Mês: novembro 2012



Volkswagen Tiguan R-Line chega às concessionárias com visual e conteúdo exclusivos

  • “Grife” R-Line está disponível em duas configurações no utilitário esportivo
  • Rodas de liga-leve têm 18 polegadas e design diferenciado
  • Interior traz bancos e volante esportivos
  • Modelo traz tração 4MOTION, câmbio automático Tiptronic e motor TSI 2.0 de 200 cv

A linha 2013 do Tiguan chega ao mercado brasileiro com grandes novidades. Mais do que passar a oferecer o visual e o conteúdo da “grife” R-Line, o utilitário esportivo premium da Volkswagen passa a ser o primeiro modelo da marca a ser comercializado no Brasil com duas opções R-Line.

O Tiguan R-Line, que já está chegando às concessionárias, é o terceiro modelo a contar com os itens R-Line de design, preparados pela Volkswagen R (divisão da marca especializada no desenvolvimento de modelos esportivos e exclusivos), a ser comercializado no Brasil. O Passat CC R-Line foi o pioneiro, em fevereiro de 2011, e o Touareg R-Line o segundo, em agosto de 2012.

O Tiguan R-Line chega ao Brasil cerca de um ano depois do lançamento do Novo Tiguan no País, quando o modelo passou a contar com o DNA mundial de design da marca. Totalmente reestilizado no Brasil em outubro de 2011, o Novo Tiguan trouxe um avançado pacote de sistemas tecnológicos e mecânicos que inclui inovações como o detector de fadiga, o sistema Kessy de acesso ao veículo e partida do motor sem uso da chave e o Park Assist II, que auxilia no estacionamento em vagas paralelas e também em vagas transversais.

O SUV é equipado com o eficiente motor 2.0 TSI, com potência de 200 cv e torque elevado desde as baixas rotações, transmissão automática de seis marchas (que permite trocas manuais por shift paddles junto ao volante) e tração 4MOTION.

Esportividade e elegância

O design R-Line criou uma nova dimensão de esportividade e elegância para os modelos fabricados pela Volkswagen. O conceito por trás desta marca é a criação de uma “grife” diferenciada, definindo uma nova família topo de linha para a gama de veículos importados. Entre os acabamentos e peças diferenciados utilizados nesse sentido, destacam-se novas rodas de liga-leve, para-choques diferenciados e um exclusivo volante esportivo.

Para desenvolver essas versões customizadas e esportivas para os veículos da marca, atendendo à crescente demanda do público por carros personalizados pela própria fábrica, o Grupo Volkswagen criou uma empresa especialmente dedicada a essa tarefa, a Volkswagen R.

Diante desse cenário, a Volkswagen R desenvolveu duas possibilidades para o Tiguan comercializado no Brasil: R-Line Exterior e R-Line Completo.

R-Line Exterior – Diferenciados, os para-choques são esculpidos na conformação R-Line e pintados na cor da carroceria. Sua aparência harmoniza com as saias laterais, também na cor da carroceria e o aerofólio exclusivo R-Line. Outras especificações do conteúdo do R-Line Externo incluem o difusor traseiro em preto texturizado, soleiras das portas de alumínio com logotipo R-Line – logotipo também presente na grade do radiador. Além disso, o R-Line Exterior inclui rodas de liga-leve Mallory com 18 polegadas e pneus 235/50 R18.

R-Line Completo – Além de todas as exclusividades da configuração R-Line Exterior, a segunda opção da “grife” R-Line para o Tiguan acrescenta ao SUV bancos dianteiros esportivos de couro “Vienna”, apoios de cabeça com logotipos R-Line e volante multifuncional com shift paddles, detalhes de alumínio e logotipo R-Line. Componentes interiores adicionais incluem forração de teto “Titan black” e cobertura dos pedais de aço inoxidável.

Design

O Tiguan R-Line adota o DNA de estilo da Volkswagen, com predominância de linhas horizontais bem definidas. Como no Touareg R-Line, sua grade é marcada por dois frisos cromados duplos, que fazem a ligação entre os dois grandes grupos óticos nas extremidades. Logo abaixo do para-choque frontal, os faróis de neblina, alojados nas aberturas de ventilação laterais, dão um toque de dinamismo adicional ao veículo. Os faróis auxiliares também atuam como luzes direcionais, acionadas em curvas fechadas, em baixa velocidade.

Uma das características de todos os novos modelos da Volkswagen são as lanternas traseiras com design marcante. No Tiguan R-Line, elas são bipartidas, com a parte interna incorporada à porta do compartimento de bagagem. Quando acesas, elas criam elementos visuais duplos, formando um “L”, que se integra às formas da carroceria. A borda inferior das novas lanternas segue uma linha horizontal, contribuindo para uma aparência ainda mais requintada da parte traseira do veículo. Faróis de xenônio são oferecidos como opcionais, acompanhados por lanternas dianteiras formadas por um conjunto de 14 LEDs.

Linhas fortes e limpas predominam também na lateral do utilitário, onde se destaca uma nova moldura na parte inferior. As molduras bem definidas das rodas, a linha das janelas, que sobe na direção da traseira e as superfícies das portas e ombros, e a coluna traseira com formato típico da marca acentuam o caráter Volkswagen do Novo Tiguan. De série, o SUV traz rodas de liga-leve com 17 polegadas, design Philadelphia, com pneus 235/55 R17.

Ergonomia

Um dos fatores primordiais do sucesso do Tiguan é o design versátil, sofisticado e ergonômico de seu habitáculo. Os assentos atendem ao gosto predominante dos proprietários de SUVs, que apreciam o posicionamento elevado dos bancos, tanto dianteiros como traseiros. O assento de trás, bipartido na razão 60:40, pode ter a posição ajustada longitudinalmente em até 16 centímetros e também permite regular a inclinação do encosto. A capacidade do compartimento de bagagens vai de 470 a 1.510 litros, dependendo do posicionamento do banco traseiro.

O Tiguan R-Line traz, de série, bancos com uma faixa central de couro Alcantara, estilo Milan, em preto, cinza ou bege. Opcionalmente, pode ter os bancos totalmente revestidos de couro, com os assentos dianteiros com aquecimento e ajuste elétrico do banco do motorista.

No Tiguan R-Line, a tela no conjunto de instrumentos é colorida, com dados exibidos na horizontal. O SUV traz de série CD Player com tela sensível ao toque (touchscreen), capacidade para seis CDs, Bluetooth, oito alto-falantes e entradas de áudio externo para SD Card e iPod. Opcionalmente, pode vir equipado com o conjunto de som com sistema de navegação integrado RNS315.

Motor e câmbio

O motor do Tiguan R-Line é o 2.0 TSI (turbo e injeção direta de gasolina), com potência de 200 cv a 5.100 rpm e 28,5 kgfm de torque a 1.800 rpm. Conjugado a um câmbio automático de seis marchas e comando Tiptronic, ele leva o modelo de 0 a 100 km/h em 8,5 segundos e alcança a velocidade máxima de 207 km/h.

A transmissão permite executar trocas manuais por meio de shift paddles localizados junto ao volante. O Tiguan R-Line é o único SUV de seu segmento no mercado nacional com acionamento eletrônico do freio de estacionamento e sistema auto-hold, que mantém o veículo parado em subidas ou descidas, após o motorista ter tirado o pé do pedal do freio, evitando recuo ou avanço nas arrancadas.

Tração 4MOTION

O sistema 4MOTION no Tiguan R-Line se adapta às condições de uso, distribuindo a força do motor para as quatro rodas do veículo de acordo com a situação momentânea. No uso normal, 90% do torque é dirigido para o eixo dianteiro, o que ajuda a economizar combustível.

Caso necessário, o eixo traseiro pode ser mais beneficiado. A distribuição de torque é feita por uma embreagem eletrohidráulica multidiscos, integrada ao diferencial traseiro, e pode variar de forma constante, controlada eletronicamente. O sistema também evita que as rodas dianteiras girem em falso nas arrancadas e nas acelerações, podendo transferir até 100% da força do motor para as rodas traseiras nessas circunstâncias.

Além de garantir maior tração em pisos molhados, com lama ou areia, o sistema 4MOTION proporciona maior segurança em caminhos sinuosos, proporcionando maior aderência ao piso em todas as circunstâncias.

Segurança ativa e passiva

O Tiguan R-Line é um dos veículos mais seguros do mundo. A segurança dos ocupantes é garantida por uma rígida célula que cerca o espaço dos passageiros e zonas de deformação para absorção de energia em caso de colisões.

O modelo traz seis airbags (dois dianteiros, dois laterais e dois de cortina). Sistema de freios ABS e controles eletrônicos de estabilidade e de tração contribuem para reduzir a possibilidade de acidentes. Para aumentar a segurança no transporte de crianças, o Tiguan R-Line tem sistema ISOFIX para acomodação de cadeirinhas no banco traseiro.

Um importante adendo ao sistema de segurança é o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo ao condutor uma parada para descansar e tomar um café.

