Ministérios lançam programa para ampliar a saúde nas escolas

Para ampliar a atuação das equipes de saúde na rede pública de ensino, o Governo Federal lançou, ontem, o novo edital do Programa Saúde na Escola (PSE).  Assinado pelos ministros da Saúde, Ricardo Barros e da Educação, José Mendonça Filho, estabelece doze ações a serem cumpridas nos dois próximos anos.

No novo modelo os estudantes terão atualização do calendário vacinal e ações de promoção à saúde, como prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, combate ao mosquito Aedes aegypti, incentivo à atividade física, prevenção de DST/Aids, entre outras.

Para realizar as ações, o Ministério da Saúde destinará R$ 89 milhões por ano e envolverá mais de 32 mil equipes da atenção básica distribuídas em 4.787 municípios. A nova portaria, além de prever valor anual 2,5 vezes maior que o executado nos anos anteriores, altera a forma de repasse, que antes era feito em duas parcelas e agora passará a ser pago em parcela única, facilitando a realização das ações e o cumprimento das metas.

“O Governo é um único serviço à disposição da sociedade e temos que integrar para dar mais segurança, qualidade, acesso às pessoas. Essa articulação de saúde e educação possibilita mais controle com relação à alimentação nas escolas, com orientação sobre a obesidade; regularização vacinal; além de ações de saúde auditiva, visual, bucal, mental. Queremos identificar quais crianças e adolescentes precisam de assistência e, caso seja preciso, encaminhá-los para acompanhamento nas unidades de saúde”, enfatizou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Outra medida que deve ampliar o alcance do Programa em todo o Brasil, é que a partir de agora, os municípios farão adesão por escola, e não mais por níveis de ensino como era feito antes. A expectativa é que o programa que está em 79 mil escolas, alcance 144 mil escolas e atenda o maior número de estudantes com monitoramento mensal.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.