As chances (reais) dos paranaenses na Série D do Brasileiro

A CBF optou por colocar em chaves distintas as equipes dos Estados para a distribuição do grupamento da Série D do Campeonato Brasileiro. Desta forma acabou por não regionalizar a competição em sua primeira fase, impondo despesas maiores de deslocamento das equipes.

Assim, Maringá FC, Cianorte e Prudentópolis estão em grupos com equipes de diferentes Estados. No caso do time maringaense (Grupo 14), os adversários são Caldense (MG), Madureira (RJ) e Linense (SP). Todas as agremiações disputam a divisão de elite em seus respectivos estaduais. Mas são, na atual temporada, campanhas medianas. O time de Poços de Caldas é antepenúltimo colocado na classificação da primeira fase no Campeonato Mineiro; o Madureira terminou a Taça Guanabara com a pior campanha entre os cariocas e o Linense, embora dispute o forte Campeonato Paulista, faz a pior campanha entre todos os 16 participantes com apenas cinco pontos ganhos em oito rodadas disputadas.

Na chave do Cianorte estão Novo Hamburgo (RS), Tubarão (SC) e Ferroviária (SP). O time gaúcho é o 10º colocado no Estadual, o Tubarão, no Catarinense, está em 8º lugar e a equipe de Araraquara, no Paulistão, tem nove pontos e briga para evitar o descenso

No Grupo do Prudentópolis estão São José (5º colocado no Gauchão), Brusque (5º colocado no Catarinense) e o Mogi Mirim, que disputa a Série A-3 do Campeonato Paulista e convive com ameaça de cair para a Segunda Divisão.

Não é, portanto, missão impossível para nenhum dos paranaenses repetir o feito do Operário de Ponta Grossa que no ano passado subiu para a Série C, embora não tenha conseguido ascender para a elite do Estadual.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.