Tecnologia

Como todos os modelos da grife R-Line, o Tiguan R-Line traz de série uma extensa relação de equipamentos de alta tecnologia, visando tanto a segurança do motorista e passageiros como seu maior conforto ao viajar.

Entre esses itens estão o retrovisor interno com escurecimento automático, o acendimento dos faróis com sistema Coming & Leaving home, controle automático de velocidade e o freio eletrônico de estacionamento com função auto-hold.

Também estão disponíveis no veículo computador de bordo, sensor de estacionamento traseiro, sensor de chuva e indicador da pressão dos pneus. Opcionalmente, o Tiguan pode vir equipado com o Park Assist II, sistema de estacionamento automático que, nessa segunda geração, também executa manobras para colocar o utilitário em vagas transversais. Outro opcional é o Kessy, que além de oferecer ignição do motor por meio de um botão, permite abrir e fechar as portas do veículo sem necessidade do uso da chave.

Itens de série e opcionais Tiguan R-Line

Ficha técnica Tiguan R-Line

 

Fonte:

Blog Oficial da Volkswagen do Brasil

(http://www.vwbr.com.br/BlogdaVolkswagen/post/2012/11/29/Volkswagen-Tiguan-R-Line-chega-as-concessionarias-com-visual-e-conteudo-exclusivos.aspx)

Extraído em 30-11-2012 às 13h11

Comente aqui


Ford vence o Prêmio Abiauto 2012 em cinco categorias de veículos e motores

A Ford foi a maior vencedora do Prêmio Abiauto 2012, entregue ontem pela Associação Brasileira da Imprensa Automotiva durante um evento em São Paulo. A marca venceu em nada menos que cinco categorias: o Novo EcoSport foi eleito o “Melhor Utilitário Esportivo”; o Novo Fusion, o “Melhor Importado”; a Nova Ranger, a “Melhor Picape”; o Ford EcoBoost 2.0, o “Melhor Motor de 1.401 cc a 2.500 cc”; e o Ford Duratorq 3.2, o “Melhor Motor Diesel de 2.000 cc a 3.500 cc”.

Esta foi a 14ª edição do Prêmio Abiauto, que é considerado um dos mais importantes do mercado por reunir jornalistas especializados da área automotiva de todo o Brasil. A votação foi realizada em duas fases, com pré-seleção e test-drive de todos os finalistas na etapa final.

“Estamos muito satisfeitos com esses prêmios, que comprovam a força e inovação da linha de produtos globais da Ford”, diz Rogelio Golfarb, diretor de Assuntos Corporativos da Ford América do Sul. “Eles são um reconhecimento importante, tanto pela representatividade da Abiauto como pelo sistema de avaliação, que permite aos membros do júri dirigir todos os veículos concorrentes antes da votação.”

Coleção de prêmios

Essa vitória confirma a posição da Ford como a montadora mais premiada de 2012. A marca conquistou os principais reconhecimentos do mercado com o lançamento da nova geração das linhas Ranger, EcoSport, Fusion e Fusion Hybrid, junto com os motores EcoBoost e Duratorq Diesel.

Além do Abiauto 2012, a Nova Ford Ranger venceu os prêmios de “Picape do Ano 2013” e “Motor do Ano 2013”, da revista Autoesporte, CAR Awards 2013, na votação com internautas da revista Car Magazine, o Prêmio AutoData 2012 como “Melhor Veículo Comercial” e o Top Car TV 2012 como “Melhor Picape”. E também foi eleita a “Picape Internacional do Ano 2013” por jornalistas da Europa, entre outros prêmios pelo mundo.

O Novo EcoSport foi eleito também o “Utilitário do Ano 2013” pela revista Autoesporte, “Melhor Compra 2012” pela Quatro Rodas e “Melhor Utilitário Esportivo” no  Top Car TV 2012.

O Novo Fusion venceu como “Carro Premium do Ano 2013” e também como “Carro Verde do Ano 2013”, na versão Hybrid, na premiação da Autoesporte, além de ser destacado como o melhor importado e melhor motor, com a introdução da inovadora tecnologia EcoBoost no Brasil.

Fonte:

Imprensa Ford

 

Comente aqui


Volkswagen CC modifica fronteiras da categoria

  • Cupê de quatro lugares chega ao mercado brasileiro em novembro disponível com motor V6 de 300 cv
  • Modelo, que tem preço de R$ 208.024, é mais um destaque da marca no Salão de São Paulo
  • Nova traseira agora tem lanternas de LEDs

A primeira versão do Volkswagen CC estreou mundialmente há quatro anos. O exclusivo cupê com quatro portas tornou-se conhecido imediatamente. O estilo criado pela Volkswagen também causou excelente impressão: só em 2009 – seu primeiro ano completo no mercado – o Passat CC ganhou o ‘iF Product Design Award’ (Fórum Industrial de Hannover), o ‘red dot Design Award’ (Centro de Design de Nordrhein Westphalia, Essen) e o ‘Design Award’ australiano (Australian International Design Awards, Sydney). O CC, que chega ao mercado brasileiro em novembro disponível na versão com motorização V6 de 300 cv, tem preço de R$ 208.024.

O novo estilo externo – um avanço em precisão

A Volkswagen está lançando o CC para o futuro com a dianteira e traseira completamente redesenhadas, adaptando o modelo ao DNA de design da Volkswagen. Como resultado, o carro ganhou uma aparência geral ainda mais sofisticada e dinâmica. As oito cores disponíveis para o novo Volkswagen CC são:

• ‘Branco Cristal’ e ‘Cinza Urano’ (sólidas)

• ‘Marron Oak’, ‘Cinza Iron’, ‘Marrom Light’, ‘Azul Night’ e ‘Prata Sargas’ (metálicas)

• ‘Preto Mystic’ (perolizada)

Sobressaem na parte da frente do carro o design da nova grade cromada do radiador com três barbatanas transversais, os faróis bi-xenônio de série redesenhados com luzes de curva estáticas e o capô, também redesenhado. O Volkswagen CC traz luzes de curva dinâmicas, onde 15 LEDs montados em cada um dos alojamentos dos faróis funcionam como luzes de circulação diurnas.

Comparada à do modelo anterior, toda a área que compreende o novo para-choque dianteiro, faróis e grade do radiador exibem linhas mais limpas, totalmente de acordo com o DNA de design da Volkswagen. Este DNA é marcado por características como a ênfase nas linhas horizontais e a concisa harmonia dos faróis e da grade do radiador. Esta não é mais desenhada como um “V” isolado emoldurado por elementos na cor da carroceria. Agora, a grade do radiador se une aos faróis para formar uma faixa visualmente contínua e carismática. Como no sedã de luxo Phaeton, o novo Volkswagen CC também tem uma entrada de ar adicional sob o para-choque dianteiro com a cor da carroceria. Aletas se integram às laterais desta tomada de ar, assim como os faróis de neblina.

Apesar de seu design independente, a dianteira deixa claro que o Volkswagen CC pertence a uma marca global. Observando a grade do radiador: com suas três barbatanas cromadas ela possui uma semelhança estilística com o Phaeton (produzido na ‘Gläserne Manufaktur’ – a Fábrica Transparente – em Dresden, na Alemanha). Como o modelo anterior, o CC também é produzido na fábrica da Volkswagen em Emden, no norte da Alemanha. Esta fábrica de última geração dá acesso a um porto a partir do qual o cupê de quatro portas é embarcado para todas as regiões do mundo.

Perfil lateral Apesar das portas sem molduras do CC não terem sido modificadas, o perfil do carro tem nova aparência. Muitos pontos foram trabalhados: na dianteira, o desenho mais reforçado do capô – em contraponto ao novo design do para-choque – torna mais afiado o perfil lateral do carro. Enquanto isso, as soleiras laterais esculpidas de forma mais nítida se destacam entre as rodas. Elas criam uma ligação visual entre os para-choques dianteiro e traseiro e afinam o contorno inferior da silhueta do carro. Na traseira, o para-choque agora tem mais volume e claridade de estilo. Isso cria uma dinâmica muito especial com o estilo das colunas C e a longa e esticada janela traseira.

Estilo traseiro Como na frente, os designers também redesenharam totalmente o para-choque traseiro do carro. Isso envolveu modificações na faixa cromada e do logotipo da Volkswagen, que serve como maçaneta de abertura do porta-malas. Quando equipado com o “Rear Assist”, uma câmara de ré é incorporada ao logotipo do CC. Toda a seção traseira mostra agora superfícies mais retas e uma grande ênfase nas linhas horizontais. Também combinam com essa imagem o novo estilo das lanternas traseiras. Na extremidade inferior, elas são alongadas horizontalmente. Em contraste com o modelo anterior, as novas lanternas traseiras têm elementos luminosos de LEDs. O visual diferenciado dessas lanternas torna o CC inconfundível quando visto de trás. A placa traseira e os indicadores de direção integrados aos espelhos das portas também são iluminados por LEDs.

Dimensões. O Volkswagen CC tem 4.801 mm de comprimento e 2.712 mm de distância entre eixos e 1.855 mm de largura (fora os espelhos). A altura do cupê de quatro portas é baixa como a de um carro esportivo: 1.426 mm.

