Camisinha vira estrela de videoclipe

 

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde informa que 827 mil pessoas vivem com HIV e aids no Brasil. Desse total, 372 mil ainda não estão em tratamento; 260 mil sabem que estão infectadas; outras 112 mil não sabem e principalmente nestá última estatística mora o perigo da propagaçãodo mal.

O levantamento mais recente mostra que a epidemia de Aids tem se concentrado principalmente entre populações vulneráveis e nos mais jovens. Destaca-se o aumento em jovens de 15 a 24 anos, sendo que entre 2006 e 2015 a taxa entre aqueles com 15 e 19 anos mais que triplicou, passando de 2,4 para 6,9 casos a cada 100 mil habitantes. Entre os jovens de 20 a 24 anos, a taxa dobrou, passando de 15,9 para 33,1 casos a cada 100 mil habitantes.

Por conta dessa conjuntura, buscando minimizar contaminação, o Brasil vem diversificando as ações dentro de um conceito de prevenção combinada, que inclui distribuição de preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante, ações educativas e ampliação de acesso a novas tecnologias, como testagem rápida (incluindo fluido oral), profilaxia pós-exposição e profilaxia pré-exposição. As ações de prevenção focalizadas em grupos que concentram maior carga de infecção pelo HIV, como homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo, população trans, etc, vem sendo continuamente ampliadas. Um exemplo é o projeto Viva Melhor Sabendo, que consiste na testagem por pares utilizando teste rápido de fluido oral, que já realizou mais de 70 mil testes.

Os jovens também têm sido foco de campanhas de prevenção ao longo de todo o ano. O Ministério da Saúde desenvolve, em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde, ações e campanhas regionais e municipais por ocasião de eventos específicos destinados à juventude, como shows e festas regionais. Nos últimos anos, os jovens também foram alvo de grandes campanhas de prevenção durante o Dia Mundial de Luta contra a Aids (1º de dezembro) e Carnaval, com material específico dirigido a essas faixas etárias.

O Brasil tem avançado no controle da infecção, tendo alcançado melhoras significativas em todos os indicadores. O alcance das metas de 90% das pessoas testadas, 90% tratadas e 90% com carga viral indetectável até 2020, estabelecida pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS), é um dos resultados mais expressivo das ações de combate ao HIV e aids no país.

No diagnóstico, o Brasil passou de 80%, em 2012, para 87%, em 2015, o que equivale a 715 mil pessoas. A ampliação da testagem é uma das frentes da nova política de enfrentamento do HIV e aids no país. Em 2015, foram realizados 8,5 milhões de testes. Os maiores incrementos foram observados na meta relacionada ao tratamento, que passou de 44%, em 2012, para 64%, em 2015, ou 455 mil pessoas. Na meta referente à redução da carga viral, o país passou de 75%, em 2012, para 90% em 2015, ou 410 mil pessoas.

Com vistas a impedir o avanço do HIV e da ainda, o Ministério da Saúde traz uma novidade na área de comunicação voltada principalmente para o público jovem. São Bento do Sapucaí, no interior de São Paulo, ficou pequena para a gravação do clipe “Corpo Sensual”, da cantora Pablo Vittar. A música é uma parceria com Matheus Carrilho, da Banda Uó. Já as cenas do videoclipe tiveram a parceria exclusiva do Ministério da Saúde e a participação dela, a estrela da ação: a camisinha do SUS. Sim, é isso mesmo, a camisinha do SUS!

O clipe conta a história de um casal que vive um romance arrebatador, ao som de uma batida dançante. Mas como em todas as situações que envolvem paixão e sensualidade, é importante lembrar da prevenção contra infecções sexualmente transmissíveis (IST). É a primeira vez que o Ministério da Saúde faz este tipo de publicidade de utilidade pública, em um videoclipe. Na linguagem publicitária, isso se chama product placement. E a escolha da Pablo para esse novo passo de divulgação não foi à toa. Ela é uma das maiores artistas da atualidade, tem grande aceitação entre os jovens e conversa diretamente com o público a ser atingido pela campanha da camisinha.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.