Não jogar mal e perder é um perigo

Bombardeado por críticas por conta da atuação pouco convincente quando venceu ao Rio Branco, no Willie Davids, na estreia do Paranaense, pelo placar mínimo, o Maringá FC foi enfrentar o Atlético em Curitiba e conheceu sua primeira derrota na temporada. Sem jogar mal, na ótica dos críticos. Diante do favorito ao título da atual temporada, que vinha de triunfo sobre o campeão Operário, em Ponta Grossa, por 2 a 0, a Zebra fez um jogo burocrático, acautelado defensivamente e explorando contragolpes com eficiência. Para muitos a igualdade no placar, que foi de 1 a 0 para o Furacão, seria o resultado mais justo. O confronto serviu para evidenciar a qualidade de alguns jogadores, antes questionada por alguns. Foram os casos dos laterais Hélder e Adriano, da dupla de beques Cleiton/Rogélio e do meia Andrezinho, além do goleiro Willian, malgrado a ‘infelicidade’ no gol dos atleticanos.

O resultado faz aflorar uma discussão secular: é melhor jogar mal com vitória ou fazer um bom jogo e não contabilizar ponto nenhum? Entendo que a opção primeira é a do torcedor que quer seu time confortável na classificação de uma competição na qual os dois últimos colocados (após turno único) vão arder nas chamas do rebaixamento.O técnico Edison Borges tem uma máxima que me parece correta: ‘torcedor não quer jogo bonito e sim resultado bonito”. Isso é sensato. Num paranaense que tem o equilíbrio como marca, onde, com exceção da dupla Atletiba, todos vão brigar para evitar a degola, jogar bem fica num terceiro plano. Imprescindível é contabilizar pontos. Com base nisso, é esperar que na terceira volta do Estadual o MFC faça um jogo que mereça ‘narizes torcidos’ diante do Paraná Clube (na Quarta-feira de Cinzas, no WD), mas some mais três pontos na classificação. Os que apreciam futebol bonito têm como alternativa ligar a TV e assistir ao Barcelona.

PS. Em 2014, na final com o Londrina, o Maringá FC foi infinitamente superior ao rival nos dois confrontos (2 a 2 fora e 1 a 1 em casa); caiu nos pênaltis. Em 2015, nas quartas de final, a história se repetiu.

Um comentário sobre “Não jogar mal e perder é um perigo

  1. Walter Pereira 6 de fevereiro de 2016 13:09

    Olá Claudio Viola, Amigão o seu comentario é mais que realista…. Temos que somar pontos agora, pra sair da degola e depois ir conquistando mais coisas, se possivel… Já que não temos peito para colocar em campo um time mais qualificado.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.