Novo interior – mais sofisticado e confortável

Muito espaço. O interior do Volkswagen CC também foi redesenhado. Na frente, o carro sempre vem com assentos esportivos ergonômicos projetados para longas viagens. A distância entre o chamado ponto “H” (vértice das superfícies do assento e encosto) dos bancos dianteiros e o dos bancos traseiros é de 850 mm. O resultado é amplo espaço para as pernas dos passageiros de trás. Também há muito espaço para os cotovelos: o CC tem 1.461 mm de largura na parte da frente da cabine e 1.496 mm atrás. A altura interna é consideravelmente maior do que a aparência externa possa sugerir: na frente é de 946 mm e, na traseira, 922 mm.

Alto nível de conforto de rodagem. Quem gosta de dirigir por longos períodos vai apreciar os novos bancos esportivos dianteiros com controle ativo de climatização (opcional). Neste caso, o banco do motorista possui um sistema de massagem. Quando o controle de temperatura do banco é ativado, vários ventiladores bombeiam ar por pequenos túneis na espuma do estofamento e a forração de couro ‘Nappa’. O motorista e o passageiro podem controlar a ventilação do banco em três níveis usando um botão do lado externo do assento. Os assentos esportivos podem ser regulados com ajustes elétricos, com 12 ajustes. Os encostos de cabeça dos novos bancos dianteiros possuem o chamado “ajuste-X”, que são reguláveis em altura e também podem ser deslocados para frente.

Novos controles e mostradores. O interior tem uma personalidade dinâmica e ao mesmo tempo elegante. O painel já havia sido modificado no ano passado: onde a primeira geração do CC integrava dois porta-objetos sobre o console central, agora há um relógio analógico no mesmo estilo do Phaeton. O painel de controle do sistema Climatronic também é novo.

Resumo das versões de painéis

• ‘Preto’ / ‘Preto’ (acima / abaixo)

• ‘Preto’ / ‘Bege Deserto’ (acima / abaixo)

Resumo das opções de estofamento:

• Couro‘Nappa’ ‘Terracota / Preto Titan’

• Couro‘Nappa’ ‘Preto / Preto Titan’

• Couro ‘Nappa’ ‘Bege Deserto / Preto Titan’

Novos sistemas e tecnologias

Evolução na dirigibilidade do Volkswagen CC:

O Volkswagen CC evolui para tornar-se um modelo independente, posicionado entre o Passat e o Phaeton. O cupê de quatro portas tem sido constantemente aperfeiçoado. Redesenhado de ponta a ponta, seu estilo invade ainda mais a classe dos automóveis de luxo. Isto também fica claro com sua lista de equipamentos de série cada vez mais completa.

Acústica – isolamento ainda melhor

É notável o progresso obtido na redução de ruídos comparativamente à primeira geração do CC e à concorrência. A Volkswagen conseguiu reduções de vários decibéis ao implementar numerosas soluções pontuais no design da carroceria e na estrutura do vidro do para-brisa dianteiro. Especificamente, a acústica foi otimizada pelo acréscimo de materiais fono-absorventes nas áreas frontal, laterais e traseira.

Os engenheiros melhoraram ainda mais o isolamento acústico por meio de um acabamentos na parte inferior da carroceria, revestimento das caixas de rodas feito de material especial para amortecer ainda mais os ruídos e coxins da caixa de câmbio aperfeiçoados. Outros materiais isolantes também foram usados no painel. Por fim, mas não menos importante, o para-brisa tem uma película acústica de série.

Sistema de assistência – maior segurança e conforto

Ao longo da última década, uma revolução está ocorrendo na área da segurança ativa e passiva. Novos métodos de projeto computadorizado da estrutura da carroceria, sistemas de retenção mais efetivos e tecnologias ativas, como o programa eletrônico de estabilidade redundaram em carros cada vez mais seguros. Sistemas de assistência eletrônicos frequentemente podem aumentar a proteção dos ocupantes dentro do carro, assim como a proteção de terceiros no trânsito. O Volkswagen CC traz os seguintes novos sistemas de assistência:

Detector de fadiga. Este sistema, que é de série no CC, detecta a perda de concentração do motorista e o avisa com um sinal acústico de cinco segundos. Uma mensagem visual também aparece no painel de instrumentos, recomendando que o condutor faça uma parada para descanso. Se o motorista não parar dentro dos próximos 15 minutos, o aviso é repetido. Logo no início de cada viagem, o sistema analisa o comportamento individual do motorista ao volante. O sistema de detecção de fadiga então passa a avaliar continuamente vários sinais, como o ângulo de esterço do volante. Se os dados do monitoramento indicarem um desvio do comportamento registrado no início da viagem, são acionados os sinais sonoro e visual. Independentemente do monitoramento, sempre que o sistema é ativado recomenda ao motorista um intervalo para descansar após quatro horas contínuas de direção.

Park Assist, segunda geração: Comparado aos sistemas de primeira geração, que só realizavam o estacionamento paralelo, o mais novo assistente de estacionamento também ajuda a parar perpendicularmente, em ângulo reto com a via de rolamento. O sistema é ativado em velocidades até 40 km/h pela pressão de um botão no console central. O motorista indica o lado da rua em que quer estacionar acionando o pisca-pisca. Assim que o Park Assist detecta espaço suficiente, utilizando sensores ultrassônicos, a manobra de estacionamento pode começar: o motorista engata a ré e, a partir de então, só precisa acelerar e frear. O carro assume a direção. O motorista é orientado por avisos acústicos e visuais no mostrador multifuncional.

Durante o estacionamento, o Park Assist limita a velocidade a 7 km/h. Pela primeira vez este sistema pode também frear o carro preventivamente se uma colisão estiver prestes a ocorrer. Mesmo assim, o motorista continua responsável por frear, já que a nova função de frenagem do Park Assist não pode evitar danos em todos os casos.

OPS: uma visão aérea. Adicionalmente, um sistema ótico 360 graus de estacionamento facilita as manobras. O OPS mostra o veículo no display colorido dos sistemas de rádio e rádio navegação em uma perspectiva aérea. Sinais amarelos e vermelhos no mostrador facilitam ao motorista reconhecer se o Volkswagen CC está mantendo distância suficiente de obstáculos à frente e à ré. Ao mesmo tempo, um sinal acústico é produzido.

Soluções detalhadas – novas tecnologias facilitam dirigir

Easy Open. Se o novo Volkswagen CC contar com Keyless Access (sistema automático de fechamento das portas e partida do motor), um movimento específico do pé embaixo do porta-malas do carro é o bastante para abrir a tampa do porta-malas. A interface entre o homem e a máquina é feita por um sensor de proximidade na área do para-choque, capaz de reconhecer uma rápida movimentação da perna. Obviamente, o porta-malas só é aberto para quem estiver levando a chave correta do CC.

Destravamento remoto do encosto do banco traseiro. Não menos prático é o novo destravamento remoto do encosto do banco traseiro. Através de alavancas, é fácil destravar a parte direita e/ou esquerda do banco bipartido 1/3 – 2/3. A parte acionada dobra-se então vagarosamente para frente.

Encostos de cabeça com ajuste horizontal. De agora em diante, os encostos de cabeça da frente não são ajustáveis apenas na altura, mas também horizontalmente – como equipamento de série. Neste novo design, a parte externa do apoio de cabeça pode ser puxada para frente.

Bloqueio do diferencial XDS. O bloqueio eletrônico do diferencial XDS melhora a tração nas curvas. Ele é equipamento de série no CC equipado com o motor 3.6 FSI (300 cv). Tecnicamente, o XDS é uma extensão funcional do bloqueio eletrônico do diferencial (EDS), integrado ao sistema ESC (Controle Eletrônico de Estabilidade). Assim que o sistema detecta que a roda de tração dianteira no lado interno da curva perde muita carga em alta velocidade, o ESC aplica pressão especificamente no freio desta roda, para recuperar a tração ideal. Desta forma, o XDS atua como um bloqueador de diferencial transversal, compensando a possível saída de frente em curvas fechadas feitas com rapidez.

Novos equipamentos de série e opcionais

O equipamento de série do Volkswagen sempre incluiu itens como ponteiras de escapamento duplas, roda de liga-leve com 18 polegadas com pneus autosselantes, vários suportes para copos, assentos esportivos, aros cromados nos interruptores e saídas de ar, ar-condicionado, função ‘Auto-hold’, assistente de saída em subidas, controle automático das luzes com funções ‘Leaving home’ e ‘Coming home’, abertura automática do porta-malas do interior do veículo e, é claro, controle eletrônico de estabilidade ESC e seis airbags. Esta gama de equipamento foi aumentada no novo modelo.

Mais conforto, maior segurança, mais prazer. Entre os itens externos de série incluem faróis bi-xenônio com luz diurna em LEDs, luzes de curva estáticas, sistema de lavagem dos faróis, lanternas traseiras em LEDs, iluminação da placa com LEDs e soleiras laterais mais salientes.

