Mês: dezembro 2015



Com Grêmio Maringá, FPF divulga tabela da Segundona de 2016

A Federação Paranaense de Futebol divulgou nesta terça-feira a tabela para as disputas da Divisão de Acesso do Paranaense em 2016. Embora não tenha conseguido a vaga via Terceira Divisão neste ano, o Grêmio Maringá está confirmado na condição de ocupante da vaga que seria do Pato Branco, desistente da competição. O Arapongas, integrante da divisão de elite do Estadual em 2014, mas que pediu licença e não participou em 2015, reivindica o direito de também jogar a Segundona. O TJD avalia o pedido do clube que pode ser incluído no torneio,

Valendo duas vagas para a Série A em 2016, o Segunda Divisão tem início previsto para dia o 28 de fevereiro. O sistema de disputa é o mesmo desta temporada quando PSTC e Cascavel subiram para a Primeira Divisão. Na fase inicial, em tuno único, as nove (ou10, se o Arapongas for admitido) equipes se enfrentam qualificando oito para a sequência em ‘mata-matas’.

O Grêmio Maringá, que estreia no dia 28 de fevereiro diante do Andraus, fora de casa, jogará quatro vezes no Estádio Willie Davids, contra Cascavel (6/3), Prudentópolis (12/3), Cambé (27/3) e Portuguesa (2/4);em campos adversários o Alvinegro enfrentará, além do Andraus, Apucarana Sport (20/3), Paranavaí ((17/4) e Cianorte (24/4).

A primeira rodada terá os confrontos Andraus x Grêmio Maringá, Portuguesa x Cianorte, Prudentópolis x Paranavaí e Cascavel x Cambé. Confirmando-se o Arapongas, o time fará o clássico regional diante do Apucarana Sports.

Comente aqui


CBF dá ao Grêmio Maringá pontos do Maringá FC no ranking

No ranking de clubes brasileiros atualizados pela Confederação brasileira de Futebol, na terça-feira, o Grêmio Maringá aparece na 157ª posição com 204 pontos recebidos por participação na Série D do Campeonato Brasileiro. Não é correto. Os pontos pertencem ao Maringá FC, time que disputou a competição sem conseguir passar para a segunda fase; o MFC teve creditados apenas os 250 pontos relativos à Copa do Brasil, torneio no qual passou a primeira fase eliminando o Madureira-RJ e caiu em seguida diante do Santos com empate no Willie Davids (2 a 2) e derrota na Vila Belmiro, por 1 a 0. O Maringá FC, fundado em 2010, disputou a elite do Estado pela segunda vez neste ano, quando foi eliminado nas quartas de final pelo Londrina. No ano anterior foi vice-campeão estadual, perdendo a final para o mesmo LEC.

Com a correção que a entidade deve fazer, o MFC terá todos os 454 pontos atribuídos aos dois times da cidade e vai aparecer na 105ª posição no ranking.

O Grêmio Maringá S/S, fundado em 1998, herdou o nome e adotou o distintivo do Grêmio de Esportes Maringá, fundado em 1974 e que encerrou as atividades com o futebol profissional em 1996. Foi campeão estadual em 1977. O outro Grêmio, o Esportivo de Maringá, campeão em 1963 e 1964, deixou de existir em 1970. Os pontos no ranking da CBF destas duas agremiações não são contabilizados pelo Grêmio atual, que tem como título apenas o de campeão da Divisão de Acesso em 2001, conquista que não dá pontuação em nível nacional. O time caiu para as divisões inferiores a partir de 2004. Disputou a Terceira Divisão neste ano, não conseguiu o acesso mas foi convidado para disputar Segunda Divisão em 2016 em lugar do desistente Pato Branco.

3 Comentários


Ainda sobre os benditos pontos corridos

Vi a rodada final do Brasileirão no Cine Bar (Bar do Leomar, CBT da Brasil…). É certo que fui mais para cumprir a rotina dominical de tomar umas cervejas e cantar com a rapaziada algumas do Paulinho da Viola e outras do Milionário e Zé Rico, do que pelo futebol propriamente. Do tema me farto no decorrer da semana editando as páginas esportivas de O Diário. Como já tinha deixado em casa a ‘mistura’ do almoço, pude me demorar em tempo de acompanhar o debate da hora em que o democrático estabelecimento antena seus aparelhos de TV visando atender diferentes torcidas, embora o reduto seja palmeirense. Três monitores disponibilizam partidas. Os pedidos foram de uma solitária dupla de são-paulinos, que temia ficar sem a vaga na Libertadores se o ‘perigoso’ Goiás abatesse o Tricolor no Serra Dourada, e de alguns poucos paranaístas (como eu) interessados em saber o desfecho do drama que Coritiba e Vasco viviam no Couto Pereira. Com final feliz para o Coxa, ainda bem.

Ninguém da torcida corintiana, maioria no local; do Palmeiras, dona do local, ou do Santos, que ainda existe, reivindicou que um dos aparelhos sintonizasse jogos destas equipes. Adeptos do Timão, em êxtase, esmeraldinos, aliviados, e os decepcionados santistas, tinham nenhum interesse em saber o que seus times preferidos faziam contra Avaí, Flamengo e Atlético-PR, nesta ordem. Melancólico fim para um campeonato de envergadura tamanha. Desperdício de domingo. Rodada insossa; jeito nada digno de fechar a mais importante competição do País.Culpa de quem? Dos pontos corridos, amigos meus, dos pontos corridos!

Fossem as coisas como deveriam ser, em vez de serem como são, os dois próximos domingos (ou um dos jogos na quarta) estariam reservados para transbordantes emoções. Imaginem o velho e bom mata-mata opondo, como determinou a classificação final, Corinthians x Cruzeiro, Atlético-MG x Santos, Grêmio x Sport e São Paulo x Internacional? Um jogo lá outro cá definindo semifinalistas? Faltaria aparelhos de TV no Bar do Leomar.

Comente aqui