paranaense. Mas não está fácil, a julgar pelas primeiras rodadas da Divisão de Acesso. O Vermelhinho, em quatro lugar, até que está no páreo, mas os apucaranenses fazem até agora campanha pífia. Em três partidas não fizeram um único ponto.

 

 

1 Comentário


Maringá FC: valeu pelos três pontos

 

 

Não foi num primor de técnica a partida que resultou em primeira vitória do Maringá FC na Série D do Campeonato Brasileiro, domingo, no WD. Pelo contrário. No primeiro tempo os 22 só não voltaram para os vestiários sob apupos intensos pelo fato de que a torcida maringaense segue exercendo a condição de solidária ao seu time que está como vice-campeão estadual quando merecia sorte melhor. Mas valeu pelos três pontos, diria o adepto prático. E valeu por fatores outros, penso. Um deles é a determinação do time maringaense que insistiu na busca do resultado que deixa a equipe com chances concretas de consolidar a condição de uma das favoritas para vaga na fase seguinte. Quando o time de Claudemir Sturion sofreu o gol de empate, e constatou que a equipe gaúcha crescia de produção e se mostrava interessada em seguir com aproveitamento de 100%, os tricolores assumiram o risco de perder, mas foram em busca do gol salvador. Como a sorte só ajuda quem tem audácia, o sofrido tento acabou saindo aos 46 minutos para alívio do fiel torcedor que, se não viu o jogo de qualidade, pelo menos comemorou o triunfo. Os problemas que Sturion enfrentou antes e no decorrer do jogo devem ser considerados pela ausência de um futebol melhor. Ele se preparou toda a semana com uma formação e não pode iniciar o confronto com ela. Evérton, que treinou ‘full-time’ como volante, para que Serginho Paulista atuasse improvisado na lateral da direita, anunciou no sábado que tinha ‘arranjado’ outro time para jogar. (Cada coisa!); Max, titular como armador no meio campo, acusou desarranjo intestinal momentos ante da bola rolar (de novo?). Com isso, desarranjado ficou o time maringaense que chamou de última hora o Paulinho para vestir a camisa 2 e assim três mudanças foram forçadas. Logo, o técnico treinou um time e jogou com outro. Além disso, fez entrar Almeida que instantes depois teve que dar lugar a Juninho por grave lesão no cotovelo. Não vale como desculpa, mas é uma justificativa pelo rendimento aquém do esperado, mesmo com o 2 a 1. Mas enfim, o torcedor prático é que tem razão: valem os três pontos.

Em tempo: a assistente Fernanda Colombo Uliana não teve um errinho ao longo de todo o jogo.

 

 

1 Comentário