Novos itens internos que agora são de série em todos os modelos incluem: sistema detector de fadiga, apoios de cabeça dianteiros com ajuste longitudinal semelhante aos do Touareg, soleiras das portas em aço inoxidável e volante multifuncional revestido de couro. Como opcionais, o motorista agora pode conferir no display multifuncional do painel de instrumentos quais dos passageiros de trás estão com o cinto afivelado, sem ter que olhar para trás. Este item opcional chama-se indicador de status dos cintos de segurança e proporciona um claro benefício para a segurança, principalmente para quem dirige levando crianças a bordo.

Opcionais no nível da classe luxo

Entre os opcionais do CC no mercado nacional está o 360 graus Optical Parking System (OPS), como componente do Park Assist 2.0, assentos climatizados (dianteiros) com função de massagem e o novo painel de controle para o sistema automático de climatização (Climatronic).

Sistemas transferidos do modelo anterior para o novo incluem ACC (controle de velocidade adaptativo e distância com sistema de monitoramento Front Assist e City Emergency Braking [frenagem de emergência no trânsito urbano]). Outras opções disponíveis no novo Volkswagen CC incluem um teto panorâmico transparente, sistema de radio e navegação, sistema de som ‘Dynaudio Confidence’ com 600 Watts), unidades de telefone viva-voz, interface multimídia (MEDIA – IN), iluminação interna integrada ao parassol, luz ambiente nos painéis das portas, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, assim como rodas de liga-leve de 18 polegadas ‘Interlagos’.

Um clima agradável. O CC V6 também traz de série o controle automático de climatização (Climatronic), com os benefícios do sensor de umidade. Localizado no interior do carro, próximo ao espelho retrovisor, este sensor mede a umidade do ar e regula o sistema Climatronic para evitar o embaçamento dos vidros, mantendo a umidade relativa do ar dentro do automóvel num nível agradável. Além disso, o consumo e as emissões são reduzidos, já que o sensor permite que o compressor do ar-condicionado funcione apenas quando necessário.

O motor

3,6 litros V6 com 300 cv. O motor mais potente oferecido para o Volkswagen CC é um 3,6 litros V6 com 220 kW / 300 cv (a 6.600 rpm). Ele tem torque máximo de 350 Nm (a 2.400rpm) e leva o cupê de quatro portas até 100 km/h em 5,5 segundos. A velocidade máxima é controlada eletronicamente a 250 km/h. O Volkswagen CC V6 4MOTION é oferecido com tração integral permanente. Topo de linha, o modelo tem câmbio DSG (com dupla embreagem) com seis marchas.

DSG. O câmbio DSG é equipamento de série. Esta transmissão se caracteriza pela grande economia e a rapidez nas trocas de marchas. As duas embreagens do câmbio operam em banho de óleo. Mais do que qualquer outro câmbio automático, a transmissão com dupla embreagem tem potencial para reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões. Comparada a uma transmissão automática com conversor de torque, a economia pode chegar a 20%, dependendo do tipo de motor.

Tração integral 4MOTION. O Volkswagen CC V6 é entregue com tração integral permanente 4MOTION de série. Normalmente, o eixo dianteiro é responsável pela maior parte da tração, com o traseiro recebendo apenas 10% da força propulsiva. Isto economiza combustível. O eixo traseiro só entra em ação, passo a passo, quando necessário, dependendo da situação enfrentada. O acionamento é feito por uma embreagem eletrohidráulica intermediária. A vantagem do controle ser eletrônico é que não há necessidade de haver diferença de velocidade entre os eixos para ativar a embreagem, já que a pressão é aplicada por uma bomba elétrica.

Uma aliança entre desempenho dinâmico e conforto:

Há muito poucos veículos confortáveis para longas jornadas que também oferecem desempenho esportivo de alto nível. O novo Volkswagen CC é um desses carros que se sobressaem por aliar performance com conforto. A suspensão traseira tipo four-link (quatro braços), que é isolada acusticamente da carroceria por um subchassi, a suspensão dianteira tipo MacPherson, com componentes de alumínio, e a direção eletromecânica contribuem juntas para garantir conforto juntamente com desempenho.

Suspensão dianteira MacPherson. A suspensão dianteira do Volkswagen CC baseia-se no sistema MacPherson, com braços inferiores em A e amortecedores estruturais. Esta configuração é extremamente leve, oferecendo assim numerosas vantagens. Além disso, o eixo é construído para ser muito leve. Somente no chassi extrarrígido e otimizado para colisões, foram reduzidos 3,5 kg de peso, em comparação com um design convencional, em chapa de aço. Também são muito leves os braços transversais de alumínio forjado usadas com o motor V6. Neste caso, a vantagem em relação às chapas de aço é de 1,5 kg.

Métodos de construção leve são especialmente importantes quando aplicados às massas não suspensas. É por isso que, juntamente com os braços transversais, os pivôs também são feitos de alumínio. Nesse aspecto, a economia de peso é de 3,2 kg. Os vários recursos utilizados para reduzir peso na dianteira do carro permitiram, no total, uma diminuição de 13,3 kg. O resultado é mais conforto, melhor comportamento dinâmico e maior economia.

Suspensão traseira four-link. A suspensão traseira com quatro braços do Volkswagen CC também é muito leve e proporciona o máximo de conforto de rodagem e estabilidade. A disposição especial dos braços permite uma regulagem separada das dinâmicas longitudinal e transversal. Esta separação funcional garante por um lado ótimo desempenho dinâmico e segurança do veículo, oferecendo ao mesmo tempo alto conforto de rodagem.

O conjunto mecânico traseiro está ligado a um subchassi isolado, ao qual a parte superior é conectada transversalmente. Braços longitudinais controlam o posicionamento das rodas na direção longitudinal. No eixo traseiro, também são utilizados estabilizadores tubulares com peso reduzido. Um aspecto fundamental para a excelência de conforto no Volkswagen CC é o isolamento da suspensão traseira através de subestruturas. Este isolamento é obtido por quatro buchas de metal e borracha. A composição da borracha das buchas foi selecionada para atender de forma ideal aos requisitos dinâmicos durante a rodagem. O resultado é uma melhoria tanto acústica como no conforto de rodagem, elevando o CC ao nível dos carros de luxo.

 

Itens de série e opcionais CC

Ficha técnica CC

 

Fonte:

Blog Oficial da Volkswagen do Brasil

(http://www.vwbr.com.br/BlogdaVolkswagen/post/2012/11/29/Volkswagen-CC.aspx)

Extraído em 30-11-2012 às 13h04

Comente aqui


Volkswagen Fusca chega ao Brasil com novas proporções e mais esportividade

  • Modelo chega às concessionárias este mês por R$ 76.600, na versão com câmbio manual, e por R$ 80.990, com transmissão DSG de dupla embreagem
  • O design do carro mais reconhecido da história trazido para o presente
  • É o Fusca mais potente de todos os tempos, com motor 2.0 TSI de 200 cv

O que acontece quando uma empresa reinterpreta um design, como no caso do Fusca? A garrafa da Coca-Cola, o Ray Ban Aviator, o Porsche 911, Leica M9 e o Fusca – é possível reinventar um design tão forte e independente? A resposta é sim. Mas é preciso entender o produto e a marca: assim, funciona! O departamento de Design do Grupo Volkswagen “entendeu” os conceitos do produto e da marca e fixou como objetivo para o novo Fusca: “Criar um novo original!” O Fusca é um novo original. O novo modelo chega às concessionárias da Volkswagen no Brasil em novembro por R$ 76.600, na versão com câmbio manual, e por R$ 80.990, com transmissão DSG de dupla embreagem.

O design do Fusca – único

Um carro cult

Os designers tinham que partir de um ícone que, em termos de suas formas exclusivas, só é comparável, entre os carros alemães, ao Porsche 911. Eles sabiam que queriam desenvolver melhor o perfil do Fusca original do que haviam feito com o New Beetle 1998. Voltar às raízes do carro. Uma prioridade foi o dinamismo acentuado das proporções do carro. Um aspecto interessante é que vários membros da equipe eram donos de Volkswagen originais, refrigerados a ar. Ele é objeto de culto entre os jovens designers da Volkswagen.

Tributo

Foi assim que o design final do Fusca foi criado em Wolfsburg – um carro do presente e ao mesmo tempo um tributo de design à semente automotiva de todo um grupo corporativo. E realmente inconfundível: Se alguém colocar o primeiro e o novo Fusca juntos num mesmo local e iluminar suas linhas de teto, observando suas silhuetas, verá linhas quase idênticas na parte traseira. Claramente, o novo Fusca traz referências de estilo fundamentais do carro original. Tudo como deve ser.

Uma declaração

Uma comparação com o New Beetle 1998 mostra que nada ficou igual: “O Fusca se caracteriza agora por uma esportividade limpa, autoconfiante e dominadora. O carro não apenas tem um perfil mais baixo – também é substancialmente mais largo, o capô dianteiro é mais longo e o para-brisa foi mais para trás. Tudo isso cria um novo dinamismo”, explica Klaus Bischoff, chefe de Design da marca Volkswagen. Enquanto o New Beetle de 1998 era definido por três semicírculos – dianteiro, traseiro e um teto arredondado sobre o centro – o novo modelo libertou-se desta geometria. O perfil do teto é claramente mais baixo e pode ser considerado uma continuação do conceito Ragster mostrado em Detroit em 2005 – uma espécie de hot rod baseado no New Beetle. O novo Fusca é mais ousado, mais dinâmico e mais robusto.

