Além de caro o cigarro mata uma de cada dez pessoas

 

 

                             O Brasil registrou uma queda significativa no consumo de tabagismo diário: os homens saíram de 29% para 12%, já as mulheres de 19% para 8%, de acordo com a pesquisa da revista científica The Lancet, que analisou mais de 195 países no período de 1990 a 2015.

No entanto, a redução do tabaco está sendo feita de maneira progressiva após muitas doenças e mortes serem associadas ao fumo. A alta taxa de fumantes fez com que órgãos públicos elegessem hoje, 29, como data de combate mundial ao fumo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é importante deixar o tema sempre na ativa, pois o tabagismo é considerado um problema de saúde pública. Trata-se de uma das principais causas de mortes que podem ser evitadas.

O especialista Dr. Marcos Samano (Hospital Moriah) alerta que os riscos decorrentes do uso do tabaco são maiores que muitas pessoas imaginam: “Os milhões de brasileiros expostos ao cigarro estão propícios a desenvolver mais de 50 problemas de saúde que vão de problemas cardiovasculares como infarto, hipertensão arterial, derrame cerebral; passando por problemas pulmonares como enfisema e fibrose pulmonar e incluindo diversos tipos de cânceres como o de boca, de laringe e de pulmão, que por sinal, é o que mais mata”.

De acordo com outro estudo da publicação científica The Lancet, o cigarro está ligado a uma em cada 10 mortes no mundo. “São números bem preocupantes e vale ressaltar sempre o quão mal faz à saúde fumar. Para se ter uma ideia, somente na fumaça do cigarro são encontradas mais de quatro mil substâncias tóxicas, sendo várias delas cancerígenas”, alerta o médico.

Para incentivar a acabar com o vício, selecionamos 6 dicas básicas para iniciar a batalha contra o cigarro:

                                                            Peça ajuda a um especialista

Um médico experiente na cessação do tabagismo poderá ajudar a encontrar maneiras de parar de fumar de forma natural. Ele pode aconselhar métodos para driblar o vício que a nicotina causa afetando o cérebro. Além disso, é essencial contar com o apoio da família e amigos. Quanto mais incentivo melhor, pois a pessoa ficará engajada e determinada.

                                                           Tenha autocontrole

Sabemos que não é fácil parar de fumar e muito menos se controlar para não cair na tentação de fumar pelo menos um cigarro. Mas tenha isso como determinação, seja firme. É difícil mas valerá a pena, afinal, você se livrará de muitas doenças, além de economizar.

                                                            Pare gradualmente

Muitas vezes, parar de forma radical e ter autocontrole, como comentamos acima, é difícil. Mas você pode parar aos poucos e ir se livrando das toxinas. Conte quantos cigarros você fuma por dia, e coloque a redução como meta, que no dia seguinte será um a menos e assim sucessivamente.

                                                            Mude a sua rotina

Não temos formas mágicas para se livrar do tabagismo, mas atitudes simples auxiliam muito nesse momento. Então, evite lugares com fumantes, se você tem o hábito de fumar após um café, diminua também este hábito, ou qualquer outro que esteja relacionado a sua vontade de fumar.

                                                            Prepare seu físico

Uma das coisas que o cigarro causa é o cansaço e o sedentarismo. É a hora da virada! Pratique exercícios, esportes, caminhadas, danças, enfim alguma atividade que você goste e ocupe seu tempo além de cuidar de forma espontânea do seu corpo.

                                                           Substitua a vontade de fumar por alguma comida saudável

Mantenha ao seu alcance alguns alimentos quando sentir vontade de fumar. Seja uma bala sem açúcar, um copo de água, gengibre, suco, entre outros. Essa substituição diminuirá a sensação de fome que pode ser confundida, muitas vezes, com a vontade de fumar.

 

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.