Ar condicionado “ataca” alérgicos

O ar condicionado é um alívio nos dias de temperaturas elevadas, principalmente no verão. Mas para os alérgicos a sensação pode ser de tormento.

A alergologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Yara Mello, explica que o ar gelado e seco provoca o ressecamento da mucosa do nariz, piorando o quadro.

Segundo a especialista, quem tem o problema sofre ainda por outro fator: a falta de higienização do equipamento. A combinação entre pó e umidade no duto do ar condicionado cria um ambiente favorável para a proliferação de microrganismos: “O pó e a umidade acabam ajudando na proliferação de fungos e ácaros. Para quem é alérgico, esses fatores estimulam a crise, principalmente pela presença dos ácaros”.

A irritação, porém, não se restringe ao ambiente refrigerado. A mudança de temperatura do ambiente também tende a estimular as crises alérgicas. Yara Mello esclarece que é possível que o processo fisiológico do organismo para manter estável a temperatura ideal do corpo seja um agravante para quem tem rinite alérgica: “O nariz caracteriza-se por ser muito vascularizado, e o processo de vasoconstrição e vasodilatação, para manter a temperatura normal do organismo, pode provocar sintomas nasais”.

Para evitar estas situações indesejadas e aproveitar o ambiente mais fresco, é indicado não abusar das baixas temperaturas, mantendo o local em torno de 24ºC. A alergologista lembra que a hidratação é outro grande aliado por diminuir o ressecamento da mucosa.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.