Dimensões

O novo carro tem 1.808 mm de largura (mais 84 mm), 1.486 mm de altura (12 mm menor) e 4.278 mm de comprimento (mais 152 mm). São proporções totalmente novas. O aumento no comprimento permitiu que o teto fosse mais estendido, o para-brisa fosse deslocado para trás e a seção dianteira pudesse seguir o contorno do Fusca original. O novo ponto chave é a coluna C. Paralelamente, a equipe de desenvolvimento aumentou as bitolas e a distância entre-eixos do carro. Tudo isso dá ao novo Fusca uma aparência de força e tensão muscular.

DNA Volkswagen – estilo para o nosso tempo

Precisão

Apesar de sua individualidade, o estilo do carro segue o DNA de design da Volkswagen. Ele se expressa claramente na imagem horizontal criada pelo para-choque dianteiro, a entrada de ar frontal, linhas retas nas bordas do capô, a precisão da linha entre as colunas “A” e “C” e o estilo das lanternas traseiras. O Fusca de hoje traz o design do ícone para o presente.

Ícones

Todas as típicas características de estilo do Fusca foram preservadas, e isto não é surpresa: afinal, foram carros como o Fusca, a Kombi e o Golf original que influenciaram a criação do DNA de design da Volkswagen. Algumas das características mais marcantes do Fusca permanecem, como os para-lamas salientes e o design limpo das lanternas traseiras, a forma do capô, as soleiras laterais e das portas, e – mais que nunca – sua capacidade de receber rodas grandes (até 18 polegadas). Um item novo é o defletor traseiro, que se integra harmoniosamente ao design. Ele ajuda o modelo da Volkswagen, que atinge 223 km/h, a manter contato com a estrada. A superfície superior do spoiler é sempre preta, enquanto a parte de baixo tem a cor da carroceria.

Funcionalidade – o único Volkswagen com faróis redondos

Visionário

Outro aspecto do DNA de design da Volkswagen é que o carro não tem apenas que parecer bom, mas oferecer ótima funcionalidade. As duas portas abrem amplamente e não são muito longas, facilitando a entrada e saída do carro mesmo em estacionamentos apertados. Naturalmente, o Fusca é o único Volkswagen atual com faróis redondos.

Faróis bi-xenônio opcionais estão disponíveis pela primeira vez. Lâmpadas de descarga sem mercúrio com 25 Watts foram usadas no módulo projetor. A opção por faróis bi-xenônio inclui luzes diurnas, cada uma com 15 LEDs posicionados ao longo da borda externa do farol.

Outro diferencial do Fusca são os arcos das portas. Ou melhor, a ausência deles. No Fusca, os vidros das portas se conectam diretamente ao teto do veículo, dando uma aparência mais limpa ao visual – uma vez que não há os arcos de ferro normalmente utilizados na estrutura das portas para limitar o formato das janelas.

Carro de passeio

Onde o Fusca original tinha o motor, agora fica a tampa do porta-malas, que se ergue juntamente com o vidro traseiro quando aberta, dando acesso para muita bagagem (310 a 905 litros). À direita e à esquerda da tampa traseira ficam as lanternas. Como em todos os Volkswagen, elas têm um visual noturno inconfundível, em forma de “C”. E, como no Fusca e no New Beetle, suas formas básicas se integram ao design dos para-lamas salientes. As lanternas têm tom vermelho escuro, exceto por duas pequenas áreas brancas, do indicador de direção e luz de ré.

No Fusca as rodas de liga-leve “Spin” têm 17 polegadas e cinco raios diferenciados. Esta roda é exclusiva do Fusca, que ainda pode ser equipado com as rodas “Twister” – também com cinco raios, mas com a parte interna de alumínio claro e a externa em preto fosco. Há, ainda, a opção de equipar o modelo com rodas de liga-leve 18”.

11 cores – para combinar com cada estilo de vida

As cores do Fusca – 11 diferentes tonalidades – tornam a vida diária mais colorida. Há cores que deixam o carro “divertido” e o tornam tão exclusivo como uma digital. As cores sólidas são “Branco Cristal”, “Preto Ninja”, “Amarelo Saturno”, “Vermelho Tornado” e “Azul Denim”. As cores metálicas são “Azul Reef”, “Marrom Toffee”, “Cinza Platinum”, “Prata Sargas” e “Prata Moon Rock”. E ainda há uma cor perolizada: “Preto Mystic”.

Segurança – proteção efetiva

Indo direto ao ponto: com o Fusca, a Volkswagen criou um dos carros mais seguros neste segmento. O controle de estabilização eletrônica (ESC) é de série, assim como um eficiente conjunto de airbags frontais e laterais que protegem os passageiros. Naturalmente, a carroceria – em sua maior parte soldada a laser e galvanizada – tem um dos melhore índices de rigidez torcional da categoria, 26.000 Nm/º.

Original também por dentro

Quatro lugares com ergonomia esportiva e um estilo interior fascinante

“O design interior é tão singular quanto inconfundível e tem muito do design do Fusca, como o estilo externo”, resume Klaus Bischoff, Chefe de Design da Volkswagen. O espaço interno é marcado pelo amor pelo detalhe, é um claro tributo ao Fusca e mescla elementos clássicos com alta tecnologia. Acima de tudo, o interior se harmoniza perfeitamente com o carro e é diferente de tudo o que atualmente é oferecido no mundo automotivo.

Formas – um interior que é a soma de suas partes

Os muitos detalhes do interior do novo Fusca o tornam inovadoramente único. Começa pelo para-brisa dianteiro recuado, que remete ao mundo dos carros clássicos. E o painel de instrumentos, fazendo jus ao nome, que combina tecnologias inovadoras e comandos com as superfícies pintadas e um porta-luvas no estilo do Fusca original. O carro oferece muito espaço e conforto para quatro pessoas e leva até 905 litros de bagagem. Também há formas que não foram criadas apenas pela aparência. Por exemplo, o formato do painel, que remete à época do primeiro Fusca e, mesmo assim, não é retrô. No Fusca o painel conta com acabamento simulando fibra de carbono, além de painéis das portas pretos e detalhes no volante pintados na cor “Dark Metal”.

Cores – como você preferir

Iluminação ambiente com três cores

No novo Fusca, à esquerda do volante fica um dispositivo para regular a intensidade da iluminação dos instrumentos, mas também uma segunda, com uma escala mostrando “0”, “r”, “w” e “b”. Este comando serve para controlar as cores do novo sistema de iluminação ambiente da Volkswagen. Vermelho, branco e azul. A iluminação indireta fica nos painéis de acabamento das portas, ao mesmo tempo em que a direta aparece como anéis luminosos ao redor dos alto-falantes das portas.

Controles – o Fusca era e continua sendo intuitivo

Independentemente da iluminação, os motoristas poderão encontrar todos os detalhes internos com os olhos fechados. E não apenas os atuais donos de Volkswagen, mas qualquer condutor. Isso apesar de tudo ter sido redesenhado ou reposicionado. Frente ao motorista, três instrumentos redondos (conta-giros, velocímetro e indicador do nível do tanque) fornecem todas as informações importantes. No velocímetro, ao centro, há um display multifuncional. Da mesma forma, os sistemas de áudio e navegação, que são localizados dentro do campo de visão do motorista no painel, são ladeados por duas saídas de ar. Logo abaixo fica o painel de controle do ar-condicionado, também redesenhado, o interruptor das luzes de emergência e, finalmente, a alavanca de câmbio com o botão de partida do motor (opcional) à sua esquerda.

Viagem no tempo

Como o Fusca do tempo da refrigeração a ar, o novo Fusca tem um porta-luvas adicional integrado ao painel frontal cuja tampa abre para cima (o porta-luvas normal abre para baixo). Outro elemento clássico: os instrumentos auxiliares, temperatura de óleo, relógio com cronômetro e medidor de pressão do turbo, ficam sobre o sistema de áudio e navegação.

Ergonomia e qualidade

Uma característica do Fusca de terceira geração é que sua ergonomia interna e equipamentos são baseados em parâmetros totalmente novos. Tudo é acessado com facilidade: a mão que agarra o volante automaticamente acima do raio horizontal encontra com facilidade o interruptor das luzes que está ligeiramente deslocado. Como num carro esporte, a alavanca do câmbio fica numa posição idealmente intuitiva para a outra mão. Comparado ao do New Beetle, o espaço ao redor da alavanca de câmbio foi aumentado, simplificando seu uso na direção esportiva e para trocas rápidas de marchas.

