Mês: abril 2017



Combinação para evitar o confronto entre Maringá FC e Operário

A rodada final da primeira fase da Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense acontece neste domingo com praticamente tudo definido. Há duas questões em jogo. Saber quais as duas equipes que caem para a Terceira Divisão em 2018 e como será configurada a segunda fase, com a formação dos grupos para os quadrangulares semifinais.

Na definição das chaves que vão disputar os quadrangulares

a preocupação é dos dois principais candidatos ao acesso, Operário e Maringá FC. O time de Ponta Grossa é o primeiro colocado e precisa manter essa condição para evitar ficar na mesma chave dos maringaenses. Terá, então, que pelo menos empatar em casa com o Paranavaí, o segundo colocado. No caso de derrota, o Fantasma cai para a segunda colocação (o ACP será o líder) e nesse caso ficará no mesmo grupamento que os maringaenses. O Maringá FC, que está em terceiro, dificilmente perderá essa posição. Só cai para o quarto lugar se for derrotado pelo Iraty com diferença de nove gols. Os grupos serão montados com o seguinte critério: Grupo A – 1º, 4º, 5º e 8º; Grupo B – 2º, 3º, 6º e 7º. Os campeões de cada um dos grupos, que vão decidir o título da Segundona, estarão na Elite no ano que vem

Para evitar a vergonha do descenso a matemática é mais simples.Entrarão em campo com esse objetivo Grêmio Maringá e Andraus, no estádio Willie Davids. Para o Alvinegro basta um empate e estará entre os oito que vão à segunda fase. Ainda que perca poderá se classificar desde que a Portuguesa não supere o Cascavel em Londrina. O Apucarana Sports já está ‘degolado’.

Comente aqui


Justiça permite trabalho de treinadores não formados

O Conselho Regional de Educação Física perdeu nesta segunda-feira uma antiga batalha que travava no sentido de que o exercício da profissão de treinador de futebol fosse concedido apenas aos profissionais com diploma acadêmico. O Superior Tribunal de Justiça rejeitou por unanimidade a apelação do Cref-SP para uma ação que havia sido impetrada pelo Sindicato dos Treinadores Profissionais de São Paulo que pediu (e conseguiu) liberar a atividade para ex-jogadores ou pessoas que sejam reconhecidas com a qualificação para trabalhar na área.

De acordo com o sindicato, o conselho exigia de maneira indevida a inscrição dos treinadores para exercer regularmente a profissão. Segundo o ministro relator, Herman Benjamin, a expressão “preferencialmente”,

encontrada no artigo 3º da Lei 8.650/93, mostra que há prioridade para os que possuem diploma em educação física para serem treinadores, mas que isso não proíbe àqueles que não são formados de exercerem de trabalhar em clubes, escolinhas de futebol ou associações que mantenham a modalidade. Desta forma

Comente aqui


Decisão do STJD embaraça o Paranaense

Na tarde desta quinta-feira o Superior Tribunal de Justiça Desportiva reformou a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná no caso Geterson. Deu, portanto perda de causa para o J. Malucelli e se estabeleceu a ‘esculhambação’ no Campeonato Paranaense. A corte suprema do futebol no País considerou irregular a participação do atacante nas três primeiras rodadas do Estadual, por conta da ausência do nome dele no ‘constitucional’ Boletim Informativo Diário. Isso é óbvio, para os que têm bom senso, menos para o tribunal paranaense que puniu o time da capital num primeiro julgamento e, após recurso, mudou a decisão de forma absurdamente estranha.

Fica como o campeonato? Prepara-se para não entender.

O J. Malucelli perde 16 pontos e está rebaixado para a Divisão de Acesso em 2018. Mas o clube está nas quartas de final do Paranaense e fez, inclusive, o primeiro jogo dos playoffs com o Londrina (ganhou por 1 a 3). O que fazer? Cancela-se essa partida, coloca-se o Rio Branco de Paranaguá como adversário do Londrina e o Toledo não está mais rebaixado, decreta o STJD.

Os iniciados observariam que o cruzamento teria que ser totalmente modificado, o que implicaria em alteração dos demais ‘mata-matas’ e a anulação, em consequência de outros três cruzamentos. Mas isso não vai acontecer pois que o STJD decretou apenas a alteração envolvendo o adversário do Londrina. Assim, o que muda é um jogo de ida entre Londrina e Rio Branco acontece neste sábado e a vaga na semifinal (as outras sairão de Paraná Clube x Atlético, Cianorte x Prudentópolis e Coritiba x Cascavel) ficará pendente até o jogo da volta, provavelmente no meio da próxima semana. O regulamento da competição, neste caso, por culpa da imperícia da FPF, está sendo simplesmente ignorado, fato que nos autoriza a projetar que o STJD vai se deparar mais uma vez com ‘probleminhas’ do futebol paranaense.

Comente aqui