Comece a separar a documentação para declaração do IR 2018

Começa no próximo mês a temporada de entrega da declaração do Imposto de Renda de 2018. Nos últimos anos os contribuintes deixaram essa tarefa sempre para a última hora. Em 2016 e 2017, por exemplo, a menos de dez dias para o fim do prazo menos da metade haviam entregado a declaração.

Para evitar dor de cabeça é importante que você comece a se preparar o quanto antes. Pense que adiantando o processo você diminui a chance da inclusão de um valor incorreto ou a omissão de dados na declaração. E esses são os principais motivos que levam os contribuintes a caírem na malha fina. Além disso, quem entrega a declaração mais cedo recebe a restituição antes, pois a Receita prioriza a ordem de entrega.

Para ajudar você nessa tarefa, relacionamos alguns documentos que você já deve separar: informe de rendimentos das fontes pagadoras; informações e documentos de outras rendas obtidas em 2017; recibos de despesas médicas, com educação e doações; informes de rendimentos das instituições financeiras; e contrato de compra e venda de imóveis ou veículos.

Pense que quanto mais próximo do prazo final mais sobrecarregado seu contador vai estar. Com isso, ele terá menos tempo para analisar a sua declaração. A dica é: entregue a documentação durante o mês de fevereiro ou logo nos primeiros dias de março. Adiante-se. Vale a pena!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.