Espaço e conforto

Na frente, o Fusca é um pouco mais baixo, pois o teto arredondado de seu antecessor foi eliminado. Ele agora tem 1.044 mm de altura interna (com o teto solar, 1.049), no lugar dos anteriores 1.082 mm. Enquanto isso, no banco traseiro, o teto mais longo resulta numa sensação de conforto ainda melhor do que a do New Beetle. A distância até o teto, atrás, com ou sem o teto panorâmico, é 10 mm maior do que a do modelo anterior. O espaço para as pernas também cresceu na traseira, agora é de 831 mm. O Fusca também cresceu muito na largura interna (dianteira: 1.459 mm / traseira: 1.308 mm).

Para viajar

O porta-malas agora tem maior capacidade, 310 litros, contra 214 do New Beetle. Quando o banco traseiro é rebatido, a capacidade de carga cresce até 905 litros e o acesso é facilitado pela ampla tampa traseira. As bitolas e a largura interna do porta-malas também aumentaram. A largura disponível é de 960 mm. O comprimento do compartimento é de 737 mm com o banco traseiro na posição normal, chegando a 1.493 mm com o rebatimento. Isso indica que nada a bordo do Fusca o impede de enfrentar longas viagens. Aliás, práticos ganchos nas laterais do porta-malas ajudam a levar pequenos e grandes objetos.

Diga seu nome!

Nessa nova era do Fusca, a Volkswagen inovou e deixou livre a escolha do nome do modelo, de acordo com o nome (ou apelido) que o modelo recebeu em cada mercado ao longo da sua história. Na França, o Beetle é chamado de “Coccinelle”, nome já utilizado no passado naquele país. Na Itália, o modelo também resgatou o nome Maggiolino. No Brasil não poderia ser diferente. O Fusca é um dos carros mais lembrados, reconhecidos e carismáticos do mercado brasileiro.

Interior, funcionalidade e segurança

Por dentro, o Fusca oferece o painel dianteiro com aparência de fibra de carbono, iluminação ambiente, assentos dianteiros esportivos com apoio lombar, volante de três raios com acabamento de couro, alavancas do freio de mão e do câmbio com acabamento de couro, soleiras das portas e pedaleiras com acabamento de alumínio, moldura cromada nos controles do ar-condicionado, painéis das portas pintados de preto e tapetes de carpete. Também são de série os faróis de neblina com luzes de curva estáticas.

Opcionais – a alta tecnologia encontra o carro cult

O Fusca pode ser equipado com vários opcionais. Tais como:

Faróis bi-xenônio e luzes diurnas com LEDs

Pela primeira vez, a Volkswagen oferece o Fusca com faróis bi-xenônio. As extremidades externas de cada módulo de xenônio são emolduradas por 15 LEDs que compões as luzes de uso diurno.

Teto solar panorâmico

Ele é transparente e pode ser inclinado ou aberto. É 80% maior (área envidraçada) do que no modelo anterior. O vidro com isolamento térmico bloqueia 99% da radiação ultravioleta e 92% da energia térmica. O teto panorâmico não reduz a altura interna do Fusca, pois se abre para o exterior. Quando o teto é aberto, um defletor protege o interior do carro da turbulência do ar. O comando rotativo para abertura e fechamento do teto transparente tem operação intuitiva. Quando ele é pressionado para cima, o teto também se inclina para o alto (função tilt). Ao mesmo tempo, se o sol estiver muito forte, é possível puxar uma cortina que cobre toda a abertura, mesmo se o teto estiver aberto.

Radio e sistema de navegação

O New Beetle só dispunha de sistemas de som especialmente desenhados para ele. E não havia opção de sistema de navegação. O Fusca conta com o sistema de áudio RCD 510, com acumulador de CDs, interface para cartão SD e tela sensível ao toque e, opcionalmente, pode receber o sistema de rádio RNS 315 com navegação integrada.

Sistema de som Fender…

Quem conhece o mundo do rock certamente está familiarizado com grandes nomes como Jimi Hendrix e Eric Clapton. O primeiro tocava guitarras Fender, o outro, continua tocando. Agora, o legendário fabricante americano de guitarras e amplificadores, juntamente com a Panasonic, está compartilhando seu know-how de forma exclusiva com a marca Volkswagen. Um sistema de som Fender opcional é oferecido para o Fusca.

… e sua tecnologia

O sistema de som Fender consiste de dois tweeters instalados nos triângulos dos espelhos das portas e mais dois na forração traseira. Eles são equipados com ímãs de nióbio e cones de tecido. Nas portas dianteiras ficam os woofers com duas bobinas de voz. Também há woofers nos painéis de acabamento traseiros, com bobinas simples. Um subwoofer com bobina dupla também é colocado numa caixa de graves integrada ao porta-malas do carro. A peça central do sistema de som é um amplificador de 10 canais, com amplificadores de potência Classe A/B e 400 Watts. Na Europa, o Fusca é o primeiro carro a ser equipado com um sistema de som Fender.

Keyless Access

O sistema Keyless Access de comando das portas e partida do motor está aparecendo no Fusca pela primeira vez. Ele opera as portas sem necessidade da chave. Quando uma das maçanetas é tocada, o sistema identifica a autorização de acesso eletrônica emitida pelo transmissor da chave, carregado pelo motorista no bolso e/ou em uma bolsa, destravando o carro e permitindo dar a partida por meio de um botão localizado à frente da manopla do câmbio. O trancamento do carro também é ativado ao tocar numa das duas maçanetas das portas: nesse caso, porém, é usada uma superfície especialmente demarcada.

Instrumentos auxiliares

Outro elemento clássico: os instrumentos auxiliares, temperatura de óleo, relógio com cronômetro e medidor de pressão do turbo, ficam sobre o sistema de áudio no painel central.

ParkPilot – sensores de aproximação de obstáculos dianteiros e traseiros

Com o sistema ParkPilot, o motorista tem o estacionamento facilitado por um mostrador visual na tela do rádio. A imagem na tela mostra uma vista de cima do carro que indica potenciais obstáculos à frente e atrás do carro. Além disso, há um alarme sonoro, um som intermitente cuja frequência aumenta à medida que o carro se aproxima do obstáculo, até tornar-se contínuo.

Revestimento de couro e bancos esportivos

A elegante forração Native de série é disponível em dois tons: preto ou bege. Há a opção de revestimento de couro Vienna nas cores preta ou bege e as combinações bicolores: vermelho & preto ou preto & azul.

Motor 2.0 TSI com 147 kW/200 cv

A Volkswagen está implementando o 2.0 TSI no Fusca no mundo inteiro. Este motor desfruta de status de cult, pois oferece um desempenho extremamente esportivo e é altamente eficiente. O TSI oferece sua potência máxima a partir de 5.100 rpm. O torque máximo, 280 Nm, é atingido já a partir de 1.700 rpm. Com transmissão DSG de dupla embreagem, o Fusca 2.0 TSI tem velocidade máxima de 2 km/h (controlada eletronicamente) e acelera de 0 a 100 km/h em 7,5 segundos.

Dirigibilidade de primeira classe

Nova suspensão traseira com construção leve

O Fusca é equipado com suspensão dianteira tipo MacPherson com molas helicoidais e amortecedores telescópicos. Na traseira, uma nova suspensão mais leve foi desenvolvida para contribuir com o excepcional comportamento dinâmico do carro. O Fusca 2.0 TSI é oferecido globalmente com uma suspensão traseira tipo four-link, capaz de lidar com as altas cargas dinâmicas do motor topo de linha. Além disso, as forças transversais são administradas por uma barra antirrolamento. O equipamento também proporciona excelente estabilidade com o carro completamente carregado.

Bloqueio do diferencial – XDS

Para garantir que a versão mais potente do Fusca passe sua força para o solo de forma adequada em curvas fechadas, o modelo vem de série com o bloqueio eletrônico do diferencial XDS, que é uma extensão do conhecido sistema EDS. O XDS melhora a dirigibilidade em curvas rápidas e faz o carro comportar-se de forma mais segura. Para isso, utiliza os freios seletivamente para evitar que a roda interna na curva deslize em falso, aumentando também a tração.

Itens de série e opcionais

Ficha técnica Fusca Manual

Ficha técnica Fusca DSG

Fonte:

Blog Oficial da Volkswagen do Brasil

(http://www.vwbr.com.br/BlogdaVolkswagen/post/2012/11/29/Volkswagen-Fusca-chega-ao-Brasil-com-novas-proporcoes-e-mais-esportividade.aspx)

Extraído em 30-11-2012 às 12h54

Comente aqui


Menor custo de reparabilidade: Novo Citroën C3 e minivan C3 Picasso recebem o CAR Group 2012

· Modelos foram considerados os melhores em tempo e custo de reparação em suas categorias pelo Centro de Experimentação e Segurança Viária – Cesvi Brasil

Como resultado de um processo de evolução constante de seus automóveis e da busca pela excelência em serviços, a Citroën foi coroada com dois prêmios CAR Group 2012, premiação desenvolvida pelo CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária) e que mede o custo e o tempo de reparo de um veículo. Em evento realizado ontem, em São Paulo, a Citroën foi premiada pelo melhor índice de reparabilidade do Novo Citroën C3 (categoria Hatch Compacto) e do Citroën C3 Picasso (Minivan Compacta).
Criado em 1997, o índice CAR Group compara veículos de uma mesma categoria quanto à facilidade e o custo de seu reparo. O CESVI Brasil é o único centro de pesquisa do país dedicado ao estudo da reparação automotiva e a prover soluções para a qualificação do setor. “O CAR Group é uma importante referência para o mercado, conduzida com muito profissionalismo pelo CESVI Brasil. Estes prêmios são o resultado de nossos inúmeros esforços na oferta de uma reparação e manutenção mais competitivas”, explica Eduardo Grassiotto, diretor de Pós-Venda da Citroën do Brasil.
O resultado para o consumidor de um bom resultado no Car Group é a tendência de que os modelos com melhor classificação no ranking tenham valores de seguro mais vantajosos, já que o custo do reparo é utilizado como base para a tarifação de preços pelas seguradoras.
O executivo complementa que “a política de aperfeiçoamento contínuo dos padrões de qualidade estabelecidos pela Citroën, além do treinamento constante da rede de 167 concessionárias, têm contribuído diretamente para o sucesso da marca”. Outros pontos de destaque são os 3 anos de garantia para toda a linha de veículos de passeio, além do Plano de Revisão com Preços Fixos, que fideliza o cliente para as revisões periódicas com preços fixos a cada 10 mil quilômetros (e a oferta do parcelamento dos custos em três pagamentos mensais).
Fonte:
CITROËN DO BRASIL – DIRETORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS E IMPRENSA

Comente aqui


São Paulo iluminada vista do céu

Sobrevoar o charme da iluminação natalina é opção de presente inesquecível

Para quem deseja inovar neste natal e surpreender no presente, nada melhor que apostar em experiências inesquecíveis. Presentes intangíveis podem ser mais marcantes do que caros objetos de desejo.

A Helimarte Táxi Aéreo tem o pacote do voo panorâmico pela capital de São Paulo, especialmente pensado para visualização de toda a decoração do natal da cidade fica totalmente iluminada e colorida.

O pacote “Luzes da Cidade” da Helimarte, que há 13 anos atua no mercado de táxi aéreo, é um presente experiência marcante em que é possível apreciar a decoração natalina de alguns pontos turísticos de São Paulo: As coloridas luzes que cobrem a Av. Paulista; o Teatro Municipal; a gigantesca e imponente árvore de Natal do Parque do Ibirapuera, a decoração da Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira, estrutura que chega a 138 metros de altura e 70 metros de largura.

O passeio tem início no Campo de Marte, zona norte, onde o helicóptero decola para um inesquecível passeio que pode ser de 30 minutos ou uma hora. Em comemoração ao fim de ano, é servido champanhe em recepção especial na aconchegante sala vip de embarque. “A noite paulistana do alto já é muito bonita em qualquer época, mas para o Natal nossa cidade dá um show de luzes e cores. Por isso o voo fica ainda mais incrível, a visão é apaixonante”, explica Jorge Bitar Neto, comandante e proprietário da Helimarte.

Para os casais românticos o pacote Night Air estica o voo noturno sobre as luzes da cidade até um hotel de luxo, com direito a jantar e pernoite.

“Os casais sempre saem surpreendidos após verem como a cidade é bela do alto. As mulheres ficam encantadas com o clima romântico que a sala vip proporciona. Os homens ficam impressionados com a oportunidade de voar a 150 pés de altura e ainda finalizar a noite com um delicioso jantar para celebrar o momento”, ressalta o comandante Jorge Bitar, da Helimarte.

Quanto custa?

Cidade iluminada – De R$ 990,00 (3 passageiros) até R$ 1.590,00 (5 passageiros), divido em até 12 vezes.

Night air – R$ 2.100,00 dividido em até 12 vezes. (Tudo incluso: champanhe, voo, jantar e pernoite no hotel com café da manhã. Como cortesia motorista leva o carro do casal até o hotel).

Onde encontrar:

www.helimarte.com.br

(11)2221-3200

Sobre a Helimarte – A Helimarte é a empresa de Táxi Aéreo do Comandante Jorge Bitar Neto, localizada no Campo de Marte, em São Paulo. Há treze anos no mercado, a Helimarte se diferencia por seus diversos serviços oferecidos para os mais variados públicos. Desde transporte para executivos em viagens de negócios até passeios panorâmicos por São Paulo e fornecimento de aeronaves para coberturas jornalísticas, a empresa dispõe de uma frota de 12 helicópteros com capacidade de 3 a 6 passageiros e 4 aviões com capacidade para 4 a 9 passageiros. A Helimarte possui o certificado CHETA (Certificado de Homologação de Empresa de Táxi Aéreo) fornecido pela ANAC.

Fonte:

Christiane Alves

www.flotereschauff.com.br

 

Comente aqui


Slavel Hyundai confirma a participação no Salão do Automóvel de Curitiba

O Hyundai HB20 estará no Salão do Automóvel a partir de amanhã (01/12).
Crédito da Foto: Gustavo Wanderley

O novo HB20 será apresentado ao público do evento

A concessionária Slavel Hyundai participará, a partir do próximo sábado (01/12), da 15ª edição do Salão do Automóvel de Curitiba, que acontecerá até 09/12 (domingo) no Expo Renault Barigui. No local será apresentado ao público o Hyundai HB20, veículo que surgiu com a proposta de oferecer um design mais arrojado e uma ampla lista de itens de série.

O empresário Cristiano Slaviero Fumagalli, diretor da Slavel Hyundai, estará presente no evento. “O HB20 possui uma identidade visual diferenciada, apresentando um estilo marcante, moderno e esportivo. Acredito que o público do Salão do Automóvel irá se surpreender com o veículo”, afirma. Fumagalli ressalta que o Hyundai HB20, inclusive, é o vencedor do prêmio “Carro do Ano 2013” promovido pela revista Autoesporte, sendo eleito por um júri composto por jornalistas de todo o Brasil e pela equipe da publicação.

Considerado o maior evento automotivo do Brasil, o Salão do Automóvel será palco de grandes lançamentos, incluindo mais de 200 modelos de veículos de marcas nacionais e importadas. De segunda a sexta-feira o evento ficará aberto das 17h às 22h e aos sábados e domingos das 14h às 21h.

Um pouco sobre a Slavel Hyundai

A Slavel Hyundai, empresa integrante do grupo Interalli Auto, foi fundada em 2007 e é considerada a mais representativa entre a rede de concessionárias Hyundai do Brasil. A Slavel Hyundai está localizada na Rua Itupava, nº 910, em Curitiba, e também em São José dos Pinhais, na Avenida das Torres, nº 2300.

Serviço:

Slavel Hyundai

Endereços: Rua Itupava, nº 910 – Curitiba/PR

Avenida das Torres, nº 2300 – São José dos Pinhais/PR

Telefones: 3091-2000 (Itupava) e 3556-2300 (São José dos Pinhais)

Site: www.slavelhyundai.com.br

Fonte:

Mcomm Comunicação Dirigida

Marcus Contin / Débora Luiz

www.mcommdigital.com.br

 

Comente aqui


Keko é certificada com o Prêmio Responsabilidade Social 2012

Líder brasileira em personalização automotiva recebeu a distinção na categoria Média Empresa por suas ações socioambientais

A Keko Acessórios, líder nacional em personalização automotiva, traz para casa uma importante distinção na área de responsabilidade social e ambiental. A empresa foi certificada com o Prêmio de Responsabilidade Social 2012 na categoria Média Empresa, conferido pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, em evento na noite do dia 28 de novembro, em Porto Alegre.

O reconhecimento, que contou com uma comissão mista de avaliação, conferiu a certificação à Keko nos termos da Lei Estadual nº 11.440/2000, por suas práticas socioambientais evidenciadas no seu balanço social e relatório de sustentabilidade, sustentadas no tripé econômico, social e ambiental. As ações implementadas na Keko estão especialmente relacionadas às práticas de gestão adotadas no novo parque industrial inaugurado no último ano no município de Flores da Cunha, na Serra Gaúcha.

O diretor administrativo-financeiro Volnei Ebertz recebeu a distinção em nome da Keko durante solenidade realizada na Assembleia Legislativa do RS. “Esse prêmio é importante porque reconhece o tripé que a Keko defende no seu modelo de negócio: o crescimento sustentável. Tivemos a auditoria da equipe da Assembleia, que veio na fábrica e conferiu as nossas práticas de gestão. É uma grande satisfação receber esse reconhecimento e fazer parte desse esforço do governo gaúcho em prol desse projeto que é estratégico para o Estado do Rio Grande do Sul: ser referência em sustentabilidade em âmbito nacional”, pontua o executivo.

O Prêmio Responsabilidade Social busca incentivar, nas organizações gaúchas, projetos voltados para a promoção do bem-estar da sociedade e a preservação do meio ambiente, estimulando o debate público sobre o tema e fortalecendo o movimento pela responsabilidade social empresarial no estado e no país. O tema norteador da edição de 2012 é “Ações de Governança e Transparência”.

Sobre a Keko Acessórios – Fundada há 26 anos, na Serra Gaúcha, a Keko é líder brasileira em acessórios para personalização de veículos automotores. Precursora de tendências em seu segmento, destaca-se pelo pioneirismo, inovação, design, tecnologia e qualidade dos produtos.

A marca é reconhecida em 27 países e fornece para grandes montadoras como Ford, General Motors, Mitsubishi, Toyota, Peugeot e Volkswagen, além do aftermarket (mercado de reposição doméstico). O mix de produtos Keko inclui protetores frontais, estribos, santantônios, engates de reboque, bagageiros, capotas marítimas, protetores de caçamba, protetores de porta-malas, guinchos, faróis, entre outros itens.

Em 2011, quando completou 25 anos de fundação, a companhia transferiu-se para um moderno parque industrial com 21 mil metros quadrados de área construída, em Flores da Cunha (RS). Projetada com conceitos de sustentabilidade, ecoeficiência e compromisso social, a nova estrutura foi planejada para atender os planos de crescimento da empresa e as demandas do setor automotivo, posicionando a Keko no padrão de qualidade e competitividade dos grandes players mundiais do mercado automotivo. Site: www.keko.com.br

Fonte:
Invox Mais Comunicação
Adriana Schio

 

Comente aqui


Nielsen Bueno participa do Red Bull Cross Choice

A competição reunirá estrelas do Brasil e do exterior nas mais diferentes modalidades e o piloto mineiro Nielsen Bueno não poderia ficar de fora. O vice-campeão Brasileiro de Enduro FIM aceitou o desafio de participar de uma competição diferente de tudo que já foi visto. O circuito mesclará características de todas as modalidades off-road, em um cenário peculiar: uma plantação de cana de mais de dois metros de altura, onde a visibilidade é pouca e os pilotos terão que mostrar diferentes tipos de habilidade. Pneus de trator, empilhadeiras, caminhões e troncos de madeira são apenas alguns dos obstáculos que os atletas terão que encarar em altíssima velocidade. Mas não basta apenas ser rápido. Escolher o caminho certo também é fundamental. O evento acontecerá no complexo esportivo Base 84, na região de Itu/SP, no próximo sábado,

dia 01/12, num evento fechado e somente para pilotos convidados. “Estou bem preparado fisicamente, vai ser muito divertido correr com pilotos de várias modalidades, adquirir novas experiências é sempre bom” diz o piloto.

Para mais informações, acesse o website do piloto.

Nielsen Bueno é patrocinado pela ASW, Honda, Brasil Moto Tour, Pirelli, Pista Kalango Cego, Monster Energy, Sig Visual, Mobil, Marcos Negretti Preparações, Smith e FK racing.

Fonte:

Assessoria de imprensa – Supermoto Brasil

 

Comente aqui


Velocidade máxima: 1º Rally Estado de São Paulo está a mil por hora

Segundo os competidores, a parceria entre a SC Racing e a RallySP deu mais do que certo. Primeiro dia de prova foi extremamente acirrado, em um percurso bem medido e com médias justas de velocidade

29 de novembro de 2012 – Cana, cana e mais cana… Assim foi o percurso do primeiro dia do Rally Estado de São Paulo, que aconteceu entre as cidades de São Pedro e Sumaré, SP, com neutro em Rio das Pedras, SP. A competição segue até o dia 01 de dezembro, quando concluirá os 500 quilômetros de prova, com chegada em Itu, SP.
Era 09h01, quando pilotos e navegadores deram a largada da Praça da Igreja Matriz, e iniciaram os 150 quilômetros desta quinta-feira. O roteiro completo passou por diversas regiões, incluindo Artemis (um distrito de Piracicaba) e Capivari, adentrando três fazendas distintas. O percurso foi bastante técnico, com médias de velocidade bem justas. O cenário foi 100% dentro de canavial, onde a navegação fez toda a diferença.
De acordo com o piloto Magno Aragão, não houve um trecho que fizesse a diferença, onde alguma dupla pudesse se sobressair. “Tivemos que andar no limite o tempo inteiro e não cometer erros. O piso estava liso e havia várias curvas, o que fazia o carro patinar nas retomadas de velocidade. Desta forma, o navegador teve trabalho para acertar o hodometro. Foi muita navegação!”, contou ele. “Assim, ficou impossível alguém dizer que foi bem ou mal… Tivemos uma disputa bem parelha, não dava para arriscar um palpite… E isso, é só o primeiro dia”, salientou Aragão.
Os primeiros do ranking
É claro que todos desejam ser o primeiro a registrar o nome no ranking do 1º Rally Estado de São Paulo, mas apenas uma dupla de cada categoria – Super Máster, Graduados e Júnior – que teve este privilégio.
Na Super Máster, Leandro Moor e Wagner Hirt, de Apucarana, PR, saíram-se muito bem nos balaios e pegadinhas impostos pela organização e foi a dupla que menos perdeu ponto nesta sexta-feira. “O trajeto foi muito bem feito, bastante rápido e desafiador”, declarou Moor, destacando a dificuldade do trecho. Em segundo lugar ficaram Fernando Lage e Rafal Dal Bello, e em terceiro, Daniel Maffi e Enedir Silva Júnior.
Na Graduados, venceram Rogério Gonçales e Rodrigo Juliano Borges, também de Apucarana, PR. “A organização está de parabéns. Foi sensacional e superou as nossas expectativas. A intenção agora é repetir amanhã a mesma estratégia e resultado”, declarou Borges. Na segunda colocação ficaram Paulo Roberto de Goes e Thiago Medeiros Stapazzoli, seguidos por Waldemiro Veiga e Luis Carlos Zanotti.
E para fechar, entre o pessoal da Júnior, Evaldo Schulze e Claudemir Hubner, de Caçador, SC, ganharam o primeiro dia de prova. “A etapa foi show! E felizmente o navegador conseguiu acertar os detalhes da prova”, comemorou Schulze. Eles foram seguidos por Marcelo Previdelli e Carlos Laércio Knop, e Davi Gonçalves e Fred Macedo, na segunda e terceira posições, respectivamente.
Ainda tem mais
Da Praça das Bandeiras recomeçará o rali nesta sexta-feira. Às 9h01, partirá o primeiro 4×4 para mais 150 quilômetros; mas desta vez, sentido Itu, com parada em Monte Mor, SP.
O cenário: mais cana-de-açúcar. Novamente os off-roaders adentrarão propriedades particulares com 100% de canavial. As estradas principais apresentam cascalho como um obstáculo a mais. “A terra é vermelha, típica da região, e os carros levantarão poeira. As médias de velocidade continuarão justas, algumas chegam a 66 km/h. E os navegadores deverão estar preparados para mais um dia intenso de navegação, pois muitos balaios vem por aí”, contou Mércio Felsky, do apoio organizacional do rali. “Se os participantes gostaram da prova de hoje, amanhã eles vão adorar. Na minha opinião, o trajeto seguinte está bem melhor”, encerrou.
Resultado – Primeiro dia 1º Rally Estado de São Paulo
Super Máster
1º Leandro Pereira Moor e Wagner Hirt Marques, 44 pontos
2º Fernando Lage e Rafael Dal Bello, 39 pontos
3º Daniel Maffi e Enedir Silva Júnior, 39 pontos
4º Marcio Schlindwein e Gustavo Schmidt, 39 pontos
5º Flávio Kath e Rafain Walendowsky, 39 pontos
Graduados
1º Rogério Gonçales e Rodrigo Juliano Borges, 49 pontos
2º Paulo Roberto de Goes e Thiago Stapazzoli, 47 pontos
3º Waldomiro Veiga e Luis Carlos Zanotti, 36 pontos
4º Ernesto Moscoso da Costa e Luis Carlos Zanotti, 31 pontos
5º Fernando Leiras e Ivo Mayer, 29 pontos
Júnior
1º Evaldo Schulze e Claudemir Hubner, 51 pontos
2º Marcelo Prevideli e Carlos Laercio Knop, 40 pontos
3º Davi Gonçalves e Fred Macedo, 39 pontos
4º Aury Stroher e André Luiz Lenger, 38 pontos
5º Renato Kahn e Gilse de Araújo, 33 pontos
Programação – 1º Rally Estado de São Paulo
-Dia 30/11 – sexta-feira:
Etapa 3 – Parte da Manhã – Sumaré a Monte Mor
Etapa 4 – Parte da Tarde – Monte Mor a Itu
-Dia 01/12 – sábado:
Etapa 5 – Parte da Manhã- Itu a Araçariguama
Etapa 6 – Parte da Tarde – Araçariguama a Itu
À noite – Premiação Itu Plaza Hotel
Visite: http://www.rallyestadosp.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/groups/356180077763990/
Patrocinadores: Bardahl e Trilha Troller 4×4 Campinas
Apoio: Prefeitura de Araçariguama, Prefeitura de Sumaré, Prefeitura de Monte Mor, Prefeitura de Itu, Fildi Hotel e Jornal Mais Off-Road
Realização: SC Racing e RallySP

Crédito das Fotos: Doni Castilho/DFOTOS

Fonte:

Liberdade de Ideias
Isis Moretti

www.liberdadedeideias.com.br

 

 

 

Comente aqui